História Writer - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber
Personagens Hailey Baldwin, Justin Bieber
Visualizações 89
Palavras 1.272
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - 20


P.O.V Justin Bieber

- O que você tem? Sua voz não está sedutora e roucamente sexy como sempre, você está parecendo um pato. – eu nem sabia mais quantas vezes que tinha rido até perder o fôlego.

- Peguei uma droga de gripe, fazia tanto tempo que isso não acontecia, parece que um caminhão passou em cima de mim. – riu.

- Bem-vindo ao mundo dos mortais amor. – ela estava mais doce e carinhosa – me olhava de um jeito diferente, era bom ter aqueles olhos me analisando, aquela boca e sorriso me enlouquecendo.

- Quantos? – perguntei.

- Zero. – sorriu colocando um morando com chocolate na boca – Amo fondue.

- Eu percebi. – me deu um tapa e rimos.

- Quantas?

- Seis, mas eram prostitutas, não conta. – revirou os olhos – Não fica brava, eu só sei curar a dor bebendo e transando com estranhas.

- Eu sou uma boa moça, só bebi. – rimos.

- Quando são as fotos? – perguntei.

- Na quinta.

- Temos o dia livre amanhã?

- Sim, amanhã não tenho nada para fazer. – sorriu e se levantou um pouco me dando um selinho.

- Quer dizer que eu sou segunda opção? – revirou os olhos.

- Não meu amor, mas amanhã eu estou livre para fazer o que você quiser. – sorriu e eu segurei a mão dela.

- Perfeito, vamos passear. – assentiu bebendo vinho.

- Nós vamos a uma farmácia comprar antigripais, você está péssimo. – assenti.

Ficamos mais um tempo ali e depois saímos.

- E aí Hugo, quanto peso andou pegando nesse mês? Parece mais assustador. – ri e ele só sorriu sem mostrar os dentes.

- Senti a sua falta coelhinha. – apertou meu queixo e eu sorri.

- Também senti a sua Hugui. – beijou a testa dela – Precisamos ir a uma farmácia, urgente. – falou depois que eu tossi.

Estava com a cabeça no encosto e de olhos fechados. A coisa estava feia.

- Você também vai ficar doente Lexi, melhor comprar doses extras. – Hugo falou quando descemos do carro.

Estava de mãos dadas com Lexi e entramos na farmácia. Pegou um antigripal em comprimidos, remédios para dor, tosse e um chá que dizem fazer a respiração ficar melhor.

Tossi forte e minha garganta doeu muito. Parei em um corredor pegando camisinhas e ela revirou os olhos ficando vermelha. Hugo colocou a mão no pescoço dela e foi a guiando até o caixa.

- O que? – perguntei colocando o pacote de morango na cesta.

- Justin! – falou meio sufocada e eu riu beijando sua testa.

- Vocês são engraçados. – Hugo falou sério e gargalhamos – O que?

- Somos engraçados e você não ri? – perguntei ainda rindo.

- Vamos para o hotel ou é capaz de você cair duro aqui depois de mais uma tossida dessas. O que você fez? Lambeu germes? Andou pelado na neve? – falou depois que pagamos e eu ri.

- Sei lá, do nada fiquei mal.

- Isso é estranho. – colocou a mão na minha testa antes de sairmos da farmácia – Você está pelando Justin. – falou preocupada e eu beijei a testa dela.

- Relaxa. – abracei-a por trás e saímos da farmácia sendo cercados por paparazzis.

- Se afastem! – Hugo falou nos ajudando.

- Com licença. – Lexi falou passando por eles tampando o rosto.

- Porque ficaram tanto tempo separados? – gritavam com a câmera bem na nossa cara.

- Estão mesmo namorando ou continuam sendo amigos coloridos?

- Não se estresse. – Alexis sussurrou no meu ouvido – Seguinte pessoal tirem as fotos que quiserem e depois nós vamos embora. – parou ao meu lado e eu abracei a cintura dela.

Ficamos uns vinte minutos sendo fotografados do jeito que eles queriam e depois entramos no carro em direção ao nosso hotel, eu estou realmente mal, parece que vou cair a cada suspiro mais pesado.

- Você está me deixando preocupada, deveríamos ter comprado um termômetro. – falou colocando a mão na minha testa de novo.

- Eu me sinto péssimo. – sussurrei encostando a cabeça no peito dela que começou a passar as mãos nas minhas costas.

Chegamos ao hotel e tinha a mesma bagunça, dessa vez meus seguranças se juntaram com os do hotel e entramos indo direto para a suíte.

P.O.V Alexis Houston

Justin estava muito mal, eu estava assustada.

- Vai tomar um banho para ver se a febre abaixa ok?! – assentiu indo para o banheiro.

Peguei o telefone e disquei os números da cozinha.

- Boa noite, qual seu pedido?

- Boa noite, duas xícaras com água quente, açucareiro, dois sucos de laranja, dois hambúrgueres grandes com batata frita grande e uma canja de galinha.

- Qual a suíte?

- 385, seja rápido, por favor.

- Com certeza senhorita Houston.

- Obrigada. – coloquei o telefone no gancho.

Entrei no banheiro e Justin deixava a água cair em sua nuca com o braço apoiado na parede a sua frente.

- Tudo bem? – perguntei me sentando na pia de mármore.

- Mais ou menos. – falou quase sem voz.

- Melhor parar de falar. – mandei e ele assentiu – Eu pedi comida. – avisei saindo do banheiro.

Aumentei o aquecedor no quarto, separei todos os remédios que tomaria e daria ao Justin e bateram na porta, esse foi o record de agilidade.

Abri a porta e o garçom entrou com o carrinho.

- Só avisar quando quiser que eu retire. – avisou antes de fechar a porta e eu assenti.

Tirei a roupa ficando de calcinha e camiseta. Justin saiu do banheiro pelado e eu ri. Ele foi até o guarda-roupa colocando uma cueca box e me abraçou por trás.

- Oi baby. – falei tirando a tampa do prato de canja e colocando na mesa que tinha ali – Pode comer tudo. – mandei.

- Canja de galinha? – falou com a voz super fraca.

- Amor vai ajudar na sua voz, melhor, toma o chá antes junto com os remédios. – assentiu e eu coloquei o pozinho na água açúcar e mexi dando para ele com os comprimidos.

Tomou tudo de uma vez e eu sorri. Fiz o mesmo que ele e me sentei olhando pelo canto dos olhos a reação dele ao ver o meu hambúrguer.

- Isso não é justo. – roubou uma batata frita e eu tirei a tampa do outro prato - Por isso eu te amo. – ri.

Ele quase engoliu o prato de canja e começou a comer o lanche.

- Vou tomar banho. – falei quando terminei e ele assentiu.

Tomei um banho super demorado, sequei meus cabelos para não dormir com eles molhados, escovei os dentes e saí enrolada na toalha. Coloquei meu pijama e joguei a toalha no cesto.

Justin estava sentado todo largado na cama com o macbook no colo e eu me joguei ao lado dele.

- Como se sente? – perguntei me aproximando e beijando o braço dele.

- Bem melhor. – falou e sua voz parecia até melhor.

- Que bom. – sorri e ele se inclinou beijando a minha testa.

- Precisamos conversar. – assenti me sentando na cama – Isso tudo significa o que?

- Que eu fui uma idiota, que eu senti a sua falta, que eu preciso que me perdoe por ser tão louca e que te quero de volta, mas dessa vez com uma Alexis completa, toda sua. – falei e ele sorriu largando o macbook no criado mudo e vindo para cima da mim.

- Eu te amo, você é realmente idiota, mas você deu um jeito de fazer tudo certo. – falou olhando nos meus olhos e eu assenti.

- Eu te amo. – passei minhas unhas nas costas dele.

- Sou um homem doente. – sussurrou chupando meu pescoço.

- Me deixa cuidar de você. – mordi seu lábio inferior e ele riu.

- Eu vou cuidar de você, sempre!

Continua...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...