História Writing My Novel Book - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga
Tags Jihope, Namjin, Vkook, Yoonseok
Exibições 221
Palavras 1.946
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá.
Chegueiiii ><
Estão vivos depois do Come do BTS.
Que tiro foi aquele.
Ainda estou tentando superar, mas tá foda. Kkkkkkkkkkkk
Voltando, aqui vai mais um capítulo NamJin.
Quase duas mil palavras. Kkkkkkkkkk
Estou inspirada.
Boa leitura ><

Capítulo 15 - O conhecendo


Fanfic / Fanfiction Writing My Novel Book - Capítulo 15 - O conhecendo

POV Jin

- Jin? – Escutei uma voz conhecida me chamando.

- Yoongi? – Perguntei meio assustado.

- O que está fazendo aqui? - Perguntou

- O que você está fazendo aqui? – Perguntei tentando desviar o assunto.

- Estou a trabalho, e você? – Respondeu.

- Estou como cliente. – Respondi.

Meu Deus, ele é a última pessoa com quem eu queria encontrar agora.

Ele me dá medo, seu jeito me assusta.

- Já conversou com as pessoas aqui? – Perguntou.

- N-não. – Respondi.

Ele se virou e falou:

- Então venha comigo, pois vamos conhece-los.

Senti um medo crescer dentro de mim.

Isso só podia ser mentira.

- O que? – Perguntei assustado.

- Bom, o livro que você está editando, ou seja, que você é o editor, está vendendo muito bem aqui. Então acho que não lhe fará mal nenhum dar um oi para o pessoal. Ninguém morde aqui. – Falou Yoongi me olhando sério.

Eu fiquei surpreso com a sua fala e só consegui o seguir.

Senti um certo medo crescer dentro de mim.

Eu não poderia ver ele.

Fiquei um pouco preocupado.

Corri até onde Yoongi estava andando e perguntei:

- Nós vamos dizer para o gerente, certo?

- Sim. Ou você gostaria de conversar com outra pessoa? – Perguntou ele me olhando um pouco desconfiado.

- Não, não. Gostaria de falar com o gerente mesmo. – Respondi rapidamente.

Continuei seguindo Yoongi, até que o mesmo chegou a um local e disse:

- Olá, somo a Marukawa publicações, somos da equipe Emerald, a equipe que editar livros de romance. – Falou Yoongi.

Senti um alívio quando o Yoongi disse que conversaríamos com o gerente.

- Oh, Olá. Muito obrigado pela sua visita. – Falou.

Senti um medo crescer dentro de mim.

Eu conhecia muito bem aquela voz grossa.

- Onde está o gerente? – Perguntou Yoongi.

- Bom, ele não está hoje na loja. – Respondeu Namjoon.

Estava olhando para todos os lados, tentando me tranquilizar, ou sumir daquele local.

- Bom, terá que ser com você mesmo. – Escutei Yoongi falando.

- Yoongi, o que quer dizer com isso? Você é malvado. – Escutei Namjoon falando.

Droga, ele iria, com toda certeza, reconhecer o meu rosto.

Me virei, tentando fugir daquele local.

- Ei, onde pensa que vai? – Perguntou Yoongi.

Fiquei de costas para ele e senti o meu coração bater mais rápido.

- Esse é o editor do livro “ A Garota Mestra” que foi lançado semana passada, Jin. – Falou Yoongi.

“Droga, não tinha mais como escapar”, pensei.

Virei-me e peguei um cartão que tinha na minha bolsa.

- P-prazer, meu nome é Kim Seok Jin, m-mas todos me chamam de Jin. É um p-prazer conhece-lo. – Falei lhe estendendo o cartão.

Droga, ele iria me reconhecer, com toda certeza.

- É um prazer conhece-lo. Meu nome é Kim NamJoon e sou responsável pelos livros de romance dessa loja. – Falou Namjoon.

Levantei a minha cabeça, que não tinha percebido que tinha baixado, e o vi estendendo o seu cartão.

O mesmo estava sorrindo, mostrando suas covinhas que eu tinha tanto amado.

Fiquei olhando para o seu cartão, enquanto Yoongi conversava com o Namjoon.

“Claro que ele não iria me notar. Uma loja desse tamanho, deve passar centenas de pessoas por dia. Então, não entendo o motivo de estar me sentido tão decepcionado. Eu sou realmente muito idiota.”, pensei.

- Yoongi oppa, posso falar com você por um momento? – Chamou uma vendedora da loja.

- Claro. – Respondeu Yoongi.

O mesmo seguiu a vendedora, me deixando sozinho com Namjoon.

Sentia-me desapontado demais.

- Bom, quero pedir desculpas, pois tenho que ir embora. Tenho uma reunião. Então, já vou indo. – Falei me curvando e me despedindo de Namjoon.

“Eu não tenho nenhuma reunião. Mas não tinha motivo para permanecer naquele local.”.

- Bom, espero vê-lo mais vezes então. – Falou Namjoon.

Senti o meu peito doer.

Ele, realmente, não tinha me reconhecido.

- Eu também. Até mais. – Respondi me curvando novamente.

Falei e me virei, saindo rapidamente.

Eu sempre fazia isso.

Caía de amores por alguém que não gosta de mim.

Tiro minhas próprias conclusões e depois saio com o coração partido.

É sempre a minha culpa.

Senti alguém me chamando e uma mão no meu ombro.

- Jin. Finalmente te encontrei. – Escutei.

Virei-me e levei um susto com quem eu vi.

Era Kidoh, meu ex-ficante.

- O que você está fazendo aqui? – Perguntei todo assustado.

- Estou aqui pelo simples motivo de que não aceito o término do nosso namoro. – Respondeu Kidoh.

- Do que você está falando. Nós nunca tivemos nada. – Falei.

- O que? – Perguntei ele irritado.

Me soltei do seu aperto e comecei a caminhar para a saída da loja.

- Fale baixo. Ou melhor, cale a sua boca. – Falei irritado.

- Jin. – O mesmo me chamou me puxando.

Virei-me para ele e segurei em sua gravata.

- Nós saímos e ficamos uma vez. Isso não me faz ser o seu namorado. – Falei o olhando sério.

Empurrei Kidoh.

- Você. – O mesmo começou a falar e vim para cima de mim.

Ele iria me bater.

Mas isso não aconteceu, pois alguém segurou o seu pulso.

Era Namjoon.

- Está acontecendo alguma coisa, senhor? – Perguntou ele enquanto segurava o braço de Kidoh.

- Me solta, seu desgraçado. – Falou Kidoh, porém NamJoon não o soltou.

- Me desculpe senhor, mas não posso te permitir que cause problemas dentro da loja. – Falou Namjoon.

Senti meu rosto esquentar.

Virei-me e saí correndo da loja.

Escutei meu nome sendo chamado, mas ignorei.

Segui para um café que tinha mais próximo dali.

Sentei-me em uma mesa afastada das outras e fiquei sossegado.

Não estava acreditando no que tinha acabado de ver.

Só tinha saído com aquele cara, somente uma vez, pois ele parecia fazer o meu tipo, mas, desde aquele dia, ele me liga e manda mensagens a cada quinze minutos.

Isso só pode ser um castigo.

Ninguém manda julgar as pessoas por sua aparência.

Como eu poderia esperar tem um relacionamento descente com alguém sendo que eu só penso desse jeito?

Peguei o cartão que tinha recebido e fiquei o observando.

Finalmente eu sei seu nome completo.

Droga, até o seu nome soa como de um príncipe.

Kim NamJoon.

Fico pensando se ele ouviu o que aquele cara disse para mim.

Eu tenho que esquecê-lo.

Não posso voltar para aquela loja.

Não posso voltar a vê-lo.

Ainda mais depois de tudo que aconteceu.

Escutei a porta sendo aberta e levantei a minha cabeça.

Senti um certo medo crescer dentro de mim.

Kim NamJoon estava entrando naquele café.

- Olá Jin. – Falou.

“Não. Não pode ser. Isso só pode ser uma brincadeira”, pensei.

- Eu não teria imaginado que você conhecia esse local. – Ele falou sorrindo.

“ O que ele está fazendo aqui?”, pensei.

Peguei seu cartão que estava na mesa, e o guardei na minha bolsa.

- E o seu trabalho? – Perguntei nervoso.

- Já acabou o meu turno. – Respondeu simplista.

- E, sobre aquele cara na loja. – Comecei a falar, mas Namjoon me interrompeu.

- Parece que ele te confundiu com outra pessoa. – Falou ele.

- Sim. Foi um choque quando ele segurou o meu braço. Levei um susto. – Respondi todo nervoso.

- Você não tinha uma reunião? – Perguntou ele.

O mesmo se sentou e eu me sentei também.

- Ela foi cancelada. Por que se sentou? – Perguntei.

- Tenho que falar um monte de coisas com você. – Respondeu simplista.

- Ah sim. – Respondi nervoso.

- Jin, tem possibilidade de você ter sido editor do livro “A garota perfeita”? – Perguntou Namjoon.

- Como você sabe? – Perguntei curioso.

- Bom, é que as suas obras não são semelhantes, mas elas têm a mesma atmosfera. – Falou ele.

- A mesma atmosfera? – Perguntei surpreso.

- Bom, como posso explicar? Bem, essa é a impressão que eu tenho, de qualquer maneira. – Respondeu sorrindo.

Senti meu rosto de aquecer.

Estava corando novamente.

- Então você lê livros de romance? – Perguntei.

- Claro que sim. Eu sempre gostei deste estilo brilhante de sentir amor, mas eu nunca imaginei que essas obras eram editadas por homens. Porém, eu acho que combina bem com alguém, como você.  – Falou ele.

Senti um certo receio crescer dentro de mim.

- Você está me zoando? – Perguntei baixinho.

- Como assim? Enfim, é incrível como alguém tão jovem chegou tão longe. – Falou ele me olhando sorrindo.

Fiquei surpreso com a sua fala.

- Hãm? – Perguntei sem entender.

- Bom, acho que a gente tem a mesma idade. Eu acho realmente incrível que você tenha produzido obras como essa, mesmo sendo tão jovem. – Falou ele. – Posso perguntar quantos anos você tem. Eu tenho 24, e estou na faculdade. – Falou Namjoon.

Senti meu rosto corar.

Virei-me de lado e falei baixinho.

- Tenho 28. – Respondi.

- O que? – Perguntou ele.

- Eu tenho 28 anos. – Falei lhe mostrando a minha identidade.

O mesmo pegou e falou:

- Não pode ser. De jeito nenhum. Espera, não existe um tempo limite até quando pode ficar jovem?

- É sério que você está falando isso? – Perguntei surpreso.

- Nossa. É que eu não imaginava que você poderia ser mais velho que eu. – Falou ele.

“Desculpa por ser mais velho. Mas, você é realmente jovem. Droga, mesmo não parecendo homossexual, esse é um território perigoso.”.

- Mas sabe, ser bonito e parecer mais jovem é um presente de nascimento dado a você. – Falou ele sorrindo.

Ele é estranho.

- Mas, mudando de assunto. Seu livro está vendendo muito na livraria. Tive até que pedir mais cópias. – Falou ele.

- E quantas você pediu? – Perguntei curioso.

- 500. – Falou.

- Tudo isso? É muito. – Falei surpreso.

- Não se preocupe, irei vender todas. – Respondeu confiante.

Eu não posso fazer nada, além de acreditar nele.

- Sabe, a sua loja vende de duas a três vezes mais volumes que as outras. – Falei.

- Sei sim. Yoongi disse a mesma coisa. – Respondeu Namjoon.

- Queria que as outras lojas vendessem igual a sua. – Falei.

Percebi a bobeira que tinha falado. - Ignore o que eu acabei de falar. – Falei rapidamente.

- Então a nossa loja terá que vender de duas a três vezes mais que vende agora. – Falou Namjoon. – Quero dizer que, não importa onde seus volumes são vendidos, desde que vendam, não é? – Perguntou.

- Eu acho que isso é verdade. – Respondi.

- Então temos que nos esforçar mais. Se eu fizer uma exposição dessa forma, talvez seu livro venda mais. Sabe, eu li ele hoje de manhã, e é realmente bom. – Falou Namjoon.

Senti minhas bochechas queimarem.

- Fico grato por isso, mas por que está fazendo isso? – Perguntei.

- Porque é o seu livro. – Respondeu simplista.

Senti meu coração bater mais forte.

“Isso é mal. Muito mal”, pensei.

Droga, eu realmente amo seu rosto. Por isso essas coisas nunca dão certo para mim. Ele fica lindo enquanto escreve.

- Sabe Jin, eu realmente gostei muito do livro. Ele me fez chorar. – Falou.

- Mas isso é trabalho dos autores. – Respondi simplista.

- Mas, você os ajuda na edição. Ou seja, tem o seu trabalho também no meio. Além disso, são os seus livros que me trazem lágrimas. – Falou sorrindo.

“Droga. Droga. Eu quero tocá-lo. Eu estou me sentindo desse jeito porque ele me elogiou. Claro que isso é uma coisa passageira. Eu acho que nunca senti amor por alguém. Por isso eu acabo me envolvendo desse jeito. Como será que é ser amado?”, pensei.

- Jin. – Chamou Namjoon.

Olhei para ele e falei:

- Desculpa, mas o que você disse?

Ele ficou me olhando sério.

O vi levantar e vir em minha direção.

A única coisa que senti foi a sua boca na minha.

Sim, Namjoon estava me beijando.

Um beijo simples e calmo.

Mas estava me beijando.


Notas Finais


E então?
O que acharam?
Comentários ><
Bom, acho que semana que vem eu consigo começar minhas fics novas.
Fiquem de olho ><
Quero agradecer pelos 146 favoritos <3 <3
Que coisa linda.

Bom, é isso.
Kissus e até a próxima ><


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...