História Worse of me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Psicopatia, Romance, Sobrenatural
Visualizações 3
Palavras 1.305
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Meu primeiro capítulo, espero que gostem, se tiverem recomendações podem me dizer, beijos"

Capítulo 1 - "Piloto" Sobre rodas


Capitulo 1:

Desde pequena, minha mãe sempre me dizia para sempre seguir os valores impostos pela sociedade. Parece errado, eu sei, mas até então sigo essa regra rigidamente. Eu sabia quem eu era e quem queria me tornar isso é fato. Eu não conheço outro lado meu apenas esse e me orgulho muito disso. Tenho sonhos e não posso parar agora, nasci pra isso. Peguei minha mochila e meus óculos e desci apressada para a sala que era a parte da casa que papai mais se orgulhava. A luz do sol iluminava todo o cômodo que era composto de tons de marrom e branco, janelas de vidro e cortinas brancas. Agora que ele viajou para mostrar seus talentos por toda a Lousiana e até alguns outros estados, mamãe ficava sempre muito triste e sozinha então estar 24hrs se dedicando a minha educação e suas pinturas são seus únicos afazeres.

-Samantha querida seu casaco! - Ela cruza os braços me olhando de cima a baixo.

-Mas está muito calor e além do mais, não iremos voltar tarde.

- Você sempre será minha princesa e sinto muito em informar mas a mocinha não saí assim- Eu pego a blusa, ela sorri. Penso no quanto o tempo a desgastou, em sua bela face criavam pregas ao redor de seus olhos gentis, castanhos e felinos. Seus cabelos que antes eram ondulados, louros e volumosos, foram substituídos por cabelos compridos, com pouco volume e amarrados em um coque sem graça. Me perguntava se quando chegasse em sua idade, viveria tantas experiências quanto ela, afinal, minha mãe só me ensina a ser boa porque ela já fez muitas coisas erradas na adolescência e eu? Bom, eu apenas penso em estudar e me formar em medicina. Por isso essa viagem escolar até o melhor laboratório da Lousiana pode me abrir muitas portas.

-Agora vai, Melissa está me irritando com tamanha brutalidade.- Quando ela me disse isso me toquei no quanto minha melhor amiga podia ser irritante quando está com pressa, ela esmurra a porta e faz sons estridentes me mandando sair.

-Estou indo, tchau mãe. - Melissa batia os pés no chão inquieta com algumas sacolas de comidas do Mc Donald's e com uma goma de mascar na boca disse:

- Olha o ônibus já está chegando, você não esqueceu nada?-  Mel era eufórica e muito divertida, andamos eu, ela, seu namorado Jonnathan e Cristopher que supostamente gostava muito de mim. Ela é a única pessoa que faz eu me lembrar que ainda tenho uma vida social, ela me leva à festas, clubes e passeios porém ela tinha uma péssima mania de querer que eu me interesse por alguém. O ônibus chega e na janela pude ver Cris e John acenando para nós:

- Olá damas, aceitam uma carona para o destino: Laboratório maluco - John disse rindo e eu reviro os olhos, ele tinha estatura alta, olhos negros como graxa, sobrancelhas grossas e curvadas dando uma expressão bad boy demais para o meu gosto. Suas roupas eram alternativas, roupas rasgadas e seus coturnos pra toda vida porque ele nunca os largavam. Seus cabelos eram louros e iam até nos ombros fortes. Já Cristopher é o mais quieto de nós, usava sempre moletom com a touca nos cabelos castanhos claros, maxilar bem definido, boca rosada e pele branca demais por incrível que pareça. Ele sorri tímido para mim, desvio o olhar sorrindo também. Melissa olha e percebendo o clima me puxa para o ônibus. A viagem foi mais curta do que pensei que fosse, conversamos, comemos e brincamos muito, até que adormecemos um pouco no resto da viagem pois tinhamos acordado muito cedo. Quando abri os olhos com a parada brusca do ônibus percebi que o braço de Cristopher estava em volta da minha cintura porque deitamos de lado nos assentos. Removi cautelosamente suas mãos mas ele acaba acordando, levantando depressa e dando um sorriso constrangedor. Ao descer nossos 3 professores nos guiaram até uma enorme esfera branca com vidros quadrados negros em volta. Chegando lá uma mulher belíssima negra de cabelos lisos e compridos nos dá algumas instruções:

- Olá caros estudantes, quero dizer primeiramente que vocês são realmente privilegiados por estarem aqui, segundo as regras são simples: Não toquem em nada sem o consentimento dos funcionários, não se percam dos professores e de jeito nenhum andem pelas salas sem acompanhamento. 

Ao entrarmos, seguimos um corredor branco com várias portas e quadros abstratos por todo o local, Cris vendo Jonnathan e Melissa de mãos dadas, segura na minha tímido e tremendo os lábios. Segurei apenas para não magoá-lo, ele é muito bonito e legal, porém nunca me interessei por ninguém e por mais que quisesse gostar dele, não conseguia, me enjoava. Passamos 3hrs vendo alguns tipos de organismos pelo microscópio e vendo algumas junnções de ácidos e bases, quando Mel pede para eu acompanha-lá ao banheiro.

- Huskin, não demore mais que 10 minutos- Ela concorda com a cabeça e puxa minha mão apressada. Chegando lá ela começa a puxar assuntos estranhos sobre uma "suposta sala" que ninguém nunca entrou dos visitantes e por fim não acredito nos meus ouvidos quando ela faz uma proposta absurda:

- Pensei em irmos, só pra ver o que tem de tão misterioso lá...

- Você está doida Mel? Isso é loucura vamos ser expulsos.- Eu esbravejei, desde quando ela começou a namorar John ficou 2x mais rebelde e incontrolável, sem limites, me forçando a cuidar dela. Estava se tornando um efeito colateral.

-Se você não for, vai ser uma pena porque eu vou ter que me cuidar sozinha...- Respirei fundo e saímos do banheiro, ao que parecia estava tudo arquitetado entre o casal pois encontramos Cris com um olhar relutante e John com as mãos na cintura e uma lanterna em uma delas. 

-Precisamos ser rápidos, temos 9 minutos, já sei qual é a sala.- Ele deu um beijo estalado na Melissa e fomos em direção à uma sala aparentemente normal, porém toda escura.

-Como vamos entrar? Gênio mirabolante?- Cristopher disse lendo as palavras que estavam na minha mente, quando ele tira uma chave-mestre do bolso e abre a porta apressado. As bancadas tinham acessórios como, vacinas, bisturis, lâminas e algumas vidrarias espalhadas. 

-Aparentemente é só uma sala bagunçada, vamos embora amor- Melissa se virou para a porta mas antes que pudesse abrir Cris ouviu um ranger no chão e viu uma espécie de escada debaixo do tapete. Ligou a lanterna e desceu primeiro, eu logo atrás do casal. Tento achar uma luz e quando ligo ela ilumina todo o local nos dando uma visão assustadora: Duas cadeiras com fechaduras e cadeados nos braços e tornozelos em frente a um grande espaço fechado por um vidro novo e bem resistente, porém arranhado e com algumas sujeiras no chão, se assemelha à um box de banheiro e fico chocada:

- O lugar foi usado recentemente, a sujeira parece enxofre e não exala um odor muito forte, ainda. - Jonnathan vê algumas injeções coloridas encima de uma mesa e dá uma gargalhada.

-Meu amor, será que você vira uma "sereia" com essa injeção rosinha aqui?

-John para, não sabemos o que tem nisso ai.

- Não pode ser tão perigoso com essa cor não é mesmo?

Por um minuto Melissa se apavora e recua com receio, ele às vezes não sabia a hora de parar, então entrei na frente dela e ergui os braços pra interceptar q ele a machuque. 

-Tudo bem Sam, ele ta brin...- Antes dela terminar sinto uma pontada nas costas, Jonnathan tinha me acertado, e quando ele tentava tirar já era tarde demais. Caí no chão e meus olhos se arregalam, derrepente um calor insuportável preenche meu corpo, começo a tremer, agonizar e chorar. Cris corre em minha direção, derrepente tudo gira e dei um suspiro demorado antes de tudo se apagar...


Notas Finais


Amanhã ou depois atualizo com o próximo capítulo, desculpem me se houver erros gramaticais. Beijinhos;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...