História Without the love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Akame ga Kill!
Personagens Air, Akame, Bolic, Bols, Bulat, Chelsea, Coro, Dr. Stylish, Esdeath, Ieyasu, Kurome, Leone, Lubbock, Mine, Najenda, Personagens Originais, Sayo, Seryu, Sheele, Susanoo, Tatsumi, The Lord, Wave
Tags Akame, Akame Ga Kill, Esdeath, Esdeath Tatsumi, Mine, Sheele, Tatsumi, Tatsumi Esdeath
Visualizações 21
Palavras 754
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello, hello! Minha primeira fic no Universo de Akame Ga Kill (que eu amo muitoooo) mas que provavelmente será excluída depois, mas vamos ver no que dá. Nome da fic : sem o amor. Nome do capítulo : fraca demais para precisar de você. Não sei quantos capítulos, nem se vai pra frente, mas se gostarem, favoritem :). Boa leitura!

Capítulo 1 - Weak enough to need you


              I - Esdeath 

A chuva caía silenciosa sobre a  Capital, sendo acompanhada do vento, que gentilmente batia na janela embaçada do quarto da General Esdeath. Ela se sentava perto da janela, com um cobertor sobre as pernas e um livro de romance sobre a mesa, deixado de lado para fazer um desenho de um coração do vapor que embaçara a janela. 

Suspirou ao ver o resultado : um coração quase perfeito, que logo sumiu ao ser tampado por mais vapor. Desde quando Esdeath precisava de amor? Para ela, o amor sempre tinha sido uma fraqueza , e ela poderia ser tudo, menos fraca. Porém, quando viu Tatsumi naquele dia, seu coração desistiu de todos seus ideais e resolveu dar uma chance. 

Balançou a cabeça para espantar o pensamento. 

Você é mais forte do que isso. É a General mais forte do Império, e isso tudo por que nunca amou nada nem ninguém. 

A voz que ela sempre considerara como sendo a da "razão"  disse. Mas... Será que dessa vez realmente estava certa? Esdeath sempre ansiava por mais, sempre superando seus limites, porém nunca saindo satisfeita. Talvez fosse realmente hora de mudar um pouco de objetivo. 

A porta se abriu em um ruído, deixando uma frecha de luz entrar em seu quarto escuro. Fez uma nota mental para mandar alguém colocar óleo nas dobradiças. Run entrou, segurando uma bandeja de prata com duas xícaras de chá e um pires com biscoitos. Seu semblante, calmo como sempre, esboçando apenas um pequeno sorriso em seus lábios. Os cabelos loiros ondulados emoldurando seu rosto angelicalmente esculpido. 

-Com licença, senhora. -pediu entrando no quarto da General e depositando a bandeja sobre a mesa. - Se permitir, agora eu vou... 

-Fique. Tome uma xícara de chá comigo. 

Ele assentiu apenas abaixando a cabeça levemente e se sentando ao lado dela, pegando uma xícara de chá logo em seguida. 

-Chuva na Capital não é um bom sinal. A última vez que choveu por aqui foi o primeiro ataque do Exército Revolucionário. Amanhã... Tenho uma missão para vocês. E irei junto dessa vez. 

O chá quente desceu pela garganta, trazendo uma sensação deliciosa que logo sumiu. Run a observou intrigado. 

-O que aflige seu coração minha senhora? Tem a ver com o Tatsumi? 

Esdeath apertou a alça da xícara com tanta força que os nós de seus dedos ficaram brancos. Abaixou a cabeça soltando um longo e profundo suspiro, que logo deu lugar a um semblante de dúvidas, um que Run não havia visto desde o dia que a conhecera. Seus longos cabelos azuis caíram sobre seu rosto, encobrindo sua expressão. 

-Pela primeira vez eu não sei o que fazer. Desde que Wave deixou o Tatsumi se perder naquele dia, eu fiquei preocupada. Ele pode ter entrado no Exército Revolucionário, que era o que queria. E se isso acontecer, provavelmente lutaremos. E... Eu não quero machucá-lo. 

-Às vezes você tem que seguir seu coração. - aconselhou com o mesmo tom de voz monótono de sempre. - Não importa o quanto que o que ela queira seja difícil de conseguir. 

O chá foi congelado junto com a xícara. Run nunca vira sua General em dúvida, e isso o preocupava, já que Tatsumi virou uma possível brecha para atingi-la aos olhos do inimigo. 

Desde que entrou nos Jaegers, se tornou um dos preferidos de Esdeath, e também, seu braço direito. Queria ajudá-la de um jeito que não se perdesse mais ainda. Esticou a cabeça um pouco para ver o livro aberto sobre a mesa : "Contos de Amor por Bols" . Desde quando Bols escrevia? E desde quando sua amada General lia romances? O caso só ficava ainda mais intrigante . Viu uma frase sublinhada :

"Fui forte o suficiente para te deixar ir, mas fraca o bastante para precisar de você "

-Esse livro é bom, senhora? 

Esdeath levantou a cabeça calmamente, e olhou para o livro com certa indiferença.

-É sim. Eu não imaginava que o Bols escrevia tão bem. 

-Nem eu. -Ela deu de ombros e voltou sua atenção para a janela, que de repente pareceu muito interessante. -Sobre a missão de aamanhã... A senhora pode me dar detalhes. 

-Sim. - se levantou criando um pequeno coração de gelo com a mão, e depois o esmagando e observando os fractais caírem no chão, e logo depois derreterem. - Vamos atrás do Tatsumi. Por que e o que meu coração me diz para fazer. 

Run assentiu e deixou o quarto da General. Finalmente ela estava aceitando seus sentimentos, e ele faria o possível para ajudá-la. 


Notas Finais


Gostaram? Deixem sua opinião nos comentários, é importante para a construção da estória. Até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...