História Wrong imprinting - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Bella Swan, Paul Lahote
Tags Saga Crepúsculo
Exibições 61
Palavras 2.414
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente

Capítulo 9 - 9


Capítulo 9

Bella estava achando realmente difícil não ficar ansiosa, e conseguia sentir que Leah estava assim também, apesar do rosto e postura sérios. Estava sentada dentro do Rabbit com Leah, os vidros fechados, o vento forte e gelado da noite batendo contra o pequeno carro. Olhou-a, os dentes mordendo o lábio inferior.

"Pare de me olhar."

"Apenas... está nervosa?"

Leah a olhou e Bella achava que deveria ter ficado quieta. Não por ter medo da loba, não, apenas porque a expressão no rosto dela ao ouvi-la perguntar se estava nervosa, era de desespero. Os olhos pareciam dizer muita coisa, mas sua expressão apenas pensava estar enganando Bella.

"Ele virá ou não?"

Assentiu e olhou para frente, os fechos de luz de seus faróis chegando até a orla da escura floresta. Tinha conseguido ser séria e precisa ao falar com Alice, e mesmo que soubesse que ela ficara triste e magoada, precisava do número de Emmett com certa urgência. Lembrava vívidamente do rosto bravo de Paul a seu lado enquanto falava com Emmett e combinava o local em que deveriam se encontrar, que ela levaria Leah. Achou engraçado o modo dele querer ir junto, mas conseguiu convencê-lo de que ele deveria esperá-la na Reserva. Afinal, uma loba praticamente pronta para se transformar era suficiente.

"Merda!"

Seu grito fez Emmett rir do lado de fora de sua janela. Ele havia aparecido ali de repente, e estava esperando-a sair do carro, rindo do susto. Olhou para Leah, mas a loba estava de cabeça baixa, os olhos fechados e as mãos tremiam violentamente no colo. Pensou que talvez fosse melhor sair, o perigo de Leah se transformar era grande, mas precisava acalmá-la. Precisava que ela saísse do carro calma, pronta para conversar. E talvez, resolver a situação em que eles estavam. Bella colocou a mão no ombro dela, vendo-a respirar fundo, a pele quente parando de tremer excessivamente.

"Ah... vamos?"

Leah não respondeu, apenas abriu a porta e saiu, mantendo-se de pé ao lado do carro. Seus olhos castanhos observando o vampiro do outro lado. E Leah sentia-se sendo puxada por ele, como se o corpo dele fosse um enorme imã, e ela uma placa de metal. Segurou-se no carro, aquilo era forte demais.

"Emmett, acho que é melhor que você fale com ela."

Disse Bella ao sair do carro ficando ao lado do vampiro. Emmett parecia que não conseguia parar de olhá-la, ela era diferente de tudo que ele já vira. Não apenas por ser uma loba, mas pelo modo como ela era irritada, como parecia que a mente dela estava bagunçada. E o cheiro do sangue dela era apimentado, ouvia-o correr pelas veias. Bombeando os órgãos, movendo o corpo.

"Não.. deveria querer se transformar... e me matar?"

Respirou fundo, sua pele fervia. E ao mesmo tempo em que pensava em se transformar, pensava que ele estava perto. Negou com a cabeça, não confiando em sua voz ainda. Era cedo demais para confiar em qualquer coisa que fosse por hora.

"Fale sobre... ela ser sua..."

Bella incentivou Emmett, que no momento parecia realmente precisar de ajuda. E por um lado ela achava aquilo engraçado: um vampiro do porte de Emmett precisar de ajuda para falar com sua cantante, uma loba. Sorriu. Seria cômico, se não pudesse se tornar trágico tão rápido.

Esperou pacientemente que o vampiro conseguisse aproximar-se mais do carro, sem dar a volta e ficar perto da loba. Era perigoso estar ali, Leah poderia perder o controle e atacar Emmett, que poderia acertá-la. Porém, não queria sair dali, queria ser parte daquilo, ser parte de algo tão diferente, tão bom. E também esperava vê-los conversando e não se atacando como parecia que fariam em segundos.

"Você... vai embora da... cidade, sanguessuga?"

A pergunta fez Emmett rir, sua risada quase estourando os tímpanos de Bella, e fazendo Leah afastar-se um passo espantada. Para ele a pergunta fora realmente engraçada, a loba lhe chamar daquele modo era algo realmente diferente. E ela tinha muita coragem, era bom. Porém, não era momento para aquilo, não. Tinha que conseguir entender exatamente como conseguiriam ficar perto sem se matarem.

"Não, ficarei na cidade." Colocou as mãos frias dentro dos bolsos da calça jeans. "Vai ficar escondida atrás do carro?"

"Se quisesse me ter perto, já estaria desse lado."

Isabella sabia exatamente que não daria tempo de falar algo, e não viu Emmett sumir de um lado do carro, mas o viu aparecer do outro, bem perto de Leah. Prendeu a respiração e preparou-se para correr na direção oposta.

Foi como se tirassem um peso de cima de sua peito, era como conseguir respirar bem pela primeira vez em muito tempo. Leah olhava fixamente para Emmett a seu lado, e o vampiro parecia ter parado de respirar, mas estava com o olhar sereno para ela.

"Quer meu sangue?" Viu-o assentir, o rosto tornando-se sério, os olhos negros. "Saiba que se me matar, em pouco tempo, vai definhar e deixar de existir. Um lado do imprinting não vive sem o outro, seja qual monstro for."

"Um cantante não foge nunca de seu vampiro, mesmo que queira. Somos capazes de rastreá-los."

Assentiram ao mesmo tempo, continuando a se fitar intensamente. Leah sentia a confusão que era a mente daquele rapaz, ele parecia pensar em tudo, parecia sentir tudo ao mesmo tempo.

"E isso será como?"

"Como a humana ali e Paul estão fazendo... devagar."

Emmett olhou Bella e sorriu pelo canto da boca ao olhar Leah novamente.

"Não sei fazer... devagar."

Bella sentia seu rosto pegar fogo. Era como se Emmett tivesse dito aquilo de propósito apenas para deixá-la sem graça. E por mais que quisesse acreditar que Leah também ficara sem graça, via no rosto dela que a loba estava contente com essa revelação. Estremeceu, não precisava de imagens para acompanhar a indireta.

"Bem, vocês se acertaram, então... eu vou embora."

Ambos assentiram, mas não disseram nada para Bella, apenas continuaram conversando baixo. Tinha certeza de que estavam combinando como se veriam, onde, e isso Bella definitivamente não queria saber. Apenas queria voltar para a casa de Paul e dormir um pouco. Tudo aquilo estava sugando suas energias. Leah e Emmett, Sam, Paul, Edward, não poder ficar em sua própria casa, o namoro falso com Jacob. Tudo parecia acontecer de uma só vez, e parecia que caia em sua cabeça, exatamente como ela sempre desejava que não acontecesse.

Ligou o carro e antes que conseguisse mové-lo, Leah bateu na janela do lado do passageiro. Olhou-a sorrindo, mas viu que ela estava séria. Abaixou a janela e viu-a colocar a cabeça para dentro.

"Não sabe onde fui, não sabe quando volto e não tem idéia se estou com ele."

Apenas assentiu. Aquilo não fora uma pergunta, e Bella não queria saber onde eles iriam ou o que iriam fazer, ou se iriam fazer algo. Apenas estava feliz de terem conseguido começar uma conversa e não arrancarem a cabeça um do outro.

Fechou o vidro vendo ambos afastarem-se para dentro da floresta e virou o carro, voltando para a Reserva. Sabia que a qualquer momento chegaria à casa de Paul, poderia tomar um banho quente e deitar e dormir. Respirou fundo, aquilo soava muito bom.

Ouviu uma música baixa começar a tocar e puxou o celular do bolso da blusa de frio, olhando rapidamente o número e voltando os olhos para a estrada. Não reconhecia aquele número, mas poderia muito bem ser Paul ligando para saber dela e porque estava demorando tanto. Apertou o botão verde enquanto virava em uma curva e via luzes na pista contrária.

"Hey, Paul, estou chegando..."

"Bella?"

O único som que se ouviu na pista praticamente deserta foi o dos pneus derrapando pelo asfalto ao Bella frear com tudo. Do outro lado da pista, havia um carro atravessado, faróis ligados e uma pessoa estava em pé do lado de fora, os braços cruzados no peito.

"Bella?"

Ainda com o aparelho na mão, mas agora longe de seu ouvido, Bella conseguia ouvir Paul chamando-a várias vezes, mas não conseguia se mover. Pensou que talvez fosse melhor virar o carro e voltar para Forks, mas não daria tempo, sabia disso. Ele era rápido demais, nunca conseguiria fugir. E foi então que encolheu-se. A dor parecia ter voltado por completo, e parecia que aquele buraco crescia a cada segundo que o olhava.

Ele não havia se movido, estava apenas fitando-a, sério. E a dor bombeava sangue para as veias de Bella, ele estava exatamente igual. E ao mesmo tempo que sentia raiva, sentia medo. Ódio. Nojo. Esperança. Tristeza. Felicidade. Respirou fundo, colocou o celular no ouvido, mas a linha estava muda, temeu pelo pior; Paul estava a caminho.

"Ed... Edward, tire... o carro do caminho."

Não era coragem, Bella sabia disso, era mais medo que qualquer coisa, mas o modo como ele a olhava não restava dúvidas de que ele estava ali para tentar tê-la de volta. Respirou fundo novamente, seus olhos buscando um lobo cinza pela orla da floresta a sua direita. Deu um grito ao ouvir o característico clique que a porta faz ao ser aberta, e a mão fria tocando sua mão, apenas fez com que fechasse ambas as mãos com mais força ao volante, apertando-o.

"Bella, olhe pra mim!"

Algo estourou dentro da morena. Era como uma correnteza, algo forte, impossível de ser parado, extremamente perigoso. Sua pele começou a ferver, tinha certo medo, certo receio, mas Bella sentia toda sua pele formigar. Sabia que era quase como estar próximo a se transformar, os rapazes falavam que a pele formigava, esquentava, parecia que se partiria. Sua respiração acelerou, sentiu a garganta começar a queimar.

Era a hora. Era exatamente a hora de Edward saber o quanto ele estragara sua vida. O quanto estava cansada de sentir dor, de ser deixada para trás, de ser deixada de lado como um brinquedo velho. Virou seu rosto, os olhos dourados dele lhe mirando sérios, mas então ele afastou-se um pouco, talvez vendo algo em sua face; Bella gostou disso.

"Não toque em mim."

Suas palavras saíram baixas, mas estava orgulhosa de si mesma, tinha conseguido dizer. Esperou apenas alguns segundos para que ele tirasse os dedos gelados de sua pele, deu um impulso para sair do carro e ele afastou-se vários passos. Saiu do carro batendo a porta com força, os olhos mirando o vampiro no meio da estrada iluminada pelos faróis de ambos os carros.

"Não deveria ter voltado, Edward. Não deveria nem ao menos ter pensado em vir aqui novamente."

"Vim para levá-la comigo, Bella. Seu lugar é ao meu lado."

"Não!"

Seu grito realmente o espantou, e para Bella ver Edward espantando pela primeira vez, foi como um presente de Natal antecipado. Respirou fundo, sua mente trabalhando muito mais rápido do que sua boca conseguia. Ouviu pequenos galhos se quebrando na floresta e soube que Paul tinha chegado. O alívio em sua mente era quase que devastador, porém, a raiva também.

"Não vai me levar com você, Edward. Sou sua cantante, mas você escolheu me deixar. E agora encontrei a minha outra parte. Sou a outra parte de um lobo, sou o imprinting do Paul."

Nesse exato segundo três coisas aconteceram: Edward viu o lobo cinza pular o carro em que Bella estava, ficando entre ela e ele. Paul ouviu a frase de Bella e a realização de que ela era definitivamente sua, lhe atingiu. E Bella sentiu a força que o imprinting exercia sobre ela ao sentir Paul pronto para defendê-la até a morte.

Correu, escorregando e arranhando as palmas da mão no chão ao parar na frente do lobo, olhando-o desesperada. Não poderia deixar que ele lutasse com Edward. Paul poderia ter matado Victoria, mas Bella tinha medo de Edward, tinha medo do que ele seria capaz de fazer com o lobo.

"Não, lembre-se do combinado. Não por mim."

O lobo de pêlo cinza moveu-se nas patas, as unhas afiadas batendo no asfalto. Os olhos miravam Isabella e o vampiro, que olhava para a humana como se ela estivesse sozinha ali. Rosnou alto, não o queria observando-a desse modo.

"Ela ser seu imprinting está lhe dando vantagens, lobo. Não ouço seus pensamentos."

Isabella girou nos calcanhares para olhar para Edward, os olhos fixos no rosto dele, ele não parecia estar mentindo. Sorriu, ao menos isso Bella conseguia fazer para ajudar Paul. Sabia que ele deveria estar com pensamentos homicidas nesse momento e isso poderia desencadear uma luta.

"Vá embora, Edward... não... pertenço mais a você."

Paul orgulhou-se de Bella nesse momento, sabia o quão difícil deveria ser para que ela falasse isso, mas ela dissera. Deu um passo a frente, sua enorme cabeça por cima do ombro dela, empurrando-a levemente para o lado.

"Pertence à ele agora?"

"Sim!"

A convicção na voz de Bella apenas fez Paul sorrir internamente e Embry e Quill, que estavam chegando perto pela floresta, comemoram com ele. Paul conseguia sentir a felicidade de sua companheira dentro de sua mente, aquele espaço que era apenas dela, que ficava maior a cada dia, que parecia querer ocupar toda sua mente, estava feliz. Esperou que o vampiro fosse embora, que entendesse e simplesmente se afastasse, entretanto algo lhe dizia que não seria assim.

"Lhe mostrarei que está errada, Isabella."

Edward entrou em seu carro no segundo seguinte, ligando-o e partindo em alta velocidade para Forks, passando a milímetros do casal que ainda estava no meio da pista. Bella ouviu estalos a suas costas e virou-se bem quando Paul se levantava do chão, sem roupa algum, olhando-a sério e aproximando-se.

"Precisa carregar consigo algum tipo de roupa."

Ele sorriu sarcástico e a abraçou.

"Você precisa parar de encontrar problemas."

Abraçou-o também, porém, um pouco desconfortável por ele estar completamente sem roupa. Sorriu.

"Estou com sono, quero um bom banho e cama."

"Vá para minha casa, nos encontramos lá."

"Onde vai?" Perguntou afastando-se dele, olhando-o nos olhos e vendo que eles estavam escuros. Seu coração se apertou, em sua mente pareceu soar um alarme, exatamente como da vez que sabia que ele estava ferido, e ele entrara em combate contra Victoria. "Não, Paul, não vá atrás dele."

"Você ouviu o que ele disse..."

"Dorme comigo hoje."

A frase fora dito alta e por isso Embry e Quill que chegavam já transformados em humanos novamente não conseguiram conter o riso, e Paul os xingou. Bella sabia que o vermelho em seu rosto apenas entregava que ela realmente falara algo íntimo deles. Desejou ardentemente que essa noite já tivesse terminado, pela quarta vez em apenas uma hora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...