História Wonderwall - Second Season. - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles, Londres, One Direction, Romance, Second Season, Segunda Temporada, Sophie Marshall, Wonderwall, Zayn Malik
Exibições 279
Palavras 2.267
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi oi gente!!

Como estão?
Eu estou beeeeeem!
hahahahaha.

Toooodas esperando por um baby de #Haphie né?
Será que "dessa vez vai"?
Vamos veeeer ;)

Mil vezes obrigada por vocês serem essas leitoras incríveis!
Obrigada mesmo! Não consigo não agradecer a tooodas vocês!

Leitoras novas, sejam bem vidas!!
E não esqueçam de me contar o que estão achando aqui ou nas minhas redes sociais!

Twitter: jaque_lobo
Instagram: @jaquelobo
Snapchat: jaque.lobo

Boa leitura!

Capítulo 16 - No!


Fanfic / Fanfiction Wonderwall - Second Season. - Capítulo 16 - No!

Seus olhos eram sérios sobre os meus. Realmente sérios, mas eu ainda poderia ver neles aquele misto de sensações e esperanças. Ele poderia dizer o que quisesse, mas me ver passando mal por nada, o dava uma certa esperança talvez. Eu estava em pânico, meu estomago doía e tudo que eu fiz foi respirar fundo para responder sua pergunta.

 

— Estou com tontura é só.

— Você estava com tontura e agora com enjoo e vomito.

— Eu não estou grávida baby.

— Não mesmo?

— Tenho tomado o remédio corretamente. Não tem como estar. – Coloquei a mão no estomago sentindo ele se contrair mais uma vez. Não queria vomitar de novo. – Sai daqui Harry... – disse tentando me soltar dele.

— Fica quieta Sophie! Não vou deixar você. – E a ânsia veio de novo me fazendo vomitar mais uma vez.

 

Não conseguiria falar mesmo que eu quisesse. Coloquei a mão na boca, ele se levantou e apertou a descarga, não olhei e apenas me levantei apoiando na pia para poder lavar a boca e escovar os dentes e tirar aquele gosto amargo insuportável dali. Sentia ele atrás de mim com as mãos na minha cintura me segurando, me dando apoio e segurança que eu tanto precisava. Me virei de frente pra ele apoiando na pia.

 

— Estou melhor. – Disse pra ele que me encarava.

— Você realmente não está gravida.  – Ele afirmou.

— Não estou. Eu saberia se estivesse, mas não tem nem essa possibilidade.

— Você pelo menos percebeu o que vomitou? – Ele me olhou nos olhos.

— Não presto atenção nessas coisas Harry. – Disse fazendo cara de nojo e ele riu brevemente ficando sério em seguida.

— Bile. Você só vomitou bile Sophie.

— Hum. – Sorri sem graça.

— Vou te perguntar apenas uma coisa: O que você comeu o dia todo? – Ele estava furioso.

— Tomei o café com você… – Parei puxando pela memória.

— E o que mais?

— Um lanche natural na hora do almoço.

— E o que mais? – Ele me encarou quando eu não respondi. – Não me diga que não comeu direito no almoço e está até agora sem comer nada! – Ele me encarava e eu olhei abaixando o rosto e fazendo uma careta. – Você pede pra passar mal Sophie! – Ele disse realmente furioso.

— Eu não me lembrei de comer!

— As pessoas não se lembram de comer, é como respirar! Você precisa fazer pra viver sabia? – Ele disse bravo comigo e pegando uma toalha e saindo do banheiro, a enrolando na cintura e indo pra quarto me deixando ali parada apoiada na pia.

— Sei disso. – Disse baixo e apenas pra mim, mas não podia retrucá-lo ele estava coberto de razão dessa vez.

 

Peguei o roupão e o coloquei. Fiquei apoiada na porta o olhando, ele se sentou na cama e pegou algum tipo de livrinho fino que estava ao lado do telefone, folheou algumas páginas e então pegou o telefone.

 

— Oi... – Ele fez o pedido de uma comida e eu simplesmente o observei sem dizer nem uma palavra. Ele colocou o telefone no gancho e me encarou. – Você vai comer. – Ele disse antes que eu falasse qualquer coisa. Sabia que ele tinha pedido coisa demais, mas não dava pra negar.

— Não foi por mal. – Disse séria.

— Você precisa se cuidar! – Ele disse me olhando, mas ainda de onde estava e eu também. Fiz uma careta. – Se você acha que eu estou errado, pensa comigo... E se você estivesse sozinha em casa? E se você desmaiasse, que foi o que quase aconteceu e batesse a cabeça? Me conta... Quem ia te salvar?

— Não acho que você está errado Harry, só acho que está exagerando.

— Não estou não! – Ele ficou de pé e veio andando até mim e me puxou de encontro ao seu corpo pelo nó do roupão. – Se você acha que sua vida não é importante o suficiente para você, saiba que tem pessoas que que te amam demais para viver sem você e eu sou uma delas. – Ele me olhava nos olhos.

— Desculpa, prometo que vou me alimentar direito. – Segurei no rosto dele.

— Não se desculpe, se não quer fazer por você, faça por mim. – Ele encostou a testa na minha. – Eu não viveria sem você. – Ele disse sério e me beijou.

— Eu também não vivo sem você. Me perdoe.

— Só coma ok? – Ele me beijou. – Vamos pro banho. – Ele tirou a toalha e eu o roupão.

 

Tomamos um banho delicioso ali na banheira, era ótimo ficar com ele sem fazer nada e naquela paz que só tínhamos um com o outro. Saímos de lá quando as coisas chegaram para que pudéssemos jantar e foi o que fizemos. E é claro que fomos dormir tarde, porque ele nunca dormia cedo e mesmo cansada eu queria aproveitar o máximo de tempo ao lado dele.

Acordei na manhã seguinte com aquela voz rouca em meu ouvido e os beijos quentes em meu pescoço, me virei pra ele e fizemos amor novamente, estar com Harry apenas nós dois, sempre acabava em muito e muito amor. Depois de um banho escolhi o que vestir no quarto, de acordo com as roupas que ele trouxe para mim, todas novas e ainda com etiquetas. Fiz cara feia assim que as vi.

 

— Estão com as etiquetas, você disse que queria saber o preço das coisas. – Ele disse me encarando.

— Mas são novas! Eu tenho 500 roupas na casa grande, porque não pegou nenhuma de lá?

— Porque eu quis comprar novas. – Ele deu de ombros.

— Já tivemos essa conversa Harry...

— Eu disse que tentaria.

— Só que você comprou uma mala de roupas novas.

— Tem roupas minhas aí também. – Ele disse sério.

— Eu sei, mas todas as minhas são novas. Até as lingeries. – Disse pegando uma calcinha da Victoria Secrets extremamente pequena e fio dental. Mostrei pra ele que mordeu o lábio sorrindo.

— Bonita né? – Era vermelha.

— Você não vale nada. – Ri e ele me agarrou se jogando comigo na cama.

— É que penso em mim também. – Ri e ele me beijou.

 

A discussão acabava ali, eu resolvi me trocar com as roupas que ele tinha trazido mesmo até porque não teria escolha. Coloquei uma camisa jeans, uma legging e botas, um cachecol branco. O tempo estava começando a esfriar apesar do solzinho que fazia do lado de fora do hotel. Então descemos e tomamos café, ele tinha como sempre todo um roteiro para Cambridge, o melhor da cidade, etc. Não sei como ele conseguia preparar tudo isso do nada, mas bom ele disse que faria isso.

Nossa primeira parada foi na “Scudamore’s Punting” e que raio era isso? Ele me pediu para que eu ficasse no carro e desceu quando voltou um rapaz o acompanhava. Ele deixou o carro ali e desci com ele fomos até um barco e entramos, e então eu percebi, era como andar em Veneza, mas no Rio Cam. Ele me entregou uma rosa linda e fomos para o nosso passeio romântico.

Descer o Rio todo de Punting foi extremamente lindo. Primeiro porque as paisagens de Cambridge eram simplesmente maravilhosas e segundo que passar um tempo com ele debaixo de um cobertor que nos deram foi ainda melhor, era como que o cara que guiava o barco nem estivesse lá. Nós nos beijamos, ficamos juntos, tiramos fotos com a GoPro que ele levou, já que ele simplesmente não pegou nossos celulares novamente. Eles já deveriam até estar sem bateria, mas nosso passeio e nossa noite/dia estava sendo maravilhoso, porque esquecíamos do mundo e nos concertávamos apenas em nós mesmos que era o que mais importava.

Foi extremamente romântico e maravilhoso passar aquela manhã toda ao lado dele. Depois de voltarmos paramos para um almoço em um restaurante bem conhecido, mesmo lá Harry deu muitos autógrafos e tirou várias fotos. Eu conheci algumas fãs e algumas delas pediram para tirar fotos com nós dois juntos, uma delas me pediu um autógrafo, ao lado do que o Harry deu. Depois disso fomos passear no Jardim Botânico da Universidade de Cambridge que era extremamente lindo, estávamos andando de mãos dadas e conversando.

 

— Eu nunca fiz um autografo! Como saberia o que fazer? – Eu disse rindo e olhando pra ele que ria.

— O mais engraçado foi ver sua cara de espanto. – Ele riu. – Eu tirei fotos disso, porque realmente merecia.

— Mas você quer o que? Eu não sou famosa, eu sou editora! Era pra eu ficar nos créditos da revista, não na capa dela! – Ri e ele me olhou gargalhando.

— Baby, só você mesmo! Não conheço ninguém que faça associações melhor do que você!

— É muito óbvio o que eu falo!

— Não é não! – Ele riu. – Sua mente que é problemática e pensa nessas coisas.

— Está dizendo que eu sou louca? – Parei de andar colocando as mãos na cintura e ele riu.

— Bom... – Ele deu de ombros e me puxou pra ele pela cintura. – Deve ser. Afinal, você se apaixonou por mim, aceitou namorar comigo, aceitou casar comigo, ter filhos e uma casa só nossa. – Ele me beijou.

— Acho que você tem uma merda de uma magia que faz todas as mulheres fazerem o que você quiser.

— Não me interessa o que as outras fariam. O que me interessa é o que você faz. – Ele me beijou e eu ri.

— Você é assim, chega em um lugar, ergue as sobrancelhas e todas as calcinhas das mulheres presentes caem no chão. – Ele riu expondo a garganta.

— Está dizendo que sou mulherengo?

— Estou dizendo que você foi, porque se você ainda for vai virar uma mulher logo, logo. – O encarei e ele me beijou.

— É só levantar uma sobrancelha que as calcinhas caem. Interessante. – Ele colocou a mão no queixo e me olhou sério. Levantou uma sobrancelha com aquela expressão maliciosa. – E aí? Caiu? – Ele mordeu o lábio e sorriu pra mim.

— Não porque eu não estou em casa, mas saiba que estou realmente molhada. – Disse mordendo os lábios dele enquanto lhe beijava.

— E eu duro. – Ele gemeu. – Chega de passear, vamos voltar pro hotel que eu quero amar você até amanhã de manhã quando formos embora. – Ele me levantou do chão e rindo nós nos beijamos.

 

É claro que voltamos para o hotel e dessa vez ele dirigiu bem rápido. Acho que porque minha mão estava entre as suas pernas, brincando por ali já que sua calça estava aberta enquanto ele dirigia. O que importa é que chegamos seguros e passamos um fim de tarde maravilhoso, vendo o por do sol entrar pela porta da sacada do quarto enquanto nos amávamos na cama, sem pressa e sem hora para acabar.

A noite fomos a um Pub mega tradicional de lá: The Eagle Pub, era muito bonito e realmente bom. Tomamos umas cervejas, comemos alguma coisa, conversamos, namoramos e ficamos apenas nós dois como um casal em lua de mel. Era ótimo ter um tempo só com ele, sentia falta de fugirmos do mundo assim um pouco, afinal, Harry Styles era uma bagagem bem grande para se carregar.

 

--

 

Voltamos para Londres no sábado na hora do almoço depois de passarmos a manhã toda na cama conversando e rolando de um lado pra outro. Como quando era meia noite eu estava acordada já tínhamos ligado para a Emma falar parabéns pra ela, como ela já dormia quando ligamos ela ficou extremamente irritada com a gente, porque agora ela era “uma grávida, mãe de família” e precisava dormir. Emma irritada era uma das coisas mais engraçadas de se ver quando dava pra levar na esportiva, mas no fim ela gostou. Liam estava com ela e aproveitamos para cantar parabéns pelo telefone.

Quando chegamos a Londres eu queria ir direto para casa ver se Julia estava bem, como estavam as coisas e tudo mais, mas Harry disse que nos veríamos no aniversário da Emma pois ela iria com Alice e Zayn, nós iriamos para a casa grande descansar depois de comer alguma coisa.

À tarde nos arrumamos para ir ao aniversário da Emma, eu coloquei uma calça vermelha, uma camisa xadrez e um sobretudo nude, os sapatos eram animal print de onça. Harry estava de calcas e botas pretas, camisa em animal print combinando com o meu sapato e seu sobretudo era de um azul marinho tão escuro que quase chegava a ser preto, estava lindo como sempre.

Depois de tudo arrumado passamos comprar o presente da Emma e acabamos comprando algumas coisas para o nosso afilhado também, porque acabamos nos empolgando além do necessário. Fomos parados várias vezes durante as comprar para que tirássemos fotos e também para que ele desse autógrafos e etc.

Eu já estava até me acostumando com essas situações e quando a fã me pedia uma foto junto, eu tirava sem o menor problema, mas como era de se imaginar, algumas delas não iam muito com a minha cara então eu simplesmente continuava o que estava fazendo o esperava elas o agarrarem e dizer o quando o amavam.

A maioria das vezes ele pegava minha mão em seguida ou ás vezes me apresentava para a garota, como se ela não me conhecesse. Ele me beijou umas duas vezes, foi bem engraçado, mas nós evitávamos esse contato em frente ás fãs, afinal, não havia por que dar ainda mais corda a antipatia de algumas comigo.

Harry foi dirigindo o R8. Ou ele tinha gostado demais desse carro ou realmente não estava mais preocupado com Vitor e tudo mais. Pensei em perguntar pra ele se tinha mais novidades sobre esse assunto depois do que aconteceu na sexta-feira, mas decidi deixar pra lá ou até mesmo perguntar isso em uma outra hora, afinal eu sabia que era algo do qual ele não gostava de falar e nosso fim de semana estava vindo muito bem até o momento. 


Notas Finais


Hahahahaha.
Ainda não amooooores!
O baby #Haphie ainda não chegou =/
Mas como eu digo... TUDO TEM UM MOTIVO!

Me digam o que acharam do capítuloooo!
Obrigada suas lindas.
<3

Mil beijos.
J.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...