História Writer - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hailey Rhode Baldwin, Justin Bieber
Personagens Hailey Baldwin, Justin Bieber
Visualizações 77
Palavras 3.602
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - 24


P.O.V Alexis Houston

- Segunda eu estarei em Los Angeles, eu prometo! – abracei a nuca de Justin que segurava forte na minha cintura.

- Queria muito que você fosse hoje comigo. – resmungou encostando a boca no meu pescoço.

- Eu tenho um grande compromisso, mas eu vou ter depois uma semana todinha para você.

- É pouco. – reclamou e eu ri.

- Eu preciso trabalhar amor.

- Quando nós casarmos você não vai mais trabalhar. – ri levemente – Você vai estar sempre comigo, grudada em mim. – me apertou mais contra o corpo dele.

- Você vai se cansar de mim tão fácil que vai me obrigar a trabalhar. – riu.

- A gente nunca cansa de amigos sempre queremos que nossos amigos estejam perto de nós e quando nossos amigos são nossos amores, fica definitivamente ainda melhor. – falou com nossos rostos bem próximos.

- Então você tem mais de um amor? – ergui uma das minhas sobrancelhas o fazendo rir.

- Tenho, amor pelos seu corpo, sua boca, seu sorriso, seu cheiro, seus cabelos, tenho amor por você toda. – ri.

- Você está tão romântico. – beijei seu rosto.

- Já te disse que você desperta muitos lados em mim.

- Romance é bobagem. – falei lhe dando um selinho.

- Ah é? – apertou minha barriga fazendo eu me contorcer pelas cócegas.

- Não é. – falei rindo e ele assentiu me agarrando.

- Quando vamos para Napa de novo? Sinto falta daquele lugar. – sorri por ouvir essas palavras.

- Antes de você entrar em turnê, pode ser?

- Perfeito. – trocamos um sorriso.

- Está tudo preparado senhor Bieber. – o piloto avisou e ele assentiu me abraçando forte.

- Se cuida, certo?! Me chama no skype assim que chegar no hotel em Londres. – instruiu.

- Sim senhor. – colei nossos lábios iniciando um beijo calmo.

- Vou sentir saudade. – resmungou me dando vários selinhos.

- Eu também vou sentir muita saudade. Se cuide e nada de sair para lugares cheios de vadias, se for me avise. – assentiu me dando mais um selinho.

[...]

- Boa noite, uma suíte por favor. – pedi a recepcionista entregando o cartão de credito, passaporte e identidade.

- Se você tirar uma foto marcando o hotel as diárias ficam por nossa conta. – sugeriu.

- Tudo bem. – sorri – Kendall Jenner vai chegar e vamos ficar no mesmo quarto, você pode entregar a chave reserva do quarto a ela, por favor? – pedi e ela assentiu.

- Eu entrego o cartão sim. – trocamos um sorriso.

Acertamos tudo, eu assinei um contrato sobre a foto e quando cheguei ao quarto tudo já estava arrumado.

Tomei um belo banho escutando um rap que o Justin participava, gas pedal.

- Cheguei! – Kendall gritou me assustando e eu quase caí no banheiro de susto a fazendo rir.

- Louca! – esbravejei e ela riu mais.

- Então... Tudo bem? – perguntou parando a música e se sentando na pia de mármore.

- Tudo e com você?

- Fora ficar dois meses em Nova York sem você? Tudo bem. – ri.

- Foi mal, mas eu precisava de um tempo longe do caos.

- Eu entendo. – trocamos um sorriso – Termina esse banho logo, eu também preciso tomar o meu, nós vamos sair. – falou animada.

- Vamos? – perguntei.

- Vamos! – ri.

- Vamos sair para onde?

- Vamos ao bar do Ed Sheeran, vão ter vários ingleses legais, tipo os meninos do one direction.

- Preciso falar com o meu namorado. – falei tirando o condicionador dos cabelos.

- Ele não vai se importar, tenho certeza. – ri assentindo.

Terminei meu banho e deixei Kendall no banheiro. Abri o guarda-roupas por já terem arrumado minhas peças ali, coloquei minhas peças intimas, puxei uma calça preta de cintura alta super colada ao corpo, cropped de alças finas rendado, jaqueta de couro e calcei louboutins pretos com spikes no bico. Passei perfume e fui até o banheiro com a minha bolsinha de maquiagem.

- Você está linda! – Kendall falou desligando o secador.

- Obrigada. – sorri começando a me maquiar.

- E essas cartier’s, além da que te damos você tem mais duas. – tocou as mesmas.

- São minhas alianças de compromisso com o Justin. Ele me deu esse exagero e eu dei a simples a ele. – contei tocando nelas.

- Ele gosta de ostentar, você sabe. – assenti e rimos.

Terminei minha maquiagem com um batom vermelho e sequei meus cabelos o deixando bem liso.

- Estou bem? – Kendall perguntou já trocada e eu assenti.

- Linda! – sorri.

- Você também está uma mulher fatal. – rimos.

- Me deixa ligar para o namorado ciumento fatal. – ela riu e entrou no banheiro para se maquiar.

Tirei meu iPhone do carregador e o chamei no facetime.

- Oi amor, chegou bem? – falou com a voz rouba e esfregando o rosto.

- Te acordei? – fiz bico e ele riu.

- Aonde você vai toda arrumada assim? – falou se sentando na cama franzindo a testa.

- Então... Se não tiver problema, posso ir ao bar do Ed Sheeran?

- Tudo bem, quando chegar em Los Angeles eu vou direto para uma boate encontrar o Za. – fiquei encarando ele por um tempo e ele ficou me encarando de volta com seus olhos irritados e sobrancelhas franzidas.

- Você está entendendo a diferença das situações? Você está agindo mais uma vez como a criança de cinco anos que eu pedi que não fosse. Eu não vou a uma boate onde vão ter varias vadias em cima de mim roçando a bunda no meu pau, eu vou a um bar com a minha melhor amiga, tomar uma cerveja e rir, porque faz tempo que não nos vemos e você age assim, realmente fica difícil. – bufei me sentando.

- Nesse bar vão ter vários caras que vão dar em cima de você e eu não quero a minha mulher nesse lugar.

- Só para começar, eu não sou sua mulher, sou sua namorada, segundo, eu odeio ingleses, eles são insuportáveis e se acham a ultima bolacha do pacote, então essa não é uma preocupação.

- Como assim não é minha mulher? Porque você muda tanta quando estamos longe?

- Como eu já disse eu sou sua namorada, vou ser sua mulher o dia que a gente casar e eu não mudo, você que é um louco possessivo. – comecei a me irritar.

- Tudo bem Alexis, faça o que quiser, só não reclame depois.

- Sua cabeça é o seu guia Bieber. – encerrei a chamada de vídeo.

- Tudo bem? – Kendall colocou só a cabeça para fora do banheiro e eu assenti.

- Vou pedir um táxi, se apresse. – assentiu.

Fiz os meus últimos ajustes e Kendall logo saiu do banheiro.

- Pronto morena? – perguntei.

- Só falta uma selfie. – tirou o iPhone do carregador e nos fotografou.

Peguei minha identidade e dinheiro dando para ela guardar na bolsa dela junto com a chave do quarto assim que fechei a porta.

Esperamos pelo elevador pacientemente e quando ao saguão a porta do hotel estava lotada de garotas.

- E agora? – perguntei.

- Fodeu. – falou irritada mexendo nos cabelos.

- Vamos, o que demais pode acontecer? – perguntei.

Fomos nos aproximando da porta e o táxi parou ali. Assim que saímos começamos a sentir os flashes sendo disparados em nossos rostos. O porteiro nos ajudou a entrar no carro e o mesmo saiu sem nem saber o destino que logo foi deitado pela Kendall.

- Droga eu nunca vou me acostumar com isso. – rugi e ela riu.

- Trate de se acostumar, porque o Justin convive com isso há anos e nunca vai passar.

- Justin? – perguntei rindo – Ele só sabe ser um idiota mimado toda vez que quero fazer alguma coisa que ele não aprova. Foi assim com o lance da Victoria’s secret, quando o Cameron ligou, hoje porque eu quero sair, ele ficou com seis mulheres naquela época complicada e eu não fiquei com ninguém , você tem ideia de como a atitude possessiva dele me irrita? – desabafei.

- Você o ama? – assenti – Então vai ter que ter paciência Lexi, ele não vai mudar do dia para a noite, ele é um moleque ainda, ele tem 21 anos, calma, amanhã vocês se acertam.

- Se ele não for para a balada hoje, porque se ele sair, eu pego um voo amanhã depois do meu compromisso só para terminar com ele. – riu.

- Você não conseguiria, não minta para si mesma e nem para mim. – revirei os olhos e acabei rindo.

Meu celular começou a tocar e para minha surpresa era a minha mãe.

- Oi mãe, está tudo bem? – falei assim que eu atendi.

- Tudo querida, só estou com saudade, como estão as coisas em Londres?

- Está tudo bem, amanhã vou assinar o contrato com a Victoria’s secret, segunda estou em Los Angeles e dou uma passada aí.

- Vem mesmo.

- Eu vou sim.

- Agora vou passar para a Nori, ela não me deixa falar. – ri assentindo mesmo que ela não pudesse ver.

- Lexi! – gritou e eu afastei o celular da orelha.

- Nossa ela lembrou que eu existo. – dramatizei.

- Vocês voltaram, agora eu posso falar com você. – revirei os olhos – Estou com saudade, vem logo para Los Angeles, Justin disse que você só vem na segunda, vem hoje. – ri.

- Quer dizer que vocês andam conspirando nas minhas costas? Bom saber. Segunda Nori, você vai aguentar, vai passar rapidinho.

- Tudo bem, eu sei que você não me ama mais e só liga para essa carreira de modelo.

- Oh meu Deus, lógico que eu te amo, mas eu tenho que seguir meus compromissos. – entrei na brincadeira.

- Te amo, ok?! Volta logo para os braços da sua doce irmã.

- Sim smurf, te amo, preciso desligar. – falei por ter chegado ao bar e Kendall pagou o taxista.

- Ok, até segunda.

Descemos do carro e entramos correndo passando pelos paparazzis que esperavam todos os famosos que estariam ali hoje.

Eu não me considero famosa, eu sou uma modelo, é simples, nem sei se quero a fama. Afinal o que é a fama? Você se torna cheio de ego, se acha Deus, eu prefiro me achar conhecida pela população, famosa não.

- Olá meninas, Kendall Jenner e Alexis Houston, certo?! – uma garota com a lista perguntou e assentimos – Podem entrar.

- Obrigada. – agradeci e entramos em um lugar com música ao vivo e super aconchegante.

- Querem que eu guarde as jaquetas? – uma outra garota perguntou e tiramos as mesmas entregando a ela – Divirtam-se. – falou nos entregando uma ficha para retirar depois.

Kendall segurou a minha mão e entramos no salão vendo toda a movimentação.

- Harry. – Kendall gritou me puxando para perto dele.

- Oi linda. – trocaram um abraço apertado.

- Essa é a minha melhor amiga, Alexis Houston. – apresentou e nos cumprimentamos.

- Garota Bieber. – falou e eu ri irritada.

- Prefiro Alexis mesmo, afinal somos pessoas diferentes. – rimos.

- Gostei dela. – apontou para mim e rimos.

Quando eu vi o Ed Sheeran andando pelo pessoal com dois copos de cerveja na mão uma corrente elétrica passou pelo meu corpo, eu sou louca pelas músicas desse homem, ele é um poeta, ele é um cavalheiro, ele é maravilhoso.

- Tudo bem Lexi? – gritou no meu ouvido e eu assenti vendo ele se aproximar.

- Toma Harry. – entregou a cerveja a ele e eu fiquei encarando ele como uma retardada.

- Essa é a Alexis e essa é a Kendall. – nos apresentou e ele cumprimentou nós duas.

- Já conheço você. – apontou para mim e eu franzi a testa confusa – Estava em um evento que você estava, te vi de longe. – comentou.

- Se ele reparou é porque gostou de você. – Harry falou me deixando constrangida.

- Ela é comprometida cara. – falou olhando nos meus olhos e eu ri sem graça.

- Sou mesmo, muito bem comprometida. – sorri.

- O que traz vocês a fria Londres? – perguntou me dando o copo dele e eu neguei.

- Prefiro algo mais forte. – riu – Tequila? – assenti – Charlie manda quatro shots de tequila. – gritou e o cara no bar assentiu.

Sentamos-nos em uma mesa que tinha ali e logo os shots chegaram.

- No três... – Ed falou.

Eu e Kendall viramos de uma vez fazendo careta e batemos o copo na mesa ganhando olhares chocados.

- Pode trazer mais Charlie. – pedi e ele assentiu.

- Não esperava por essa. – Harry falou nos fazendo rir.

- Digamos que eu bebi muitas garrafas de vodka e escutei muito Ed Sheeran nos últimos dois meses. – rimos.

- Coração partido?

- Sim, tinha brigado com o Justin, mas essa fase passou, graças a Deus. – juntei as mãos e ele sorriu.

- Estavam circulando uns boatos de que você era virgem antes de começar a namorar ele, é verdade? – perguntou.

- Acho que as pessoas sabem até a cor da minha calcinha hoje, meu Deus. – rimos – Sim, eu era virgem, Justin foi o meu primeiro e eu espero que seja o único. – trocamos um sorriso.

Outra rodada chegou e nós bebemos de uma vez com a Kendall levando o Harry para dançar e fiquei conversando com Ed que se sentou ao meu lado mantendo o rosto bem próximo ao meu.

- Você é tão apaixonada por ele assim? – perguntou aproximando o rosto do meu.

- Você não tem ideia de como eu o amo. Ele é o melhor cara do mundo. – contei apoiando a mão no rosto o deixando de lado e o observando.

- Ele é um cara muito bonito.

- Ele não é só beleza, ele tem tudo. – confidenciei – Porque estamos falando do meu namorado? – perguntei rindo.

- Não sei, vamos falar de sexo. – falou animado me fazendo rir.

- Vamos, do que você quer falar? – perguntei rindo.

- Quais as posições sexuais que você já fez? – gargalhamos – Brincadeira Lexi, eu não sou desse tipo.

- Eu sei que não Ed, não ligo que brinque. – assentiu sorrindo.

- Que bandas você gosta? – perguntou do nada como Justin na primeira vez que ficamos, porque ele não saí da minha cabeça?

- Gosto de kings of Leon, the Police, Ed Sheeran não é uma banda, mas eu gosto, de The 1975, odeio Beatles, como eu odeio aqueles caras. – riu – Eu ouço de tudo, sendo bom, está na minha playlist. Só não ouço uma pessoa, não importa quão boa seja a música, a voz dela acaba comigo e a risada é tipo veneno para mim. – confessei.

- Ela começa com S? – perguntou e eu assenti – Ela também brincou comigo, não foi divertido, a culpa foi do seu namorado.

- Como assim? – perguntei bebendo a cerveja que tinha no copo dele.

- Eles tinham terminado, uma amiga nossa em comum nos apresentou achando que daria certo, ela é realmente alguém muito doce e daria certo, mas ela tem meio que uma possessão louca pelo seu namorado, ele quis voltar com ela, mas ela só voltou quando ele fez de tudo por isso, ela é meio louca.

- Entendo.

- Eu penso que se eles continuassem nesse vai e vem, um dia ela ia pedir a alma dele de presente ou um sacrifício. – gargalhamos.

- Ela está com Cameron, meu ex, dois grandes egos devem ficar no mesmo espaço, assim eles enchem o ambiente e esquecem a alma vazia que tem.

- É uma boa lógica. – rimos.

- Eu nunca vi ninguém especulando sobre namoradas e nem nada... – abordei de forma carinhosa.

- Eu sou como o antigo George Clooney, um solteiro convicto. – sorri.

- Você acha que um dia vai conhecer alguém tipo o Clooney?

- Eu torço por isso, porque eu quero uma família, quero ter uma casa bem grande aqui em Londres e muitos filhos. – sorri.

- São bons planos e você merece encontrar um grande amor, alguém que te ame e que você ame incondicionalmente, não precisa ser perfeito, porque não vai ser, nunca, mas vocês vão se amar tanto que vai valer a pena.

- O amor é muito subjetivo Lexi, eu prefiro pensar no hoje e acho que você deveria fazer isso também.

- Como assim?

- Eu tenho belas noites de amor, não sei se amanhã vou estar vivo, mas pelo menos no final da minha vida eu vou saber que amei muito e amei intensamente.

[...]

Eu e Kendall já estávamos bêbadas, bêbadas controladas, mas bêbadas. Nós duas dançávamos no meio do bar sem nos importar com as pessoas que estavam na nossa volta, eu sabia que no final da noite ela vai estar na cama do Harry e eu vou acabar dormindo sozinha.

- Recebam com muito amor o dono desse bar. – assobiei alto e depois bati palma forte gritando.

- Uhul. – Kendall gritou sendo abraçada por Harry.

- Boa noite ou Bom dia, eu não sei muito bem. – todos nós rimos – Vou cantar uma música para uma pessoa muito especial, ela que vista a carapuça, porque eu não vou contar.

O salão todo ficou em completo silencio quando os acordes começaram a ser soados.

- And this is how it starts

Take your shoes off in the back of my van

Yeah my shirt looks so good

When it's just hanging off your back

And she said, "Use your hands and my spare time?

We've got one thing in common, it's this tongue of mine. "

She said

She's got a boyfriend anyway.

(E é assim que começa, Você tira os sapatos no fundo da minha van, Minha camiseta fica tão bem, Quando está simplesmente pendurada nas suas costas, Ela disse, "Use as suas mãos e o meu tempo livre?, Nós temos uma coisa em comum, é a minha língua. ", Ela disse, Ela tem namorado, de qualquer maneira.)

Kendall deu um belisco no meu braço me fazendo xinga-la e continuar a olhar nos olhos do Ed que parecia cantar especialmente para mim, quem dera.

Ele cantava Sex – The 1975, eu amo essa música.

Droga é para mim. Ela tem namorado de qualquer maneira.

- There's only minutes before I drop you off

All we seem to do is talk about sex

She's got a boyfriend anyway

She's got a boyfriend anyway


 

I loved your friend when I saw his film

He's got a funny face

But I like that 'cause he still looks cool

She's got a boyfriend anyway

She's got a boyfriend anyway.

(Só faltam alguns minutos antes de eu te deixar, E tudo o que parecemos fazer é falar sobre sexo, Ela tem namorado, de qualquer maneira, Ela tem namorado, de qualquer maneira, Eu amei a nova música do seu namorado sobre você, Ele tem uma cara bonita, Mas eu gosto, porque ele parece legal mesmo assim, Ela tem namorado, de qualquer maneira, Ela tem namorado, de qualquer maneira.)

Ele estava trocando a letra da música e deixando de uma forma que parecesse comigo e isso estava me deixando constrangida, porque como ele mesmo disse eu tenho namorado e Justin não vai gostar de saber que Ed Sheeran cantou para mim, eu não gostaria de saber que uma garota cantou para ele.

- Now we're on the bed in my room

And I'm about to fill his shoes

But you say no

You say no

Does he take care of you

Or could I easily fill his shoes?

But you say no

You say no


 

And now we're just outside of town

And you're making your way down

She's got a boyfriend anyway

She's got a boyfriend anyway.

(Agora nós estamos na cama no meu quarto, E eu estou prestes a tomar o lugar dele, Mas você diz não, Você diz não, Ele cuida de você, Ou eu poderia facilmente tomar o lugar dele?, Mas você diz não, Você diz não, E agora nós estamos fora da cidade, E você está passando, Ela tem namorado, de qualquer maneira, Ela tem namorado, de qualquer maneira.)

Eu me via em uma situação sem escapatória, todas as pessoas no local percebiam que os olhares dele eram para mim e amanhã as especulações estariam em vários sites de fofoca pelo mundo irritando Justin ainda mais e me trazendo problemas enormes por ser uma garota comprometida. Eu não sou uma vadia, eu não tenho culpa dele estar cantando para mim ou tenho?

- And I'm not trying to stop you, love

If we're gonna do anything we might as well just fuck

She's got a boyfriend anyway

She's got a boyfriend anyway


 

You've got your tongue pierced anyway

You're in your high tops any day

You're in your skinny jeans anyway


 

You and your fit friends anyway

I'd take them all out any day

They've all got backcombs anyway

You've all got boyfriends anyway.

(E eu não estou tentando te parar, amor, Se nós vamos fazer qualquer coisa, poderíamos apenas transar, Ela tem namorado, de qualquer maneira, Ela tem namorado, de qualquer maneira, Você tem um sorriso lindo, de qualquer maneira, Você está em seus hightops qualquer dia, Você está em seu jeans skinny, de qualquer maneira, Você e suas amigas malhadas, de qualquer maneira, Eu levaria todas elas pra sair qualquer dia, Todas elas têm o cabelo jogado pro lado, de qualquer maneira, Todas vocês têm namorados, de qualquer maneira.)

Mais uma vez ele trocou o piercing na língua por sorriso, falou da minha calça skinny e dos cropped tops que eu uso. Sorri para ele batendo palma e ele fez uma reverencia para nós. Assobiei fazendo ele me olhar de forma engraçada e voltar a se concentrar no violão.

- Precisamos conversar! – seguraram meu braço forte e eu virei olhando irritada para ele.

- Conversar sobre o que? – perguntou tentando o fazer soltar meu braço sem sucesso.

- Sobre quem é o seu namorado.

Continua...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...