História Without you. - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 27
Palavras 1.345
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ecchi, Hentai, Lírica, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oe pessoas, cá estou eu mais uma vez.. Aviso que este capítulo está meio tenso, espero q gostem.

Booa leitura *-*

Capítulo 15 - Escape


"- vamos Alexei, mais rápido _ a Grã-duquesa segurava a mão do irmão, guiando-o para fora daquele inferno.

- POR AQUI! _ Krigor vociferou, seguindo a trilha com alguns soldados atrás de si.

- Ana.. Não vou aguentar.. _ Alexei apertou levemente a mão da irmã, ofegava e mal conseguia manter-se de pé.

- Nós estamos quase chegando.. Por favor, aguente um pouco mais.. _ Ela o ajudou a subir as pedras.

O Czarevich não conseguia segurar-se para subir, escorregava muito e logo amoleceu nos braços da irmã.

- Não.. Alexei, acorde.. Por favor, acorde..

- Pensou que ia longe, não é..? _Krigor aproximou-se, ofegando brevemente _ Vamos voltar, agora!

Ele arrepiou-se brevemente ao sentir a ponta de uma lâmina em suas costas.

- É muita coragem vir até aqui sozinho.. _ Uma voz madura soou atrás do bolchevique.

- Eu não estou sozinho.. _ Ele abriu um sorriso cínico.

- Sim, você está _ Mais dois rapazes jogaram os outros soldados aos pés de Krigor _ Fora daqui.. Vamos levar a garota conosco.

- ... _ Krigor ergueu as mãos em rendição  e virou-se, saindo dali.

Os rapazes o escoltaram até que ele sumisse de seu campo de visão.

- Você está bem? _ O homem de cabelos grisalhos a encarou, aproximando-se.

- Não! Fique longe de mim! _ Ela abraçou o corpo amolecido do irmão.

- Está tudo bem _ Ele estendeu a mão e abriu um sorriso gentil _ Vamos cuidar do Czarevich, venha.

Um dos rapazes tomou gentilmente Alexei nos braços e seguiu o grisalho.

- ... _ Ela ergueu o olhar e fitou o rapaz de olhos claros, não via bem a cor, estava muito escuro; conseguia ver somente seus dedos.

Anastásia estendeu a mão e ele a segurou, ajudando-a se levantar; ela fraquejou com a dor em suas pernas, o sangue havia esfriado e agora o corpo latejava pela corrida. Ele passou os braços no espaço abaixo dos joelhos e o outro firmou nas costas da ruiva, erguendo-a no colo de princesa.

- Isso não é necessário.. _ Ela sentiu as bochechas esquentarem.

- ... _ Ele abriu um sorriso mínimo e seguiu a trilha dos colegas.

- Espera.. _ Anastásia apertou a roupa do rapaz entre os dedos _ Pode me levar para a clareira?

Ele assentiu e voltou até as pedras, agarrou uma delas e saltou para cima com facilidade, caminhando até a clareira e deixando a ruiva em pé no centro dela.

- Obrigada.. - Ela ajoelhou-se e tirou de seu dedo a aliança dourada; as lágrimas voltaram a correr por suas bochechas e a execução de Dimitri passou em sua mente como um filme.

O rapaz encostou-se em uma das árvores e observou a ruiva que chorava baixo, abraçada ao anel; ele mordeu o lábio e desviou o olhar, sentia-se mal por ela.

Anastásia abriu um pequeno buraco na terra e enterrou a aliança, a vista já estava turva pelas lágrimas e logo ela levantou-se, limpando-as sem qualquer delicadeza.

- Ele está em um.. Lugar melhor _ A voz grave do rapaz soou e ela virou-se, vendo os olhos violetas iluminados pela luz da lua.

- Tenho certeza que sim.. _ a ruiva abriu um sorriso melancólico e suas pernas fraquejaram.

O rapaz a segurou novamente e voltou para a trilha dos colegas.

- Obrigada.. _ Ela sussurrou e adormeceu nos braços do rapaz."

>>>

Ana despejou o café em sua caneca e deixou a garrafa sobre a mesa, voltando para a sala.

- O que queria me perguntar? _ Ryan a olhou, o olho direito estava roxo e brevemente inchado pela briga do dia anterior.

- ... _ Ela sentou-se no sofá e bebericou o café, deslizando para ele uma das imagens que imprimiu há dois dias.

O moreno franziu o cenho e segurou a foto, ainda olhando a ruiva.

- Não deveria perguntar ao Apollo? _ Hiddley abriu um sorriso sarcástico.

- Ele está ocupado.

- Eu também estou.

- Então por que veio? _ Ana arqueou a sobrancelha.

- .... _ Ryan respirou fundo e encarou a imagem _ O que tem a foto?

- Retrata uma organização russa que resistiu aos bolcheviques, especula-se que eles tiveram um tempo com a grã-duquesa e o Czarevich _ Ela tamborilou as unhas na caneca, encarando o café que praticamente sumia no fundo preto.

- Não era bem assim _ Ryan analisou as pessoas na foto _ Nem todos eram russos, alguns eram deserdores dos exércitos americanos e outros eram voluntários estrangeiros, trabalhavam para melhorar a situação da Rússia e para salvar as pessoas que foram capturadas pelos bolcheviques, inclusive alguns se infiltravam entre eles pra que o sucesso fosse maior.

A ruiva se levantou e aproximou-se do moreno, apontando para um rapaz no canto da foto que segurava uma arma e mantinha uma expressão séria, era incrivelmente familiar.

- Esse aqui.. Quem é? _ Ela arqueou a sobrancelha.

- ... Ana, eu preciso ir _ Ele deixou a folha na mesinha e levantou-se.

- Você sabia que o Apollo nunca foi um intruso _ Ana bebericou o café e encostou-se na parede, encarando o chão _ É isso que te deixa tão frustrado.. Você sempre entra na defensiva quando ele chega, porque sabe que um passo em falso e ele descobre que fez parte da história tanto quanto você.. Ou até mais.

- O nome é Natanael Lamartine _ Ryan apertou levemente a maçaneta e a soltou _ É um francês que se voluntariou por causa dos pais russos que foram mortos durante a investida dos bolcheviques. Ele foi um dos homens que salvaram a grã-duquesa de Krigor..

- Alguma ligação direta com o Apollo?

- Não.. Ele não teve filhos.

Ana apertou levemente a caneca e ergueu o olhar, fitando Ryan com um sorriso breve.

- Obrigada.

Hiddley sentiu o coração se aquecer com aquele sorriso, no entanto, o sentiu apertar-se logo em seguida.

- Era só isso? _ Ele desviou o olhar.

- Era _ ela se aproximou e ficou na ponta dos pés, depositando um beijo na bochecha do moreno.

- Ok.. _ Ele virou-se e saiu, fechando a porta.

- X -

Apollo ajeitou as latas de conserva na prateleira e colocou mais algumas, virando os rótulos para frente como sempre.

- ... _ Por mais que dissesse a si mesmo o quanto era ridículo que a história da grã-duquesa interferisse no seu 'relacionamento' com Ana, ainda tinha medo de que fosse verdade, e se não fizesse parte? E se fosse apenas coincidência ter entrado na vida da ruiva antes de Ryan?

Ele balançou a cabeça, afastando os pensamentos, precisava se focar no trabalho.

- Williams.

- Hm? _ Ele ergueu o olhar, fitando o homem de baixa estatura e peso elevado _ Ah, Sr. Marques, eu acabei aqui.

- É, eu vi _ Ele abriu um sorriso _ ótimo trabalho, como sempre.

- Obrigado _ Apollo levantou-se e segurou a caixa vazia.

- Seu expediente acabou _ o Sr. Marques tirou do bolso um envelope e estendeu a ele _ Seu salário. Coloque a caixa no lixo e pode ir, deve estar ansioso.

- Pra falar a verdade.. Nem tanto.. _ Ele sorriu torto e segurou o envelope _ Bom, até amanhã.

- Até _ o velho sorriu e o viu sair da loja.

>>

Apollo amaldiçoou a 1918 por ser tão perto da loja e respirou fundo, encarando a maçaneta.

- Ok.. _ Ele a girou e entrou, a porta quase sempre estava aberta, uma mania terrível da ruiva _ Ana, to entrando.

Williams fechou a porta atrás de si e olhou ao redor, tudo estava exatamente como Anastasia deixava; ele encarou a imagem na mesinha e a pegou, analisando-a.

- .... _ O moreno arregalou os olhos e correu até o quarto da ruiva, abrindo a porta bruscamente.

Ana estava deitada em sua cama, mexia em seu computador e não conteve um sorrisinho ao ouvi-lo entrar.

- Eu to na história! _ Ele a encarou, sorrindo de orelha a orelha - Eu.. Eu to na história..!

Continua..


Notas Finais


Bom gente, esse foi mais um capítulo, espero realmente q tenham gostado, talvez não tenha sido tão tenso assim.. Mas okay :3

Bom, terça sai o próximo *-*

Fui ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...