História Writer - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber
Personagens Hailey Baldwin, Justin Bieber
Visualizações 35
Palavras 1.977
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - 19


Um mês depois...

Bebi meu suco olhando a torre Eiffel e suspirei tirando o chapéu da cabeça.

Depois de todos os meus compromisso terem acabado Laura voltou para Nova York e eu fiquei em Paris. É um lugar muito bonito, mas se torna monótono se não é onde você quer estar.

Estava há dois meses longe de casa, longe das pessoas que eu amo, fugindo dos meus problemas.

Nori não falava comigo dês do dia que ela gritou comigo, enquanto não colocar os pés em solo americanos ela não vai atender minhas ligações e isso é uma droga.

Eu estou completamente sozinha agora.

- O que uma moça tão bonita faz sozinha? – um moreno alto parou na minha frente e eu ri.

- Estou tomando um suco. – sorri.

- Paris é a cidade do amor, onde está o seu amor?

- Não, Paris é a cidade luz. – rimos.

- Coração partido? – neguei dando um gole no suco.

- Calejado. – riu.

- Já te disseram que você tem tudo para ser uma suicida? Meu Deus a aura está bem pesada aqui. – gargalhei e fiz um gesto com a mão para que ele sentasse.

- Meu namorado fala isso o tempo todo. – engoli seco.

- Você e o Bieber formam um casal bonito. Isso me faz entender que graças a Deus ainda estão juntos. – ri.

- Você me conhece estão? Ainda não sei seu nome.

- Não ache que eu estava flertando com você querida, eu sou gay. – rimos – Jean, muito prazer Alexis. – estendeu a mão e eu apertei.

- O prazer é todo meu Jean, no que posso te ajudar?

- Gosto de pessoas que entendem o mundo dos negócios.

- Se você sabe quem eu sou, você quer alguma coisa. – rimos.

P.O.V Justin Bieber

- Falei com Laura hoje, ela está em Paris, visitou alguns lugares da Europa, mas está na cidade luz, Laura pediu para não dizer que é cidade do amor, ela teve um surto psicótico da ultima vez.

- Isso eu sei Nori, eu olho noticias sobre ela o tempo todo, você sabia que tem um instagram? Como as pessoas descobrem onde ela está? – riu.

- Da mesma forma que descobrem onde você está seu babaca. – rimos.

- Quando ela volta? – perguntei.

- O que está esperando para ir atrás dela? Mas que droga, vocês são mais crianças que eu.

- Ah Nori... – bufei.

- Nem vem com essa, enquanto vocês dois não se acertarem eu não vou falar com vocês. Só volto a falar com vocês quando abrir o TMZ e tiver uma bela matéria sobre uma noite de vocês juntos no raio que os partam. – ela desligou na minha cara e eu entrei em uma crise de risos.

- Faz tempo que não te vejo rindo assim, o que houve? – Scooter sentou ao meu lado na mesa de som.

- Estava falando com a Nori, irmã da Lexi, ela é um amor, mas está irritada por nossa briga.

- Você sabe o que eu digo Justin...

- Se a ama, corra atrás. – assentiu e bateu no meu ombro.

- Ela está em Paris e não posso sair de Los Angeles agora, estou muito ocupado. – riu.

- Continue a mentir para si mesmo. Justin você faz tudo o que quer, se quiser pedir o jatinho agora e passar noites loucas em Ibiza, você vai fazer. – ri.

- Ibiza, gostei da ideia.

- Ela te mataria. – assenti.

- Biebs uma revista de Paris convidou você e a Alexis para fazer umas fotos na Torre, falei que ia conversar com você, porque todo mundo pensa que ainda estão juntos...

- Você sabe o que responder Vicky. – riu – O que?

- Eu ainda não terminei.

- Então termina mulher!

- Ela aceitou Justin, tem fotos dos dois conversando com o editor em um café Parisiense e ela está te esperando no Hotel Le Meurice.

- O que? – perguntei confuso.

- Justin Bieber ela te quer te volta, vá fazer as malas.

- Mas e os compromissos?

- Eu vou te dar uns cascudos se não sumir daqui, eu juro. – ri – Você tem uma semana para ir fazer as fotos, planejar um jantar romântico e trazer a sua garota de volta.

- Eu amo vocês dois! – apontei para os dois e eles riram.

- Não te via tão feliz há muito tempo, não deixe seu sorriso ir embora. – Vicky beijou meu rosto e eu assenti.

- Pode ajeitar as coisas?

- Já fiz isso, só embarcar.

- Quanta eficiência, quando eu voltar me lembre de aumentar seu salário Vicky. – gritei saindo e ela riu.

- Não vou me esquecer disso Bieber.

- Eu sei que não. – foi a ultima coisa que eu falei.

Tinham muitas fãs na porta do estúdio, mas eu não poderia atender todas agora.

- Hey garotas, eu preciso pegar um voo em 45 minutos, vamos tirar uma foto em grupo, certo?! Mas eu prometo dar atenção a todas quando voltar, vocês são um amor e obrigada por estarem aqui.

Tiramos a foto e elas estavam felizes, o que me deixou muito bem.

- Como a Lexi está? Vocês terminaram? – neguei com um sorriso no rosto.

- Não ainda estamos juntos, estou indo para Paris encontrar ela, segredo nosso, ok?! – assentiram e eu acenei indo em direção ao carro. Assim que eu entrei atrás, Hugo no passageiro o motorista saiu em alta velocidade do estúdio.

- Matilda! – gritei entrando em casa.

- Já está pronta no seu quarto, só falta você pegar o que falta. – assenti e beijei a bochecha dela.

- Você é incrível. – riu e bateu na minha bunda me mandando subir.

Tomei um banho rápido e coloquei uma roupa confortável para viajar. Terminei de a mala e logo vieram a pegar.

Eu não vou ligar para ela, estamos no mesmo quarto de hotel, tudo vai dar certo.

[...]

- Bom dia! – falei com a voz rouca, peguei a droga de uma gripe.

- Bom dia senhor Bieber, a senhorita Houston deixou a chave do quarto, ela pediu que eu lhe entregasse isso.  – me deu um papel dobrado e a chave do quarto.

- Obrigado. – trocamos um sorriso.

- Boa estadia. – assenti e fui em direção ao elevador.

Esperei por um tempo, mas peguei o mesmo vazio. Quando cheguei ao meu andar o cara tinha acabado de deixar as malas, Hugo estava na suíte da frente.

- Obrigado cara. – dei 100 euros a ele e passei o cartão entrando no quarto.

Estava totalmente arrumado e limpo como todo quarto de hotel. Abri o armário e as roupas da Alexis estavam em uma parte me deixando um espaço, coloquei todas as minhas roupas ali antes que amassasse. Alguém poderia fazer isso para mim, mas eu estava com medo de ler o bilhete e me decepcionar, então arrumei o que fazer.

Encarei o papel timbrado do Le Meurice e o abri me deparando com a letra linda da minha garota, era bom chamar ela assim de novo. Mesmo que seja só para mim mesmo.

“Hey amor, você está furioso, eu sei, as coisas não deram muito certo na primeira tentativa.
Minha mãe me ensinou a persistir nos bons erros até que eles se tornem acertos.
Como eu te disse em Nova York, eu te amo, quero que a gente dê certo.
Cara eu nunca bebi tanto na minha vida por estar com saudade.
Eu sou ridícula e uma suicida em potencial, mas quem se importa? Eu não.
Sei que demorou em ler isso, tive algumas fotos de ultima hora por isso não estava aí para te receber, eu estou com tanta saudade que vou me jogar da torre Eiffel se não chegar rapidinho ao restaurant Bon.
Ei, eu te amo!”.

Tomei um banho rápido e vesti uma roupa bonita, porém quente, estava fazendo 1° grau lá fora.

Bateram na porta do quarto e eu abri guardando as coisas no bolso do jeans.

- Pronto para ver a loirinha esquentada? – gargalhei assentindo.

- Você sentiu falta dela que eu sei. – empurrei Hugo com o ombro.

- Sim, ela me faz rir, eu não demonstro, mas ela sabe disso. – ri mais.

- Você é uma figura Hugo.

Pegamos o elevador e logo estávamos no carro a caminho desse bendito restaurante.

P.O.V Alexis Houston

- Preciso que se concentre querida, você parece que tem pulgas na calça. – ri olhando o fotografo e ele revirou os olhos.

- Ei Mase eu faço isso. – rimos.

Já tinha trabalhado com Mase umas três vezes, ele disse que o trabalho era para mim e o editorial para a revista é meu. Iupi.

Minha cabeça estava em Justin Biebe pegando um jatinho e vindo me encontrar. Não sei se estou preparada para encarar a fúria loira. Ri da minha péssima piada e Mase me encarou.

- Não sei o que te fez sorrir assim, mas é isso que eu quero nada de uma Lexi emburrada, quero um lindo sorriso e você esbanjando esse bocão. – assenti rindo.

- Sim senhor! – bati continência e ele riu.

- Ele está vindo para Paris? Você só pode estar sorrindo assim por isso. – conversou enquanto me fotografava.

- Sim, ele está vindo, eu estou muito feliz. – joguei os braços para cima e ele riu.

Estávamos em um belo jardim em Paris e eu usava roupas leves, com uma coroa de flores. Nunca estive tão meiga na vida.

- Esse frio está de cortar. – rimos.

- Já vamos acabar e você coloca algo quentinho. E vai mostrar para o seu amado as lindas fotos de uma Lexi meiga que tiramos hoje.

Tiramos mais algumas fotos e eu me troquei em um lugar improvisado. Voltei a ser a Alexis de sempre. Calça de couro preta, blusa preta incrível que comprei na balenciaga, foram os melhores 600 dólares que eu paguei em uma camiseta sem nada. Coloquei uma jaqueta jeans com mangas diferentes, uma bota longa e meu fiel Ray ban preto.

- Você está linda! – Mase falou depois de eu sair.

Baguncei meus cabelos e ele riu.

- Obrigada! – beijei a bochecha dele – Agora eu vou, preciso ver ele logo. – riu.

- Bom sexo. – gargalhei.

- Mase! – riu.

Caminhei até a saída do parque e senti flashes em mim. Isso me irritava muito em dias normais, mas hoje eu estava tranquila, era fácil estar bem agora.

Peguei um taxi e em pouco tempo estava entrando no restaurante.

- Boa tarde eu fiz uma reserva em nome de Alexis Houston e Justin Bieber, ele já chegou?

- Já chegou sim, quer que eu te acompanhe? – neguei.

- Muito obrigada. – assentiu e eu sorri.

Tinham borboletas dançando por toda a minha barriga, tinha um frio na minha espinha e minhas mãos suavam.

Justin estava no canto do restaurante entretido com o seu iPhone, passei por ele e o mesmo nem percebeu. Ele é capaz de ser assaltado a mão armada e só se tocar que teve a carteira levada quando for pagar alguma coisa.

Ajeitei a bolsa no braço e tapei os olhos dele beijando seu pescoço sentindo aquele maravilhoso perfume. Não deveria ter feito isso, mas a nuca dele estava muito convidativa.

- Hey linda! – falou meio fanho e eu gargalhei me afastando.

Justin se levantou e eu me livrei das minhas coisas as colocando na cadeira vaga. Ele me abraçou apertado e passou a mão nas minhas costas do jeito que eu adoro.

- Eu senti a sua falta! – sussurrei contendo as lágrimas.

Afastei meu rosto para ter a visão do dele e tirei os óculos escuros tendo visão daqueles olhos incríveis, segurei seu rosto, e lhe dei vários selinhos o fazendo rir e segurar minha cintura.

- Nunca mais fuja de mim para outro país!

- Nunca mais. – me deu um selinho e ficou olhando os meus olhos por um longo tempo.

- Seus olhos são as únicas luzes de natal que devem brilhar o ano todo!

Continua...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...