História Would you like some coffee? - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren
Exibições 151
Palavras 3.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa os erros e boa leitura <3

Capítulo 15 - 15


POV Lauren

Eu estava na limusine indo em direção para o aeroporto com meu pai, eu voltaria para Miami e no final do mês eu voltaria para Beverly Hills e ficaria 3 meses lá. Eu fiquei feliz e triste, feliz pois eu começaria a construir uma carreira musical e triste porque eu teria que fazer isso longe de minha família, amigos e principalmente Camila. Eu olhei para meu celular e pensei em avisá-la que estava indo pegar o voo, mas queria fazer uma surpresa então eu deixei de lado o celular e voltei a conversar com meu pai que parecia mais empolgado do que eu com aquele contrato.

- Pai, você sabe que pode não dar certo não é?

- Eu sei Laur, mas você é uma garota incrível, merece o mundo e tudo de bom que há nele.

- Você que é incrível pai, obrigada por me apoiar.

- Obrigada por me orgulhar – ele beijou minha testa e eu deitei minha cabeça em seu ombro esperando o tempo passar para chegarmos ao aeroporto logo, eu queria ver as pessoas, estava a um dia fora e não aguentava mais.

- Senhor e senhora Jauregui, chegamos ao aeroporto, vão querer ajuda com as malas? – o motorista nos pediu simpaticamente porém meu pai falou que não precisava, eu até ri com a cena, meu pai não gostava muito quando faziam as coisas por ele, era um cara bem independente e foi dele que puxei esse meu sentimento independente. Descemos da limusine e agradecemos ao motorista e andamos até a parte principal onde iriamos esperar a hora do voo.

POV Camila

Acordei mais cedo que o normal já que a claridade invadiu meu quarto, devo ter esquecido de fechar a cortina ontem quando eu estava eletricamente feliz pela Lauren e pelo One Direction ter falado comigo, isso não acontece todos os dias gente. Já que tinha perdido o sono fui até o banheiro e tomei um banho quente para relaxar um pouco, coloquei uma roupa curta já que o calor estava infernal em Miami e desci as escadas encontrando minha mãe dançando enquanto fazia o café da manhã. Eu não me toquei o por que dela estar dançando daquele jeito, mas aí eu percebi que o rádio que ficava na cozinha estava tocando músicas espanholas e minha mãe não se continha.

- Bom dia para você dona Sinuhe.

- Bom dia filha, caiu da cama?

- Esqueci de fechar a cortina ontem.

- Imaginei já que você estava bem eufórica.

- Mas mãe, pense comigo, não é todo dia que a sua namorada assina contrato com uma gravadora e uma boyband que você ama fala contigo.

- Eu sei mi hija, eu sei... Sofia já acordou?

- Não sei, eu desci animada nem deu tempo para conferir, vou lá e já volto – subi as escadas até o quarto da Sofia e a louca estava dormindo no tapete do quarto ao redor de seus bichinhos de pelúcia. Era a coisa mais fofa do mundo – Sofi, acorda meu amor – comecei a mexer com ela que deu uns resmungos, ela era igualzinha a mim, sono pesado – eu vou lhe fazer cócegas em você Sofia Cabello.

- To acordada! – ela levantou em um pulo e sorriu para mim correndo para o banheiro. Desci as escadas e minha mãe já estava sentada comendo.

- Ela foi tomar banho mama, e você nem me esperou para comer.

- Se eu esperasse eu ficava sem – olhei com desaprovação para ela – mas é verdade Camila, tem que ficar indo no mercado quase todo dia porque o que você come mi hija, as vezes acho que você não é desse planeta.

- Para mama, eu não como tanto assim.

- Come sim Kaki – Sofia chegou na cozinha pulando e eu semicerrei os olhos para ela.

- Ta provocando Sofia Cabello, ta provocando.

- Estou não Kaki, só falei verdades – essa garota era muito inteligente, as vezes tinha mais cabeça que eu para as coisas.

- Eu vou me vingar de vocês duas – olhei para minha mãe e Sofia que me encaravam enquanto eu comia uma torrada com Nutella. Elas só ficaram rindo da minha cara, nem sei por que acordaram para me zoar naquela manhã. As meninas logo apareceram para irmos até a escola e eu saí sem me despedir de minha mãe e Sofia, eu me fingi de brava com elas o que serviu para elas rirem mais de minha cara.

{...}

POV Lauren

Já tínhamos chegado em Miami e meu pai estava no telefone chamando um táxi para ir nos buscar. Meu corpo ainda estava em um estado inexplicável e eu fiquei o todo tempo imaginando o que o futuro reservava para mim. Minha carreira iria crescer ou não? Eu ganharia muitos prêmios? Eu viajaria o mundo? Minha cabeça parecia explodir com tantas ideias.

- Venha Lauren, o táxi está esperando – meu pai me chamou me tirando de meus pensamentos. Peguei minha pequena mala e saí atrás dele que colocou nossas coisas no porta-malas e fez sinal para que o motorista nos levasse para casa – eu nem contei para sua mãe as notícias, só falei que estávamos indo pegar o voo.

- Você usou sua voz triste?

- Sim, acho que ela acreditou já que parecia chateada.

- A Camila quase me deixou surda quando eu contei para ela, e depois eu mandei o vídeo que fiz para ela com os meninos do 1D e falando nisso agradeço que não tenha batido no Louis.

- Mas aquele garoto era estava passando dos limites, eu queria matar ele se tentasse chegar com aquelas cantadas baratas.

- Pai eu nem gosto de homem que drama é esse, e além do mais, você falou das cantadas dele mas ainda faz a cantada do miojo e a do advogado para a mamãe.

- A do advogado é ótima Lauren.

- Não pai, se tem algo pior que suas piadas são as suas cantadas.

- Ta bom Lauren, tem uma cantada melhor?

- É que o seguinte, eu não uso cantadas pai, tenho outras cartas na manga.

- Tipo?

- Nem queira saber.

- Vocês jovens de hoje em dia, vou te contar hein – eu apenas ri de sua cara e continuamos em nossas conversas sem sentido.

O táxi logo parou em nossa cada e meu pai pagou o motorista e andamos até a porta de casa com as expressões tristes. Assim que entramos nos deparamos com minha mãe e meus irmãos sentados no sofá apenas nos esperando chegar.

- Que cara é essa? Você não conseguiu Laur? – meu pai conversava com minha mãe enquanto Taylor me encarava, ele fez sinal e então nosso teatro barato podia acabar.

- E-eu Taylor, EU CONSEGUI MANINHA – assim que falei ela arregalou meus olhos e pulou em meus braços.

- Eu sabia que conseguiria Laur.

- Parabém mi hija – minha mãe me abraçou e eu vi meu pai com a mão no braço e uma expressão de dor – para de reclamar Michael nem foi tão forte o tapa.

- Foi sim Clara, você tem força, por que me bateu?

- Porque vocês chegaram com essa cara de peixe morto, achei que não tinham conseguido.

- E eu tinha que ser agredido?

- Tinha – meu pai deu de ombros e abraçou Chris e Taylor – acho que vamos comemorar a noite, o que acham?

- Eu adoraria, posso chamar a Camila? – todos assentiram sorridentes. Ficamos combinando onde iríamos e então eu subi com minha mala para o quarto e joguei a mesma na cama deixando lá, não estava com força de vontade para desfazer. Olhei para a hora em meu celular e logo me despertei um pouco, estava quase na hora de acabar a aula de Camila e eu ia buscar ela para fazer uma surpresa. Tomei um banho rápido para tirar aquele meu estado pós-viagem e me vesti. Desci as escadas correndo e peguei as chaves do meu xodó. Meu pai como esperado não ia aguentar ficar longe da cafeteria e já tinha ido para lá. Minha mãe devia estar assistindo e meus irmãos estavam pelos quartos deles.

Entrei no carro e liguei Kelly Clarckson para tocar no carro, eu adorava as músicas dela. Dirigi até a escola de Camila faltando 6 minutos para bater o sinal e fiquei no estacionamento esperando dar a hora. Quando bateu o sinal eu saí do carro e peguei meus óculos escuros me escorando no carro esperando Camila sair.

POV Camila

As aulas até que estavam passando rápido, meu bom humor colaborou com o tempo. O intervalo foi o melhor já que eu tinha mostrado o vídeo do 1D me falando “oi” para as meninas e elas piraram, e ficamos o resto discutindo sobre o vídeo, eu nem tinha falado para elas que Lauren tinha conseguido o contrato, creio que ela iria querer dizer pessoalmente. Assim que bateu o sinal eu arrumei minhas coisas apressadamente para alcançar as meninas que já deviam estar na saída me esperando. Assim que eu cheguei na saída e elas me esperavam eu logo avistei Lauren escorada em seu xodó com aquela pose de badgirl que ela tem, eu abri um sorriso automaticamente e saí correndo em direção a Lauren que tinha um sorriso enorme no rosto. Pulei em seus braços e ela me ergueu no ar.

- Oi minha pequena.

- Oi Lolo – dei um selinho rápido nela que aprofundou o beijo.

- Oi para você também Lauren – Ally e as meninas apareceram atrás de nós e eu comecei a rir.

- Oi meninas – ela cumprimentou todas e assim voltou a me abraçar.

- Então branquela conseguiu o contrato?

- Sim, eu consegui – ela ergueu os braços em animação e as meninas começaram a gritar com ela o que arrancou olhares curiosos dos alunos que passavam e principalmente o de Taylor que fez questão de ir se aproximando ao lado de Austin, os dois estavam juntos desde que Taylor tinha voltado para a cidade, acho que ele começou a namorar ela para me dar algum tipo de troco, mas aquilo não mudava nada em minha vida.

- E aí grupo de vacas – ela chegou com aquele jeito nojento dela de sempre. Senti os braços de Lauren ao meu redor ficarem rígidos assim que ela viu Austin de mãos dadas com Taylor, ela tinha esse extinto protetor comigo e com as meninas, assim como Dinah que era praticamente que a mãezona.

- O que quer aqui Taylor? – Vero perguntou já com um tom de voz provocante.

- Nada de mais, vim só dar um alô né amor?

- Claro – os dois deram um selinho e eu só vi Lauren revirando os olhos e eu ri com a cena – e aí garçonete.

- Oi, tudo bom?

- Claro, sabe como anda a vida, ocupada.

- Hm, sua ocupação é namorar uma vareta loira oxigenada, bem legal, deve tomar bastante tempo – vi Taylor ranger os dentes e Lauren parecia se divertir com aquilo.

- Vareta é a sua bunda idiota – Taylor se meteu na frente de Austin e ficou a encarando. Lauren tirou os óculos escuros que usava e mostrou seus olhos verdes intimidadores que estavam bem clarinhos por conta da luz.

- Tem certeza que quer se meter comigo? Quer dizer, tem certeza que quer se meter com esse grupo de garotas maravilhosas?

- Elas não são nada, principalmente sua namoradinha.

- Se nada significa que são as melhores pessoas do mundo então elas não são nada – Taylor foi erguer a mão para dar um tapa na cara de Lauren só que foi mais rápido e segurou seu braço – e lembre-se que antes de comparar minha namorada contigo, tenta achar a bunda que você perdeu no caminho já que ela tem de sobra – Lauren piscou para ela e soltou seu braço a empurrando para o Austin que olhava tudo um pouco assustado, os dois saíram dali e Lauren se virou sorrindo para nós – que garota babaca hein.

- Nem me diga branquela.

- Meninas, eu até ofereceria carona, mas não cabe no carro.

- Não tem problema Laur, não moramos muito longe daqui.

- Vai querer carona ou vai com elas Camz? – Lauren me perguntou e sorri para ela.

- Vou contigo, tchau meninas – me despedi logo depois de Lauren e então ela abriu a porta do carro para mim e deu a volta entrando no lado do motorista. Assim que ela ligou o carro e o som começou a tocar na metade de uma música eu estranhei estar tocando Kelly Clarckson já que Lauren está sempre escutando músicas meio depressivas ou rock n’ roll – Kelly Clarckson Lolo? Não conhecia esse seu lado.

- Idiota, eu sou bem eclética tá?

- Sei que é – falei sarcasticamente e ela sorriu para mim, aquele sorriso que me derretia sempre.

- Camz, hoje eu e minha família vamos sair jantar para comemorar o contrato, queria convidar você para ir junto.

- Não sei Laur, eu não vou atrapalhar.

- Primeiro, você é da família, segundo, você nunca atrapalha.

- Então eu vou.

- O que achou do vídeo?

- AI MEU DEUS LAUREN eu quase tive um treco com aquilo, sério podia me fazer ter um enfarte.

- Um pouco dramática você.

- É sério, e como falou com eles?

- Assim que eu saí da sala de reuniões eles estavam na sala de espera para falar com Simon e eles puxaram assunto comigo e ficamos rindo de algumas coisas, aí eu lembre que você era fã deles e pedi gentilmente que gravasse um vídeo para você, eu queria que fosse mais comprido, mas eles precisavam ir para a reunião.

- Foi perfeito Lo... Eles não deram em cima de você não é? – sei que eu era louca por eles, mas eram homens e Lauren é um dos seres mais lindos do mundo e acho que não iriam desperdiçar, se eu fosse eles iria falar com Lauren com segundas intenções.

- O Louis meio que deu.

- Eu vou matar aquele garoto.

- Não faça algo que irá se arrepender depois Camz.

- Metido, fica dando em cima da minha garota.

- Sua?

- Sim, minha e só minha, Lauren Michelle Jauregui Morgado é minha e de mais ninguém.

- Seus ciúmes a deixam fofa.

- Idiota – dei um tapa em seu braço e ela começou a rir. Paramos na frente de casa e então ela saiu do carro para abrir para mim e então ficamos ali nos encarando apenas aproveitando a presença uma da outra.

- Eu tenho que ir Camz, nos vemos a noite?

- Claro.

- Eu te mando mensagem, e eu venho buscar você.

- É bom mesmo Jauregui – tomei seus lábios macios em um beijo doce e calmo, mesmo assim viciante. Terminamos o beijo com vários selinho e então ela saiu com seu carro pela esquina.

{...}

Estava no sofá esperando Lauren chegar e minha mãe lia alguma revista. Ela parou e começou a me encarar.

- Por que está me encarando?

- Porque você é linda filha, e está tão crescida.

- Começou com o sentimentalismo, estou brava por causa de manhã ainda.

- Sei que está mi hija – ela começou a rir e então me abraçou e foi para a cozinha. Assim que ela saiu a campainha tocou indicando que Lauren havia chegado.

- Oi amor – ela segurava uma caixinha e um bicho de pelúcia gigante e eu estranhei na hora.

- Para quem é tudo isso Lolo?

- Um é para sua mãe e o outro é para Sofia.

- Faz sentido, mamãe está na cozinha e Sofia no quarto – falei e então ela me deu um selinho e foi primeiro até Sofia. Assim que ouvi um pouco da interação das duas ouvi um grito de Sofi e corri escada acima assim – o que aconteceu aqui?

- Olha que lindo Kaki, é o rei leão bem grandão.

- Maior que você Sofi – ri da cara que ela fazia e os olhos de Lauren estavam brilhando. Ela me encarou e sorriu beijando Sofi e então descendo as escadas em direção a cozinha onde minha mãe estava.

- Olá tia Sinu.

- Oi querida, parabéns pelo contrato.

- Obrigada... Eu trouxe um presente para a senhora.

- Presente Lauren? Que eu saiba era você que merecia presente aqui.

- Abre por favor, sei que não é muito, mas comprei com o dinheiro que eu tinha – Lauren falou envergonhada e minha mãe deu um sorrisinho abrindo a caixinha.

- É linda Lauren, obrigada – minha abraçou ela e as duas ficaram conversando um pouco. Minha mãe largou a caixa em cima da mesa e eu pude ver o que era. Tinha uma caneta personalizada escrito “Sinuhe Cabello” e do lado um colar lindo com um pingente de Cuba. Assim que as duas terminaram a sessão agradecimentos Lauren me chamou para irmos, ela abriu a porta para mim como sempre e então entrou no carro.

POV Lauren

Assim que eu dei os presentes para as Cabello chamei Camila para irmos logo se não nos atrasaríamos. Entramos no carro e eu fiquei a encarando por um momento e então eu liguei o carro.

- Você está linda Camz.

- Você ta uma gata Lolo – ela deu um sorrisinho malicioso e eu retribuí. Eu pude ver seu olhar um pouco decepcionado por eu ter comprado presente para sua mãe e sua irmã, mas eu tinha comprado algo para ela também, só que eu daria mais tarde.

{...}

Estávamos em uma pizzaria e todos conversávamos interagindo uns com os outros. Camila e meu pai com suas piadas horríveis e minha mãe só olhava com desaprovação com meu pai com aquelas piadas. Taylor estava me contando como seria sem mim ali e Chris por ser mais novo ainda não se tocava direito das coisas então estava mais na dele.

- Bom acho que está um pouco tarde e vocês tem aula amanhã crianças – meu pai se pronunciou e nós todos assentimos nos levantando já que a conta já estava paga. Me despedi de meus pais e fui para meu carro com Camila e comecei a dirigir em direção a praia.

- Onde estamos indo?

- Para a praia – estava uma noite muito linda e a praia de Miami a noite era maravilhosa. Assim que chegamos deixamos nossos calçados no carro e começamos a caminha pela beira do mar – o que acha da sairmos sexta-feira com as meninas?

- Seria bem legal, nos divertimos bastante juntas.

- Então a gente combina algo legal para fazer – parei de andar fazendo Camila me olhar automaticamente. Encarei seus castanhos intensos e retirei a caixa de meu bolso.

- O que é isso Lolo?

- Um presente para você – abri a caixa e tirei de lá dois colares, um com o pingente da lua e o outro com o do sol.

- Que lindo Lo – sorri para ela e retirei o do sol colocando ao redor de seu pescoço. E então me virei para ela colocar o da lua em mim. Nós duas sempre comentamos sobre a história do sol e da lua e eu achei que era algo que ia nos manter juntas mesmo eu morando longe – eu amei.

- Eu comprei para ficarmos juntas mesmo eu morando longe, sabe, no final do mês eu vou para Beverly Hills e eu queria ter algo para lembrar de você.

- Eu adorei Lolo, vou ficar pertinho de você – ela me beijou e ficamos ali observando a linda noite e trocando carícias. Mal parava para pensar como seria ficar meses longe de minha latina.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, beijos e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...