História Wolf-dog - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Abo, Estranhice, Lobisomens, Yaoi
Visualizações 10
Palavras 1.605
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Outro capítulo, nem sei por que continuo com isso, mas beleza
já aviso pra não esperarem muito dessa fic, estou fazendo sozinha
Até mais serumaninhos de trevas e escuridão

Capítulo 2 - Sou um gordinho gostoso! um gordinho gostoso!


Fanfic / Fanfiction Wolf-dog - Capítulo 2 - Sou um gordinho gostoso! um gordinho gostoso!

Pov Hana
Hm que lugar estranho, é escuro e úmido, me remexo e sinto que segurava algo, provavelmente a mão de Carla, mas sério, aonde caralhos eu estou? Noto que uma luz começou a aparecer em um buraco que se abriu e algo começou a me empurrar pra frente e caramba! Alguém tem que fazer uma faxina aqui, tá com cheiro de mijo! 
Uma mão gigante apareceu e veio em minha direção, merda! Merda merda merda! Era um titã! Ele vai me comer! Socorro mama!!!! 
.... Me pegou.... E AGORA ESTÁ ME PUXANDO!! SAI PRA LÁ SATANÁS!!!
Depois que o titã satanás me puxa, tudo se encheu de luz fazendo meus olhos arderem, e ainda por cima o titã me deu um tapa na bunda! Sinto vontade de chorar, e é o que faço pra ver se ao menos dou uma enxaqueca nele. Ouço outro choro além do meu, olho pro lado tentando me acostumar com a luz e vejo primeiro outra titã, mas essa era bonita, tinha cabelos loiros e incríveis olhos verdes, o primeiro titã me entrega a ela, que já segurava um bebê gorduchinho e loiro, qui coisa fofa! A titã loira do pagode nos olhava sorrindo e com lágrimas nos olhos, e depois olha pra um cara sarado dos cabelos castanhos e olhos azuis safira, e que homem, ele tinha um sorriso bobo e orgulhoso nos lábios.
- Seu nome será Edgar - a muié fala pro bebê e depois olha pra mim - e o seu será Allen.
Desculpa tia, mas eu já tenho nome. Tento falar, mas só sai um grunhido baixinho, qui merda, olho pra um lado que tinha um espelho e finalmente me vejo, no espelho a mulher segurava dois bebês e um deles obviamente era EU!!! Então essa mulher não é um titã, era minha nova mãe e esse homem sarado deve ser meu pai! Bom, olhe o lado bom, com esses dois como pais eu provavelmente serei linda!
Olho pra baixo
.... Ou melhor, lindo.
- olha amor, acho que ele gostou do nome - o papai sarado fala pra mama loira e rouba um selinho, eca! Melosos de mais, acho que vou ficar com diabetes.
O pior é que eu realmente gostei do meu novo nome, se eu fosse Albino seria melhor , aí poderia fazer cosplay de Allen Walker huehehe 
Bocejo, acho que vou tirar uma soneca, nascer cansa
    Algumas semanas depois
Tédio, era o que resumia meus dias, afinal eu só mamava, cagava e dormia. Olho pro lado e vejo que meu irmão gêmeo também estava com uma expressão de tédio e... Pera, bebês não sentem tédio! Cutuco o serumaninho que me olha irritado, levanto minha mão gorduchinha e com dificuldade e com a ajuda da outra mão mostro o dedo do meio, Edgar arregala os olhos e dá um sorriso banguela e faz que sim com a cabeça e mostra também o dedo do meio, como eu pensei, Ed na verdade era a Carla!! Que alívio , não estou sozinha nessa esquisitice. 
   Um ano depois
CORRE!! Olho pra Carla/Ed que entende e corre desengonçada, afinal tínhamos acabado de jogar a papinha de neném na privada e ouvimos o grito da mama. Desde que aprendemos a andar (mais cedo que as outras crianças obviamente) vínhamos causando dor de cabeça aos nosso pais com vários tipos de pegadinhas, e por sermos bebês ainda eles não podiam nos bater ou colocar de castigo .
Carla e eu entramos na biblioteca para nos escondermos, sorrio satisfeita e olho ao redor, avisto um livro na parte de baixo que estava escrito "história dos lobisomens" , cutuco Carla e aponto pro livro, ela me ajuda a tirar da estante e o abrimos, e como somos duas viciadas em livros começamos a ler. 
O livro falava que os lobisomens eram divididos em três categorias:
Alfas= são os dominantes e líderes, chefes das alcateias.
Betas= braço direito do Alfa.
Ômegas= Os "normais" , eles são os que não são nem alfa nem beta, o povo.
Existe ao todo 10 alcateias espalhadas pelo mundo, e essas são:
*Alcateia Supreme
*Alcateia Knight
*Alcateia Star
*Alcateia Moon
*Alcateia Light
*Alcateia Sun
*Alcateia Night
*Alcateia Blood
*Alcateia Scarlet
*Alcateia Darkness

À alcateia Supreme é governada pelo Alfa Supremo, que também governa todas as outras alcateias, até mesmo outros alfas, tipo o Presidente que manda no prefeito.
Antes que pudéssemos ler mais, ouço minha mãe soltar um gritinho fino olhando pra gente lendo, fudeo. Eu e Carla nos olhamos e depois sorrimos pra ela e falamos juntas esticando os bracinhos .
- MAMA! 
E pronto, causamos um ataque cardíaco na mulher, ela corre até a gente é nos pega no colo gritando.
- mamãe ! A primeira palavra deles foi mamãe!! - ela vai correndo contar ao marido, e quando o homem escuta a notícia fica feliz e triste, feliz por termos falado, mas triste por não ter visto e por nenhum de nós dois termos falado papai, qui dó.
   5 anos depois
- vamos meninos, não podemos chegar atrasados - papai fala pegando as chaves no carro, enquanto eu e Carla estávamos emburrados, afinal estamos indo a uma festa chata com gente chata usando roupas desconfortáveis, e mesmo que mamãe e papai ainda não tenham nos contado, sabemos que estamos indo para a mansão do Supremo. Como vocês se perguntam? Simples, nada que dois copos, um barbante e um pouco de magia não resolvam.
- vamos, não façam essa cara, lá vocês conhecerão amiguinhos novos - mama tenta nos animar, tentativa falha kirida. 
Logo chegamos a uma enorme mansão, e só posso dizer uma coisa, humildade mandou lembranças moço.
O mordomo do lugar abre a porta pra nós e Carla e eu ficamos boquiabertas, o supremo realmente não sabe o que era humildade, o salão era simplesmente enorme feito de mármore branco, e aqui e acolá com detalhes em ouro, no lado esquerdo tinha uma enorme mesa abarrotada de comida e do lado direito tinha um palco onde tocava uma pequena orquestra, todos do baile vestiam roupas caras e sofisticadas, entendi agora do por que a mama nos obrigou a colocar terno, eu usava um terno azul claro com calças brancas, já Ed/Carla usava um terno verde agua com calça também branca .
- meninos, podem ir conversa com as outras crianças, mas juízo hein - ela nos olha dando um sinal claro que íamos nos ferrar se fizéssemos gracinhas , puff, sabe de nada inocente. Foi só ela sumir de vista que eu arrastei Carla pra uma porta no recinto, essa porta dava pra um enorme corredor, onde tinha quadros antigos de um monte de gente com cara séria mas bonitos.
- Onde estamos indo Hana? - Carla me pergunta curiosa, mas baixinho, afinal seria estranho se alguém ouvisse ela me chamando assim.
- Pro quarto do Supremo, ele vai se arrepender por ser mal educado com o papa através do telefone - falo com um sorrisinho diabólico na minha cara de anjinho.
Depois de muita procura encontramos o quarto, ele era gigante (como tudo naquela casa) de cores escuras, como da época vitoriana.
- Pegue o creme de barbear - mando e Carla concorda indo na hora, aproveito e já vou pegando o lençol e escrevo o seguinte nele "Supremo bundão e viado" , amarro naquela Madeira da cama que usam pra fazer um tipo de teto em cima do colchão. Carla volta com o creme e começa a passar por todo o chão , e eu pego as camisetas jogando em sima do creme. Com o trabalho terminado, saímos correndo do quarto, por conta disso acabo trombando com um ser, apenas fio desculpa sem ver quem era e continuo correndo. 
Conseguimos voltar a tempo, pois logo que chegamos à mesa de comida mama se aproxima da gente.
- vocês não aprontaram nada né? - ela nos olha desconfiada e só fazemos caras de santos. 
- vamos, já marcamos presença aqui -papa nos avisou e fomos embora, no carro Carla e eu adormecemos.

Pov Marcos (Supremo) 
Olho entediado as mulheres que se insinuavam pra mim, achando que tem chances de serem Lunas, afinal todos sabem que minha companheira está morta, mal sabem que todo esse esforço é em vão , pois já tinha decidido que morreria depois de vingar minha companheira.
Dou uma desculpa qualquer a elas e fujo, chamo Tyler pra irmos dar um descanso dessa festa chata, e ele concorda na hora, vamos ao meu quarto para bebermos um pouco, mas no meio do caminho algo tromba em mim e sinto o mesmo cheiro de minha falecida companheira, rosas azuis com amoras silvestres, olho pra baixo pra saber de quem era esse cheiro e avisto uma criatura adorável, era um garotinho de cabelos loiros como fios de ouro e olhos de um azul safira, boca pequena e rosada e pele branquinha. O filhote pede desculpas e foge em direção a outra criança , que era um pouco maior e tinha cabelos loiros escuros e olhos verdes. 
Que estranho, meu lobo se agita, pela primeira vez em tempos, como se voltasse a vida. Resolvo ignorar isso e entro no meu quarto. 
- QUE PORRA É ESSA?! - grito irritado ao ver o estado do MEU quarto, enquanto Tyler morria de rir ao meu lado e isso piorou ao ler o que estava escrito no lençol.
Pera, FORAM AQUELAS CRIANÇAS!! Agora faz sentido do por que de toda aquela pressa, mas o estranho é que não sinto tanta raiva ao pensar que o causador era aquele pequeno anjinho. Bufo, só posso estar doido, preciso de um bom copo de vodca agora.


Notas Finais


Só sei de uma coisa....
Sei de nada....
E nada sei.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...