História Writing love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Tags Romance
Visualizações 33
Palavras 1.389
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, boa noite.
Peço desculpa pelo atraso da atualização, mas prometo estar aqui o mais rápido possível.
Espero que gostem desse capítulo e logo mais sairá o próximo!!
Grande beijo...

Capítulo 2 - Writing what I call war


 

Emma Swan é uma das maiores escritoras de Best Seller de Nova York, mantendo seus livros na lista dos mais vendidos por anos. Foi até considerada uma mente brilhante, pelos mais influentes programas de televisão da região.

_ Killian, eu quero o relatório desse assassinato até meio dia na minha mesa_ Disse a Killian.

_ Sim senhora, chefe_ disse Killian prontamente.

Meus pensamentos logo se perderam na possibilidade de trabalhar com Emma Swan, não que eu não gostasse de literatura. Eu até gosto, não os romances, eu prefiro as poesias, livros de ação e aqueles que saiam da mesmice do amor lúdico onde sempre tem uma mocinha e um vilão que no final ficam juntos. Meus pensamentos são interrompidos pela voz de Zelena que me chamava em tom de aflição.

_ Regina! Regina!!_ Disse Zelena se aproximando.

_Oi, Zel. O que houve? Porque está gritando?

_ Ela está aqui!! _ Zelena me olhava com o brilho nos olhos e um sorriso de orelha a orelha.

_ Quem? _ perguntei sem saber do que se tratava.

_ Emma Swan, a escritora. Ela está aqui _ Zelena dava pequenos pulos de felicidade.

_ Onde ela está... _ Fui interrompida por  uma voz até então desconhecida.

_ Estou aqui _ Virei na intenção de procurar a dona daquela voz que fez a minha mão soar no mesmo instante.

_ Eu falei _ Zelena estendeu a mão para cumprimentar a escritora _ Olá, sou a Zelena. Detetive assistente!

Emma logo estendeu a mão para receber o comprimento de Zelena e logo em seguida direcionou o olhar até a minha pessoa.

_ E você? Suponho que seja a Detetive Mills_ Estendendo a mão pra mim_ Prazer, sou Emma. Emma Swan.

Nem em meus sonhos mais perfeitos eu imaginei uma mulher tão bonita como Emma. Que eu sou amante da beleza feminina, todos nós sabemos. Mas que ela tinha um Q  a mais que prendeu a minha atenção por alguns minutos sem sequer fazer o mínimo de esforço pra isso. Seus cabelos loiros tinham um brilho magnífico, moldado em cachos que iam até o ombro sem ter um fiozinho fora do lugar. Seus olhos verdes como uma pedra recém lapidada e sua roupa despojada em total sintonia com seu corpo.  

_ Detetive?_ Emma, perguntou.

_ Hoo perdão. Sou a Regina Mills. Quer dizer... Detetive Mills, mas pode me chamar de Regina... _ Disse retribuindo o aperto de mão_ Digo... Mills... Meu nome é Mills.

_ Já entendi. Prazer Detetive Regina Mills _ disse tentando se desvencilhar da minha mão.

_  Desculpe _ desfazendo-me de sua mão.

_ Bom... Gold já deve ter comunicado que nos próximos meses trabalharemos juntas _ disse Emma me fitando.

_ Sim, já fui informada. Mas uma curiosidade Senhora Swan, porque fomos os escolhidos por uma escritora tão renomada e digamos... Influente como a senhora? _ lhe sorri para parecer mais natural possível.

_ Eu gosto de aventura _ Emma respondeu se direcionando até a frente do corpo que nesse momento já estava no chão sendo analisado por Ruby _ E aliás, pode me chamar de senhorita, por favor.

Emma se aproximou de Ruby, ficando poucos centímetros do corpo. Onde logo em seguida pegou o celular para registrar aquela cena.

_ Senhorita Swan, infelizmente não poderá tirar fotos das vitimas. Há não ser que seja da pericia, isso é considerado contra as regras _ disse me direcionando a Emma, onde deu a perceber o seu olhar decepcionado guardando novamente o celular.

_ Sim senhora _ disse Emma _ Quais são as informações desse caso?

_ Isso é de propriedade confidencial. Acredito que não poderei lhe dá essa informação. Mas caso queira acompanhar até o final essa investigação eu suponho que a senhorita poderia ficar naquele canto ali com o seu bloco de notas, fazendo suas anotações _ disse apontando ao norte da sala que estava vazia _ E se não se incomodar, sugiro que não toque em nada para que não comprometa a cena do crime.

_Detetive, suponho que minha presença esteja te incomodando _ Disse Emma se colocando em minha frente.

_ Não, minha cara. Estou apenas mantendo civis longe da cena do crime, para que não tenhamos problemas no futuro_ disse a Emma.

_ Como sabe detetive, eu tenho autorização para estar nesse local. E que eu saiba, quem me autorizou para estar aqui é o seu superior e não é você que vai me dizer o que fazer ou o que não fazer. Faça a sua parte como oficial que eu farei a minha _ disse me afrontando com o olhar.

_ Que assim seja, tenha um Bom dia, senhorita Swan _ Disse e logo em seguida me dirigir até o outro lado da sala onde Killian e Robin conversavam.

Quem ela pensa que é pra me enfrentar dessa maneira? Eu não iria ceder as provações dessa escritora de meia tigela, não iria deixar essa simples mulher me tirar do sério. Afinal, Regina Mills nunca perde o controle da situação e nesse caso, Emma precisa achar que detém esse poder sobre mim para que eu possa enxotá-la  daqui o mais rápido possível.

++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

O resto da manhã correu tranquilamente, se é que podemos chamar uma cena do crime de tranqüila. Kiliian ficou responsável em identificar o homem misterioso que adentrou e saiu do hotel no mesmo horário que a vitima foi morta, enquanto Zelena foi interrogar algumas testemunhas, enquanto Zelena entrava em contato com a família para dar a noticia.Emma saiu antes de todo mundo e só me dei conta, porque Ruby me informou. Eu terminei a minha investigação no local e segui para o departamento para montar um mapa linear onde estudaríamos o caso nos próximos dias. Ao adentrar minha sala, avistei uma pessoa sentada na cadeira em frente a minha mesa com dois cafés na mão.

_ Quem te deixou entrar aqui?_ perguntei soando um pouco ríspida.

_ Gold pediu que eu aguardasse aqui. Como não vi problema algum, resolvi sentar. E ainda trouxe um café pra você_ levantou me entregando o copo ainda quente.

_Obrigada, mas não quero que a senhorita invadindo minha sala dessa maneira. Isso aqui ainda não virou a casa da mãe Joana _ Disse com um tom de voz um pouco incomodada com situação.

_ Eu fui informada que a partir de hoje essa também será minha sala _ Disse Emma _ Por tanto, querida. Eu espero que se acostume com a minha presença.

_ Sua sala?_ Disse colocando o copo de café em cima da mesa _ Emma, querida. Você pode ter o prefeito do seu lado, mas quem decide quem vai ficar aqui nessa sala sou eu. Na tenho tempo para brincadeiras de escritora  curiosa por acontecimentos policiais. Eu tenho uma cidade que precisa de meus serviços, tenho um  assassinato para solucionar e uma pilha de relatório pra assinar. Por tanto se não se importar eu quero que saia da minha sala agora!

Regina se dirigiu até a porta e fazendo um gesto para que Emma saísse, a loira não querendo mais continuar aquela disputa pela sala, resolveu que o melhor era sair sem mais problemas. 

Emma colocou nos lábios um sorriso sarcástico com uma pitada de vitória, ela estava se divertindo com aquela situação, olhou para Regina e em um sussurro  se despediu da morena que logo após bateu a porta com toda a sua força. Regina estava sentada em sua mesa com os pensamentos a mil, com problemas amontoados em sua mesa. Ainda tinha que resolver o problema chamado Emma Swan. Sua cabeça estava explodindo, seu corpo pedia um banho quente e uma massagem relaxante e assim ela o fez indo pra casa.

A noite passou em toda a sua calmaria que Regina tanto amava foi mantida pelo resto da noite, sua vontade era de ligar para Gold e pedir que voltasse atrás com a decisão de deixar Swan em sua equipe, porque pra ela não tinha nenhum sentido ter um papagaio de pirata grudada nela 24 horas enquanto exercia sua função.

_ Não posso deixar essa mulher tirar meu sossego dessa maneira _ Disse Regina pra ela mesma enquanto fazia seu ritual pra dormir.

Depois de uma noite de sonhos longos com a Loira que conheceu em menos de 24 horas, ela decidiu que ignoraria a presença de Swan até que ela desistisse de acompanhar Mills.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...