História Wrong Marriage - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, One Direction, Zayn Malik
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Zayn Malik
Tags Alren, Caminah, Jerrie, Zarry
Exibições 224
Palavras 3.876
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, monamus. Como vocês estão? Estou bem também. Só faltava essa fic pra atualizar, as pontas dos meus dedos já estão doendo de tanto digitar, mas estamos aqui.
Como sempre de todos os sempres, eu não tenho o que dizer, então... Boa leitura e espero que curtam. All the love. xx

Capítulo 7 - Eu sempre estarei aqui por você.


Fanfic / Fanfiction Wrong Marriage - Capítulo 7 - Eu sempre estarei aqui por você.

 

07h13min A.M.

 

Eu estava há algum tempo encarando o copo de vidro em minha frente, a água que estava nele eu já havia bebido. Eu não podia negar que estava nervosa, mas Jade estava sendo paciente comigo, como sempre foi. Ainda não havia contado para ela o que estava acontecendo comigo e, estava arrependida por ter estragado seu sono por uma coisa que eu não estava sabendo lidar. Ally não havia saído de minha cabeça até o exato momento, mas dessa vez eu só pensava no quanto ela ficaria chateada comigo, por isso e por outras milhões de coisas que eu estava escondendo dela. Mesmo não querendo admitir, isso era algo sério, Ally era minha melhor amiga, estava noiva e não sentia nada por mim, nada além de carinho e amor de amigas. De irmãs, talvez. Eu estava ficando maluca e ela não tinha nada a ver com isso, eu não poderia culpá-la por ser tão linda, tão maravilhosa, tão... Que inferno! 

- Lauren, você não me disse nada até agora. Perrie já voltou a dormir, pode confiar em mim. - Ouvi sua voz fina soar doce e, saí de meu transe, mesmo não conseguindo conter o nervosismo. - O que aconteceu pra você ficar tão assustada? 

- Você já ficou excitada vendo alguma amiga nua? - Jade mordeu os lábios e franziu o cenho, me encarando como se eu fosse um extraterrestre.

- Oh, céus, uma vez, quando Perrie ainda era noiva do Zayn. Nós estávamos voltando de uma festa da Camila, estávamos bêbadas e ela ficou nua e dormiu na mesma cama que eu. Acredite, eu nunca me torturei tanto, porque eu queria tocá-la, mas a respeitava de qualquer modo e decidi que seria melhor dormir no chão, do que aproveitar-me dela enquanto a mesma estava dormindo. - Falou tranquilamente, me deixando mais nervosa ainda. Jade não tinha tocado em Perrie, mas eu tinha tocado em Ally. - No dia seguinte eu conversei com minha mãe, e ela me explicou de modo calmo que eu estava sentindo atração pela Perrie. Foi estranho, mas depois disso eu comecei a gostar verdadeiramente dela. - Completou a loira, suspirando sonhadoramente, provavelmente se lembrando de algo.

- Você está querendo me dizer que eu estou sentindo atração pela minha amiga? Que eu vou começar a gostar dela? - Jade gargalhou com minha palavras, o que me fez franzir o cenho. - Pare de ser idiota, isso é sério. Estou falando de uma amiga, eu não devia estar sentindo esse tipo de coisa por ela, justo pelo meu bebê. - Minha voz saiu rude, mas Jade nem se importou, apenas voltou a me encarar. 

- Já estava demorando pra isso acontecer com você... - Jade falou, com sua voz cheia de ironia. - É por isso que me ligou? Por que estava sentindo atração por sua amiga? Quem é? Espero que não seja nenhuma amiga comprometida ou hétero. - Eu definitivamente quero morrer.

- Vai se ferrar, Jade, eu preciso de conselhos e não de alguém debochando da minha cara. - Disse, depois batendo minha cabeça contra o balcão de sua cozinha. 

- Me diga o que realmente está sentindo agora, só assim eu vou poder te ajudar. - Explicou, pegando um dos copos e enchendo de refrigerante. Eu me perguntava como aquela garota conseguia ser tão magra, assim como Camila e Zayn.

- Não sei o que estou sentindo agora, só sei que quando estávamos juntas eu queria abraçá-la e beijá-la. Eu não sei o que está acontecendo, antes eu não notava o quanto ela era linda e, agora ela parece muito mais atrativa pra mim. - Respondi um pouco irritada com aquela situação. Eu havia deixado Ally sozinha em casa e, ela odiava isso.

- Jesus... É a Allyson. - Rebateu com os olhos arregalados. Imediatamente neguei com a cabeça, havia chances de Jade abrir a boca para Ally e isso não seria muito bom para o meu lado. - Droga, Lauren, está me deixando curiosa desse jeito. Certo, vou te dizer isso por experiência própria. Eu já passei pelo que você está passando, pode ser que eu esteja errada, mas há chances grandes de essa atração virar algo maior. Aconteceu isso comigo, eu acabei me apaixonando pela Perrie.

Fiquei pensando nisso por alguns longos minutos, mas que foram decisivos para mim. Jade havia se apaixonado por Perrie, mas eu não estava apaixonada por Ally, disso eu tinha certeza, porém, havia algo que praticamente gritava no meu ouvido para que eu suprisse a porcaria do meu desejo com ela. Isso era loucura, Ally estava mesmo noiva, eu não podia estragar seu casamento, ou perturbar-lhe por coisinhas insignificantes que estavam me corroendo. Ela era perfeita comigo, eu não podia dar-lhe o desgosto de saber que eu era uma fodida na vida. A única solução para nós duas era o afastamento mas eu não queria deixá-la de jeito nenhum.

- Que seja. - Murmurei com desinteresse, mesmo sabendo que aquela situação não era nada boa. Minha vida estava ficando cada vez mais complicada. - O que acha que eu devo fazer pra isso parar? Eu só quero que as coisas voltem a ser como eram antes. - Choraminguei, mais uma vez batendo minha cabeça contra o balcão.

- Eu não sei, nunca pensei que você fosse do tipo de pessoa que luta contra sentimentos. - Passei a ponta da língua por meus lábios e, encarei Jade com o cenho franzido. - É, você sempre me pareceu ser o tipo de mulher que luta pelo que quer, não uma idiota que fica choramingando pelos cantos sem saber o que fazer. - Falou baixo, me olhando com os olhos cerrados, começando a brincar com o copo em suas mãos. 

- E como você quer que eu lute por algo que eu nem sei o que é? Allyson vai casar, eu não posso pensar em estragar seu sonho de casar com aquele filho de uma mãe, sem saber o que está acontecendo comigo. - A loira parou de brincar com o copo para me encarar com um sorriso largo. 

- É por ela? Ah, meu Deus, isso vai ser ótimo. - Falou, se levantando do tamborete e, buscando mais refrigerante.

- Você vai contar pra Ally sobre essa merda toda? - Ouvi a garota gargalhar e bufei, realmente sentindo-me como se fosse algum tipo de extraterrestre.

- Claro que não, você confiou isso a mim. Minha boca é um túmulo. - Assenti sorrindo nervosamente, enquanto sentia um rubor tomar conta de minhas bochechas. Jade me olhava como se eu fosse uma louca tarada. - Não se preocupe, Lauren, eu sei guardar segredos e qualquer coisa que acontecer... Pode me falar, eu sempre estarei aqui por você.

- Ela vai me matar, Jade. - Ri baixinho de minha desgraça, era isso ou eu poderia chorar no colo de Jade. Eu preferia a primeira opção.

- Ou vai ficar muito louca com isso. - Sua voz saiu como um sussurro, mas, por algum motivo, ainda assim ouvi. Aquilo me deixou mais confusa do que eu já estava.

* * * * *

08h46min A.M.

Abri a porta do carro, o suficiente para que eu pudesse sair, e bati a porta do mesmo com força enquanto segurava uma sacola com ração para cachorros. No final, Jade não havia me ajudado com nada e eu estava mais confusa ainda, se é que havia jeito de eu ficar mais confusa. Encarei o grande prédio onde meu apartamento ficava e suspirei com a ideia de que Ally ainda estava por lá e, que eu teria que ser bem forte para aguentar tudo aquilo. Talvez, só talvez, eu estivesse confundindo tudo. No final, eu estava mesmo notando o quanto minha melhor amiga era linda, mas nada de atração envolvida nisso. Allyson era importante para mim, eu não gostaria de imaginá-la se afastando de mim, me odiando ou... Não sei. Eu só não quero perdê-la. Já estava a perdendo para Niall, não precisava de mais motivos a afastando de mim.

Antes de abrir a porta de meu apartamento, respirei fundo muitas vezes, já preparada para topar com o pior. Allyson nua, talvez? Ou Ally com fantasia de enfermeira? Meu Deus, eu vou para o inferno, sem dúvidas eu vou. E, mesmo com muitas intuições, não encontrei nada muito chamativo quando abri a porta. A televisão estava ligada e, de longe, pude ver Ally sentada no sofá, comendo cereais. Aquela poderia ser a cena mais fofa já vista por mim. 

- Ally? Ahn... Eu cheguei, sunshine. - Sem obter resposta, mordi o lábio inferior e fui até ela, que continuava sentada no sofá sem expressão alguma. - Ei, sunshine, você está brava comigo? - A olhei por algum tempo e bufei alto, recebendo um olhar repreensor dela. 

- Não, eu só... Tive um sonho ruim. Um pesadelo horrível, na verdade, era algo relacionado a você. - Lhe olhei por algum tempo, esperando que ela me contasse com o que diabos havia sonhado. Ela não parecia assustada, mas sim incomodada. - Foi estranho, eu tentava falar com você e, não sei, você não me respondia, apenas me ignorava. - Sorri e neguei com a cabeça, puxando o corpo de Ally para aconchegá-la em meus braços. 

- Eu não estava te ignorando, Ally, talvez eu era surda no seu sonho. - Disse com um humor notável na voz, mesmo que no momento eu estivesse com vontade de chorar e bater minha cabeça na parede. 

- Não fala bobagem, Michelle, uma vez mamãe me disse que esse tipo de sonho não é coisa boa. Significa que você pode querer se afastar de mim, não é horrível? - Balancei a cabeça concordando e Ally se agarrou mais em mim. Para o meu azar, ela continuava apenas com minha camiseta e, isso já estava quase me matando do coração. 

- Ally, eu não vou me afastar de você, não tenho motivos pra fazer isso. - Menti, sabendo que existia sim um motivo para me afastar consideravelmente dela. - Eu vou tentar dormir um pouco, juro que acordo antes do almoço.

- Oh, tudo bem, eu vou com você, também tive problemas pra dormir nessa madrugada. Acho que acordei e ainda era cinco horas e, eu não sou acostumada a acordar nesse horário. - Arregalei meus olhos no mesmo segundo, sentindo meu coração acelerar mais que carro de corrida. Cinco horas, droga.

- N-Nossa, sunshine, q-que droga, hein? M-Mas você me viu saindo? - Ela soltou uma risada nasal e encostou sua cabeça em meu ombro. Havia algo de sarcástico nela, eu só não sabia o que era. Também estava rezando para que ela não tivesse sentido meus toques em seu corpo. 

- Não vi, Laur, eu estava ocupada sentindo... Coisas boas. - Dessa vez, sua voz saiu sarcástica e, após sua fala, sua mão capturou a minha. Poderia ter sido um toque inocente, se Ally não tivesse levado nossas mãos para sua coxa, fazendo com que eu apertasse a mesma, assim como fiz durante a madrugada. - Lo... Eu acho que estou com um pouco de sono também. Vamos pro quarto? - Ally praticamente sussurrou as palavras olhando em meus olhos, eu ainda tive a impressão de ter notado segundas intenções em sua fala.

- C-Claro, eu só preciso ligar pra Jade, ela me pediu ajuda com algumas coisas. - Sorri forçadamente, tocando a pontinha do nariz de Allyson com o dedo indicador.

Suspirei aliviada quando a loira se levantou e, sumiu em direção ao corredor, eu já podia sentir a paz invadir meu coração. Ainda precisava ligar para Jade e pedi-la para me ajudar com Ally, pois eu não estava conseguindo suportar a ideia de ficar sozinha com ela e falar ou fazer o que não devo. Não que eu pensasse que poderia pular em Ally como se fosse uma maníaca, mas eu estava começando a pensar em coisas que não existem. Por exemplo, ao contrário do que minha mente fez parecer, Allyson não havia mesmo dito aquelas palavras com segundas intenções. Eu definitivamente estava ficando louca, insana, pirada, maluca e todas as outras palavras que pudessem descrever uma pessoa não muito normal da cabeça. 

Lauren Jauregui, eu espero que tenha um bom motivo para ter me atrapalhado nesse exato momento. - Ri baixinho de sua voz que, claramente, mostrava que ela estava brava comigo. 

- Eu não queria atrapalhar sua foda com a Perrie, eu só... - Olhei para trás, mais precisamente para o corredor, me certificando de que minha melhor amiga não estaria por lá ouvindo o que não devia. - Faça aquela loira azeda ligar pro celular da Ally e combinar algo na casa dela, agora. - Disse, mais uma vez olhando para trás. Por que será que eu estava sentindo a leve sensação de estar sendo observada? Fantasmas, claro.

E qual seria o motivo? - Ouvi sua risada e revirei os olhos. - Qual é, Lauren? Não consegue ficar sozinha com a Ally sem pensar em foder com ela? - Mordi o lábio inferior, respirando fundo enquanto contava até dez mentalmente. No entanto, quando fui responder Jade, a campainha tocou, fazendo com que eu me levantasse para atender. 

Com muito desinteresse, ignorei o que Jade dizia para desviar minha atenção e, abri a porta, quase morrendo ao ver Alexa ali. Não me era estranho o fato de que eu estava sentindo uma coisa louca ao vê-la, talvez algo relacionado à culpa. De qualquer modo, Alexa não parecia brava, só com um olhar ela mostrava que estava com saudades de mim e, isso fazia com que eu me culpasse mais ainda. Eu não a amava, mas sentia um carinho enorme por ela. 

- Pensei que não me ligaria e, acho que estava certa sobre isso. - Fiquei a observando por poucos segundos, até pelo menos notar que eu ainda estava com Jade na linha.

- Ahn, Jade? Faça o que eu te pedi, okay? Juro que vou te amar pra sempre. Me liga depois. - Desliguei o aparelho e sorri forçadamente para a garota ainda parada em minha porta, guardando o celular no bolso da calça. - Oi, Alexa, eu juro que me esqueci, estava com a cabeça cheia demais. - Alexa mordeu o lábio inferior, aproximando seu corpo do meu e me puxando para um abraço.

- Tudo bem, nós podemos passar o dia juntas pra compensar. Eu ando sentindo muito a sua falta. - Sussurrou, me apertando contra o seu corpo. - Não vai me convidar pra entrar? - Perguntou logo após eu empurrar seu corpo delicadamente, não queria soar mal educada, como sempre. 

Assim que abri espaço para que ela entrasse, a mesma me puxou de encontro ao seu corpo. Mas ela não me abraçou como eu achei, Alexa colou nossos lábios furiosamente, deixando sem dúvidas transparecer que realmente estava com saudades de mim. Fui tomada pela surpresa e, quando raciocinei, Alexa estava quase que me deitando em meu sofá. Na situação em que estávamos, ela não me deixava nem dizer que Ally estava em meu quarto.

- Michelle, por que você... Oh céus, perdoem-me. - Ouvir a voz de Ally quase me fez morrer e voltar. Dei um tapa fraco no braço esquerdo de Alexa para que ela saísse de cima de mim. - Me desculpa, Laur, é-é que você demorou, e aí e-eu... 

- Está tudo bem, eu e a ela só estávamos... - Fui interrompida por Alexa que puxou minha cintura e, selou nossos lábios. Eu podia ver que Ally estava desconfortável mas eu não a julgava, sem dúvidas eu ficaria na mesma situação se a pegasse assim com o Niall. 

- Nós íamos transar e você atrapalhou, pela segunda vez na semana. - Eu e Ally arregalamos os olhos e, com isso, dei uma cotovelada em Alexa. - Não acha que deveria nos deixar ter um momento de casal? - Ela completou, fazendo com que minha melhor amiga forçasse um sorriso e, assentisse como uma idiota.

- Não foi minha intenção, não se preocupem eu já vou embora. - Antes de voltar para o meu quarto, vi a loira me lançar um olhar com expectativa, como se quisesse que eu a impedisse de ir, de qualquer forma. Mas o que eu poderia fazer? Eu ainda tinha uma namorada e deveria dar-lhe a devida atenção.

Me sentei no sofá querendo jogar Alexa Ferrer de minha janela e, depois atear fogo em seu corpo da maneira mais macabra possível. Ela não tinha direito algum de falar com Ally daquele modo, mesmo que eu soubesse que aquilo tudo estava sendo movido por puro ciúmes. Allyson sempre foi sensível, uma idiota como Alexa falando idiotices para ela não seria nada bom. Eu odiava por tudo ver minha sunshine magoada.

- Eu vou atrás dela. - Anunciei, quando Ally passou por nós como um furacão, sem dizer nada. Aquilo significava que ela estava chateada de novo. - Allyson! - Puxei seu braço sem delicadeza alguma e, me arrependi pois Ally me olhou com os olhos cerrados. - Me perdoe por isso, eu não sabia que ela viria. E, me desculpe pelo modo que ela falou com você. - Falei alto, enquanto segurava sua mão um tanto trêmula.

- Não, Lauren, está tudo bem, ela tem razão. Por favor, não esquece de cuidar do Whisky, a gente se vê outro dia. - Mais uma vez, ela sorriu forçado e soltou minha mão, caminhando para dentro do elevador que, infelizmente, estava desocupado. 

- Ally, espera, eu... - Bufei quando as portas metálicas se fecharam, me impossibilitando de continuar minha fala. - Por Deus. - Sussurrei, fechando os olhos e tentando conter a raiva que no momento estava tomando conta de todo o meu ser. 

Decidida a acabar com toda aquela merda que Alexa havia criado, voltei para dentro do meu apartamento bufando de raiva. Como a sonsa que era, Alexa estava sentada no sofá, provavelmente me esperando. E, foi tão estranho, porque assim que meus olhos bateram contra a garota morena, eu pensei em como eu queria que Ally estivesse comigo. Se caso Alexa não tivesse aparecido para ruir minha amizade com minha melhor amiga novamente, nós estaríamos nos divertindo de algum modo agora. Como quando Ally inventava de fazermos biscoito e, sempre, sempre mesmo, acabávamos com minha cozinha e queimávamos a metade dos biscoitos em formato de corações. Sem dúvidas, eu seria capaz de trocar qualquer momento com Alexa para passar apenas um segundo ao lado de Ally. 

- Ela já foi? - Olhei para a morena com meus olhos que provavelmente faiscavam de raiva e, respirei fundo para não voar em seu pescoço. 

- Sim, mas preferia que você tivesse ido. - Meu tom de voz saiu debochado, fazendo com que Alexa franzisse o cenho.

- É claro que preferia. - Murmurou ironicamente enquanto revirava os olhos. Alexa se levantou e deu alguns passos em minha direção, parando com seu rosto perigosamente perto do meu. - Escuta aqui, Lauren...

- Não, escuta aqui você, Alexa. Nunca mais, enquanto você existir, ouse falar com minha melhor amiga desse jeito. - Seus olhos se arregalaram e, sua boca se abriu em surpresa. Eu estava pouco me fodendo se havia a magoado ou qualquer outra coisa, ela havia passado dos limites. - Tudo bem, eu entendo que você tenha ciúme da minha relação com a Ally, mas ela é minha melhor amiga e eu não vou mudar meu comportamento só porque você não gosta. Ela é importante pra mim, Alexa, e se eu tiver que terminar com você por ela, eu vou terminar. - Falei, depois respirando fundo para não me deixar levar e, pedir desculpas por todas as palavras ditas. 

- E eu? Não sou importante pra você? - Alexa perguntou com os olhos cerrados, eu havia notado mágoa em sua voz.

- Sim, você é. - A morena me encarou, como se quisesse que eu confirmasse o que havia acabado de dizer, mas apenas concordei com a cabeça. Mesmo não querendo uma briga ali, queria que ela fosse embora antes que eu causasse uma. - Eu preciso ficar sozinha, é melhor você ir embora. 

- Você vai atrás dela, não vai? Está me mandando embora pra ir atrás daquela garota e fazer as vontades dela, como sempre. Não está vendo que é isso o que aquela maldita quer? Ela quer nos separar pra ficar com você, Lauren. - Alexa me olhava agora com raiva e, aquilo me irritou mais ainda. Tanto que foi preciso eu fechar meus punhos para não virar minha mão na cara dela. 

- Repita isso novamente e eu juro que vou encher essa sua cara de tapas. - Respondi com os dentes cerrados. - Saia daqui, agora. - Sussurrei com os olhos fechados, torcendo para não avançar em Alexa antes do que o previsto.

- Sabe, Lauren, no começo do nosso relacionamento eu tive medo de estragar tudo uma hora ou outra, mas eu vi que estava errada. Você acabou de foder com o pouco que restava dessa merda. - Disse, logo depois rindo sarcasticamente. Eu não sabia o porquê e, me negava a achar que era por esse motivo, mas uma vontade estranha de chorar havia apossado meu peito.

- Dane-se, só vá embora logo. - Quase me espanquei quando minha voz saiu embargada, Alexa suspirou e negou com a cabeça. - Alexa, saia logo antes que eu te tire à força. 

Alexa me encarou perplexa e bufou alto antes de caminhar até a porta, não demorando para sair de meu apartamento. Após quinze minutos, me sentei no sofá, sentindo o cansaço emocional falar mais alto do que tudo, consequentemente, deixei que as lágrimas caíssem. Não, eu não estava chorando porque Alexa praticamente havia terminado comigo, eu só não sabia o motivo. E, assim que encostei minha cabeça no sofá, ouvi batidas fortes na porta. Só havia uma pessoa que batia na porta ao invés de tocar a campainha.

Dinah Jane Hansen, mais conhecida como meu segundo pesadelo nos últimos dias.

Tudo piorou quando ouvi novamente as batidas fortes na porta, deixando evidente que Dinah Jane estava impaciente comigo, ou qualquer outra coisa. Sem tempo para criar coragem, limpei minhas bochechas com as costas da mão e fui até a porta. Depois de ter respirado fundo e, rezado mentalmente para que Dinah não estivesse em um dia ruim, abri a porta para a mesma que, sem esperar por permissão, foi entrando em meu apartamento. Só por aquela atitude eu percebi que sim, havia algo errado. 

- Nós precisamos ter uma conversa séria, Lauren. - Disse de maneira hostil, sua feição estava séria e isso me preocupava. Era como se ela quisesse me socar e, por algum motivo, descontar toda sua ira em mim.

O jeito com que Dinah me olhava, com raiva, ainda me intrigava, e, eu sabia que não escaparia de modo algum dela. Algo me dizia que era algo relacionado a Ally, juntamente com o acontecimento pouco antes. Esse mesmo também me dizia que a conversa seria cansativa e, que com certeza teria grandes chances de se tornar uma briga feia.

 

Você tem estado em minha mente por dias. A tensão entre nós, você pode sentir isso? É esta a minha realidade? Ou talvez seja um sonho, mas você está nele.

— Astronaut.

 


Notas Finais


Ficou bem chatinho, mas, sinceramente? A fanfic vai ficar mais emocionante do capítulo 10 pra lá, porque aí vai ficar mais v1d4 l0k4 do que o normal da vida. Enfim, até a próxima. Adeus. o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...