História Wonderland (Dramione) - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Hermione Granger
Tags Dramione
Visualizações 154
Palavras 617
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - Epílogo


Fanfic / Fanfiction Wonderland (Dramione) - Capítulo 17 - Epílogo

1 ano depois – 5 de junho

 

Hunter abrira a porta à Hermione e lhe dera o maior dos abraços, como era seu costume. Eles sempre faziam dupla quando resolviam jogar qualquer tipo de jogo, enfrentando Draco e Amanda, e uma amizade começara a nascer dali.

— Ele ainda está dormindo? – Hermione perguntou.

— Não, está no banho.

Como se tivesse ouvido que falavam de si, Draco abrira a porta.

— Bom dia, aniversariante.

­— Hey! – ele cumprimentou enquanto recebia um beijo um pouco mais ousado de Hermione.

— Eu estou bem aqui, sabia? Sei que sexo de aniversario é uma tradição, mas vocês podiam começar no quarto.

Hermione corou e Draco mandou Hunter, que ria alto, calar a boca.

— Está pronto? – Hermione estava muito entusiasmada.

— Para o meu almoço de aniversário? – Draco olhou para o relógio que marcava 9h15. – Está um pouco cedo...

— Não, para sua surpresa! – Hermione rolou os olhos e o puxou em direção a saída. – Vamos!

— Não vá cansa-lo demais! – Hunter protestou. – A festa a noite é aqui, e vai ser irada!

— Oh, não se preocupe. Eu devolvo ele inteiro. – Hermione lhe deu uma piscadinha antes de fechar a porta.

Foram pelas escadas até a parte do prédio que ficavam as caçambas de lixo e que ficava geralmente vazio.

— Você não está planejando me matar e desovar meu corpo aqui, está?

Mas a garota apenas o beijou. Aquele tipo de beijo que diz ‘eu te amo’ em cada movimento. Draco adorava quando ela o beijava dessa maneira.

— Feliz aniversário, Draco.

— Obrigado. – ele disse com sinceridade.

— Está pronto para uma aparatação?

— Aparatação? Pra onde a gente vai?

Mas Hermione apenas estendeu as mãos para ele com um meio sorriso no rosto. Draco se preparou para o impacto e quando abriu os olhos eles estavam no meio do beco diagonal.

— Mione...

— Precisamos comprar algumas coisinhas que sua mãe pediu para o almoço, mas antes vamos comprar o meu presente pra você. – ela o conduziu para a porta da loja do senhor Olivaras.

Draco apenas encarou a fachada sem compreender. Hermione lhe entregou um envelope com a insígnia do Ministério da Magia. Draco viu que a carta com seu perdão fora enviada para ela. Pelo que entendeu, Hermione fez papel de mediadora para ele, trocando cartas com o Ministério em segredo, para interceder por ele.

Enquanto lia Draco pode ouvir comentários distantes.

É Hermione Granger.

Aquele não é Draco Malfoy?

Olha a marca negra no braço dele.

— Quis fazer uma surpresa. – Hermione disse timidamente. – Espero que não tenha ficado brav... – mas Hermione não conseguiu terminar com a boca de Malfoy na sua.

Ouviu-se um ‘ohh’ vindo da multidão e Draco não pode se importar menos.

— Foi o melhor presente que já ganhei. – o presente de alguém que se importa. Ele sabia que ela o amava tanto quando ele a amava. Mais do que saber, ele sentia isso no fundo de sua alma. E ele enfrentaria o mundo por isso.

Quando entraram juntos na loja, o sr Olivaras tentara esconder sua surpresa enquanto trazia varinhas para Draco experimentar. Os bruxos trocavam mensagens com os pais de Hermione para combinar a que horas passariam para pega-los e aparatarem todos juntos para a Mansão Malfoy.

Munido de uma nova varinha Draco voltara para rua com a mão de Hermione firme na sua. O casal era encarado descaradamente por pessoas confusas e curiosas. Ambos acharam graça. De súbito Draco pegara Hermione pela cintura a inclinando para trás, no maior estilo filme romântico.

— O que está fazendo? – Hermione perguntou ligeiramente corada, mas com um sorriso no rosto.

— Dando um show para esses idiotas curiosos. – e a beijou.

Eles ignoraram os olhares e riram, enquanto andavam pela rua de cabeça erguida, abrindo caminho através da multidão.

 

 

 

FIM


Notas Finais


Então essa foi a história que eu tinha pra contar. Agradeço a todos que leram e principalmente aqueles que perderam 5 minutos do seu tempo pra me dar um feedback. Todos os comentários significaram muito pra mim. Espero que tenham se divertido tanto quanto eu! Ah, e se alguém quiser um PDF dessa história é só me mandar seu email na DM aqui ou no twitter (@iani_duarte), que eu mando. Um grande beijo e MUITO OBRIGADA!! ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...