História Wrote in your Blood - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Bnior, Drama, Got7, Jaebum, Jinyoung, Jjproject, Lemon, Mark, Markjin, Romance
Visualizações 22
Palavras 1.132
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiee
Beleza, já me conformei com o flop. Não posso fazer nada...ele me persegue.
Enfim.
ACHO que vou postar semanalmente...se eu conseguir, esse é meu plano. Não sei exatamente,já que tô bem -bastante- na bad então é perigoso surgir um bloqueio ou algo assim
Welllll
Boa leitura pra vocês, beijo :*

Capítulo 5 - Capitulo 5


— Eu quero aquele urso!! — Grito para todos à minha volta no parque de diversões. As músicas alegres dos brinquedos tocam estridentemente e ninguém me escuta. A banca de jogos fica cada vez mais extensa e eu cada vez menor. As bolas de tênis em minhas mãos acabam ficando pesadas demais para que eu pudesse as arremessar nos copos empilhados gigantes. Caio sentado, frustrado em meus pijamas de foguetes e naves espaciais. Lágrimas quentes escorrem pelas minhas bochechas e eu não consigo controla-las. Se tornam tão grandes que uma poça de água se forma ao meu redor. As pessoas ao meu redor riem alto e não me olham. Sou invisível? 

— Eu só quero aquele urso! Me deem! Por favor, o urso branco! — Choramingo apontando para o urso de pelúcia enorme no topo da prateleira de prêmios. O senhor da barraca sorri e faz menção de pegá-lo, mas ao invés disso pega um carrinho de metal preto. O homem me estende o carrinho com um sorriso psicopata em seu rosto.

— Tome, criança. Tome este carrinho. O homem coloca o carro ao meu lado. O brinquedo, antes pequeno, cresce e fica como um carro de verdade. O senhor abre a porta do carro, e eu vejo Mark no banco de trás. Ensanguentado. Praticamente morto.

— Jinyoung-ah...

A música dos brinquedos se torna diferente e mais alta, cada vez mais alta...um rock?

— Jinyoung-ah....

— Jinyoung-ah? Jinyoung-ah? Acorde! ‘tá me ouvindo? Jinyoung!!!

Abro os olhos e a primeira coisa que vejo é Jaebum. Seus pequenos e afiados olhos me estudam preocupados enquanto uma toalha branca em suas mãos seca seus cabelos molhados. Seu peito está nu. A única coisa que cobre o seu corpo é uma toalha amarrada em seu quadril, expondo seu físico...invejável?

Estou confuso

O que está acontecendo?

— Jinyoung, você está bem? Fala alguma coisa, cara! O que que te deu?

Só então percebo minha situação. Abaixo meus olhos para meu colo e vejo a gola da minha camiseta suada e meu peito subindo e descendo rapidamente. Estou arfando.

— Pesadelo... — Eu digo e olho para o homem preocupado à minha frente. — Mark...carro...sangue... — Eu digo, sem conseguir formar uma frase direito. Jaebum suspira compreensivo e afaga meu cabelo ligeiramente suado.

— Tudo bem...relaxa. Foi só um pesadelo. Vai passar. — Ele diz num tom apaziguador. Seus olhos sorriem e eu tento sorrir também. Jaebum se ergue e anda até a porta ainda secando o cabelo, mas para. Se vira para mim como se lembrasse de algo.

— Estou indo ao mercado agora. Precisa de algo? — Ele pergunta.

— Hum...alguns ovos e farinha. Espera...você sabe onde fica o mercado mais próximo? — Pergunto desconfiado.

Jaebum sorri e sai do quarto.

— Vou descobrir! — Ele fala alto do corredor.

Rio do espírito aventureiro do mais velho e me levanto. Enquanto tomo banho, Jaebum grita um “eu já volto!” da sala e eu ouço a porta bater. Jaebum não sabe controlar sua força...isso é algo que percebi em algumas horas de convivência com ele.

Em...12 horas Jaebum já quase quebrou o liquidificador, moveu o sofá da sala por alguns vários centímetros com a sua bunda e bateu todas as portas da casa com mais força que o necessário. Bom, parece que terei de treiná-lo. Penso nele como um Golden Retriever num apartamento de 10 metros quadrados, por mais que este beire os oitenta.

Enquanto escrevo algumas coisas em meu notebook na sala, Jaebum chega do supermercado. Ele abre a porta e a fecha com o pé, obviamente com mais força que o necessário, e chega na bancada da cozinha com sacolas até os dentes...literalmente.

Me levanto rapidamente para ajudá-lo, logo tirando a sacola cheia de alface e agrião da boca dele. A alça de plástico está rasgada, por conta dos dentes do mais velho.

— Obrigado. Até que não foi difícil achar o mercado. Acho que comprei muita coisa, mas...sei lá. Só comprei mesmo...sou impulsivo em relação a comida. Espero que caiba na geladeira. — Ele diz e sorri gentilmente. Olho de relance para a imensa geladeira de duas portas que mais parece uma nave espacial.

— Não se preocupe, Jaebum hyung...acho que o espaço é mais que suficiente.

Jaebum sorri e se vira de costas para mim para abrir a geladeira. Continuo desempacotando os iogurtes, vegetais e bebidas que estavam nas sacolas próximas mim enquanto observo o rapaz organizar a geladeira por dentro. Meu hyung agrupa os lácteos para um lado, verduras para outro, frutas no fundo...até que está tudo esquematizado e — pasmem — até mesmo cores foram separadas rapidamente. Quando ele termina, se volta para o balcão onde os produtos recém comprados o esperavam. Rapidamente, ele guarda todos em seus devidos lugares. Na bancada só existem sacolas pretas e um Jinyoung meio boquiaberto. Não esperava isso, Mark nunca mencionou esse TOC antes.

— Uh...não precisa de tanto...trabalho. Eu costumo deixar tudo meio que misturado mesmo...não precisa se incomodar. — Eu digo, de repente envergonhado com minha falta de organização.

Jaebum dá de ombros e finca um canudinho num leite de morango com tanta naturalidade que faz parecer cômico. Jaebum, esse homem tão...sei lá, viril, sugando esse canudinho tomando leite de morango...uma bebida tão...tão...leite de morango. Não sei, mas quero rir da cena. Jaebum toma atentamente o seu leite.

— Eu trabalhei numa loja de conveniência alguns anos atrás. Peguei a mania de organização lá, e agora não consigo ficar sem. Me dá agonia, não sei. Relaxa, eu sei que não é todo mundo que fica sistematizado a geladeira. Apenas me deixe fazer isso, sim? — Ele diz. Dou de ombros enquanto ele joga a garrafinha de leite fora e começa a sair da cozinha, até que vejo uma sacola no chão. Pego-a e quando faço menção de abrir, Jaebum se vira rapidamente e a toma da minha mão.

— Me dê isso! Não...não vi que estava aí. Obrigado por achar. Você viu? — Ele pergunta, com o cenho franzido. Sua mão viaja até a sua nuca.

— Uh...não. O que tem aí? — Pergunto, curioso. Ele coloca a sacola atrás de suas costas rapidamente e arregala os pequenos olhos, fazendo-os minimamente maiores.

— Na-nada! Não é nada. Tchau, volto em algumas horas. — E então se vira e corre até seu quarto, se trancando lá.

Jaebum fica lá um bom tempo e só sai do quarto na hora do almoço. O homem come rápido e logo volta ao quarto.

De noite, vemos um filme na TV da sala. Como não dormi bem na noite passada, eu adormeço no sofá na metade do filme e não vejo mais nada, só lembro de um cheiro bom vindo de alguém e de certo conforto no sofá.

Meus sonhos são embalados por Pink Floyd, Metallica e...Orange Caramel?


Notas Finais


É isso por hoje <3
Comentem qualquer coisa que vocês quiserem aí, sei lá
Beijos até maissss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...