História Wolf Heart {Kookmin/Jikook} - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Lu Han, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, V, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Tags Jikook, Kookmin, Markson, Namjin, Taeyoonseok, Vhope
Visualizações 2.649
Palavras 710
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Lemon, Luta, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MAMÃE VOLTOU PRA ABALAR O COREZINHO DE VOCÊS. ★

Capítulo 9 - ★9★


– Quer dizer então que agora vocês já se conhecem? - Omma perguntava pra mim durante o almoço.

Algumas horas antes eu tinha voltado pra casa, e Mark me convenceu a contar para os meus pais que eu já conhecia Jungkook.

Afinal, iríamos nos casar em breve, não haveria mal algum nos conhecermos antes do casamento, certo?

– Tecnicamente sim. Bom, só nos vimos em forma de lobo, não sei qual é sua aparência humana, então... - dei de ombros.

– Vocês tem que se ver mais. - comentou appa. – Talvez assim, consigam se relacionar melhor. - sorriu. 

Eu apenas o olhei estranho e assenti.

– Precisamos conversar mais tarde sobre isso. - omma falou e piscou pra mim.

Assenti.

Os outros — Yoongi, Mark e BamBam — não falaram nada o almoço inteiro, mas eu sabia que não havia nada de errado, pois podia sentir o cheiro de tranquilidade.

Comemos tranquilamente e sem pressa, depois que acabarmos ajudamos a retirar a mesa e a lavar a louça.

Depois appa chamou os meninos — menos eu — para ajudar a pegar madeiras, na hora eu notei que ele estava chamando os meninos para mim poder conversar à sós com omma.

– Jimin! - ouvi ela me chamar do andar de cima, pelo lado de onde à voz vinha, deduzi que ela estava em seu quarto.

– Já vou. - disse de volta, não muito alto pois omma era quem tinha a melhor audição da matilha.

Logo estava entrando no quarto me preparando mentalmente pra qualquer conversa que omma vá ter comigo.

– Senta ai, mocinho. - apontou com o queixo pra sua cama.

– Fale. - incentivei sentando na cama.

– Quero saber mais sobre o que aconteceu na floresta. - ela disse afoita, se sentando na cama ao meu lado.

– Ah. - ri - Era isso?! 

– É, pode começar a contar. 

– Bom... Por onde eu começo? - perguntei olhando pro teto.

– Comece do começo. - arqueou as sobrancelhas.

– Ah, depois que Mark foi embora eu quis ficar, era como se, eu não precisasse sair dali, eu queria ficar. Depois de um tempo eu senti o cheiro dele e o som da sua respiração. Ai eu comecei a caminhar na direção dele, só que dessa vez ele caminhava na mimha também.

– Assim, do nada? - omma perguntou.

— É. É o que eu acho mais estranho. Engraçado é que toda vez que eu o vejo ele não abaixa a cabeça como um submisso ou quando eu o encaro ele não se sente intimidado como as outras betas que eu conheci. - comentei.

— É porque ele não nasceu pra ser um beta submisso e sim pra ser um beta dominador como você. - respondeu.

– Então como quer que o casamento dê certo se não existe um submisso nele? - perguntei incrédulo.

– Eu também não sei. Mas vocês são iguais, nasceram pra ficar juntos, vocês só precisam fazer a conexão se casar e estaram ligados pra sempre entende?! - falou.

– Sobre isso. - cocei à nuca - Nós meio que já fizemos. - falei receoso.

— O quê? - omma arregalou os olhos - Mas isso é ótimo, se vocês conseguiram fazer a conexão é porque vocês já tem um sentimento um pelo outro. - sorriu.

– É. E eu sei bem qual é esse sentimento. - comentei olhando fixo pra algum lugar do quarto.

– Sabe? - perguntou curioso.

– Sei. - concordei com a cabeça. - Rivalidade. Rivalidade pra saber quem vai ser o dominante. 

Não, Jimin. Significa que nem que seja pouco, vocês gostam um do outro. Talvez como amigos, mas quando o cio de um de vocês chegar, isso vai ir muito além do que só amizade.

– Se você diz. - dei de ombros. - Mas, eu digo e repito, não tem como um casamento dar certo sem um submisso no meio da história. - falei. - Como vamos transar? - perguntei incrédulo.

– Pelo amor de Deus, Park Jimin. Você só pensa no sexo? - perguntou omma "incrédula".

– E no que eu pensaria? - a respondi com outra pergunta.

– No filhote, nunca parou pra pensar que talvez não haja filhote caso vocês - 

– Omma, não quero ser grosso, mas a última coisa que eu quero agora é uma cria - disse sério e sai do quarto batendo a porta com força "sem querer".



Notas Finais


Desgurpa o cap pequeno. É que eu tinha que postar pelo menos um pouco.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...