História Wolf - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanyeol, Exo, Kai, Lobos, Witch
Visualizações 22
Palavras 1.524
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


perdoem a demora, o capítulo já estava pronto no celular mas eu estava com preguiça de formatar :( but, está ai
boa leitura <3

Capítulo 6 - VI. Bessie


Suho sentou-se num puff com os cotovelos apoiados nos joelhos assoprando o café que estava em sua xícara. Sabe aquele ditado "senta que lá vem história"? Exatamente. 

–Há muitas coisas que eu preciso contar à vocês e por isso preciso de toda a alcateia aqui. -Ele começou e nós apenas assentimos. –A transformação tem seus gatilhos, na maioria das vezes é a raiva...

–E na minoria? -Interrompi.

–Sentimentos tão fortes quanto a raiva, nós temos um mantra e você aprendeu ele hoje Trice, varium, verum, vitae. É latim, significa "em diferentes formas, a verdade da vida", ajuda a se concentrar em quem você é e não no seu lobo. A transformação dói, com tempo vocês talvez se acostumem, mas é realmente doloroso, é o seu corpo mudando de forma em questão de segundos. -Ele continuou a falar e aquilo parecia tão irreal, como uma pegadinha, como se estivessem brincando com a gente. Todos permaneciam calados, apenas o Suho falava. Que diabos de mundo é esse? Até alguns dias atrás as coisas mais irreais que eu conhecia estavam em filmes e séries e não na minha vida, não na vida real. 

–Não fui eu que transformei vocês e também não fui eu que matei a garota da conveniência, e isso é um ponto importante, Kai mordeu você Abigail e Chanyeol mordeu a Trice...-Chanyeol bufou e revirou os olhos colocando a mão nas têmporas, ele era tão mau-humorado assim? –Então, vocês têm uma ligação forte e é provável que dariam suas vidas por eles mas lembrem-se que eu sou o alfa, antes de qualquer coisa, venham a mim. 

–Tipo, papai de alcateia? -Caçoei. Eu não daria minha vida pelo Chanyeol nem hoje e nem nunca.

–Exatamente como um pai, Trice. -Ele disse sério e aí eu desfiz o sorriso, não tinha graça.

–Então vamos comer carne humana, virar uns bichos enormes e peludos? -Abi disse fazendo uma careta.

–Bom, essa é a parte fácil. -Um garoto sentado na ponta do sofá disse.

–Eu não quero nem saber a difícil. -Disse já me levantando e seguindo pra porta, estava farta daquela bobagem, eu deveria ter procurado um médico e não esses babacas.

–Não vai querer saber sobre seus pais, Trice? -Ouvi a voz do mais velho e meus pés pararam, parte da minha mente gritava para eu sair pela porta, que aquilo era tudo mentira mas, a outra parte dela... A outra parte dela me fez parar um pouco antes da porta.

–Meus pais estão mortos. -Eu disse firme.

–E quem os matou? -Ele perguntou e eu rangi os dentes.

–Não importa, estão mortos. 

–E sua irmãzinha? Dada como desaparecida. -Ele continuou.

–Algum maníaco, Kim Jun-myeon...-Eu disse me virando, já com os pulsos serrados. –Algum maníaco matou meus pais e minha irmã que era apenas um bebê, ou vai dizer que há sobrenatural nisso também? Meus pais eram normais. 

–Eu não consideraria uma bruxa e um alfa um casal, digamos, comum. -Ele disse arqueando a sobrancelha.

–Trice, fica. -Abi pediu, eu sabia que ela queria saber mais e eu também queria mas eu estava tão furiosa.

–As bruxas caçam os lobos a séculos. -Novamente o garoto na ponta do sofá disse. 

–E por que, hipoteticamente falando, minha mãe, uma bruxa, estaria com meu pai que hipoteticamente era um lobo? -Eu arqueei a sobrancelha. 

–Porque ela acreditava que não somos apenas monstros e se apaixonou por um de nós. -Foi a vez de MinHee dizer e Suho assentiu. 

–A mãe de vocês duas sabiam e, por anos, elas conseguiram se esconder, viver uma vida normal mas há alguém, uma bruxa, seu nome é Bessie, ela é tão antiga e tão poderosa quanto qualquer um de nós e sabia que sua mãe, Trice, era forte o suficiente pra derrota-lá, quando sua mãe deu à luz a sua irmã, de alguma forma, abriu uma brecha e Bessie a encontrou, levou outras bruxas consigo alegando que iria matá-la por traição, por se envolver com um de nós, sua mãe não teve chance, e sua irmã foi levada. 

–Por que minha irmã seria levada? É uma criança. -Minha voz começava a se alterar e minha cabeça parecia que iria explodir.

–Porque vocês duas são fortes, Trice, muito fortes, ela está com a Bessie e seu clã, Bessie não está criando sua irmã pra ser uma bruxa forte, está criando uma arma poderosa contra os lobos, e dentro de alguns anos, ela vem atrás de vocês duas. 

–Se minha irmã é uma bruxa, o que eu sou? E por que matar os pais da Abi? -Questionei de cabeça baixa. Aquilo era surreal, uma história surreal, mas saber que minha irmã poderia estar viva gerava em mim uma pontinha de esperança.

–Vocês duas são algo novo pra nós, nasceram bruxas mesmo sendo filhas de lobo, a magia no sangue de vocês deveria expelir o veneno da mordida mas aceitou tranquilamente. Os pais da Abi foram uma faixada, como também tinham traído o clã tinha que matar a eles e aos seus. 

–Abi, preciso falar com você, a sós. -Eu disse nervosamente mexendo no pingente do meu colar. 

Ela se levantou e eu peguei em sua mão a levando pra fora da casa. –Você vai acreditar em toda essa ladainha? 

–Trice, é a única esperança que temos, se for realmente verdade, eu quero aquela maldita morta. -Ela disse firme. 

–Então vai ficar? Vai ficar com eles?

–Eu não disse isso mas você ouviu o que disseram, lobos solitários são mais fáceis de serem pegos. -Ela suspirou.

–Não seremos solitárias, teremos uma a outra. -Eu disse segurando sua mão firme.

–E faremos o que? Se sozinhas não matamos nem uma barata? Me perdoa Trice, se você não quiser ficar, tudo bem, mas eu irei. -Ela disse soltando minha mão e me dando as costas, seguindo de volta pra dentro daquela enorme casa. Eu respirei fundo, a noite já estava caindo e aquele dia já era demais pra minha cabeça. 

Segurei firme as alças da mochila e comecei a caminhar pela mata, não demorou pra dar de cara com o pequeno prédio de cinco andares. Peguei as chaves no bolso do blazer e abri a porta do hall, dei de cara com um velhinho varrendo o lugar. 

–Mil perdões, eu não queria atrapalhar. -Eu disse ao por os pés no chão que havia acabado de ser limpo. 

–Está tudo bem, querida, pode entrar, boa noite. -Ele disse simpático. Dei um meio sorriso e subi as escadas. Não era uma noite tão boa assim. 

Me joguei no sofá assim que fechei a porta e olhei em volta. Aquele lugar era vazio, sem a Abigail era ainda mais. Suspirei pesado. 

Tirei meus tênis, o blazer e as meias-calças, sentei no chão do cômodo e abri minha mochila, peguei meu livro de latim e o caderno, mais um texto a ser traduzido. 

Vita erat...-Aquele mantra maldito, bufei. Ok, sem latim hoje. Passei a desenhar o mapa pedido pela velhota de geografia. 

[...]

Era em torno de meia-noite, eu já havia terminado tudo, menos álgebra que eu rasguei todas as folhas de tanta frustração e raiva, eu odeio Kim Jun-myeon vulgo Suho. Eu estava inquieta então decidi limpar aquele mini-apartamento que ainda estava cheio de poeira. Lembrei do velhinho que limpava o hall. Desci as escadas na ponta dos pés até o quartinho do zelador lá teria tudo que fosse necessário. 

POV's Abigail Miller

Eu não havia dado as costas a Trice porque não a amava, ela é minha melhor amiga, minha irmã e eu daria minha vida por ela mas eu estava assustada, não sei o que sou, ou como controlar, e eu precisava aprender e se aquela maldita bruxa matou meus pais a troco de nada, ela iria pagar e muito caro. 

Entrei na casa e todos me olhavam apreensivos, alguns entediados, como Chanyeol. 

–Ela vai voltar, Abi, confia em mim. -Suho deu um meio sorriso pra tentar me confortar. –Você pode ficar aqui, se quiser, os meninos não costumam ficar em casa.

–E tem à mim, não é me gabando mas, eu faço uma macarronada maravilhosa. -MinHee disse sorrindo. Sorri de volta. Eu estava preocupada com a Trice mas de algum modo, eu me sentia tão confortável com todas aquelas pessoas, me sentia em família. 

POV's Beatrice Wright

Alguns raios de sol já começavam a passar pela janela, finalmente estava tudo limpo e eu havia acabado de pendurar o último moletom no guarda-roupas. Malas vazias pro sótão.

Abi não tinha voltado e ao passar pelo seu quarto foi que eu percebi. Eu não havia dormido nada, nem parado pra descansar ou beber um copo d'água tudo porque, ao parar em frente ao seu quarto, eu desabei. Encostei na parede e escorreguei até sentar-me no chão. Aquele apartamento estava tão vazio e calado sem ela mas não era só isso. Eram meus pais. Minha irmãzinha. O maldito monstro que eu havia me tornado. Só naquele momento eu parei pra assimilar e digerir tudo. A noite toda eu fugi do problema e agora lá estava eu, e por mais que eu não quisesse acreditar eu sabia que tudo era verdade. E então eu chorei. Apenas chorei. Até não poder mais.


Notas Finais


espero que tenham gostado sz estou pensando em mudar a capa dos capítulos por isso hoje ele está sem KKKKKKK como vocês preferem? gifs mesmo pra que consiga imaginar bem a reação dos personagens ou fotos com nome do capítulo?
obrigado por acompanharem sz
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...