História Written In The Stars S02 - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias The 100
Personagens Clarke Griffin, Lexa, Octavia Blake, Raven Reyes
Tags Clarke, Clexa, Diversos, Drama, Família, Fluffy, Lesbicas, Lexa, Lgbt, Octaven, Romance, The100, Wits, Yuri
Visualizações 363
Palavras 7.537
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Genteee, desculpem a demora a postar. Boa leitura.

Capítulo 7 - Hunger and Games


Octavia estava deitada em sua cama, ao seu lado Raven parecia revisar algum caso em seu notebook. A luz que clareava o quarto era apenas a do dia que entrava pela janela, Octavia observava sua esposa com tanto amor nos olhos que mesmo sem Raven olhar para a esposa podia sentir. Octavia se aproximou ainda mais da esposa e passou sua mão sobre a barriga de Raven logo depositando um beijo.

- Octavia, já falamos sobre isso - Raven colocou o notebook sobre a escrivaninha e voltou para esposa - Não tem nenhum ser humano crescendo aqui -

- Eu sei, mas seria muito estranho fazer isso em Luna - retrucou -

Raven gargalhou e beijou Octavia que sorriu contra o beijo. De forma sutil Raven ficou sobre a esposa e beijou a ponta do nariz da mulher, Octavia sorriu como uma boba ao olhar para a advogada.

- Você se arrepende disso? Quero dizer, de nenhuma de nós está carregando o bebê e sim uma estranha? - perguntou Raven parecendo um pouco nervosa. Octavia sentou-se, ainda com Raven acomodada em suas pernas -

- Rae, eu não me arrependo de nada feito com você. O fato de outra mulher está carregando nosso filho não vai me fazer amá-lo menos, ele vai fazer parte da nossa família e eu não poderia está mais feliz com isso - Rae suspirou, suspirou de uma forma como se naquele momento estivesse se apaixonando mais uma vez por aquela mulher -

- Você sempre se refere ao bebê como se fosse "ele" e se for uma menina? -

- Pode nascer um alien e mesmo assim vou amá-lo, ele vai ser da família -

Raven puxou para si o rosto da esposa e a beijou, Octavia não esperava por isso, mas também não se incomodou, quando sentiu a língua de Raven brincando com a sua, ela sentiu seu centro pulsar. Octavia grunhiu alto quando o celular de Raven tocou, elas sabiam quem era só pelo o toque diferente. Raven saiu de cima da esposa e buscou o celular sobre a escrivaninha.

- EU ODEIO VOCÊ CLARKE! - gritou Octavia no ouvido de sua esposa. Raven olhou para sua esposa com um pouco de fúria -

- Eu não atendi ainda - esclareceu Raven depois daquele grito irritante em sua orelha. Octavia sorriu envergonhada, a advogada apenas girou os olhos e atendeu a ligação - Espero que seja importante, Griffin -

- Woods, Griffin Woods - corrigiu Octavia como se isso fosse uma obrigação sua, ela definitivamente estava passando muito tempo com Elyza -

- Hoje? - perguntou ao ouvir a amiga - Claro, tudo bem, sem problemas. Não posso prometer isso, você sabe como Octavia é - Raven gargalhou com algo que Clarke falou, deixando Octavia curiosa - Okay, não se preocupe, eu vou te passar o número da Inês, ela é ótima. Sim, nos vemos mais tarde - Raven desligou e Octavia esperou a esposa compartilhar a conversa - Estamos de babá hoje a noite, as crianças ficarão aqui -

- Clarke interrompe nosso sexo matinal para isso? A noite vou fazer a mesma coisa com ela - respondeu irritada - Mas enfim, hoje é sábado você não vai trabalhar, podemos passar o dia fazendo s -

- Eu tenho que encontrar Luna agora pela manhã e mais tarde tem o jogo do Aden, vamos ter que deixar isso para outra hora - Raven deu um selinho na mulher e levantou da cama - Me faz um favor, manda o número da Inês para Clarke. Ah, e infelizmente você ainda está banida do jogo por essa temporada, então por favor, eu não quero confusão dessa vez – Octavia buscou seu celular e logo enviou o número de Inês para Clarke -

- Isso é injusto, Lexa também estava envolvida e não foi banida -

- Lexa não deu um soco no pai do aluno, e Lexa é mãe dele, ver a diferença? - Raven se despia enquanto conversava e caminhava para o banheiro -

- Que seja - Octavia esqueceu do assunto e correu para Raven quando a mesma entrou no banheiro -

Clarke se jogou no sofá e ligou para o número que Octavia havia lhe enviado, ela queria um jantar especial para Lexa, hoje a noite seria apenas delas.

- Inês? Aqui é Clarke, sou amiga de Raven e Octavia -

- As advogadas sexy? - perguntou a mulher e Clarke se perguntou se as amigas tinham tanta intimidade assim com a cozinheira delas -

- Acho que sim - retrucou incerta - Queria saber se você está disponível hoje a noite, Raven disse que você é ótima e sei que está encima da hora, mas você pode vir? - Clarke não sabia quem mais chamar, claro que ela era uma ótima cozinheira, mas não daria tempo fazer tudo depois do jogo do filho. Então preferiu chamar por uma cozinheira -

- É só você? - perguntou -

- Não, eu e minha esposa -

- Alguma preferência? -

- Deixo por sua conta -

- Tudo bem, me passa o endereço e o horário e eu estarei ai - Clarke sorriu aliviada -

- Ótimo, vou te passar o endereço, obrigada Inês - Clarke desligou e logo mandou a mensagem com seu endereço. Ela informara onde estava a chave reserva para a mulher entrar, ela confiava na mulher já que Raven falava tão bem dela -

- Quer compartilhar o motivo do sorriso? - Clarke então se deu conta da presença da esposa na sala. A artista plástica mordeu o lábio inferior e Lexa sabia o que significava - Vai me deixar curiosa? -

Lexa sentou ao sofá e colocou as pernas de Clarke sobre suas pernas, desfrutando do momento preguiça daquele manhã de sábado.

- Ligou para Raven avisando para não deixar Octavia ir ao jogo? -

Clarke deixou o celular cair ao seu lado no sofá e concordou com a cabeça.

- Mas algo me diz que Octavia vai fazer alguma coisa, só espero que no final eu não tenha que ser chamada para uma conversa com o diretor - comentou Clarke, Lexa sorriu e pegou o celular quando o toque de notificação a alertou. -

Clarke apenas observou a esposa enquanto Lexa digitava algo para alguém, a loira arqueou uma sobrancelha e continuou a olhar para a atriz, foi então que algo lhe veio a mente.

- Ontem não conversamos muito, então… - Lexa parou de digitar e bloqueou o celular, sua atenção toda e somente para a esposa - Desde quando você e Daenerys são amigas? - Lexa começou a fazer massagem nos pés da esposa em um ato aleatório -

- Nos conhecemos há poucos dias, ela parece uma boa pessoa, então ontem ela teve uma situação delicada, aparentemente o pai de Alicia é um idiota e a deixou em uma situação difícil, foi então que me ofereci para ficar com Alicia - explicou não percebendo que aquele seu pequeno ato altruísta tinha incomodado um pouco sua esposa -

- Wick tinha uma reunião comigo -

- Dany tinha uma importante também, e ela havia avisado Wick e ele prometido ficar com a filha. Não acredito que está defendendo aquele f -

- Não estou defendendo, Lexa. Só estou explicando que ele teve um imprevisto -

- Que seja, Clarke - Lexa parou sua massagem nos pés da esposa e Clarke se aproximou -

- Ei, não vamos brigar por causa disso, okay? - pediu beijando o rosto da esposa, Lexa odiava qualquer ato, mesmo que pequeno, de Clarke sobre Wick - Ah, espero que já esteja dando seu jeito para conseguir o que prometeu a Lyz, você sabe como ela fica quando coloca algo na cabeça - Lexa franziu a testa -

- O quê? -

- Você prometeu um dragão a sua filha, boa sorte com sua rainha do drama - Clarke depositou um selinho em Lexa e saiu da sala -

Daenerys observava a interação de Wick com sua filha, ela odiava o fato do homem ter voltado, mesmo que isso deixasse Alicia feliz, a mulher não confiava no pai de sua filha. Daenerys sentou em seu sofá e Wick falou algo para Alicia que logo deixou seus pais sozinhos. Wick tinha um sorriso enorme no rosto e se aproximou de sua ex, sentou no sofá extremamente branco e se acomodou ali.

- Ali me disse que ontem passou a tarde com as Griffin, e que no dia anterior todas vocês foram ao parque - Daenerys não sabia onde o homem queria chegar, então permaneceu calada. Ele se inclinou para frente descansando seus cotovelos no joelho - Então quer dizer que você e a atriz são amigas agora? - o sorriso do homem fez a mulher levantar do sofá e girar os olhos -

- Acho que é a hora de você ir, Kyle. - Wick levantou e se aproximou da ex -

- Isso é ótimo, sabe? Você amiguinha da esposa de Clarke - Daenerys cruzou os braços e estudou o homem -

- Conheço você muito bem para saber quando está aprontando algo, então seja lá o que for, faça isso longe de sua filha ou eu juro, Kyle, se você fizer algo que de alguma forma atinja minha filha você nunca a verá novamente! - a mulher sentiu os braços forte de Wick lhe segurar de forma nada delicada -

- Nossa filha! Você nunca vai fazer com que eu fique longe de Alicia - o homem soltou a mulher e por conta de sua pele alva, as marcas do aperto de Wick ficaram em seus braços -

- Faz isso novamente e você terá que resolver com a polícia - ameaçou e seguiu para a porta abrindo para que ele fosse embora. Wick não argumentou, mas antes de sair parou ao lado da porta -

- Por mais que você me despreze, fico feliz por está fazendo novas amizades, se isolar do mundo não faz bem para você -

- Sai daqui Wick! -

- O único motivo de não ter tirado Alicia de você é porque eu tenho pena por você ainda sofrer com -

- Não! Não toca nesse assunto - ordenou fazendo com que Wick imediatamente obedecesse depois daquela repentina fúria -

Daenerys bateu a porta quando Wick resolveu sair, de repente suas mãos começaram a tremer, mas era quase que imperceptível ver.

- Mamãe? - Daenerys logo sorriu tirando qualquer outro pensamento - O que foi, mamãe? Você e papai brigaram? - Dany negou e pegou sua filha no braço, Alicia enxugou uma singular lágrima da mãe e beijou o rosto da mesma - Está tudo bem, mamãe... Eu estou aqui, eu cuido de você - Dany sorriu de amores e encheu sua filha de beijos -

- Eu amo você, meu pequeno dragãozinho - Alicia sorriu com o apelido -

- Eu te amo, mamãe... muito muito - Dany abraçou a garotinha e soltou um longo suspirou em adoração -

- Vamos, Aden. Você consegue, você é o capitão - Aden já estava com seu uniforme, ele estava no corredor da escola, falava e deixava os olhos fechados tentando ganhar um pouco mais de confiança - Você vai conseguir a vitória, vai tudo sair bem - o jovem deixou sua respiração sair e tentou relaxar movendo os braços de forma aleatória -

- Sabe, eu sempre fazia isso quando estava prestes a entrar em alguma peça de teatro - Aden parou ao ver Lexa, Clarke logo apareceu atrás da atriz e correu para abraçar e beijar o filho -

- Mamãe! - disse quando não conseguiu respirar com aquele abraço apertado de Clarke. Lexa sorriu apaixonada por aquela cena -

- Não deixa aqueles brutamontes te machucar, viu? - pediu arrumando o cabelo do filho. Lexa gargalhou e se aproximou dos dois ali -

- Clarke são crianças de 11 e 12 anos, não tem nenhum brutamontes, vai ficar tudo bem, Aden vai se sair muito bem, treinamos muito, não é garotão? - dessa vez foi Lexa quem bagunçou os cabelos de Aden, mania sua, porém Clarke logo interviu colocando cada fio novamente na mesma posição -

- Ei, por que essa cara de tristeza? Não se preocupe Aden, você vai se sair muito bem - Aden negou o comentário de Clarke -

- Não é sobre isso, é só que eu estava pensando… - o garoto olhou de uma mãe para outra - Eu sei o quanto tia O queria está aqui, e sei lá… por um lado me sinto culpado - as mulheres se entreolharam pensando a mesma coisa, Aden não poderia ser mais adorável -

- Não se preocupe com isso, vamos gravar todo o jogo e mandaremos para ela mais tarde. Raven disse que Octavia não ficou chateada, que entendia porque não podia comparecer. Quando marcar algum ponto dedica a ela e tudo fica resolvido - esclareceu Lexa causando um sorriso aliviado no filho -

- GRIFFIN WOODS, VAMOS! - gritou o treinador no final do corredor. Aden olhou para as mães e logo após correu em direção ao treinador -

Lexa e Clarke estavam lado a lado e a loira por um breve momento deitou a cabeça no ombro da atriz, depois do singelo ato, entrelaçou seus dedos com os da esposa.

- Ele está crescendo tão rápido não é? Como faz para parar isso? - perguntou Clarke ainda observando seu filho chegar ao treinador -

- Não começa a chorar, meu amor… - Lexa deu um selinho na esposa -

- Não estou chorando - retrucou -

Lexa sorriu e as duas começaram a andar para a saída, a procura de seus assentos na arquibancada.

***

Raven estava na arquibancada, os óculos escuros lhe protegendo do sol, ao seu lado estava as gêmeas. Taylor parecia animada com o jogo, estava usando seu boné personalizado com o nome do time de seu irmão, já Elyza mantinha sua mesma pose desde que chegara, os braços cruzados, enquanto olhava para o chão. Raven cutucou Taylor e apontou para Elyza como se perguntasse silenciosamente o que tinha acontecido.

- Mamy prometeu um dragão a ela… - respondeu -

Raven pensou em confrontar Elyza, mas sabia que aquele trabalho era o de Lexa, então apenas continuou calada.

Elyza viu suas mães se aproximarem e quando Lexa sentou ao lado da filha, Elyza virou o rosto. Clarke apenas deu de ombros para sua esposa, ela já enfrentara essa forma de Elyza e não queria se intrometer ali.

- Lyz… - Lexa tocou no braço da filha - Meu amor… - Raven e Clarke prestavam atenção na situação das duas, já Taylor não parecia interessada -

- Você me prometeu mamy, não se deve prometer quando não vai cumprir, isso magoa as pessoas - respondeu ainda sem olhar para sua mãe, Clarke e Lexa perceberam a mudança na voz da filha e isso quebrou as duas - Agora eu vou magoar a Leash porque eu quebrei a minha promessa… - Lexa olhou para sua esposa e Clarke parecia ainda mais triste do que Elyza, ninguém podia culpá-la, era sua filha ali -

- Meu bem, vem aqui - Lexa colocou Elyza no colo e plantou um beijo na testa da mesma - Mamy estava tão cansada ontem que acabou não entendendo direito o que você pediu, eu não posso te dar um dragão, mas posso fazer algo que talvez vá deixar Alicia feliz - Elyza imediatamente olhou para Lexa com uma ponta de esperança, Clarke curiosa fez o mesmo -

- Você pode? - Lexa sorriu ao ver o enorme sorriso no rosto da pequena -

- Amanhã resolvemos isso, confia em mim? - Elyza concordou - Ótimo, me ama de novo? -

- Eu nunca deixei de te amar boba, você é minha mamy, vou te amar pra sempre - respondeu causando sorrisos em todos ali em volta daquela família, até mesmo os desconhecidos estavam encantados -

- Shiu! Vai começar o jogo - alertou Taylor. Clarke gargalhou e Elyza voltou ao ser lugar no banco, deixando Lexa aliviada com a situação -

O jogo começou e todos ficaram atentos, Clarke sempre apreensiva toda vez que seu filho ia em confronto com alguém. Taylor de todos ali parecia a mais animada, ela gritava por Aden e se irritava quando o outro time marcava. Elyza não parecia muito animada, mas prestava atenção no jogo. Lexa por outro lado tentava não demostrar ansiedade, mas seus pés batiam o chão em impaciência, ela mordia a língua para não falar algo que suas filhas não pudessem ouvir, a cada aproximação de Aden para finalizar ela levantava ansiosa. Já Raven estava ali apenas para apoiar Aden, não prestava muito atenção e não sabia ao certo quais as regras daquilo. A advogada observou o técnico gritar com um dos garotos, ela viu os reservas comemorar o ponto e o mascote do time dar cambalhotas e dançar quando marcaram, Raven gargalhou com a animação daquela pessoa com uma cabeça gigante de um guaxinim cobrir seu rosto.

- FALTA! - gritou Lexa e Taylor ao mesmo tempo -

Um dos jogadores do time de Aden havia sofrido a falta, mas o juiz simplesmente deixou passar.

Clarke aproveitou a expressão de insatisfação da esposa e filha e tirou uma foto das duas, logo compartilhando em uma das redes sociais.

- Se Octavia estivesse aqui ela iria está gritando com o juiz e… - Raven parou de falar quando sua atenção foi tirada de Clarke -

Todo o jogo havia parado por conta de um pequeno ato no campo, o mascote gesticulava no meio do técnico, juiz e dos garotos envolvidos na falta. Aparentemente o mascote estava enfurecido com a falta não marcada.

- Me lembre de agradecer aquele mascote, ele me representa - comentou Lexa -

Raven levantou do banco, tirou os óculos escuros e suspirou. Clarke não entendeu exatamente o que a amiga estava vendo.

- Eu conheço aquela bunda… - Raven foi descendo a arquibancada sem se preocupar com as reclamações dos outros -

Com o jogo parado a advogada não teve empecilho algum ao entrar no campo e se aproximar da situação.

- NÃO FOI FALTA! - insistiu o juiz - SE ESSE MASCOTE NÃO SAIR DAQUI EU VOU PUNIR O TIME -

O garoto ao chão levantou e o técnico que não parava de mascar seu chiclete mandou seu jogador para o banco.

- ESTÁ VENDO? ELE MAL CONSEGUE ANDAR, COMO ISSO NÃO É FALTA? - a voz do mascote saia estranhamente, abafada, aquela cabeça de guaxinim dificultava o entendimento - EU VOU PROC -

- Com licença, senhores - Raven entrou na roda de discussão. E o técnico do time logo apareceu gostar da visão que acabara de presenciar, ele olhou Raven de cima a baixo e a advogada girou os olhos -

- EPA! - o mascote empurrou o técnico e quando ele estava para revidar, Raven ficou entre eles -

- Voltem ao jogo, eu cuido do mascote - Raven deu uma tapa na cabeça do mascote e saiu do campo empurrando o animador do jogo até a entrada da escola - Eu sabia que você iria encontrar um jeito de entrar aqui - pararam de andar quando já estavam no corredor -

- Não sei do que está falando, moça - disse o mascote cruzando os braços -

- Eu conheço o que é meu há distâncias, Octavia - Raven tirou a cabeça do animal e confirmou quem era aquele mascote -

- Ai meu Deus, você está tão linda hoje - retrucou Octavia com um sorriso que imaginou acalmar Raven -

- Não, não, não. Pode guardar esse sorriso e todas as letras de músicas, não vão funcionar dessa vez - retrucou. Antes que Octavia pudesse falar algo, Raven colocou a cabeça do mascote na esposa - Agora escuta bem, você vai voltar lá, vai animar aquela torcida e vai se comportar. Se descobrirem que você está aqui e causar outra confusão no jogo de Aden, pode esquecer o que plan-

- Okay, okay. Não precisa me ameaçar, vou voltar para lá - Octavia se inclinou para beijar Raven e acabou acertando a testa da esposa com aquela cabeça enorme - Ops, desculpa, te amo - Octavia correu naquele uniforme e Raven aproveitou para tirar uma foto -

- Como é possível eu amar ainda mais? - se perguntou enquanto olhava para a foto de Octavia como mascote, a advogada sorriu e resolveu voltar para a arquibancada. -

Quando Raven passou novamente em direção ao seu lugar, o mascote soltou beijos para a advogada causando confusão nas Griffin Woods.

- AI NÃO! TIA RAE TROCOU TIA O PELO GUAXINIM! - gritou Elyza apavorada - NINGUÉM SE METE COM MINHA FAMÍLIA! - Elyza já estava prestes a marchar para ir até o mascote, porém Lexa a pegou e a colocou sentada em seu ombro - Mamy! -

- Se acalma aí leãozinho, está tudo bem - assegurou Lexa com a filha em seus ombros -

- CORRE, ADEN, CORRE! - gritou Taylor incentivando o irmão. Clarke sorriu e todas voltaram a prestar atenção no jogo -

- É só eu, ou aquele mascote realmente está olhando demais para você, Rae? - comentou quando a amiga voltou a ficar do seu lado -

- O que eu posso fazer se chamo atenção de todos? - retrucou dando de ombros -

**

Quando o juiz terminou o jogo Lexa e Taylor comemoraram como se fosse a final de um campeonato, a única pessoa que estava tão animada quanto Lexa e Taylor era o mascote do time. Aden estava com um sorriso no rosto enquanto comemorava com os companheiros de time, o técnico finalmente jogou seu chiclete no campo e parabenizou sua equipe. Raven e as outras desceram para alcançar Aden ainda no campo.

- Garoto, você arrebentou! - parabenizou Raven olhando para o jovem suado e com o rosto vermelho por todo o esforço feito -

- Obrigada tia Rae - agradeceu sorrindo, um sorriso que não sumia de seu rosto -

Taylor e Elyza abraçaram as pernas do irmão e ele se abaixou para abraçá-las apropriadamente. As gêmeas não se importavam com o suor do irmão.

- Meu amor, você foi incrível! Sabia que iria conseguir - Clarke apertou as bochechas do filho deixando-o envergonhado -

- Obrigada mamãe - respondeu. Aden olhou para Lexa que esbanjava orgulho por aquele garoto - Obrigada mãe, se não tivesse treinado comigo eu não conseguiria - Aden abraçou Lexa que o apertou em seus braços -

O sorriso de Clarke sumiu ao ver que naquele momento de família, o mascote do time estava ao lado de Raven como se fizesse parte do grupo.

- Com licença, mas esse é um momento de família - retrucou olhando para aquele mascote esquisito -

- Não se preocupe, mamãe… É tia O - disse Aden causando espanto em todos -

- Quê? - disparou todos, menos Elyza -

- Quê? - disse Elyza segundos depois, chamando atenção de todos - Eu só queria participar também - retrucou dando de ombros fazendo a família gargalhar -

Raven tirou a cabeça do mascote e ali estava Octavia sorrindo para Aden.

- Como sabia? - perguntou -

- Bom, você é um mascote do time, mas só gritava meu nome, e você ameaçou diversas vezes processar o juiz toda vez que ele fazia algo contra nosso time. O nosso mascote geralmente não fala, então achei que seria você - retrucou dando de ombros. Octavia o puxou para o abraço -

- Você foi incrível - admitiu. Raven sorriu com a cena conseguindo imaginar rapidamente Octavia fazendo essas loucuras para o próprio filho ou filha -

- Obrigada por está aqui mesmo sendo banida, tia O - Octavia apenas sorriu em resposta - Bom, eu preciso tomar um banho, encontro vocês em alguns minutos - a família concordou e Aden seguiu para o vestiário -

Enquanto esperavam Aden retornar, a família continuou ali. Lexa e Octavia brincavam com as gêmeas no campo, enquanto Raven e Clarke voltaram a sentar no começo da arquibancada.

- Então como está as coisas com Luna? Ela está bem? O bebê está bem? - Clarke levantou os óculos escuros quando o sol estava começando a desaparecer -

- Eu a acompanhei nos exames ontem, e hoje nos encontramos para ver algumas papeladas da adoção. Annalise está cuidando de tudo, não quero fazer isso porque meu emocional vai acabar falando mais alto - Raven sorriu quando viu Lexa ficar irritada com algo e correr atrás de Octavia -

- Estou feliz por você, Rae. Da para ver o quanto você já está amando essa criança - Raven olhou para a amiga e suspirou -

- Isso é normal? Eu já amo aquele ser de uma forma que não sei explicar, só sentir… -

- Bem vinda ao mundo da maternidade, minha amiga. É complicada e estressante, mas vale a pena cada segundo, é um amor incomparável - Clarke sentiu a necessidade de abraçar sua amiga e assim fez -

- Por um lado eu estou completamente feliz, mas por outro eu fico incerta… Luna é uma boa pessoa e ela ama a criança, mas sua situação a impede que ela fique com o bebê -

- Ela fez uma escolha, Rae. Assim como a mãe de Aden fez quando o deixou no orfanato. Algumas coisas por mais dolorosas que sejam acontecem por um motivo maior, o bebê vai ter uma vida melhor com vocês e Luna sabe disso. - Raven deu um meio sorriso e concordou -

- Mas e você? - Raven estava curiosa para saber sobre como estava a situação de Wick - Lexa está tudo bem com seu ex trabalhando com você? - Clarke deu um longo suspiro -

- Eu não diria bem, mas ela está lidando da sua forma. - Raven não gostava da ideia daquele homem novamente na vida de Clarke, mesmo que para a loira ele não tivesse mais nenhuma chance - Eu sei o que está pensando, Rae, e já discutimos isso. Olha para ela, olha para o que eu tenho - apontou para a Lexa - Eu não consigo imaginar caminhar sem Lexa, eu a amo. -

- Eu sei Clarke, nunca duvidei, mas é que você sabe o ódio que eu tenho daquele idiota, ele é tóxico até para ter por perto - Clarke não respondeu nada - Então o que está planejando para hoje a noite? - o tom de Raven logo mudou para malicioso e Clarke gargalhou -

- Uma noite especial, faz um bom tempo que Lexa e eu não temos um momento a sós sabe? Não só em relação a sexo, mas um momento sem todo o barulho de todo mundo - Clarke ama seus filhos, mas estava precisando de pelo menos uma noite sem mais ninguém, além de sua esposa -

- Desliga o celular, Octavia disse que iria interromper vocês porque você nos interrompeu de manhã - Clarke girou os olhos - Ei! Não gira os olhos para minha esposa - Clarke sorriu e Raven continuou olhando para sua amiga como se a loira ainda estivesse escondendo algo - Sabe, nós duas sabemos que você não é a romântica da situação... -

- Não sei do que está falando - Clarke desviou seu olhar e observou Lexa com as crianças, queria fugir dos questionamentos da advogada -

- Claro que em algumas ocasiões especiais você faz essas coisas, mas em dias normais Lexa é quem faz isso. Então minha aposta é, ou você fez algo de errado ou… está com ciúmes de alguém com Lexa - Raven gargalhou quando percebeu o leve corar no rosto da amiga - AHA! EU SABIA! Quem é? -

- Não é ciúmes, eu só quero ter uma noite especial com minha esposa - explicou dando de ombros - Okay, mas não é ciúmes é só alguém que me deixa incomodada -

- É a barista do café não é? Ela sempre flerta com a Lexa e -

- O QUÊ?! - Raven então entendeu que Clarke não sabia daquela sua observação -

- O quê? Estava brincando, continua… - tentou sair daquele tópico -

- Aparentemente Lexa ficou amiga de alguns pais da escola das meninas, ela e a mãe da Alicia se deram muito bem, saindo juntas ao parque, Lexa até ficou com Alicia ontem em favor a Dany. Não que eu tenha algo contra a garota, é só que -

- Você odeia qualquer mulher linda que tente uma aproximação maior com Lexa - Raven sabia que por mais que Lexa tivesse ciúmes, Clarke era a neurótica entre as duas - Olha, provavelmente a mulher é só mais uma fã da sua esposa, então não enlouquece -

- Eu não estou enlouquecendo, e como eu disse não é ciúmes, é só que - Clarke sentiu uma ponta de ciúmes, mas não era só isso - Quando eu a vi com Lexa, na minha casa, minha intuição gritou que algo estava errado, eu sei que parece loucura, mas não foi uma boa sensação - Raven gargalhou alto e levou uma mão ao ombro da amiga -

- Não viaja Clarke, deve ser só seu ciúmes falando mais alto. Amo Octavia, mas Lexa precisa de uma amiga além da minha esposa, uma amiga mais responsável talvez -

- É, você deve está certa… -

- MAMÃE, TIA RAE! VAMOS! - gritou Taylor mostrando que Aden já estava ali -

As duas levantaram e caminharam até o restante da família. Raven colocou Taylor em seus braços quando a pequena se encostou nas pernas da advogada. Já Elyza não largava de Lexa, Aden por outro lado parecia entretido em algo no celular.

- Então, vamos? - sugeriu Octavia. Lexa beijou a filha em seus braços e entregou a Octavia -

- Raven nada de açúcar depois das sete, okay? Senão elas vão dar trabalho para dormir - Clarke se despediu dos filhos e ficou ao lado de sua esposa -

- E nada de -

- Televisão depois das oito, as nove já para cama e não esquece do leite morno de Aden antes de dormir - Octavia, Raven, Aden e as gêmeas repetiram ao mesmo tempo como se tivessem ensaiado antes -

- Já sabemos as regras, Lexa. Fazemos isso há anos - retrucou Raven e Lexa ignorou - Agora vão, não se preocupem, eles estão bem com a gente - assegurou e Lexa concordou -

- Buscaremos vocês amanhã -

Clarke e Lexa se despediram das filhas e seguiram para o carro, assim como as advogadas.

**

O caminho até a casa foi silencioso, era estranho aquele silêncio, não entre as duas mulheres, mas o silêncio que era sem as crianças conversando no banco de trás, ou quando eles cantarolavam uma música qualquer. Minutos depois elas chegaram em casa, Lexa deixou suas chaves sobre a mesa e tirou sua jaqueta, buscou por sua esposa, que sorria como se estivesse se apaixonando novamente por Lexa. A atriz se aproximou e Clarke sentiu o frio gostoso em seu estômago, Lexa era a única que lhe causava isso.

- Está com segundas intenções, Sra. Griffin Woods? - perguntou Lexa ao levar suas mãos a cintura de Clarke - Mandando nossos filhos para longe, para ficarmos sozinhas… -

- Imaginei que merecíamos isso… - replicou. Lexa tentou beijar a mulher, porém Clarke negou - Por que não vai tomar um banho relaxante enquanto eu vejo o que Inês preparou? Encontro você em alguns minutos - Lexa roubou um selinho e seguiu para o quarto -

Clarke sorriu ao ver a esposa ir e seguiu para a cozinha, animada para saber o que a mulher havia preparado.

A loira procurou no fogão, micro-ondas e em todo local em que pudesse encontrar a refeição, porém não havia nada ali, a cozinha estava exatamente como Clarke havia deixado.

- Isso não está acontecendo! - disse a si mesma voltando a procurar, mas não tinha nada ali. A noite especial de Clarke não parecia está indo como planejado -

**

Lexa encheu a banheira e preparou um banho relaxante para as duas, acendeu suas velas favoritas sentindo o aroma de frutas vermelhas pelo o banheiro. A atriz se despiu e entrou na banheira, um leve gemido de satisfação saiu de seus lábios quando sentiu a temperatura perfeita abraçar seu corpo, ela fechou seus olhos e deixou sua cabeça descansar na borda da banheira.

Minutos depois Lexa sentiu uma movimentação na água, não abriu os olhos, sentiu o corpo ficar entre suas pernas e os lábios tocarem seu pescoço, a atriz sorriu sentiu quando os lábios caminharam até sua orelha.

- Eu não acredito que você é Alexandria Woods - Lexa imediatamente abriu os olhos, aquela não era sua esposa. -

- AI MEU DEUS! - Lexa empurrou a mulher e pulou da banheira, mas acabou caindo no chão por conta dos pés molhados. - CLARKE! - Ela levantou e tentou correr, mas novamente escorregou -

Havia uma estranha nua em sua banheira e que acabara de tentar algo com a atriz.

Clarke imediatamente apareceu e seus olhos quase saltaram de seu rosto, sua esposa estava nua no chão enquanto uma estranha sorria na banheira. Clarke imediatamente pegou a toalha de rosto e entregou para Lexa, o que não serviu de muita coisa.

- QUEM DIABOS É VOCÊ?! EU VOU LIGAR PARA POLÍCIA! -

- O quê?! Não não - pediu a mulher saindo da banheira, e Clarke não podia negar que era uma bela mulher -

As gêmeas assim que entrar no apartamento correram para a televisão, não queriam perder seu programa favorito. Aden se jogou no sofá ainda não desgrudando do celular. Raven sentiu um cheiro conhecido e uma música vindo da cozinha, isso a deixou confusa, ela foi até o local.

- Olá, dona Raven, estou fazendo seu favorito - disse a mulher de meia idade enquanto terminava de cozinhar. -

- O quê está fazendo aqui Inês? -

- O de sempre, todo sábado é dia de massas aqui, estou fazendo seu favorito - respondeu não entendendo o questionamento, Raven sorriu educadamente e saiu -

- Octavia! - Raven deu uma tapa na cabeça da esposa chamando a atenção das crianças, menos Taylor -

- O que foi?! - resmungou passando a mão na cabeça onde Raven havia estapeado -

- O que Inês está fazendo aqui? Eu mandei você enviar o número dela para Clarke! -

Octavia tirou o celular do bolso e abriu sua conversa com Clarke, mostrando que havia enviado o número de Inês.

- Eu enviei! - mostrou. Raven abriu e logo reconheceu que aquele não era o número de sua cozinheira. -

- AI MEU DEUS OCTAVIA! - Raven respirou fundo, parte dela queria rir, mas sabia que era errado - Lembra daquela vez em que queríamos apimentar a relação e fazer um ménage? - disse baixo para as crianças não ouvirem - Lembra que você disse que conhecia uma acompanhante de luxo? - Octavia confirmou, elas chegaram a chamar a tal garota, porém não conseguiram abrir a relação para mais uma entrar, mesmo que por apenas sexo - Lembra que o nome dela era Inês? -

- É, não "era", ela não morreu -

- Oh mas ela vai, e depois você, Clarke vai matar vocês duas! - Raven entregou o celular para a esposa - Você enviou uma prostituta para Clarke! -

O celular de Aden caiu em seu rosto quando ele ouviu a última sentença de Raven, Elyza imediatamente olhou para as duas com curiosidade.

- O que é uma prostiputa, tia O? - perguntou confusa e curiosa, Aden arregalou os olhos esperando que as mulheres soubessem sair daquela. Já Taylor estava preocupada demais em assistir seu programa favorito para prestar atenção nos outros -

- Octavia - repreendeu Raven. Octavia ignorou a esposa -

- É uma mulher que tem prazer em trabalhar - disse de forma inocente e Elyza ficou pensativa -

- Mamãe Clarke disse que gosta do que faz, que tem prazer nisso, ela também é prostiputa? - indagou e Raven deu outra tapa na cabeça da esposa -

- Okay, vamos voltar para o desenho Lyz - interviu Aden levando sua irmã novamente para o que passava na TV -

- Se a situação não fosse tão engraçada eu iria castigar você por isso O, mas dessa vez passa - respondeu não conseguindo parar de rir - Daria tudo para ver a reação de Clarke quando souber -

- Por que essas coisas sempre acontecem comigo? - se perguntou temendo a fúria de Clarke -

- PROSTITUTA? - gritou Clarke. A loira ficou na frente de Lexa não gostando do jeito que a mulher estava olhando para sua esposa -

- Acompanhante de luxo - corrigiu. Ainda estavam todas naquele banheiro, a mulher sem nenhuma vergonha de mostrar seu belo corpo -

- SAI DAQUI AGORA! VOCÊ TEM UM MINUTO PARA SAIR OU EU CHAMO A POLÍCIA! - a mulher apenas girou os olhos e saiu da banheira, nem ao menos se enxugou e logo pôs o vestido, passou por Lexa e piscou para ela -

- Clarke eu juro que não sabia, eu estava de olhos fechados quando ela apareceu beijando meu pescoço, eu achava que era você - disse Lexa em um fôlego só -

- Ela fez o quê? - Clarke não esperou uma resposta e saiu. Ela alcançou a mulher quando a outra já estava na porta de saída - Ei, seu pagamento - quando a mulher virou-se Clarke deu uma tapa na garota -

- LOUCA! - gritou logo saindo da casa. Clarke trancou a porta e voltou para o quarto, Lexa havia colocado seu hobby de seda no corpo ainda molhado - Desculpa, nossa noite foi arruinada -

Lexa sorriu, logo depois gargalhou, Clarke então sentiu sua irritação ir embora. Octavia até podia ter estragado a noite perfeita das duas, mas pelo menos elas teriam uma boa estória para contar. Clarke sentou na cama e deu um longo suspiro.

- Eu sabia que não deveria ter feito amizade com Octavia quando éramos crianças, mas eu quis ser uma boa pessoa e não deixá-la de lado, se eu soubesse que anos depois ela -

Lexa sentou nas pernas da loira e a beijou, suas pernas se encaixaram entre a cintura esposa, o encaixe perfeito. Lexa foi diminuindo a intensidade do beijo até seus lábios finalmente pararem de se mover, a ponta de seu nariz tocou o de Clarke, um simples ato que sempre causava um calor no peito da loira. Lexa olhou para os lindos olhos de sua esposa e uma curva pequena fez seu sorriso.

- Isso aqui, nós duas, isso é perfeito. Eu não preciso de uma noite planejada de grandes coisas para ter uma noite especial, ter você aqui é o que deixa especial. - explicou Lexa, Clarke desatou o laço do hobby de seda e suas mãos encontraram a cintura da esposa -

Clarke não respondeu, ela continuava a olhar para sua esposa, seus olhos não saiam dos verdes de Lexa, eram como se ali dentro deles ela pudesse reviver os melhores momentos de sua vida. Ela se assustava com o quanto seu amor só crescia por aquela linda criatura.

- Clarke? -

- Vai ser sempre assim, certo? - perguntou depois de tanto tempo pensando. Lexa pareceu não entender - Você e eu? - Lexa sorriu e beijou a testa da esposa, ato que sempre seguia a frase…

- Eu sempre vou está aqui - afirmou - Agora faz amor comigo porque eu -

Clarke apertou suas mãos na cintura de Lexa e a atriz perdeu as palavras. A loira girou seu corpo para o lado e Lexa caiu sobre a cama, seu hobby aberto e Clarke teve certeza de que todas as obras primas que já vira e fizera Lexa era a de longe a mais bela. A atriz se apoiou em seus cotovelos ao ver Clarke se despir, a loira fazia tal ato lentamente e Lexa não desviava sua atenção por nada, seu coração e centro pulsavam tão forte que ela sentia um calor percorrer seu corpo. Clarke engatinhou até sua esposa, a loira levou uma mão ao rosto de Lexa e desceu para o corpo da esposa, ela percebeu o que a respiração ofegante estava causando na mulher. A artista voltou sua atenção para Lexa, sua boca foi de encontro para a da esposa, antes que suas bocas se encontrassem suas línguas se tocaram e foi quando Lexa levou suas mãos ao rosto da esposa e suas bocas se encontraram.

O corpo de Clarke caiu sobre o de Lexa, uma das pernas da loira entre as da esposa, Lexa sentia a umidade de Clarke em si, e isso a fez morder o lábio da loira, Clarke gemeu com a sensação de dor e prazer daquela ação, a atriz logo passou sua língua sobre o canto onde mordera e voltou a beijar a mulher. Quando o joelho de Clarke involuntariamente pressionou o centro de Lexa a atriz quebrou o beijo e sua cabeça afundou na cama, Clarke sorriu e aproveitou a exposição e seus lábios desceram para o pescoço de Lexa, assim que sugou o ponto de pulso ela também pressionou novamente seu joelho contra o centro da esposa.

- CLARKE! - Clarke não sabia se foi um pedido ou repreensão -

Os dedos de Clarke fizeram uma trilha do vale entre os seios de Lexa até o sexo da mulher, a loira deslizou um único dedo na abertura da atriz, apenas para sentir a umidade, nem ao menos a penetrando e isso fez Lexa procurar por ar, a mão da atriz foi para a de Clarke incentivando-a a penetrar, mas Clarke apenas deu uma leve gargalhada rouca.

- Argh! Odeio qua -

A língua da loira aqueceu um dos mamilos de Lexa e a atriz agarrou as costas de Clarke, suas curtas unhas cravaram nas costas delicadas da esposa, sua boca fazia mágica e Lexa sentia cada toque. A loira levantou seu olhar para Lexa, alguns fios de cabelo colado na testa da atriz, as pupilas de Lexa causaram um excitação a mais em Clarke, e isso a fez sorrir.

- Amo você - sussurrou Clarke e Lexa sentiu seu coração parar por frações de segundo com aquela singela declaração -

Clarke se afastou um pouco e delicadamente ajudou Lexa a tirar o hobby de si. A seda foi jogada ao chão, Clarke separou um pouco as pernas de Lexa e se aproximou, sua língua pincelou o sexo da atriz, ao sentir o gosto da esposa ela mesmo gemeu e Lexa agarrou os lençóis da cama.

- Você sempre foi meu sabor favorito - a voz rouca de Clarke só fez a umidade de Lexa aumentar -

Clarke voltou ao beijar sua esposa, a loira viu a pressa de Lexa e o desejo de ser tocada, ela quebrou o beijo. A loira sem tirar seus olhos de Lexa levou dois de seus dedos a boca e piscou para a esposa…

- Você vai me matar... -

Clarke mordeu o lábio inferior e seus dedos úmidos sem esforço algum deslizaram deliciosamente no sexo de Lexa, a atriz jogou sua cabeça para trás e gemeu por Clarke, a loira ia e voltava dolorosamente devagar e fundo, o calor no corpo de ambas se elevando.

- Mais Cla… rke -

Clarke não obedeceu e continuo em seu ritmo, até que os quadris de Lexa começaram a se movimentar tentando uma velocidade maior.

- Por favo -

Clarke voltou a mordiscar e sugar um dos seios da atriz, deixando com certeza uma marca no seio da esposa, a loira suspirou quando sentiu seus dedos sendo sugados dentro de Lexa, foi então que a loira aumentou sua velocidade, os gemidos de Lexa aumentaram e Clarke estava enlouquecendo com aquilo. Seu polegar apenas tocou o clitóris de Lexa e a atriz pensou que iria apagar, seu corpo suava, seu centro gritava, foi então que Clarke foi um pouco mais fundo e Lexa não aguentou, seu corpo atingiu o êxtase e Clarke beijou cada parte do rosto de sua esposa, parando em seus lábios. Lexa passou suas mãos nas costas da loira e prendeu junto ao seu corpo, com sua orelha sobre o peito se Lexa a loira podia ouvir cada batida frenética, o sexo de Lexa ainda pulsava e sua respiração ainda parecia dificultar suas palavras de saírem.

Lexa virou-se para o lado deixando Clarke sob ela, a loira observou o corpo pós sexo da atriz, a artista levou as mãos para as costas de Lexa e apertou suas nádegas, Lexa sorriu maliciosamente e levou seu rosto para o de Clarke, porém não a beijou, seus dentes puxaram o lábio inferior da loira e isso fez Clarke voltar a apertar Lexa.

- Você não tem ideia da fome que eu estou… - Lexa levou seus lábios até a orelha de Clarke, sua mão desceu até o sexo da loira, e então sussurrou: - De você -


Notas Finais


Essa semana sai capitulo novo de Born To Die.
Bjors


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...