História Wrong Love - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Barbara Palvin, Harry, Isabele, Liam, Louis, Madge, Mahogany Lox, Niall, Zayn, Zele
Visualizações 6
Palavras 4.676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oeeeee meus amores, eu tentei postar na sexta, mas estava dando erro toda hora, boa leitura e até o próximo

Capítulo 21 - Paris parte 2


Fanfic / Fanfiction Wrong Love - Capítulo 21 - Paris parte 2

Assim que cheguei no aeroporto, estava cheio de paparazzo. Eu não entendia o porquê, até encontrar uma menina que aparentava ter oito anos com uma blusa do Ed Sheeran.
 – CARALHOOOOOOOOOO –gritei em português
 – O que foi Isabele? Estamos com pressa, eu detesto lugares cheios. –Disse Marina –e por favor, não xinga de novo, mesmo que seja em português
 – Oi, você também é fã do Ed gostoso Sheeran? –perguntei em português e pela sua expressão vi que a menina não entendeu nada –vo-cê co-nhe-ce o Ed Sheeran? –falei de vagar e em inglês
 – Sim, ele acabou de desembarcar, hoje terá um show em Paris
 – Ele já saiu do aeroporto?
 – Acho que não –foi tudo o que eu ouvi até sair correndo deixando malas e mochilas, eu precisava encontrar meu boy magia gringo.

                                [...]
 Rodei o shopping todo e já estava cansada, sentia meus pés pesados, não era capaz de dar um passo sequer. Ergui os olhos e vi um aglomerado de jovens, que aos poucos iam embora. Na multidão consegui ver o ruivo que distribuía autógrafos e fotos, decidi chegar perto para ver se era realmente o meu britânico com alma irlandesa.
 – Porra! É ele. Por favor pezinhos, não falhem agora, será recompensado assim que chegar no hotel. –Prometi a mim mesma, céus eu estou tentando me subornar, devo estar louca!
 Caminhei de vagar até ele, que sorriu para mim. Sorri nervosa e cobri o rosto com as mãos trêmulas.
 – Tudo bem com você? –perguntou ele, MEU AMOR EU TO ÓTIMA AGORA. –Pera, Isabele não é? Isabele Fuchsberger?
 – Oi –disse envergonhada –eu sou muito, muito mesmo sua fã.
 – Já me disseram isso, mas nunca acreditei que você realmente fosse.
 – Eu sou, suas músicas são incríveis, eu não con... –meu celular começou a tocar, e eu me senti ainda mais envergonhada, porque o toque era The A Team para qualquer um, exceto minha mãe, e só nesse momento pude notar que eu estava bem na frente do maravilhoso Sheeran.
 – Ual, você é fã mesmo –disse sorrindo
 – Eu adoro suas bochechas, eu posso apertá-las? –ri totalmente nervosa
 – Está tudo bem? É que você ainda está tremendo.
 – Ed, está na hora. Tem ensaio e você precisa se preparar
 – Por que nunca foi ao meu show?
 – Nunca gostei de gastar o dinheiro da minha mãe, não me sinto bem –dei de ombros e ele riu
 – Vai ao show de hoje?
 – Se ainda tiver ingressos sim, por mais que eu gaste todo os euros que consegui juntar durante meses de trabalho –ri frustrada
 – Stu, ainda tem ingressos disponíveis para o show de hoje à noite?
 – Eu acho que apenas dois ingressos.
 – Traz aqui então. –O Stuart apareceu e eu sorri, o abracei forte e ele também me abraçou –hmm, é seu –entregou os ingressos e o Stuart desapareceu como fumaça –eu não vou ganhar nem um abraço? –perguntou tímido
 – Edward, –ele balançou a cabeça e sibilou Ed –ok –respirei fundo. –Ed, nem consigo acreditar que finalmente te conheci –disse o abraçando, pulei em seu colo e o abracei forte –caralho –disse em português
 – Você vai ao show? Só tem dois...
 – Ed, estamos atrasados, entre na van depressa! –tem sempre um para estragar né?
 – Já vou –disse –só tem dois ingressos, leva a sua melhor amiga, ou então seu namorado
 – Eu não tenho namorado –sorri tímida
 – Me encontra 15 minutos antes, no camarim. –Disse ele e eu sorri, assenti e ele deu um risinho maravilho. Beijei sua bochecha e ele entrou na van, encarei-a até sumir do meu campo de visão.
 Meu celular começou a tocar e eu comecei a pular igual uma hiena no cio, PORRA DOIS INGRESSOS, E UM PASSE PARA O CAMARIM!
  Ligação on
 – Alô? –disse quase surtando
 – Filha, estamos te esperando já tem tempo, onde você está?
 – Estou perto do desembarque, já chego aí.
 – Tudo bem, estamos no portão A
 – Ok, estou chegando, tchau –disse e desliguei.
  Ligação off

 Ok, eu menti um pouco. Eu estava distante do portão A, eu só não tenho como ir embora sozinha, sem dinheiro, documento, sem nada.
 Apressei o passo e encontrei todos sentados no sofá.
 – Espero que tenha conseguido pelo menos vê-lo, porque demorou a beça! –reclamou Marco e eu neguei escondendo o sorriso
 – Você não conseguiu tirar foto ou pedir autografo? –perguntou minha mãe
 – Eu consegui melhor que isso! –sorri –ELE ME DEU DOIS INGRESSOS E UM GREEN CARD PARA O CAMARIM! E SABE O MELHOR? ELE ME RECONHECEU! ELE DISSE MEU NOME!! ELE SABE QUEM EU SOU –gritei e comemorei fazendo a dancinha da vitória todos riram, e logo começaram a me parabenizar.
 – Porra Isabele, você é uma sortuda! –disse In
 – Sorte nada, eu corri pelo aeroporto todo, meus pés estão doendo muito.
 – Foi recompensada por dois ingressos, quer coisa melhor? –disse Nanda
 – Já sabe quem vai levar? –perguntou Madison
 – Não sei, agora eu tenho três amigas e um ingresso
 – Eu não poderia mesmo, tenho meus filhos –explicou Maddie
 – Por que não leva algum dos meninos?
 – Ah sei lá, por que não tiram pedra papel ou tesoura? Aí todos poderão disputar, o primeiro que sair vem comigo
 – Tudo bem, faremos no hotel.
  Chamamos três táxis, e logo começaram a organizar quem iria com quem. Estamos no total de treze pessoas, (Marina, Liam, Niall, Harry, Zayn, Madison, Amy, Henry, In, Nanda, Marco, Matt e eu) então a briga será longa.
 – Chega, gente! Madison, Amy e Henry vão com o Marco e Matheus; Marina, In, Nanda, eu e Harry vamos em outro, e o restante irá no seguinte carro. –Falei e todos me olharam surpresos. Pisquei e entrei no táxi.
 Minha mãe sentou na frente, In e Nanda no meu lado esquerdo e só faltava o Harry.
 – Vem logo, estamos com pressa! –pedi e eles sorriram, Harry entrou e o carro seguiu pelas ruas, as quais nem me interessei em gravar o nome.
 Peguei meu celular e haviam duas mensagens de Nash.
 “Eu não sei ao certo o que houve, mas eu estou indo para França mais cedo, provavelmente chegarei amanhã de madrugada”
 “Eu sei que você estará ocupada conhecendo a cidade, espero que ainda esteja de pé o nosso encontro para conhecer nossos amigos.”
  E o celular apitou mais uma vez,
 “PORRA! VOCÊ CONHECEU O ED SHEERAN. NÃO ACREDITO NISSO!”

 Abaixo havia uma foto em que eu estava beijando seu rosto, ficou tão fofa que decidi colocar como fundo de tela.
 “Nem eu estou acreditando nisso!”
 “Estou chegando no hotel, até depois”
 “Até”
 – Quem é Nash Gostosão? –perguntou Harry
 – Sai daqui fofoqueiro –revirei os olhos e as meninas começaram a rir
 – É um outro boy dela –respondeu Nanda
 – Ele não é meu boy, e eu não tenho outros.
 – O Zayn não conta como boy? –neguei –então conta como girl? –perguntou o dono das covinhas maravilhosas
 – Nós não estamos num relacionamento, ele já sabe disso –minha mãe me olhou feio e eu dei de ombros;
 – Filha, eu sei que é ótimo ter dois caras lindos se arrastando aos seus pés, mas você não pode fazer isso com eles. Eles podem sair magoados, ou até mesmo você.
 – Eu disse para o Zayn não se apaixonar –falei cabisbaixa
 – Falou com essas palavras? –perguntou In
 – Não, falei que ele mora em Londres, e eu no Texas. Nunca daríamos certo
 – Talvez ele não tenha entendido o queira dizer com isso –ela disse –e se esse for o problema, podemos nos mudar –sugeriu e eu ri sem humor
 – Não, tem minhas amigas, a escola, minha rotina, meus lugares preferidos...
 – Sabe que um dia iremos para faculdades distintas, não sabe?! –respondeu In
 – Sim, mas não precisamos nos afastar agora –abracei-as e neguei outra vez. –Não vou deixa-las
 – Vamos mudar de assunto –disse minha mãe olhando para mim pelo espelho em que passava batom.

 – Chegamos senhorita Miranda –disse o motorista, descemos do carro e pegamos as malas, os outros carros chegaram e entramos correndo. Zayn estava ao meu lado direito, e as meninas ao lado esquerdo. Sem aviso prévio, ele entrelaçou nossas mãos e me deu um beijo na bochecha.
 – Pronto, vamos tirar pedra, papel ou tesoura agora, estou muito ansiosa –disse Nanda, eles fizeram uma roda e tiraram, Louis colocou papel, Liam papel, Nanda e In tesoura e Zayn pedra. Empatou. Tiraram de novo, e quem saiu foi o Zayn.
 – Podem tirar de novo? –pedi e o Zayn negou
 – Eu ganhei, você tá louca?! Se e tirar de novo posso perder
 – Vamos tirar de novo –disse Nanda.
  Eu fui até a recepção ao lado de Madison e Marina, minha mãe pegou a chave e foi em direção ao elevador.
 – Você falou para o Ed que ia sozinha? –perguntou Madison
 – Pior que isso, eu disse que não tinha namorado. –Bufei e entrei no elevador.
 – Por que disse isso? –perguntou ela
 – Não sei, mas eu não tenho mesmo.
 – Então por que se incomoda de levá-lo?
 – Porque o Ed vai pensar que eu menti, que eu e o Zayn estamos namorando, mas não é assim.
 – Eu entendo, o que pretende fazer?
 – Não vou, é óbvio. –Ri frustrada
 – O que? Por que?! –Maddie disse indignada
 – Eu não quero que ele me ache uma mentirosa, então não vou.
 O elevador parou e a porta se abriu, minha mãe seguiu até o quatro 1008, assim que destravou eu me joguei na cama.

 Haviam duas de casal e uma beliche, dois frigobares. Abri um e peguei uma água. Amy e Henry estavam deitados na mesma cama que eu, levantei e peguei um vestido preto, separei uma jaqueta de couro também preta e a minha bolsa da mesma cor. Fui ao banheiro e me despi, entrei no box e deixei que a água levasse todo o cansaço e preguiça do meu corpo.
 Não quis prolongar o banho, pois tinha Maddie e as crianças também que estavam cansadas e queriam relaxar. Me vesti, assim que cheguei no quarto só estava o Zayn.
 – Eu ouvi sua conversa com a Madison, você não pode abrir mão do show por mim –disse ele, e levantou da cama se aproximando
 – Eu disse para o Ed que não tinha namorado...
 – É só não nos beijarmos, ou se preferir eu dou a vaga à Nanda ou In –segurou minhas mãos
 – Eu quero que você vá também –o abracei
 – Se você quer, eu vou –disse olhando em meus olhos. Me afastei, enquanto pensava no que minha mãe dissera alguns minutos atrás.
 – O que vai acontecer depois que essa viagem acabar? –perguntei
 – Eu não sei, mas farei o que você disse, irei viver minha vida
 – Sim –peguei minha jaqueta e a bolsa, e saí do quarto disposta a dar uma volta pela cidade do amor. Peguei o elevador e desci até o hall, Niall estava sentado na poltrona, todo arrumado, o puxei e começamos a andar. Eu ainda não havia dito uma palavra sequer.
 – Acho que nem preciso perguntar se está tudo bem –disse ele e eu ri irônica. – Olha eu não sei se você pretende ir ao show, mas se sim, deveria se apressar porque eu não sei o caminho de volta, nem lembro o nome do hotel, e você tem que ir ao show.
 – Nós vamos, não quer conhecer essa cidade maravilhosa? Eu quero.
 – Nós? Não sei se é uma boa ideia...
 – Eu sei que nós não somos amigos, nós quase não conversamos. –Bufei –eu só quero passar o tempo.
 Ele pegou o celular e digitou alguma coisa, colocou no bolso da calça e continuamos andando.
 – São 07:00pm tem certeza que quer ir ao show?
 – Por que você fica perguntando a mesma coisa duas vezes? Ele é o meu cantor preferido do mundo todo, é óbvio que eu quero ir
 – Desculpa –abaixou o olhar e eu o levantei com dois dedos –vamos de táxi –deu sinal com o dedo do meio e eu ri afobada –sabe pelo menos onde fica?
 – Deve ter o nome da arena no ingresso. –Os peguei e entreguei para ele.
 Entramos no carro, e minhas mãos estavam suadas, meu coração acelerado, eu só conseguia pensar no ruivo.
 – Tudo bem? Relaxa, você está... linda –disse e suas bochechas coraram.
 – Obrigada –dei um beijo em sua bochecha e tentei me acalmar. Só tentei, porque era impossível.
 O carro parou, e as pessoas já estavam entrando na casa de show, abri a bolsa e peguei uns euros, o entreguei e saímos. Éramos os únicos na entrada, eu fitava os seguranças nervosa, Peguei o ingresso com o Niall e entrei.
 – Você vem né? –perguntei e ele assentiu
 – Só vou esperar uns minutinhos, tenho fobia de locais cheios –ele disse e eu assenti, entrando
 encarei o papel, e notei que era a famosa pista premium, corri pois queria ficar na frente. Empurrei algumas pessoas e consegui me aproximar um pouco mais da grade, tinha umas quatro pessoas entra ela e eu. Empurrei mais um pouco e consegui segurá-la. DAQUI NINGUÉM ME TIRA, SÓ O MOZÃO EDINHO. Um cantor (cujo nome eu não sei) abriu o show e cantou algumas músicas conhecidas, eu cantava apesar de estar nervosa. Até que finalmente o Ed entrou, o loop pedal já estava sendo instalado, e as caixas já estavam ali também. Ele parecia procurar alguém, até que seus olhos me acharam e ele sorriu tímido.
 – Oi, eu sou o Ed Sheeran, minha missão agora é entreter vocês, e a de vocês é que no final do show estejam sem voz. –Disse e eu me acalmei.
 A batida de You Need Me, I Don’t Need You soou, e eu comecei a pular, essa música é simplesmente foda.

 Now I’m in town, break it down,
 Thinking of making a new sound
 Playing a different show every night in front of a new crowd
 That’s you now,
 Ciao, seems that life is a great now
 See me lose focus as I sing to you loud –cantamos juntos, e eu senti meus olhos arderem.
                                      [...]
 – Eu queria dedicar essa música a uma menina que está na plateia. Isabele, esta é para você –disse o ruivo dono do meu coração, eu senti minhas pernas tremerem. Pela segunda vez ele disse meu nome, só que dessa vez eu não sabia se a dedicatória era realmente para mim.
 O som de The A Team começou a inundar o lugar e eu pulei e gritei eu te amo. Ele me olhou e sorriu tímido, piscou disfarçadamente e balançou a cabeça.
 White lips, pale face
 Breathing in snowflakes
 Burnt lungs, sour taste
 Light's gone, day's end
 Struggling to pay rente
 Long nights, strange men
 And they say she's in the Class A team –cantamos e eu sorri envergonhada por estragar essa maravilhosa canção
 

 Stuck in her daydream
 Been this way since eighteen
 But lately, her face seems
 Slowly sinking, wasting
 Crumbling like pastries
 They scream
 The worst things in life come free to us –eu me identificava tanto com o último verso, que foi impossível evitar que as lágrimas caíssem
 

 ‘Cos we're just under the upper hand
 And go mad for a couple grams
 And she don't wanna go outside tonight
 And in a pipe she flies to the motherland
 Or sells love to another man
 It's too cold outside
 For angels to fly
 Angels to fly –a multidão cantava conosco, e eu pulava o mais alto que podia, e assim que a música acabou ele tocou Give Me Love, Drunk, Lego House, e Wake Up. Pela primeira vez na vida eu conheci meu ídolo e assisti o show dele ao vivo. O show já havia acabado, essa era a hora de conhecê-lo melhor.
 Caminhei até a grade lateral, e senti alguém puxar meu braço. Olhei para trás e era o Zayn.
 – Você saiu sem avisar, está brava pelo que eu disse?
 – Não, jamais.
 – Eu achei que estivesse, você às vezes se chateia sem motivos.
 – Eu vou entrar no camarim, depois nos vemos.
 – Me desculpa por isso –disse e me puxou, selando nossos lábios com desejo.

 O afastei com raiva, e chamei o Stuart Camp, ele veio até mim e me deixou passar. Abracei-o outra vez, e pedi para tirar uma foto com ele, no qual topou na hora. Ele me guiava pelos corredores longos, até que ele parou numa porta, e nela estava com o nome Ed Sheeran dentro da estrela.
 – Você terá pouco tempo, o Ed precisa ir para o hotel descansar porque depois de amanhã terá show. Está pronta? –assenti e ele abriu a porta, o Ed estava sentado de frente para o espelho.
 – Oi –disse tímida
 – Oi –disse seco e pegou a garrafinha de água que estava em cima da mesa.
 – Está tudo bem?
 – Tudo ótimo
 – Não parece, mas se quiser eu posso ir embora –disse triste, poxa meu ídolo está me tratando supermal. –Desculpa, não queria te irritar –abri a porta e ele sussurrou um “fica”. Fechei a porta, e sorri involuntariamente.
 – É que você me disse que não tinha namorado, e eu vi aquele rapaz te beijando, eu estou um pouco confuso.
 – Eu não tenho namorado –ele bufou e eu virei a cadeira dele –eu e o Zayn ficamos, nada sério. Ele pode estar com outras pessoas, o mesmo vale pra mim.
 – Ah, desculpa –coçou a cabeça –é que eu dediquei The A Team para você, e seria horrível da minha parte estragar o que vocês têm
 – Espera –CARALHO, FOI PRA MIM? –você dedicou para mim? –sorri e balancei a cabeça.
 – Sim –disse sorrindo
 – Pode autografar minha capinha do celular? –pedi e ele assentiu.
 – Você comeu alguma coisa? –perguntou e eu neguei
 – Vamos para o meu hotel, a gente pede uma pizza e conversa mais um pouco
 – Pode ser, mas que quero te perguntar uma coisa, por favor seja sincero –pedi e ele assentiu entrando na van preta.
 – Pode perguntar o que quiser, só que perguntas íntimas só depois de bêbado! –afirmou e eu ri
 – Você me disse que não acreditou quando disseram que eu era sua fã, por quê?
 – Eu só respondo depois de bêbado –riu e eu concordei
 – Você está hospedado nesse hotel? –perguntei
 – Sim, quarto 1010.
 – Eu estou no 1008.
 – Bem, seremos vizinho mesmo que por dois dias.
 – Sim –sorri tímida –você já conhece a cidade?
 – Não muito e você?
 – É a minha primeira vez aqui, o único lugar que eu vou com muita frequência é o Brasil –sorri amarelo –e me parece que Inglaterra também, se depender do meu pai –fechei os olhos, e o Ed me abraçou
 – Eu vi que você foi visitá-lo, fico feliz que tenha se recuperado do tombo –disse e eu senti uma alfinetada nessa última frase
 – Foi humilhante –encarei os botões do elevador e entrelacei minhas mãos
 – Me desculpa por isso, vamos mudar de assunto
 – Eu já superei, só que é constrangedor falar dele com você
 – Ah por quê? –mordeu o lábio e eu me aproximei
 – Me interrompa se eu estiver errada, mas eu acho que está rolando um clima entre nós dois, e eu não quero estragar isso. –Pisquei, pela primeira vez eu entrei no jogo dele
 – Pensei que estivesse difícil perceber –se aproximou e ficamos tão próximos que era possível sentir seu hálito de menta em minha boca
 – Isa? –chamou alguém assim que a porta se abriu –Isabele? –era o Liam
 Ed ergueu a cabeça e fitou o teto com um sorriso galanteador no rosto.
 – Oi –neguei e nervosa balancei as mãos –oi Liam
 – Sabe onde o Zayn está? Achei que ele estivesse com você
 – Ah, ele estava –olhei para Ed que gargalhou diabolicamente, e eu dei um tapa em sua barriga –depois do show eu não o vi mais.
 – Vou procura-lo, se souber de algo me avisa
 – Tudo bem, vou conversar um pouco com o Ed, tchau –disse saindo do elevador junto com o ruivo que começou a rir. – Por que está rindo?
 – É que nós vamos “conversar” enquanto seu seja lá o quê está sumido
 – Ele deve estar por perto, não se preocupa.
 – Ok –abriu a porta, e estava tudo bagunçado. –Tira essas coisas do sofá que eu vou pegar algumas cervejas e vou ligar pra alguma pizzaria.
 – Tudo bem. –Eu peguei as roupas e coloquei em cima da poltrona, organizei os sapatos encostados na parede, e por fim os dois violões, coloquei um em cima da cama e o outro perto do sofá. Fui até a cozinha e ele estava lavando dois copos.
 – Eu nasci pra Ed Sheeran lavando meu copo –gargalhei e ele me fitou
 – Eu nasci pra ver Isabele de vestido preto –disse se aproximando e eu parei de gargalhar porque estava morrendo de vergonha. O beijei lentamente, sua mão estava na minha cintura e a minha se encontrava em seu peito e a outra na nuca. Um barulho de vidro se espatifando no chão nos fez partir o beijo.
 – Tudo bem?
 – Eu só deixei o copo cair, você se machucou?
 – Não, liga pra pizzaria, eu cuido disso –pedi e ele saiu. Peguei a vassoura e a pá, juntando todos os cacos e jogando no lixo, varri três vezes para ter certeza de que não havia mais vidro. Olhei para trás e ele estava encostado no batente da porta me observando.
 Ele esticou a mão, e eu fui até ele sorrindo.
 – A pizza chega em meia hora, quer beber um pouco ou prefere quando a pizza chegar?
 – Pode ser agora.
 – Qual a sua idade?
 – Quase 17
 – Eu tenho 18, mas você já sabia –disse e eu ri assentindo –Me fala sobre o Brasil
 – Lá é incrível, minha mãe é mineira, mas eu nasci no Rio de Janeiro, já visitei o Brasil todo. Meus avós moram lá, então todo ano eu passo o Natal e Ano Novo com eles, se um dia for ao Rio, peça para visitar a Vista Chinesa, é bom levar alguém especial, porque é bem romântico. Tente assistir o sol se pondo na praia de Ipanema, aposto que vai adorar!
 – Você falando assim me deu vontade de conhecer –disse e eu ri.
  Dei um gole na cerveja, e ele me olhou surpreso –achei que fosse usar o copo –neguei e continuei bebendo
 – Você não vai escapar da pergunta –afirmei e ele negou
 – Não sei do que você está falando –gargalhou. A pizza finalmente chegou e eu fui atender.
 – Oi colega, tudo bem? –ri e ele balançou a cabeça negando algo. Ed me puxou e foi pagar a pizza, eu já estava na quinta garrafa de cerveja com vodca, sim eu misturei os dois.
 – Você já está bêbado? –perguntei e ele negou
 – Eu sei que você sim –riu e eu balancei a cabeça negativamente. Peguei uma fatia de calabresa e comi de vagar, ele me fitava enquanto mordia a pizza, e isso me deixava com muita vergonha.
 – Eu vou responder sua pergunta, porque talvez amanhã você nem lembre.
 – Obrigada, Deus! –disse e ele riu tímido
 – Você curte Beatles, é divertida, bonita, interessante, alto astral, não me parece ser do tipo que escuta músicas melancólicas
 – Eu já chorei com Small Bump, The A Team –confessei e ele me olhou surpreso
 – Está falando sério? –perguntou e eu ri assentindo
 – Pode cantar Wake Me Up? Eu amo essa música –argumentei e ele riu pegando o violão –eu posso gravar? –ele assentiu e eu peguei o meu celular, e fiz um “joia” para ele começar.
 – Hmm, eu sou o Ed, e qual música mesmo que você quer que eu cante? –perguntou e eu gargalhei
 – Wake Me Up –sussurrei
 – Então, eu vou cantar Wake Me Up, ou pelo menos tentar cantar. Me desculpe se eu desafinar –ele balançou a cabeça e riu, eu ri também, e ele tentou ficar sério, então começou a dedilhar.

 I should ink my skin
 With your name
 And take my passport out again
 And just replace it –cantou e eu sussurrei junto com ele –por favor, canta comigo –pediu e eu continuei a gravar, me sentei e coloquei na câmera frontal. Ele cantava olhando no fundo dos meus olhos, não conseguia parar de sorrir. A música acabou, e eu o beijei, peguei outra fatia e comi. Meu celular começou a tocar, e o Ed riu cantando The A Team junto com o toque.

 Ligação on
 – Alô? –respondi ou perguntei, juro que não sei
 – Você está bêbada? –rebateu alguém, e logo ouvi um “ela está bêbada?”
 – Não, quem é?
 – Hmm, sou eu, o Liam. Não achamos o Zayn.
 – Ok, chego aí em poucos minutos.
 Ligação off

 – Não encontraram o Zayn? –perguntou e eu neguei
 – Tenho que ir, nos vemos amanhã de manhã. –Peguei minha bolsa e saí.

 Entrei no meu quarto e fui direto para o banheiro, tomei um banho gelado e coloquei o mesmo vestido, só que dessa vez de chinelo, peguei a bolsa e saí sem pentear o cabelo.
 “Estamos chegando no hotel” –Liam
 “Eu vou encontra-lo, podem descansar”
 Fui pelos bares da cidade, e ele não estava em nenhum. Procurei nos shoppings e boutiques, nada.
 Eu estava desesperada, perguntei a todos que passavam por mim se havia visto o Zayn, claro eu mostrei a foto.

 Como é possível uma pessoa sumir e ninguém ver?
 Fui até o hall do hotel e mostrei a foto ao recepcionista.
 – Viu esse garoto? Ele passou por aqui?
 – Não, desculpe senhorita.
 – Ele está no bar, já tem algumas horas que está sentado resmungando “Isa”, “Ed” –disse e eu fui correndo, o encontrei sentado com uma garrafa de vodca na mão.
 – Oi, eu finalmente te achei –o abracei com força e ele me empurrou
 – Já acabou o encontro com o Ed? –resmungou
 – Sim, e o seu? –rebati e ele gargalhou
 – Quem dera se a Madge estivesse aqui –disse e eu respirei fundo
 – Por que não vai atrás dela? –ele me fuzilou com o olhar –já que ela não está aqui, por que você não levanta e me ajuda? –pedi e ele mal conseguia ficar em pé. Vi um ruivo passar por nós, e nem hesitei. –Ed, me ajuda por favor –ele me olhou, e encarou Zayn, veio até nós gargalhando o que deixou o Malik muito puto.
 – Do que precisa? –perguntou após se acalmar da crise de risos
 – Leva ele até o elevador, eu vou pagar a conta. –Ed negou e eu fiz careta, ele riu e puxou o Zayn.

 – Pode fechar a conta do garoto que estava sentado ali? –apontei para o garçom
 – Deu 3.500 euros, vai pagar no cartão ou dinheiro?
 – PORRA, ISSO TUDO? –gritei –vai no dinheiro –peguei todas as notas que tinha na bolsa, preciso fazer um cartão urgentemente!
 – Senhora, está sobrando
 – Pode ficar, contanto que não diga a ninguém. –Ele assentiu e eu saí pisando forte.
 – Um absurdo a conta aqui, não acha? –perguntou Ed
 – Sim! Espero que tenha valido a pena –afirmei e o elevador se abriu. – Lembra qual o seu quarto?
 – Acho que é o 2
 – 2 ou segundo? –perguntei e ele deu de ombros.
 – Boa sorte com ele –disse o Ed
 – Obrigada, por tudo –ele assentiu e entrou no quarto.
  Eu entrei no 1007 e era o das meninas, voltei e entrei no 1009. Liam, Niall e Harry estavam assistindo algum jogo de basquete.
 – Pra quem disse que ela estava bêbada, ela me parece melhor do que sóbria –alfinetou Niall
 Fuzilei todos com o olhar –pode me ajudar ou está difícil? –eles riram
 – Ok, retiro o que eu disse.
 – Separa algumas roupas dele, vou dar um banho para desperta-lo.
 Entrei no banheiro, tirei sua blusa e ele me encarava com luxúria, me agachei e tirei sua calça. Coloquei o celular sob o vaso, e liguei o chuveiro e o coloquei lá só de cueca.
 – Me desculpa
 – Por ter me empurrado, tratado mal ou por ter me tirado da casa dele?
 – Acho que por tudo, desculpa –disse com os lábios roxos
 – Tudo bem, eu fiquei preocupada com você. Nunca mais faça isso, entendeu? Você não conhece a cidade, nem eu. Poderia ter se perdido, ou algo pior.
 – Ficou mesmo preocupada?
 – Não, eu só queria te consolar mesmo –respondi irônica e ele riu, que risada maravilhosa
 – Eu não vou voltar com ela
 – Ela quem? –me fiz de desentendida
 – Você sabe quem. Desculpa, é que eu adoro te provocar, ver você com ciúme é a 7ª maravilha do mundo.
 – Hahahaha no.
 Desliguei o chuveiro e peguei a toalha –consegue se secar? –perguntei e ele negou –então chama alguém, eu não vou tocar nisso –apontei para o órgão genital dele e ele riu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...