História Without you. - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 27
Palavras 1.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ecchi, Hentai, Lírica, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Helloooo!! Olha eu aqui mais um veeez, este cap. ta meio tenso, pra uns maravilhoso, pra outros nem tanto, mas finalmente esse dia chegou.. Espero q gostem.

Booa leitura *-*

Capítulo 14 - I'm not the intruder!


Ryan esfregou as palmas nas pernas e apertou levemente os joelhos, respirando com certa dificuldade.

- Aqui _ Apollo estendeu a ele a caneca com água e açúcar _ Não se acostume.

- não vou _ Hiddley segurou a caneca, bebericando o conteúdo _ Argh.. Muito açucar.

Ele fez uma careta e encarou Williams que sorria cínico. Apollo sentou-se no outro sofá e bebericou o café em sua caneca.

- Ok.. _ Ana voltou do quarto com alguns papéis e sentou-se _ Apollo, pega um pouco de café pra mim?

- Claro _ Ele se levantou e seguiu para a cozinha.

- Esse aqui? _ Ela ergueu uma imagem em preto e branco.

Ryan segurou a folha e analisou o homem na foto, assentindo.

- É.. Ele mesmo _ Hiddley devolveu a folha.

- Quem é? _ Apollo deixou a caneca da ruiva sobre a mesinha, tentando ver por cima dos ombros dela.

- Dimitri Petrov, é um bolchevique da época em que a Anastásia e o Alexei foram capturados..  _ Ela ergueu o olhar e encarou Ryan, um tanto pasma.

- O quê..? O que diz ai?? _ As mãos de Hiddley voltaram a tremer e nem mesmo a água com açucar resolveria.

- Executado..

Ele arqueou as sobrancelhas e a caneca escorregou de seus dedos, atingindo o chão.

- ...... Então é verdade?

- Parece que sim.. _ Ana inclinou-se e pegou a caneca, a altura de que caiu foi mínima, estava intacta.

- Não!

Ela desviou o olhar para Apollo e Ryan a imitou.

- Não! _ Ele repetiu, apertando levemente a caneca _ Eu não sou o intruso!

- Williams-

- Não! _ Apollo apontou o dedo no rosto de Hiddley _ Não me venha com essa palhaçada de "Ninguém disse que é", é exatamente o que você pensa, seu.. desgraçado! Eu cheguei primeiro, eu estive com ela o tempo todo e são as minhas memórias em jogo aqui.. Posso não ser o Dimitri, o Krigor ou qualquer um desses imbecis que fizeram parte do passado da grã-duquesa, mas eu estou aqui e não acredito em coincidências!

- Narciso.. _ Ana tocou o ombro de Williams e o olhou _ se acalme.

- Não, Ana! _ Ele afastou a mão da ruiva, olhando-a _ Eu já to cheio de toda essa atenção que você dá a esse idiota, nem sabemos se é verdade o que ele diz, eu ainda não confio nele.

- Eu não te pedi pra confiar em mim! _ Ryan se levantou, irritado com todo o alvoroço _ Não pedi pra estar aqui, nem pra conhecer essa garota, não pedi nada disso.. Muito menos pra me apaixonar por ela!

- Paixão? Quer que eu acredite que você está apaixonado? Você não passa de um stalker filho da puta, fascinado pela beleza rara de uma reencarnação, pra você é tudo trabalho, é tudo um jeito de lucrar com o que estamos fazendo! _ Apollo cerrou os punhos.

- Vocês dois, parem com isso! _ Ana elevou o tom de voz pela primeira vez desde que chegou na cidade.

- Trabalho? Por acaso você é o único no mundo com a capacidade de se apaixonar? _ Ryan espalmou as mãos no peito de Apollo, empurrando-o _ Seu egoísta.. Bobo alegre! Ninguém aguenta mais esse bom humor irritante, aposto que a Ana só te aguenta por pura pena!

- Não coloque palavras na minha boca! _ Anastasia rosnou, olhando-o.

Ela sentia o sangue ferver, os dois sequer a ouviam, continuavam discutindo como dois idiotas.

- Pena?? Quem foi que inventou historinha pra conseguir a atenção dela, hein?? _ Apollo o empurrou de volta _ Pelo menos eu consigo fazer ela rir, diferente de você que não arranca nem um mísero sorriso, seu babaca!

Hiddley apertou fortemente os punhos e acertou a bochecha de Williams com um soco, jogando-o contra o balcão.

- Cala essa boca

Apollo franziu o cenho e tocou a bochecha, ele rosnou e partiu pra cima de Ryan, derrubando-o.

- Eu vou matar você! _ Williams montou no abdômen de Hiddley e desferiu socos contínuos em sua face.

Ryan tentava segurar os braços do de olhos violetas, sem muito sucesso, tinha desvantagem fisicamente.

- PAREM VOCÊS DOIS!! _ Apollo se distraiu com o grito da ruiva, o que deu tempo para Ryan inverter a situação.

Hiddley o encurralou contra a parede e agarrou a gola de sua camiseta, desferindo socos desde a boca até o supercílio de Apollo.

Anastasia finalmente explodiu e abaixou-se, chutando os pés de Ryan e derrubando-o. Apollo caiu de joelhos, ofegando.

- ... _ A ruiva agarrou o de olhos azuis pela gola da camisa e o encarou, furiosa _ Sai agora da minha casa.. Antes que eu entorte ainda mais a sua cara.. Seu idiota.

- ... _ Ryan preferiu não contestar, pegou seu casaco e saiu, fechando a porta com força.

Ela se voltou para Apollo, o cenho estava franzido e os olhos verdes escurecidos pela raiva; ele encolheu os ombros.

- Você.. _ A ruiva acertou um tapa atrás da cabeça do moreno _ seu.. IDIOTA!

- Ai.. _ Williams alisou a cabeça, latejava por ter batido na parede quando Ryan o jogou.

>>>

- ISSO DÓI! _ Apollo vociferou ao sentir o corte em seu supercílio arder com o alcool.

- Não doeria se tivesse ficado calado _ Ana deslizou o algodão, limpando todo o corte e desceu para o outro no canto de sua boca.

- Ai! O Ryan merecia uma surra!

- Fica quieto! _ Ela rosnou, limpando o filete de sangue já seco.

Apollo ainda conseguia ver a feição zangada da ruiva, era incrivelmente adorável, nunca imaginou que pensaria assim; Ele sorriu.

- Ai! _ o sorriso fraquejou e ele desviou o olhar.

- Pare de sorrir.

- Quer mesmo que eu pare de sorrir? _ Ele encarou as lindas íris verdes.

- .... _ Ana mordeu o lábio brevemente, perdendo-se nas orbes violetas do moreno.

- Quer saber.. Nem precisa.. Responder..

As respirações já se mesclavam e a ponta dos narizes roçavam sutilmente. Apollo semicerrou os olhos e agarrou a cintura de Anastasia, pressionando seus lábios aos dela. O algodão escorregou dos dedos da ruiva que foram parar nos cabelos negros azulados do rapaz, ao mesmo tempo que os lábios moviam-se junto aos de Apollo, retribuindo o contato.

Continua..


Notas Finais


Bem pessoas, esse foi o cap. de hj, espero q tenham gostado de ler tanto quanto eu gostei de escrever, um beijo(beijo, TEVE BEIJO CARAI!) do Apollo pra vcs *-*

E de novo, no domingo sai o próximo, atééé.

Fui ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...