História Work. - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Luke Hemmings, Michael Clifford
Exibições 82
Palavras 2.117
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi.
sei que demorei e mais uma vez peço desculpas.
tem muita coisa acontecendo na minha vida nesse momento e estou bastante sem tempo.
antes que alguem pergunte "e Fucking Incest?": bom, é o seguinte, primeiro: minha mãe mandou reformar o note e não me avisou. perdi muitas coisas e fiquei muito braba. segundo: me deu um bloqueio enorme de criatividade e com a perda da fic eu resolvi não escrever mais.
então desculpem mesmo.
vou me dedicar ao maximo nessa fic.

e pra compensar a demora fiz um hot bem gostoso pra vocês

boa leitura e até lá me baixo.

Capítulo 6 - Capítulo 6 - Hot


LEIAM AS NOTAS, PELO AMOR DE DEUS

LEIAM AS NOTAS, PELO AMOR DE DEUS

LEIAM AS NOTAS, PELO AMOR DE DEUS

LEIAM AS NOTAS, PELO AMOR DE DEUS

Steph parou no topo da escada, olhou em volta e seus olhos gostaram do que viram. A boate se encontrava cheia de gente, o que significava mais dinheiro para o bolso dela. Avistou ao longe Cat usando uma lingerie preta com rendas, a mesma carregava uma bandeja com algumas bebidas e ia em direção à uma mesa com vários homens.

Ao longe a morena percebeu Michael observando a amiga, sua cara não era das melhores e imaginou que depois os dois teriam uma longa conversa. Deu mais uma olhada ao redor e seus olhos encontraram os dele.

Luke não havia mais cortado seu dinheiro nem tinha impedido que atendesse clientes em seu quarto. Agora Steph estava sendo de fato tratada como as outras, a morena evitava qualquer tipo de contato com Luke, principalmente depois da ultima conversa que tiveram.

O frio na cidade estava cada vez maior, mas a morena conseguia lidar com aquilo, contanto que tivesse um bom ar-condicionado em seu quarto ou onde quer que estivesse.

- Preciso de você aqui. – falou um dos barman assim que ela se aproximou do balcão das bebidas. – isso aqui ‘tá fervendo e preciso que entregue algumas bebidas para algumas mesas que ainda estão com o pedido aberto.

Steph concordou e esperou os drinks ficarem prontos.

Sua lingerie de rendas branca atraia todos os olhares, até mesmo de homens já acompanhados. Ela gostava de se sentir desejada, principalmente porque sabia que ele estaria olhando.

Afastou ligeiramente aquele pensamento, precisava manter distância. Apesar de não querer.

- Aqui, esse é para a mesa 9.

Rodou os olhos e encontrou a mesa. Seus pés a guiaram até lá e no caminho recebeu diversos elogios e cantadas um tanto quanto nojentas. Controlou-se para não revirar os olhos para alguns homens e seguiu com um sorrio sedutor até a mesa. Quando chegou na mesma encontrou dois homens sentados no enorme sofá que a rodeava.

Os dois homens pararam o que estavam fazendo e encararam a morena parada em sua frente.

- Suas bebidas. – falou ela com a voz mais sedutora que conseguiu fazer. Sentia seu corpo queimar com o olhar que os dois a encaravam.

- Certo. – falou um deles. – pode se sentar aqui com nós.

Steph concordou nervosa e se sentou, estava se sentindo intimidada por eles. Assim que se sentou, a morena ergueu o olhar e viu Luke sentado na mesa da frente.

Steph ficou imóvel.

O loiro se encontrava sentado com as pernas levemente abertas, um copo de bebida na mão e a encarava violentamente. Calum e Michael se encontravam com ele e falavam alguma coisa, mas Luke não estava prestando atenção, na verdade não dava a mínima. Seus olhos, corpo e mente estavam vidrados na morena a sua frente.

Desde a ultima conversa que tiveram, há algumas semanas à trás, Luke fez de tudo para manter a mente ocupada e longe da morena. Deixou com que se deitasse com quem bem entendesse, fazer o que bem entendesse. Precisava admitir que os lucros da boate haviam aumentado mais que 50% depois que as duas, Steph e Cat, haviam chegado. Mas também admitia que estava ficando cada vez mais difícil de manter a distancia de Steph, com ela andando com poucas roupas por todo lado, com seus seios, que ele tanto admirava e desejava, quase saindo pelo tecido fino do sutiã e fazendo seu copo arder de ciúmes pelos outros homens que a podiam toca-la ali e ele não.

Estava de fato complicado a situação em que se encontrava. Toda vez que acabava tendo uma “recaída”, ele lembrava não só de seu passado, como o dela também. Fazendo com que pensasse duas vezes antes de fazer besteira.

 

- Gostaria de falar com o seu chefe! – falou um do homens que se encontrava ao seu lado. De repente sua mente voltou à realidade e a morena apenas acenou com a cabeça na direção de Luke.

O moreno que estava sentado junto a ela levantou-se e foi em direção a mesa vizinha. Luke perfurou os olhos do mesmo assim que ele se posicionou ao seu lado. Steph não conseguiu ouvir o que os dois conversavam, apenas viu que o moreno assentiu com a cabeça e Luke se levantou indo até ela.

- Pode me acompanhar um segundo por favor? – perguntou o loiro e estendeu a mão para ela.

Seu coração acelerou incrivelmente rápido em apenas alguns segundos.

Steph não podia negar, então apenas estendeu a mão e pegou na dele, sentindo um calor extremamente bom tomar conta de seu corpo. Os dois caminharam em direção as escadas e permaneceram em total silencio até o destino final.

A morena estava com mil pensamentos rondando sua mente e não havia percebido quando os dois pararam em frente a uma porta conhecida. Ele a havia trazido para o quarto dela.

- O que exatamente estamos fazendo? – perguntou ela indo em direção a cama assim que entraram.

Luke fechou a porta atrás de si, deu um leve soco na mesma, respirou fundo e enfim se virou para encara-la.

- Preciso saber se quer mesmo fazer isso! – falou ele com a voz extremamente rouca.

A morena não entendeu e deixou a pergunta no ar durante alguns minutos.

- Como assim? – falou ela jogando as mãos para o alto. – você só pode estar brincando. Achei que já tinha parado com isso Luke. É claro que eu quero isso, na verdade eu preciso disso. Estou economizando dinheiro pra quando eu ter o suficiente poder sair desse mundo da prostituição, ter um emprego digno, arranjar um parceiro na qual valha a pena e montar uma família de verdade, uma família que eu não tive. Eu preciso Luke, preciso sair disso, não estou mais aguentando. Estou aqui só pelo dinheiro.

Luke pensou em suas palavras por algum tempo. Ele queria que ele fosse o parceiro.

Seu peito estava explodindo. Ele precisava dela, mais do que nunca. Mas sempre tinha as lembranças do passado. Um soco foi desferido contra a porta por ele e Steph pulou com o estrondo.

- Quer saber? Foda-se.

Seguido daquelas palavras, Luke deu largos passos em direção a morena e agarrou sua nuca a puxando para cima fazendo com que ela ficasse de joelhos em cima da cama mantendo-a na mesma altura que ele. Seus lábios foram colados um no outro como se fossem um e Luke deu inicio ao beijo que ficaria para sempre em suas memorias.

A língua de Steph era extremamente quente fazendo o loiro soltar leves suspiros entre o beijo. Os dois exploravam a língua um do outro, sem deixar um pedacinho se quer. Não sabiam quando aquilo iria acontecer de novo. Podia ser daqui a cinco minutos, cinco horas, cinco dias, ou talvez nunca mais. Por isso estavam os dois desesperados em não deixar passar nada.

As mãos de Luke cravaram na cintura da menor a sua frente a trazendo mais perto. Steph puxava seus cabelos intercalando entre o forte e o fraco. Quando o ar se fez necessário os dois se afastaram, porém não pararam.

Steph foi mais rápida e virou Luke na cama, fazendo com que ele caísse sentado na mesa. A morna subiu em seu colo e passou a distribuir beijos, lambidas e chupões por toda extensão do pescoço do maior.

Levou suas mãos à barra da camiseta branca que ele usava e a puxou rapidamente para cima, parando os beijos ó para passar a peça por sua cabeça. Em seguida Steph tinha acesso a todo seu tronco e um pouco mais, onde seguiu com uma enorme trilha de beijos.

Suspiros roucos eram ecoados pelo quarto, fazendo com que Steph sentisse sua calcinha ficar a cada segundo mais molhada. Luke revirou os olhos assim que sentiu a morena abrir o zíper de sua calça descer a mesma por suas pernas.

A cueca branca que ele usava, denunciava o tamanho de sua ereção. Steph o encarou com um olhar safado e recebeu em troca um lindo sorriso branco cheio de malicia da parte dele. Com a piscadinha que Luke a deu, a morena sabia o que ele queria e o que deveria fazer.

Sem perder mais tempo, Steph tirou a cueca de Luke e pode ver seu membro completamente ereto em sua frente. Ela havia esperado e imaginado  aquele momento por tanto tempo que ficou mais excitada ainda. Sua mão segurou a base de seu pênis e olhou nos olhos do loiro antes de começar.

Começou pela cabecinha o lambendo de leve. Luke revirou os olhos de prazer. Podia jurar que não havia ficado tão excitado assim em anos. Steph saiu das lambidas e passou a dar leves chupões em sua glande, para depois lamber toda a sua extensão de cima a baixo.

- Ohhh – ouviu mais um gemido de Luke e sorriu internamente por saber as sensações que ela podia causar nele.

Seguiu chupando sua ereção, intercalando com lambidas e algumas vezes raspando seus dentes pela pele fina. Luke não se lembrava quando fora a ultima vez que uma mulher havia feito um boquete de verdade nele, talvez nunca.

Quando o loiro atingiu o orgasmo, espasmos espalharam-se por seu corpo e foi a melhor sensação que ele já sentira. Assim que ele se recuperou, pegou a morena no colo e a jogou no meio da cama ficando por cima.

- Minha vez – falou ele atacando um de seus mamilos.

Aquela altura, Steph já havia retirado as finas peças que antes cobriam seu corpo e agora estavam jogadas no chão.

Luke seguiu seu caminho de beijos e voltou para a boca de Steph. Ele se encontrava tão duro que não iria aguentar mais um segundo se quer. Ele precisava estar dentro dela o quanto antes.

O loiro levou uma das mãos para a intimidade de Steph e a acariciou ali. Quase teve outro orgasmo ao perceber que ela estava encharcada.

- Prontinha pra mim babe.  

A morena levou suas mãos ao rosto de Luke fazendo-lhe levemente um carinho admirando sua beleza. Aquele gesto fez com que Luke parasse por um segundo.

Naquela noite ele não iria fazer sexo. Ele iria fazer amor pela primeira vez em sua vida, e faria com uma mulher que valia a pena de fato. O loiro sentiu um estranho calor invadir seu peito. Manteve seus olhos estavam fixos na morena em baixo dele.

Quando ele a penetrou, os dois cortaram o contato visual e fecharam os olhos soltando um gemido alto, aproveitando aquele momento único. Os dois corpos se encaixavam perfeitamente.

A intimidade de Steph envolveu o pênis de Luke da maneira mais perfeita possível. Ela era apertada na medida certa o que fez com que o prazer de Luke só aumentasse e ele começasse com as estocadas.

Lentamente ele foi saindo dela, para depois retornar lenta e prazerosamente. Steph envolveu o corpo do maior com suas pernas fazendo com que ele entrasse mais fundo nela.

- Ahh babe, isso é tão bom, não quero sair de você nunca mais. Esse é meu novo lugar favorito no mundo. – falou ele mantendo as estocas e começando a aumentar o ritmo das mesmas.

Os gemidos estavam ficando cada vez mais audíveis, suas respirações estavam misturadas e a cada segundo mais rápidas. O ápice se aproximava para ambos. Steph cravou as unhas nos ombros de Luke e se deliciou com o melhor orgasmo que tivera.

Luke não demorou e também atingiu pela segunda vez naquela noite  seu orgasmo. Deixou seu corpo cair em cima da morena e ali ficou. O peso não a incomodava, muito pelo contrário, lhe trazia uma boa sensação tê-lo tão perto de si daquela maneira.

Os dois permaneceram naquela posição por bastante tempo. Luke ainda não havia saído de dentro dela e não pretendia sair tão cedo. Os dois acabaram pegando no sono, abraçados um ao outro, os corpo suados e ofegantes indicavam que os dois agora estavam em paz, juntos como sempre deveriam ter estado desde o dia em que se conheceram.

A duvida que estava no fundo da mente de Luke e que volta e meia aparecia para sua tormenta era por quanto tempo essa paz iria durar.

Ele tinha um segredo que Steph não poderia saber, porque se ela soubesse a paz não iria existir mais. E agora que Luke sentiu que a tinha por perto e com confiança em si, não iria abrir o jogo tão cedo.

Luke tinha Steph para si naquele momento, e Steph sentia que era dele.

Sempre fora. 

 

LEIAM AS NOTAS, PELO AMOR DE DEUS

LEIAM AS NOTAS, PELO AMOR DE DEUS

LEIAM AS NOTAS, PELO AMOR DE DEUS


Notas Finais


E então?? o que acharam?
preciso que vocês comentem. por favor.
e quem não leu as notas iniciais, peço que sua a pagina e leia. é imoprtante
beijos e se cuidem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...