História Wrong (sebaciel) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Agni (Arshad), Bardroy "Bard", Ciel Phantomhive, Elizabeth Midford, Finnian "Finny", Grell Sutcliff, Mey-Rin, Príncipe Soma Asman Kadar, Sebastian Michaelis, Sr. Tanaka, Undertaker
Tags Black Butler, Depressão, Drama, Sebaciel, Sebastianxciel, Suícidio, Yaoi
Exibições 310
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não aguento, serio.

❤❤❤❤

Desculpem se tiver erro, acabei de escrever, acabei de postar, não revisei hehehe

Capítulo 16 - 1:16 Este mordomo, Zeloso.


Fanfic / Fanfiction Wrong (sebaciel) - Capítulo 16 - 1:16 Este mordomo, Zeloso.

Ciel olhou para seu mordomo e sentiu seu coração acelerar ao ver o semblante sério e aparentemente irritado do mesmo.

Ele não conseguiu raciocinar direito, mas assim que piscou já estava nos braços de Sebastian e o mesmo o apertava com força, muita força. Ciel queria gritar que o demônio estava lhe machucando, mas ele não tinha forças e nem fôlego.

—Eu lhe disse para não tocar em meu mestre. — Sebastian disse de forma calma.

Ele apenas parecia calmo, mas por dentro estava como o próprio inferno.

—Não estava tocando, eu estava lhe beijando. — o ceifador disse sorrindo.

Ele havia adorado a reação de Sebastian. Havia adorado mais ainda a cara que o demônio fez depois de ouvir aquilo.

—Não volte aqui e não toque em meu mestre, não hesitarei em arrancar seus membros um por um. — Sebastian disse com os olhos brilhando. Ele mal havia percebido que estava voltando a sua forma original.

—Calma, calma, Sebastian, não precisa se estressar tanto por isso. — Undertaker disse de forma lenta e rindo.

—Eu não gosto quando seres como você tocam em algo que me pertence. — ele disse deixando sua raiva aparecer finalmente e empurrou o ceifador pela janela usando sua forma. — Não vou tolerar que isso aconteça de novo. Nunca mais encoste nele. — ele completou sua frase, enfatizando o "nele" antes de voltar a sua forma
humana.

Quando Sebastian teve certeza de que Undertaker estava longe o suficiente, ele afrouxou o aperto em seu bocchan e o olhou nos olhos.

Ele pensou em perguntar por que o menino havia feito algo tão repulsivo como aquele, mas decidiu não fazer e apenas o levou de volta para a cama.

—Sebastian... — Ciel murmurou segurando o dedo mindinho do mordomo, o impedindo de se afastar.

—Jovem Mestre? — o demônio respondeu indiferente.

—Seus olhos... — a criança sussurrou. — Eles estão rosas.

Sebastian se ajoelhou ao lado da cama, fazendo seus olhos voltarem a cor vermelha, antes de ficar sério. — Você está bravo? — o menino perguntou depois de vários segundos de silêncio.

—Estou furioso. — o demônio respondeu sincero, se lembrando da ordem de seu mestre de que ele nunca poderia mentir para ele.

—Por que?

—O que deu em você para fazer aquilo? — Sebastian ignorou a pergunta do menino.

—Eu não sei. — Ciel desviou os olhos. — Ele só fez.

—Você nem tentou afastá-lo?

—Não... — o menino respondeu baixinho. Ele parecia bastante sonolento. — Eu não percebi o que estava acontecendo.

—Entendo. — o demônio disse meio sarcástico. — Você precisa dormir, Jovem Mestre.

—Você não respondeu a minha pergunta ainda.

Sebastian bufou silenciosamente, antes de responder.

—Porque eu não gosto que toquem em coisas que me pertencem.

Ciel não evitou sorrir minimamente ao ouvir aquilo. — Boa noite, Jovem Mestre. — o demônio disse antes de se levantar, mas assim que fez isso, a criança se sentou em sua cama, puxando sua mão.

—Espera... Não fique com raiva, Sebastian. — Ciel pediu apertando a mão do mordomo.

Sebastian levantou as sobrancelhas para o pedido da criança e acolheu sua pequena mão.

—Não ficarei, apenas tomarei mais cuidado para que nenhum outro ceifador entre aqui. Eles parecem ter uma facilidade enorme para entrar.

—Sebastian? — o menino chamou criando coragem para encarar seu mordomo. — Dorme comigo?

O demônio assistiu como as bochechas do garoto coraram violentamente.

—Sim. — ele respondeu se afastando da cama e Ciel o impediu.

—Não... Eu-Eu quero que você durma comigo, eu to com frio. — ele sussurrou e se Sebastian não fosse Sebastian, ele não teria escutado isso.

Ele decidiu não questionar seu mestre e apenas tirou seus sapatos e o fraque, antes de se deitar ao lado do garoto que hesitantemente se aproximou do demônio e fechou os olhos. — Me desculpe. — ele sussurrou escondendo o rosto na roupa do mordomo.

—Pelo quê, Jovem Mestre? — Sebastian perguntou cobrindo o menino e passando um braço por ele.

—Por ter deixado o Undertaker beijar a minha boca. — Ciel respondeu e Sebastian sorriu pelo jeito infantil que ele disse.

Claro que o mordomo não estava bravo com o menino, ele estava bravo com Undertaker e estava certo de matar o ceifador caso ele se aproximasse de seu bocchan de novo.

—Não precisa se desculpar, você faz o que quiser, não é mesmo?

—Você sabe que não é assim. — Ciel respondeu bravo.

Sebastian sabia o irritar e ele odiava profundamente aquilo.

—Não mesmo? Não estou me lembrando de alguma ocasião em que você pediu permissão para fazer algo.

—Cale a boca. — o menino mandou. — Por que você tem que ser tão desagradável?

—Você acha?

—Sim. — Ciel deu de ombros levantando o rosto para encarar o mordomo.

—Eu posso ser desagradável a você por ser um demônio. — Sebastian levantou uma sobrancelha.

—Não use o fato de ser um demônio para justificar isso. Você é desagradável porque quer. — o menino respondeu e o demônio sorriu.

—Certo. — ele concordou. — Você precisa dormir agora.

—Hm. — Ciel suspirou.

Ele não entendia porque queria tanto ficar próximo a Sebastian. Ele sempre teve essa vontade, mas era pequena, ele podia ignorar, só que agora estava maior e ficou mais ainda depois que teve aquele selinho roubado.

Por um segundo ele pensou se fosse Sebastian, em vez de Undertaker lhe beijando.

Não, credo, aquilo era errado e nojento, além de quê, Sebastian era um demônio. Nunca iria responder a algo assim.

Ele se lembrou do que o ceifador havia lhe dito, antes de fazer aquilo e suspirou.

Sebastian realmente nunca poderia retribuir qualquer sentimento que o garoto tivesse com ele.

O demônio nem mesmo gostava dele, gostava apenas da sua alma.

Ele decidiu parar de pensar nisso e tentou dormir.

Como Sebastian não precisava dormir, ele passou a noite toda pensando. Ele estava realmente apaixonado por seu bocchan e não adiantava mais negar para si mesmo, ainda mais depois de sentir tanto ciúme por ver outra pessoa que não fosse ele tocar em seu menino daquela maneira tão minuciosa.

Só ele poderia fazer algo assim.

Ele decidiu que iria cuidar do menino, para que nada assim acontecesse novamente.

Precisava ser mais cuidadoso.


Notas Finais


*SEBASTIAN MEU FILHO, FINALMENTE.*

Gente, não aguento, shippar esses dois é demais pro meu kore, é muita fofura pra um coração só aguentar. :3

Enfiiim, espero que vcs gostem, mesma conversa de sempre, comentem, amo vocês.

Até mais 🔯❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...