História Wonderful Wonder world - Capítulo 13


Escrita por: ~ e ~SansyDreemurr

Postado
Categorias LM.C
Exibições 14
Palavras 1.322
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aaaaaaaeeeeehooo chegay 💗 Capítulo novo da tia Sansy :33 espero q gostem kissus 👄

Capítulo 13 - Palavras reconfortantes


Fanfic / Fanfiction Wonderful Wonder world - Capítulo 13 - Palavras reconfortantes

Pov's Aiji

Acordei hoje de uma forma diferente, duas mãozinhas delicadas me balançando para que eu acordasse:

-" Tio... Tio Aiji, acorda..."- ouvi bem baixinho ainda de olhos fechados-" Você me prometeu me levar no parque hoje..."

-" Quem?"- disse sonolento

-" Você"- respondeu

-" Levar a onde?"

-" No parque"

-" Quando?"

-" Hoje"

-".... Quem?"- ela ergueu o braço para mim e, instantâneamente, comecei a flutuar mas não muito alto-" Ei, ei, eu estava brincando..."- ela abaixou o braço e eu cai de cara no travesseiro:

-" Vamos, levanta! O dia ta lindo lá fora"- ela começou a fuçar no meu guarda-roupa, pegando algumas blusas e calças- " Hum.. Essa não... essa também não... Ugh, essa ainda tá suada. Você não coloca as roupas pra lavar não, é?"

-" Ah, sei lá, eu só uso e jogo ai dentro"- levantei me sentando na cama

-" Porquinho você..."

-" Seu pai, aquele corno..."- ela fez uma bolinha com a blusa e tacou em mim:

-" Depois vai tirar todas essas roupas sujas e colocar pra lavar..."- ela pegou todas as roupas do guarda roupa e jogou na cama-" Vamos escolher um look para você usar hoje"

-" Nar, fazer o quê, né?"- começamos a procurar algo que preste:

-" Essa aqui?"- ela pegou uma blusa bem antiga

-" Não, nem gosto mais dela"

-" E essa?"- ela pegou outra

-" Não..."

-" Mas e essa aqui, tão linda. Adorei os detalhes desenhados nela"

-" Usei na minha primeira guerra... E não são desenhos... É sangue de verdade"- ela soltou na hora, com nojo.

-" É melhor jogar fora..."

-" Ta brincando? Essa blusa é um trofeu"- peguei a blusa, a guardando.
   No final acabamos escolhendo uma blusa de mangas longas cinza e uma calça preta:

-" 5 minutos para se arrumar..."- ela saiu do quarto fechando a porta atrás de si:

-" nmmn 5 minutos para se arrumar"- disse imitando a voz dela

-" Eu ouvi isso, crianção!"- disse ela abrindo a porta de repente. Me arrumei rapidinho e desci para a cozinha tomar café, fiquei esperando Agatha descer também. Depois de 84 anos ela chega à cozinha já pronta:

-" To pronta"- Ela estava usando uma blusa branca com patinhas de gato desenhados, um short preto com uma corrente pendurada do lado e um all star igualmente a cor do short:

-" 5 minuntos para se arrumar, disse a garota que fica pronta em 15"- disse irônico

-" Nem demorei tanto assim"- ele deu de língua-" Quanto tempo tá me esperando ?"

-" Que dia é hoje?"- apenas ri

-" Ha ha, que engraçado. Vamos logo"- disse me puxando pelo  braço

-" Allysson, cuida das coisas na minha ausência"

-" pode deixar"- disse focada na resvita que estava lendo.
    No caminho, conversamos sobre muitas coisas, desde bobeiras até coisas pessoais e confesso que me diverto conversado com ela.

Pov's Aiji off'       Pov's Agatha on

   Chegamos ao parque depois de um tempo andando. O lugar era lindo, com cores pastéis decorando os brinquedos, barraquinhas de pipoca, algodão doce, música de fundo, para mim era um lugar mágico, mas parece que meu tio não estava gostando muito:

-" Vamos tio, se anima..."

-" Não dá! Aqui é cheio de crianças, eu perco a paciência rápido..."- revirei os olhos

-" Vamos comprar algodão doce?"- disse apontando para o vendedor

-" É, tando faz"- fomos até ele, compramos dois e sentamos num banquinho que tinha lá perto. Comecei a estranhar o meu algodão doce:

-" Que foi? Não gostou?"- perguntou meu tio

-" Ah, não é isso... É que... A cor..."

-" O que tem a cor?"

-" Ta errada"- olhei para os lados para ver se não tinha ninguém olhando. Toquei no algodão doce, e a cor que antes era rosa, foi se transformando em um intenso roxo:

-" Qual é necessidade disso?"- disse tio Aiji, baixinho

-" É que meu pai costuma comprar algodão doce para mim apenas da cor roxa"- ele deu de ombros e continuou a comer

-" Tio, quem são aquelas duas mulheres que sempre estão coladas em você?"

-" Quem? A Allysson e a Joyce? Elas são minhas Amazonas, elas são o meu braço direito."

-" Elas sempre foram suas?"

-" Não, nem sempre. Elas eram de outro reino, trabalhavam como guardas juntas de lobos das neves, mas aí elas fora pegas roubando e fora expulsas.
Quando as encontrei estavam famintas e com medo, então eu as acolhi e agora elas são do lado negro da força"

-" Aham, ta bom, Darth Vader"- terminamos de comer os algodões doce e fomos nos brinquedos. Nunca rimos tanto nas nossas vidas, no carrinho de bate-bate quase voei do carrinho uma vez, no castelo do terror quem mais gritou lá dentro foi tio Aiji, no jogo de acertar as latas com uma bolinha, tio Aiji era tão ruim de mira que uma das bolinhas acertou o olho do homem que cuidava da barraquinha, na roda gigante toda vez que chegava no topo eu citava  uma oração em latim... E-eu morro de medo de altura! Só fui porque tio Aiji insistiu. Foi um dia maravilhoso, iamos saindo do parque rindo, lembrando dos momentos que passamos nos brinquedos. Quando estavamos na porta, olhei para o lado e vi uma barraquinha que vendia ursinhos e um, em especial me chamou atenção:

-" Tio Aiji, poderia esperar aqui um minuto?"

-" Onde você vai?"- perguntou

-" É uma surpresa"- havia um banquinho atraz dele-" Senta aí, não demoro"- ele odeceu. Fui correndo até a barraquinha e, com o dinheiro que sobrou da caixa de bobons, comprei um leão de pelúcia. Cheguei até o meu tio, escondendo o ursinho atrás de mim:

-" Ta bom, fecha os olhos"

-" Agatha, o que você...."- interrompi

-" Confia em mim, fecha os olhos e estende as mãos..."- assim fez. Coloquei o leãozinho nas mãos dele.

-" Posso abrir agora?"- perguntou

-" Pode"- disse animada. Assim que viu o bichinho, não conseguiu dizer mais nada, apenas sorri:

-" ... Oh... Bem... É fofo"- disse sem jeito

-" É, eu achei a sua cara..."

-" Me acha fofo?"

-" Bem, acho sim, apesar de ser bem mandão..."

-" É estranho ser chamado assim..."- ele estava um pouco corado e bastante nervoso

-" É porque ninguém nunca te chamou de nada agradável?"

-" Eu... acho que sim...mas eu sei o por quê, eu não sou desejado pelas pessoas, sempre sou visto com maus olhos. Eu fiz coisas ruins, eu sei, mas.... até os mais cruéis merecem um apoio. Eu já tentei mudar, ser melhor, mas nunca apareceu alguem que dissesse palavras reconfortantes..."- seus olhos estavam marejados, mas não ia chorar, por orgulho.

-" Quer saber de uma coisa?... Você é o melhor tio do mundo"- ele olhou pra mim com uma carinha de filhotinho perdido-" Você é muito divertido, inteligente, carinhoso e eu adoro a sua companhia"- ele sorriu um pouco-" além de ser muito bonito também"- desviei o olhar, envergonhada.

-" Acha mesmo tudo isso de mim?"

-" Claro! E com tanto pouco tempo de convivência ..."- ele se levantou e pegou na minha mão

-" Obrigado pelas palavras, me sinto mais leve agora"

-" O senhor pode sempre contar comigo, eu gosto muito de você"

-" Eu... "- ele gagueijava bastante-" Eu...  gosto de você também. Você mostrou ser mais do que uma simples criança, conversar com você virou uma das minhas coisas favoritas."- eu senti meu rosto queimar-" Seu pai tem muito orgulho de você"

-" E seu reino tem orgulho de ter um rei como você"- ele sorriu de lado e me deu um beijo na bochecha

-" Vamos embora, está anoitecendo"- saimos do parque abraçados. Ver o lado fofo do meu tio não é tão estranho assim, quando você se acostuma. Ele tem tendência a ser amoroso, só precisa de um empurrãozinho:

-" Depois que chegarmos você vai arrumar seu gurda roupa"

-" Vai sonhando, praga"


Notas Finais


Entoooon é sim pessoas >w< até o próximo, beijos da tia Sansy 👄💓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...