História Wonderwall - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Edwin Jarvis, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Loki, Natasha Romanoff, Nick Fury, Personagens Originais, Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Guerra, Heróis, Loki, Luta, Nova York, Os Vingadores, Poder, Romance, Universo, Vilões
Visualizações 34
Palavras 1.718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olaaaaaaaa! Temos quatro favoritos e uma autora bem feliz haha Vou logo pedindo desculpa pela demora é por qualquer erro no texto ou na edição, estou enviando o cap por um celular bem ruim, então relevem pfvr! Ah! Comentem se tiver algum erro para que eu tente concertar por favor <3

Espero que gostem desse capítulo!

Enjoy

Capítulo 2 - Confiança


 

[..] "Quem é você?", perguntei. Eu estava atenta a cada um de seus movimentos.

 

"Como se você não soubesse.", o vi revirar os olhos e logo depois se levantar. Ainda estava apoiada na parede em frente à onde ele estava. Continuei a encará-lo e então ele entendeu. "Tony Stark. Em que mundo você vive?!", perguntou com descrença.

 

Continuei a estudar seus movimentos, Stark ficou em silêncio enquanto me avaliava. Ele se levantou rapidamente, o que me assustou, mas ao invés de vir a meu encontro apenas se virou para uma das mesas que estavam atrás dele. Apertou alguns botões e logo todas elas se comprimiram para a parede. Demorou um pouco para que voltasse sua atenção para mim.

 

 "Sabe, o educado seria você se apresentar agora.", disse enquanto balançava uma chave de fenda em suas mãos. Continuei em silêncio. Ele deu de ombros como se não se importasse, mas suas emoções transpassavam frustração. 

 

 "Me chamo Angel.", resmunguei para que ele escutasse. 

 

"Claro que sim.", novamente riu. Finalmente desviei minha atenção dele, resolvi voltar para onde estava, a dor havia se intensificado e aposto que as perguntas não parariam depois desta. Minha cota de interações já estava completa hoje, Natasha e Dr. Banner haviam sido legais comigo, mas tudo apontava que Stark não seria. 

 

 Dei as costas ao homem e o mesmo resmungou algo que não pude ouvir. Alcancei a porta o mais rápido que pude e cai frustrada na enorme cama. Tudo que havia acontecido nesses últimos dias passava em flashs na minha cabeça. Sempre me obriguei a não ir tão longe, não revirar muito o passado com a possibilidade de alguém estar por perto e ser afetado pelo o que eu sentisse, hoje não seria diferente, mas reviver os últimos dias foi inevitável. Porque tudo não podia ser mais simples? Não quero que ninguém se machuque, e que para isso não aconteça preciso ficar o mais longe que conseguir de todos. Mesmo que isso machuque a mim...

 

 Passei a noite inteira em claro, estava com medo de que algo acontecesse e não estivesse preparada. Por isso, na manhã seguinte quando Natasha apareceu no quarto já encontrou a cama arrumada. Ela apenas avisou que iria me buscar dali a uns quinze minutos para o café da manhã, disse que seria um longo dia e me entregou um conjunto de roupas. Estou parada a cinco minutos desde então, o medo faz isso comigo, e no meu caso a ansiedade é sempre dez vezes maior do que deveria ser. Abro a porta do banheiro.

 

 Me encaro através do espelho e é quase inacreditável eu ter mudado tanto. A última vez que me encarei em um foi a um ano atrás, e eu não estava tão magra. Lembro que tinha hematomas pelo corpo, estes que se transformaram em cicatrizes, pequenas lembranças de o que aconteceu da ultima vez que confiei em alguém.  

 As outras são marcas de um passado que eu daria tudo para esquecer. Seria mais fácil não ter que revivê-lo, mas essa cicatrizes estão aí apenas para me lembrar do quão fraca eu sou.  

 

 Jogo água no meu rosto e seco. Água limpa. Isso me deixa me deixa alegre, é como ter um dia de chuva no calor. Penteio meu cabelo com as mãos e fico assustada com o comprimento dele, faz tempo que não o solto. Agora está limpo e é como pentear algodão. Meu cabelo é castanho escuro, está batendo um pouco abaixo da cintura. Minha pele é alva e meus olhos violeta. Intenso e vibrante. O que é anormal e estranho, não gosto de encará-los.

 

Depois de escovar os dentes e me arrumar o melhor possível sai do banheiro e encontrei com Natasha no corredor. Me apoio nela. 

 

 

"Você disse que estamos na mansão Vingadores. Poque esse nome?", Pergunto interrompendo o silêncio.

 

"Bem, somos pessoas peculiares. Algumas pessoas precisaram de ajuda então nos chamaram para uma operação denominada Vingadores. Estamos juntos desde então." 

 

 

"É um nome engraçado.", Sorri.

 

"Sim.", Ela sorriu em resposta. Subimos por um elevador e então chegamos ao que parecia ser uma casa absurdamente ampliada. Era lindo. Nunca tinha estado em um lugar assim, havia uma sala com sofás e almofadas em tons neutros, havia também uma grande cozinha e logo em frente uma mesa, essa que tinha a maior parte dos lugares ocupado. Parei. 

 

"O que foi?", perguntou. Eu não sabia. Estava com medo? Sim, estava. Me obriguei a relaxar um pouco. "Eles não mordem.", Brincou. Voltamos a caminhar e a cada passo me sentia mais tola ainda. Abracei a meu corpo e abaixei a cabeça, a essa hora já devem ter notado nossa presença ali. Sinto uma fraqueza, e êxito. 

 

 

"Natasha!" Conheço essa voz. "Ela deveria estar em repouso!" Diz irritado. Dr. Banner vem ao meu socorro me puxando para uma cadeira. 

 

"Obrigada." Sorrio. Me concentro em senti-los. 

 

"Angel esse é Clint." Ele vem em minha direção e de longe é o mais preocupado ali. Preocupado comigo. Com o que ele fez. Sinto-o mais afundo. Compaixão. Ele parecia cansado, se culpava por ter me atropelado, mas eu tenho certeza que culpa não foi dele. Quando ele chega perto me apoio na mesa ao meu lado para me colocar de pé. O encaro antes de rapidamente puxa-lo para um abraço, ele parece surpreso mas me corresponde depois. Meu toque é a única forma de fazer alguém sentir completamente o que eu estou sentindo, que nesse caso, é gratidão. 

 

"Obrigada." Quero que ele saiba que sou grata pela sua preocupação, quero que ele sinta que a culpa não foi dele. Faço todos sentirem isso, Clint parece confuso e meio estasiado, porém nada disse enquanto me ajudava a sentar novamente. 

 

 

 "Sabe que foi eu quem te atropelei, certo?", Sim eu sei. 

 

 "Sim, e você ficou para me ajudar. Se preocupou comigo. Obrigada.", Sorri. 

 

 Uma mulher de cabelos castanhos se aproxima de mim. Ela carrega um sorriso simpático, parece feliz, porém sinto que não é assim que ela se sente. No fundo ela está triste. Porém, o que predomina sua áurea é determinação. De certa maneira todos ali estão machucados. A ferida dela apenas parece ser mais recente. 

 

"Sou Wanda.", diz me estendendo a mão. "Que bom que agora está melhor.", a cumprimento. 

 

"Bruce você já conhece, e pelo o que ouvi Stark já deu o ar de sua graça.", me concentrei em minhas mãos quando senti o olhar de Stark sobre mim, mas não pude deixar de sorrir quando ouvi o tom sarcástico de Natasha enquanto se referia a ele, que iria dizer algo quando foi interrompido.

 

"Desculpem, só vi a mensagem agora. Vocês sabem que não consigo mexer nesse aparelho direito, não consegui responder e..." Um homem alto invade o aposento. Ele veste uma camisa branca e calça azul, pelo visto estava praticando exercício já que se encontra completamente suado. Porém isso de forma alguma afeta sua beleza. Ele é lindo. Olho em seus olhos por um milésimo de segundos e é o suficiente para me confundir inteira. Ele está confuso. Eu estou confusa e pela primeira vez não consigo definir os sentimentos de alguém. E eu não sei porquê.

 

"Angel esse é Steve.", Natasha me apresenta. Não resisto e encaro seus olhos. A sala se encontra absurdamente silenciosa agora. Na verdade eu acho que o mundo parou por um instante.

 

"Olá Steve.", sussurrei.  (N/a: eu consigo definir seus sentimentos Angel.. hehe)

 

 

—___________________

 

 Todos estávamos na sala, Dr. Banner achou melhor por causa da minha recente lesão. Estávamos acomodados no sofá eu, Wanda e Clint, enquanto Steve e Dr. Banner se encontravam em pé a minha direita. Natasha e Stark em duas poltronas separadas. Ainda não entramos no assunto "eu", todos estavam ansiosos para isso, mas eu ainda precisava de uns minutos. Iria revelar para algumas pessoas que conheci a tão pouco tempo coisas que poucas pessoas sabem sobre mim, e todas elas acabaram me machucando ou machucadas no final.

 

 Wanda tenta conversar comigo sobre banalidades, ela perguntou minha idade, cor favorita e se eu era alérgica a algo já que disse que estava planejando cozinhar para todos, fiquei feliz de contar coisas tão simples a alguém. Faz tanto tempo desde que tive uma amiga, na verdade acho que nunca tive uma de verdade. Depois de um tempo Stark se pronunciou. 

 

 

"Acho que já podemos parar de enrolar.", Ele era o mais inquieto ali. Olhei para Natasha.

 

"Acho que Angel ficaria mais a vontade se falássemos um pouco de nós. Se é que me entendem." Stark riu.

 

"Claro. O que tem para compartilhar conosco Natasha?", Perguntou com deboche. Ela apenas o ignorou, pelo visto todos estavam acostumados. 

 

 "Angel, todos nós aqui fazemos coisas sobre-humanas.", Disse.

 

 "Está diante da Viúva Negra, Homem de Ferro, Capitão América, Feiticeira Escarlate, Arqueiro Verde e Hulk", disse Stark gesticulando com as mãos. "Não necessariamente nessa ordem.", quando ele terminou de falar não pude evitar não olhar para Natasha. Quando nossos olhares se encontraram nós duas rimos. Nomes engraçados.

 

"O que é engraçado?", nem eu nem ela conseguimos nos pronunciar. "Garotas... Não podemos deixá-las sozinhas que já um complô contra a gente.", resmungou.

 

 Quando terminamos de rir, passei os olhos por cada um na sala. Dr. Banner sorria discretamente ao lado de Steve, evitei olhá-lo. Clint estava divertido com a cara de Stark enquanto Wanda ao meu lado apenas revirou os olhos. Estava decidida a contar, prometi que contaria... Respiro fundo. Uma, duas, três vezes. Estão todos em silêncio.

 

 Estava olhando para minhas mãos em meu colo... Não sabia por onde começar, nem o quanto contar. As pessoas quando descobrem o que eu faço sempre me viravam as costas, sempre começam a me odiar ou tentam tirar vantagem sobre mim. E sempre terminam de alguma forma machucadas por mim... Sempre. Minha mãe foi a primeira a ir, meu pai nunca me amou, qualquer pessoa que já passou pela minha vida nunca preferiu ficar. Todos vão embora e é sempre melhor que seja assim. Mas estou cansada disso... talvez seja diferente dessa vez. 

 

 Os olhos azuis de Steve estão nos meus agora, e dessa vez não sou eu que estou transmitindo algo, sou eu quem esta recebendo. Seus olhos me transmitem coragem, o que é tudo que precisava nesse momento.

 

 "Eu vou contar a vocês poque decidi confiar em vocês, mas agora, preciso muito que vocês confiem em mim.", disse.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Então?? O que vocês estão achando? Devo continuar?? Aceito sugestões, críticas e elogios (cofcof) haha beijossss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...