História Writer - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber
Personagens Hailey Baldwin, Justin Bieber
Visualizações 100
Palavras 3.969
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - 12


Olá meu único, assim como o sol da manhã

você vai continuar a subir até o céu sabe o seu nome

Olá meu único, lembre-se de quem você é

não você não está perfeito, mas você não é seus erros

 

- Ah canta?! – Justin cutucou a minha barriga.

- Canto. – revirei os olhos.

- Eu quero ouvir.

- Depois, temos um dia cheio.

- Eu vou ajudar o vovô no vinhedo, não contem comigo.

- Ok.

- Vou ver como está à preparação do café e nos vemos daqui a pouco. – assenti.

Fui com Justin para o quarto. Abri minha mala e peguei uma camiseta um short e separei um iate.

P.O.V Justin Bieber.

Entrei no banheiro e Alexis estava de costas para mim me dando visão daquela bunda linda.

- Meu Deus! – falei e ela riu me olhando.

Ela se enrolou na toalha e eu entrei no banho.

- Esse quarto é muito bonito. – comentei.

- Sim, eu adoro essa casa toda. – ela falou escovando os dentes.

Alexis é maravilhosa, esse lugar é maravilhoso e essa viagem vai ser perfeita.

Quando entrei no quarto e ela estava muito gostosa em um micro short jeans, uma camiseta do Canadá que deixava sua barriga de fora e iates. Os cabelos dela estavam presos em um coque bagunçado e ela colocou um óculos espelhado.

- Vamos tomar café?

- Vamos canadense. – a abracei de toalha e ela riu.

Ela me beijou inesperadamente e eu colei mais nossos corpos. Nosso beijo foi calmo, apenas demonstrando o carinho que sentíamos um pelo outro. Fazia um tempo que não dava um beijo bom assim.

Eu sei que todas as vezes que ela diz que me ama é como amiga, quando eu digo também. Mas eu tenho uma loucura por ela. Pela forma que ela me olha, a risada estranha e a voz aveludada. Ela é doce, mas ao mesmo tempo amarga.

Eu odeio saber que ela está machucada e que eu me afastei permitindo que aquele idiota se aproximasse, mas eu não vou mais sair de perto dela. Eu só quero que a gente seja feliz.

Ela parou o beijo com uma mordida no meu lábio inferior seguido de vários selinhos.

- Bom dia. – rimos.

- Vai colocar uma roupa. – bateu na minha bunda.

- Cuidado que o que você pode eu posso. – riu.

- Você usou a desculpa de limpar a minha bunda de terra e se aproveitou, nem vem. – ri.

- Tudo bem estamos quites.

Troquei de roupa e fomos para a cozinha. A mesa estava linda e extremamente farta.

- Já pedi para o Abel separar dois cavalos filha. – Gracie avisou.

- Obrigada vó. – deu um beijo nela e nos sentamos para comer.

- Mais tarde vou te levar a minha adega Justin, tenho uma safra especial que só vou abrir com quando eu e Gracie completarmos 50 anos de casados.

- Isso é muito legal. – falei empolgado.

- Posso fazer uma para vocês dois. – Richard falou e Alexis tirou os olhos do bacon encarando o avô.

- Somos só amigos vovô.

- Claro querida, eu e a sua avó conhecemos essa historia.

- Como assim? – perguntamos juntos.

- Nós começamos com uma linda amizade, que rendiam alguns beijinhos em baixo da laranjeira lá fora e olha onde estamos agora, pois é... – sorri.

- Isso é incrível.

- Tudo bem vô, obrigada pela garrafa. – assentiu.

- Já acabou Nori, podemos ir? – assentiu.

Nori deu um beijo em todos nós em saiu. Richard deu um beijo em Gracie e acenou para nós dois saindo pela mesma porta que a neta.

- Vai querer o que para o almoço Lele?

- Quero a torta de banana e maçã o resto é com você. – riram.

- Ela é uma formiga Gracie, toda vez que saímos de noite ela para em uma loja de conveniência e compra uma barra de chocolate. – riu.

- Eu deixava a torta esfriando e ela sumia com a torta. Voltava com dor de barriga e só o chá da vovó passava. – acariciou o rosto dela que ainda comia.

- Verdade. – falou limpando a boca com o guardanapo de pano – Vamos Justin?

- Vamos. – me levantei junto com ela.

- Tomem cuidado principalmente no lago Lexi, aquela área está perigosa. – assentiu.

- Não vamos nadar vó. – beijou a testa dela

Saímos pela porta da frente e tinha um cavalo preto e um branco.

- French. – Lexi correu abraçando o cavalo preto – Como vai rapaz? – acariciou o rosto dele e ele roçou a cabeça nela.

- Ele te ama. – assentiu beijando entre os olhos dele.

- French esse é o Justin, ele é o outro cara da minha vida. – passei a mão nele que fez aquele som de cavalo.

- Essa é a Mary, eles são namorados desde que eu me entendo por gente, eles foram uma das melhores partes da minha infância.

- Hey garota, você é linda. – fiz carinho nela e beijei entre os olhos dela também.

- Mary é sua e eu fico com o French. – assenti – Já andou a cavalo antes não é?!

- Sim, eu adoro.

- Ótimo. Você será o príncipe no cavalo branco.

- E você a princesa negra?! – riu.

- Sempre preferi o preto, por isso meu avô me deu o French. – falou enquanto subíamos no cavalo.

- Você tem cara de ser aquelas garotinhas correndo entre as videiras toda suja de terra.

- Arrancava a cabeça das bonecas, subias em arvores e jogava basquete. Vivia toda ralada e suja. – começamos a andar lentamente.

- Vamos voltar a ser crianças. – assentiu.

- Vamos tirar uma foto baby? – pegou o iPhone e posicionou em nós pegando os cavalos também – Ficou tão linda, se importa se eu postar?

- Óbvio que não amor. – sorriu.

Ela deitou em cima do French e posicionou a câmera pegando os dois e tirando uma foto.

P.O.V Alexis Houston

- Eu senti tanto a falta dele. – dei o iPhone ao Justin para ver a foto e beijei o pelo macio dele.

- Ficou linda a foto. – sorri sentando direito.

- Vamos apostar uma corrida pelos vinhedos? – assentiu – Tudo bem, no já. – assentiu novamente – Já. – gritei e pulei no French o fazendo disparar e deixando o Justin para trás.

- Sua trapaceira. – gritou e eu corria cada vez mais sentindo toda aquela liberdade.

Entrei a direita correndo na estradinha de terra entre os vinhedos. Logo Justin me alcançou e paramos de correr, apenas curtíamos o passeio e a companhia.

- Porque não podemos nadar no lago? – ri.

- Lógico que podemos, minha avó só exagera, ela fala que tem uma correnteza, que não tem. – rimos.

- Então vamos nadar, está muito calor. – assenti pegando o caminho do lado – Esse lugar é tão lindo, porque você ficou três anos sem vir aqui? – ri levemente.

- Meu avô e meu pai brigaram feio, porque os vinhedos Houston são de família, passa de geração em geração, só que meu pai não quer cuidar daqui e meu avô ficou muito magoado.

- Sinto muito. – dei de ombros.

- Meu avô vai viver muito ainda, pode acreditar e depois eu cuido daqui, eu não me importo.

- Isso mesmo. – trocamos um sorriso.

Andamos mais um pouco até chegarmos ao lago que ficava dentro da propriedade dos meus avós. Amarramos os cavalos em uma árvore e nos aproximamos da água.

- Tudo bem, ninguém tem acesso aqui sem que esteja dentro da casa dos seus avós certo?!

- Não. – falei rindo.

- Beleza, vamos nadar pelados mesmo assim.

- Justin se nada pelado de noite e não são nem 08h da manhã. – ri indignada.

Ele começou a arrancar a roupa e jogar na minha cara, entrou na água e tirou a cueca jogando no meu pé.

- Vamos Alexis! – neguei e me sentei no chão.

- Eu tenho uma imagem de boa moça a zelar. – nos olhamos por um tempo e gargalhamos.

- Ok, vem logo. – ri.

- Eu não vou Justin, de verdade. – Justin saiu da água com aquele negocio e eu fiz o maior esforço para olhar o rosto dele.

- Vou de jogar na água de roupa. – revirei os olhos.

- Justin um paparazzi. – gritei e ele se escondeu atrás de mim desesperado.

- Onde? – falou nervoso e eu eu entrei em uma crise de risos.

- Você precisava ver a sua cara baby. – me sentei no chão de tanto rir.

Justin me fez levantar e me jogou nas costas eu só tive tempo de tirar os tênis. Ele me jogou na água com tudo e veio logo depois.

Saí do lago e tirei aquela roupa deixando secar e fiquei de calcinha e sutiã.

- Veste a cueca. – entreguei ao Justin que assentiu rindo.

[...]

Estava na piscina com Justin depois do almoço e a gente tomava um sol enquanto esperava a comida abaixar.

- Nori sempre gostou de cuidar das uvas. – comentei.

- Ela parece feliz. – sorri.

- Ela merece.

- Você está feliz?

- Eu estou, como poderia não estar? – perguntei sorrindo.

- Hey casal vão falar de vocês na tevê. – Carmem avisou e fomos correndo ver.

Ficamos esperando o programa voltar do comercial e eu estava nervosa, não parava de mexer nos meus dedos.

- Voltamos com uma noticia de uma fonte próxima ao casal de melhores amigos Alexis Houston e Justin Bieber.
Todos sabem que depois daquela foto reveladora eles não tiveram mais paz.
Os dois chegaram em LA na terça, Justin passou um tempo com a mamãe e Alexis com a família, na madrugada de quarta-feira eles foram vistos deixando Los Angeles com uma escolta grande de seguranças. A irmã de Alexis estava no carro e pelo o que tudo indica eles estão relaxando na casa dos avós da moça que fica em Napa no norte da Califórnia.
Pelo visto a amizade colorida está ficando mais séria que pensávamos, Justin está conhecendo a família.

- Nossa! – falei rindo – Eles são bem agressivos, parecem caçadores sanguinários caçando filhotinhos de York Shire. – gargalhamos.

- Relaxa! – Justin falou beijando minha bochecha.

- Não seria melhor assumirem logo? – minha avó perguntou.

- Assumir o que não existe Vó?

- Seria pior Gracie, aí sim eles não nos deixariam em paz. Se formos sair é melhor arrumarmos seguranças porque a cidade deve estar cheia de paparazzis.

- Nós não vamos sair meu amor. – sorri mexendo as sobrancelhas.

- E com os arredores da casa não se preocupem que ninguém entra, temos pessoas cuidando de tudo.

- Ótimo vó. – pisquei com o olho direito para ela.

Voltamos para a piscina e Justin estava com aquela testa franzida. Ele estava preocupado e isso me deixava preocupada.

- Hey amor, o que te deu? – abracei o pescoço dele e colei nossa testa.

- Você me trata como seu namorado, mas eu não sou.

- Quem disse? – rocei meu nariz no dele.

- Então isso quer dizer...

- Que é o nosso segredo, não quero que as pessoas entendam o que nós temos, é o nosso mundo.

- Tudo bem, eu concordo.

- Agora eu quero um sorriso. – puxei as bochechas dele e ele riu – Assim que eu gosto. – dei um selinho nele que me tirou do chão envolvendo os braços na minha cintura.

- O amor está no ar. – ouvi a voz do meu avô e ri.

- Vou buscar uma mascara de oxigênio. – ouvi uma voz conhecida.

- Miguel! – gritei me soltando do Justin e pulando nos braços dele.

P.O.V Justin Bieber.

Miguel? Quem é Miguel? Eu vou dar um soco nele se ele pegar na cintura da minha namorada assim de novo.

- Justin esse é meu amigo de infância. Crescemos juntos correndo cheios de terra por aí, comendo uvas do pé e nos divertindo. – sorri e apertei a mão dele com força.

- Prazer cara, Justin Bieber. – ele retribuiu o aperto de mão.

- Cuida da minha garota.

- Pode deixar que eu vou cuidar da minha garota. – sorri ironicamente largando a mão dele.

- Parem de bobagem. – mandou me abraçando – Vem jantar aqui mais tarde e trás a Kate.

- Com certeza. – acenou e se afastou.

- Ele tem uma namorada desde que nasceu não se preocupe.

- Minha garota?! – revirei os olhos e ela riu.

- Você é tão fofinho e chatinho com todo esse ciúme. – apertou minhas bochechas.

- Cala a boca você sentiu ciúmes da sua irmã. – revirou os olhos – Viu agora o jogo virou. – rimos.

- Você pegou a minha mania de revirar os olhos. – ela falou revirando os olhos e eu a agarrei jogando o corpo dela para trás – Esqueceu que eu já fui bailarina? Eu sou muito flexível. – ri.

Ela colocou as mãos no chão e fez uma ponte perfeita voltando a ficar reta com facilidade.

- Flexibilidade é bom para outras coisas. – ela me empurrou na piscina e eu a puxei junto num instinto.

- Eu tenho bons reflexos. – falei enquanto ela prendia as pernas na minha cintura.

- Você é lindo, cavalheiro, canta bem, dança bem, beija bem, namora a garota mais gata de Nova York e ainda tem reflexos, nossa cara, parabéns. – rimos.

- Porque essa frase começou bem e terminou com ironia? – mexi as sobrancelhas do jeito engraçado que a fazia rir e funcionou.

- Suas sobrancelhas são malucas.

- Eu sei disso garota mais gata de Nova York. – riu.

- Hey pode para com essa ironia, não é porque aceitei o seu pedido que você tem que parar de me mimar e dizer o quanto estou linda nos piores momentos.

- Você é linda 24 horas por dia Alexis Carly Houston.

[...]

- Vocês são tão competitivos, meu Deus. – Nori reclamou na mesa do jantar.

- Eu sou neta de um cara que tem um vinhedo, eu conheço mais de vinhos que o Justin.

- Eu aposto o que quiser que não. – retruquei.

- Se você acertar três vinhos dos dez que meu avô vai colocar na mesa eu canto para você.

- E se você ganhar? – perguntei.

- Me contento com o prazer de estar certa e você não. – riu.

- Droga achei que ela ia querer favores sexuais. – todos riram e ela me deu um tapa.

- Não acredito que você falou isso para os meus avós Justin. – rimos mais.

- Acho que vocês já beberam vinho demais. – Nori falou ainda rindo.

- Deixa eles se divertirem querida, deve ser uma droga tudo o que eles passam. – Richard apoiou.

- Obrigado Richard. – apertamos as mãos e ele saiu da mesa.

- Preciso de ajuda e de vinte taças. – avisou Gracie e só eu Alexis ficamos na mesa esperando.

- Você vai perder Bieber. – colou nossas testas.

- Você está bêbada.

- Dane-se, eu estou me divertido. – rimos e ela me deu um selinho.

Depois de um tempo eles voltaram com as taças e várias garrafas com a rolha as tapando. Os rótulos estavam tapados e Gracie serviu a primeira taça.

- Vou dar uma dica, são todos italianos. – Richard falou quando a primeira taça foi colocada na nossa frente.

Alexis cheirou a taça e sorriu para o avô.

- Eu gosto muito desse vovô. – levou a boca fez um bochecho e engoliu.

Experimentei o vinho também e olhei para ela que me esperava.

- Vamos falar juntos o nome. – assenti.

- Romano dal Forno. – falamos juntos e ela me olhou chocada.

- Não acredito. – deu um soco leve no meu braço – Estou orgulhosa amor. – me deu um selinho e eu ri.

Alexis é especialmente engraçada bêbada.

- Eu fiz um curso curto de sommelier quando estive na Itália. – me gabei e ela revirou os olhos.

- Os dois acertaram. – terminamos aquela taça e colocaram outra na nossa frente.

Fizemos o mesmo ritual e dessa vez bebemos tudo de uma vez.

- Ferrari. – falei antes dela que assentiu.

Ficamos brincando disso, eu acertei cinco e ela sete, mas ela cresceu tomando vinhos, nada mais justo.

- Tudo bem você ganhou, mas eu também vai ter que cantar bonitinha. – assentiu.

Levantamos, ela se apoiou e eu me apoiei nela ao mesmo tempo. Acho que bebemos demais.

- Nossa! – ela piscou algumas vezes e eu fui a guiando para a sala – Acho que vou errar as teclas.

- Vou ser melhor que você no piano. – riu com ironia.

- Nós já vamos indo, obrigada pelo jantar, foi um prazer te conhecer e te rever Lexi. – Kate e ela se abraçaram e trocamos um aperto de mão.

Miguel se despediu de nós também e eles se foram.

- Nós também vamos dormir, amanhã o dia é longo e começa cedo. Vão querer amassar as uvas com os pés também? – Richard perguntou e assentimos.

Eles se despediram de nós e sumiram.

- Só sobramos nós dois. – Lexi mexeu as sobrancelhas e eu me inclinei dando um selinho nela que já estava sentada em frente ao piano – O que você quer que eu cante?

- Uma música que te faz chorar. – assentiu e as notas de I’m Not The Only One – Sam Smith começaram a soar pela sala.

- Você e eu fizemos um voto

Na alegria e na tristeza

Eu não posso acreditar que você me decepcionou

Mas a prova está no jeito como isso dói


 

Durante meses a fio eu tive minhas dúvidas

Negando toda lágrima

Eu queria que isso tivesse acabado

Mas eu sei que ainda preciso de você aqui


 

Você diz que eu sou louco

Pois não tem ideia de que eu sei o que você fez

Mas quando você me chama de 'amor'

Eu sei que não sou o único


 

Você tem estado tão indisponível

Agora, infelizmente, eu sei porquê

Seu coração é inalcançável

Mesmo assim, o Senhor sabe que você possui o meu


 

Você diz que eu sou louco

Pois não tem ideia de que eu sei o que você fez

Mas quando você me chama de 'amor'

Eu sei que não sou o único


 

Eu tenho te amado por muitos anos

Talvez eu não seja suficiente

Você me fez perceber o meu maior medo

Mentindo e nos destruindo


 

Você diz que eu sou louco

Pois não tem ideia de que eu sei o que você fez

Mas quando você me chama de 'amor'

Eu sei que não sou o único


 

Você diz que eu sou louco

Pois não tem ideia de que eu sei o que você fez

Mas quando você me chama de 'amor'

Eu sei que não sou o único

Eu sei que não sou o único

Eu sei que não sou o único

E eu sei

Eu sei que não sou o único. – terminou e sorriu para mim.

- Você canta surrealmente bem Alexis, estou chocado, como eu não sabia disso?

- Eu não quero saber cantar, é um dom desperdiçado com alguém que não vai usar.

- São muitos dons em uma pessoa só, você canta, escreve, dança, atua, é modelo, conhece de vinhos, deveria ter deixado alguma coisa para outras pessoas. – riu assentindo.

- Pronto, agora podemos ir dormir. – neguei – O que você quer?

- Uma música que você lembre-se de mim. – assentiu.

- Um tornado passou pelo meu quarto antes de você chegar

Desculpa a bagunça que fez, porque geralmente não chove

No sul da california, bem como arizona

Meus olhos não derramam lágrimas, mas, rapaz

Eles despejam quando estou pensando em você


 

(ooh, não, não, não)

Eu estive pensando em você (você sabe, sabe, sabe)

Eu estive pensando em você

Você ainda pensa em mim? não é? não é?


 

Ou você não acha tão à frente? (à frente)

Porque eu estive pensando sobre para sempre (ooh, ooh)


 

Não, eu não gosto de você

Eu só pensei que você fosse frio o suficiente para chutá-la

Tenho uma casa de praia em idaho que eu poderia vendê-la

Uma vez que você pensa que eu não te amo

Eu só pensei que você fosse bonito

É por isso que eu te beijo

Tenho um avião de caça, eu não consigo voar, embora


 

Eu estou deitado pensando em você

(ooh, não, não, não)

Eu estive pensando em você

(você sabe, sabe, sabe)

Eu estive pensando em você

Você pensa em mim ainda?

Não é? não é?


 

Ou você não acha tão à frente? (à frente)

Porque eu estive pensando sobre para sempre (ooh, ooh)


 

Sim, claro

Eu me lembro, como eu poderia esquecer?

Como você se sente?

E se você fosse minha primeira vez

Um novo sentimento

Ele nunca vai ficar velho, não na minha alma

Não em meu espírito, mantenha vivo

Vamos por este caminho

Até que mude a cor para preto e branco


 

Ou você não acha tão à frente? (à frente)

Porque eu estive pensando sobre para sempre (ooh, ooh). – ela deu um sorriso lindo e eu disfarcei meus olhos cheios de lágrimas.

Ela é um enigma, mas não aqueles enigmas insuportáveis que te dão dor de cabeça, ela é o enigma mais gostoso com o qual eu já lidei, eu posso mexer em tudo, bagunçar tudo, descobrir tudo, mas sempre vai ter algo que eu não saiba sobre ela. Ela nem imagina como é bom esquecer do mundo e ficar só com ela por um tempo. Me renova.

- Você não poderia ter escolhido uma música melhor, eu amei. – beijei a testa dela – Agora eu deixo você finalizar com qual quiser. – assentiu.

- Me diga, querido, o que vamos fazer?

Vou facilitar, temos muito o que fazer

Veja a luz do sol se tornando realidade

Abra a janela, deixe-a brilhar em você


 

Porque eu estive cansada e trabalhando a semana toda

E fiz tudo direito

Você esteve cansado de me ver

Nos divertimos, garoto

Você pode fazer todas essas caretas

Mas nunca consegue ser verdadeiro

Eu sei exatamente como você se sente


 

Quando você diz que já cansou

E você pode simplesmente desistir

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar

Quando você estiver sentindo falta de amor

Eu vou ser o que você está sonhando

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar


 

Nunca vou te decepcionar

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar


 

Há um milhão de maneiras de ir

Não tenha vergonha se você perder o controle

No topo, agora você sabe

Que o seu corpo congela e você perde sua alma


 

Porque eu estive cansada e trabalhando a semana toda

E fiz tudo direito

Você esteve cansado de me ver

Nos divertimos, garoto

Você pode fazer todas essas caretas

Mas nunca consegue ser verdadeiro

Eu sei exatamente como você se sente


 

Quando você diz que já cansou

E você pode simplesmente desistir

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar

Quando você estiver se sentindo sozinho, amor

Eu vou ser o que você está sonhando

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar.


 


 

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar


 

Me deixe te levar para onde você nunca vai

Ter um pouco de diversão é a única coisa que sabemos

Me deixe te mostrar o que você nunca vê

Você só não se esconde, amor, quando você me abraça


 

Quando você diz que já cansou

E você pode simplesmente desistir

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar

Quando você estiver sentindo falta de amor

Eu vou ser o que você está sonhando

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar


 

Quando você diz que já cansou

E você pode simplesmente desistir

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar

Quando você estiver sentindo falta de amor

Eu vou ser o que você está sonhando

Oh, oh

Nunca vou te decepcionar. – assim que ela terminou se levantou e me abraçou forte.

- Eu nunca vou te decepcionar sweetie. – sussurrei e ela se aconchegou mais a mim.

- Eu te amo Justin, de verdade, não só como amigo. Eu te amo como um todo. Eu te amo inteiro com defeitos e qualidades. Eu vou me arrepender pela minha decisão de aceitar essa loucura, mas eu te amo e não posso lutar contra isso.

Continua...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...