História With My Demon - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Aquarius, Aries, Bacchus Groh, Bickslow, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gildartz, Grandeeney, Gray Fullbuster, Hibiki Lates, Ichiya Vandalay Kotobuki, Igneel, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Laki Olietta, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Mavis Vermilion, Michelle Lobster, Mirajane Strauss, Nashi Dragneel, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Romeo Conbolt, Wendy Marvell, Yukino Aguria, Zeref
Tags Lucy, Nalu, Natsu, Outros Personagens
Exibições 148
Palavras 1.108
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie Gente! Eu tava aqui pensado e resolvi fazer mais uma , parabéns pra mim, fico dias sem atualizar as poucas que tenho e vou e arrumo mais uma! bom, esse não é bem um capitulo oficial, mas eu acho acho que vou dexar ele aqui...
Bom é só uma introdução pra ver se vcs vão gostar dele, por isso nem coloquei uma imagem...
Mas se vcs gostaram eu continuo!

Capítulo 1 - Introdução


Capitulo 1. 

29 de setembro de 2016/ Banff Canadá/06h30min a.m         

A luz do sol invadia o meu quarto, e junto com ele o meu despertador começa a dar sinal de vida. Mantenho os meus olhos fechados, na noite passada fiquei acordada estudando para prova de calculo que vou ter hoje, resumindo estou cansado e com dor de cabeça. Eu bem queria ficar aqui na minha cama, mas se eu não estiver na cozinha em cinco minutos a minha mãe é capaz de arrombar a minha porta, então junto todo o resto de coragem que eu tenho e me levanto; ainda de olhos fechados; fui para o meu banheiro. Quando eu abro os olhos, vejo o meu reflexo no espelho. “Por que eu sou assim?”. Uma lágrima escorre pelo meu rosto e eu a enxugo rapidamente, pela proximidade do braço, consigo ver as cicatrizes nos meus pulsos. “As marcas já estão sumindo”. Faço a minha higiene matinal.

     -Lucy, você já tá pronta?

    -T-To mãe – eu respondo do banheiro.

Me arrumo para escola. Vou com uma calça jeans larga; não gosto do meu corpo, por isso não uso roupas apertadas; uma blusa branca e uma blusa de frio preta com capuz que ia até na metade das minhas coxas. Eu sempre optei por roupas de manga comprida, para esconder as minhas cicatrizes, porque eu sei que se a minha mãe soubesse iria se culpar. Prendo o meu cabelo em um rabo de cavalo e coloco as minhas lentes de contato.

Assim que chego à cozinha minha mãe me recebe com um sorriso e logo em seguida com um olhar de reprovação.

     -Querida, não gosto de vê-la com essas roupas, parece àqueles meninos rebeldes que usam drogas e... – parei de prestar atenção a partir daí, a minha mãe tem uma paranoia com drogas, ela acha que só porque eu não tenho amigos eu vou começar a usar drogas. – Você está me ouvindo Lucy?

    -Claro mãe...

    -Fale mais alto filha, desse jeito as pessoas não vão te ouvir.

Eu respirei fundo. Eu sei que a minha mãe quer o meu melhor, mas eu estou bem assim, sendo invisível...

     -Tenho que ir mãe – disse dando um beijo na sua testa e saindo.

Eu estudava na Fiore Highschool, não me perguntem o nome eu realmente nunca vi sentido nele. A escola não ficava muito longe de casa, no meio do caminho eu puxei o meu capuz, deixando o meu rosto quase todo escondido.

Assim que eu cruzei os portões da escola, as brincadeiras começaram. “A gótica chegou gente”, “Cuidado, ela pode ser perigosa”, “ Que gótica nada ela é mó nerd”, ”Ouvi dizer que ela usa drogas”.

Nada de novo. Eles bem que podiam mudar os insultos de vez em quando, já tá enchendo o saco. Eu estava andando com alguns livros na mão, mas como todo dia, a Yukino os derrubou.

     -Nossa nerd! Perdeu os óculos?! Você devia...

     -Prestar mais atenção por onde anda? Tomar cuidado com quem você esbarra nos corredores? – a interrompi. Ela sempre diz isso, sempre faz isso, eu já sei todos os insultos que ela pode fazer.

     -Você vai ver o meu namorado vai te matar!

   -Ele vai estar me fazendo um favor. – eu disse pegando os meus livros e indo pra sala de aula, deixando a Yukino pra trás, enquanto ela dá mais um de seus chiliques.

O resto do dia foi normal, me jogaram bolinhas de papel enquanto eu prestava atenção na aula, tentaram colar de mim na prova, jogaram os meus livros no chão de novo.

Isso já ta virando um saco. Eu estava indo pra casa, quando o diretor me chamou na sala dele.

     -Queria falar comigo diretor?

     -Ah sim, primeiro tire esse capuz – obedeci quase que imediatamente- Segundo, a senhorita se esqueceu de preencher o seu nome na prova de calculo.

     -...

     -Por favor – disse me entregando a minha prova. Escrevi o meu nome com a caneta que ele havia me dado.

    - Pode ir Lucy.

Eu saí da sala do diretor olhando para o chão, enquanto fechava a minha mochila que estava aberta.  Mas como sempre, esbarrei em alguém e não só os meus materias foram para o chão como eu os acompanhei na sua queda. E acabei ralando os joelhos.

    -Ai...

    - Você devia olhar por onde anda.

    - Ah fala serio! Eu já ouvi isso hoje tá legal! Será que vocês não se cansam?! Me deixem em paz! Que droga.. – eu disse recolhendo os meus materiais. A minha ultima caneta estava perto do pé da pessoa que me derrubou. A idiota além de não me ajudar ainda ficou assistindo. Pelo sapato era um homem, já que ele usava aquelas bostas que os meninos insistem em deixar metade do cadarço desamarrado. Peguei a caneta e me levantei. Quando olhei para o cara, percebi que ele não estudava aqui. Ele tinha cabelos róseos, olhos verdes escuros e um piercing de argola preta no canto da boca, ele era alto deve ter tipo uns 1,85. E ele estava me encarando.

     -Perdeu alguma coisa aqui? – eu perguntei enquanto colocava a minha mochila nas costas. Ele apenas deu uma risada revelando dois caninos perfeito, e ate meio afiados.... Eu não devia estar reparando assim em um estranho que me derrubou no chão...

    - Você é interessante loirinha... – ele disse me encarando.

    - Quê? - eu nem esperei mais um comentário idiota só sai de perto daquele maluco, não me atrevi a olhar para trás. E como assim eu sou interessante, o cara é cego? Não importa, eu nunca mais vou ver ele e mesmo se isso aconteça, ele só vai ser mais um a encher o meu saco.

 

 

xXxXx

Quando eu cheguei em casa, ela estava completamente vazia. Como sempre. Talvez eu não tenha mencionado, mas os meus pais são divorciados. O meu pai era meio que um controlador metido a psicopata, então a minha mãe se separou e me levou como bagagem, mas isso já faz algum tempo.

Eu vou pro meu quarto e deixo a minha mochila em qualquer lugar. E a primeira coisa que eu faço é tomar um tremendo banho, quando saí vesti uma calça legging preta e uma blusa cinza de manga curta que ia ate metade das minhas coxas e fiz um coque no meu cabelo. Eu quando estou casa  gosto de usar os meus óculos. As lentes incomodam muito.

 Enquanto fazia um lanche o meu telefone começou a vibrar. “Numero desconhecido”

     -Alô?

     -...

     -Serio que você me ligou pra não falar nada?! Vai arrumar alguma coisa pra fazer. – desliguei o telefone, mas o numero retornava toda vez....

Quem que liga pra outra pessoas repetidas vezes e não fala nada?

 

 

 

 

      

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Então continuo ou não? Meio drepre eu sei T^T mas se eu continuar, a Lucy vai sair dessa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...