História Wtf 1.2 - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Visualizações 104
Palavras 2.194
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 34 - Capítulo 33


-YOONGI!

Wendy desceu deixando o carro no meio da rua e atravessou correndo até o irmão. Yoongi jogou o motoqueiro no chão e o segurava pelo pescoço tentando o obrigar a tirar o capacete.

-Yoongi! O que você está fazendo?- Wendy disse puxando o irmão de cima do cara caído.

Várias pessoas se aglomeraram em torno da confusão, alguns homens seguravam Yoongi outros tentavam ajudar o rapaz caído a se levantar.

-Eu vou acabar com a sua vida! Seu lixo.- Yoongi berrou as palavras para o cara.

O motoqueiro tirou o capacete e Yoongi sentiu uma verdadeira tapa na cara, a princípio ele atacou por pensar que era Hoseok, o irmão marginal de Taehyung. Mas não eram a mesma pessoa.

Wendy numa tentativa rápida de livrar o irmão da confusão em que acabara de se meter pegou o irmão pela orelha e o sacudiu energicamente.

-Volta para o carro agora! Menino mau!- ela olhou suplicante para o irmão- Você não foi bonzinho,  vai no banco de trás!

Yoongi sem entender apenas cumpriu o que a irmã dizia, foi para o carro e se sentou tentando acalmar a respiração.

-Moço me perdoe! Ele é doente mental!-Wendy tentava conversar com o rapaz que estava completamente assustado.

-Você não pode permitir que ele saia por aí fazendo isso com as pessoas!

O cara respirava rápido tentando se recompor do susto.

Da janela do carro Yoongi via a irmã dialogando com cara e se sentiu envergonhado. Não demorou, logo Wendy veio para o carro assumindo o volante.

-Me deve 100 reais, seu idiota!

-O que?- Yoongi olhou incrédulo.

-Foi o único jeito de ele parar de reclamar. Dei o dinheiro e disse pra ele comprar remédios para a dor.

-Meu deus!-Yoongi bufou.

-Qual é Yoongi, e se ele fosse Hoseok. O que ia fazer? – Wendy o olhou pelo retrovisor com uma tremenda interrogação no rosto- Você ia simplesmente matar ele como se fosse super natural?

Yoongi não respondeu, apenas abaixou a cabeça.

No caminho Yoongi quis passar na padaria. Não demorou muito chegaram ao condomínio.

Yoongi chegou em casa procurando por Tae, foi até o quarto do mais novo e  ficou parado na porta por algum tempo analisando a cena. Jimin estava deitado na cama e Tae sentado à mesa colorindo alguma coisa. A situação era a seguinte, Jimin lia uma história no celular e Tae ria largamente tentando desenhar a cena que o outro descrevia.

-Boa noite!- Yoongi disse enquanto limpava a garganta.

-Suguinha!- Tae falou feliz.

Yoongi sorriu logo Wendy entrou no quarto.

 -Cadê meu irmão mais novo preferido?- Ela gritou e Tae foi até ela lhe dando um abraço apertado.

-Wendy não consigo pensar num apelo para você- Tae disse fazendo um bico fofo.

Jimin se sentou na cama e  sorriu para os primos.

-Já que vocês já chegaram então acho que vou nessa.

-Fica mais um pouco Chim Chim!- Tae disse sorridente.

Yoongi olhou a cena e sentiu uma pontada de ciúmes, Jimin percebeu o incomodo do primo.

-Tae Tae preciso fazer algumas coisas, mas amanhã eu venho para a festa!

-Oba! Vai ser legal!

-Vai sim.- Jimin concordou com o rapaz- Bom agora eu preciso ir.

-Eu te levo até a porta- Yoongi falou

Jimin caminhou até Taehyung e deu um beijo em sua testa.

-Se cuida!

Taehyung apenas concordou com a cabeça e sorriu.

Yoongi levou o primo até a porta.

-Jimin- disse entregando algumas notas para o rapaz.

-O que é isso Yoongi?

-Dinheiro!

-Pra?

-Estou pagando pelos cuidados que você prestou ao Taehyung.-Yoongi dizia com cara de tédio.

-Não quero seu dinheiro.

-Eu te conheço Chim Chim- Yoongi disse enfatizando o apelido do garoto.

- Eu sei que você tem seus motivos para me odiar e até entendo, mas eu mudei- Jimin disse entregando o dinheiro de volta.

- Não me convence. Conheci pessoas como você e se tem uma coisa que eu aprendi é que elas nunca mudam.- Yoongi disse se lembrando brevemente de Namjoon

 -Pode não parecer, mas eu tenho um coração. E o que eu quero seu dinheiro não pode comprar.- Jimin disse e foi até o carro. Deu partida e olhou para Yoongi com olhar de desgosto antes de sair.

Yoongi chegou no quarto, Tae e Wendy conversavam animados.

-Posso saber o motivo dessa alegria toda?- Yoongi brincou se jogando na cama entre os dois.

Tae se levantou sorridente, fazendo um ‘tantantantan’ para dar suspense.

-Olha Suga!- Tae disse tirando a blusa e virando as costas na direção dos amigos.

As costas do rapaz estavam quase 100 por cento recuperadas. Yoongi sentiu o coração se encher de alegria

-Nossa! Que ótimo! Você tá parecendo até mais gordinho...

-E estou! O ruim é que não vou poder entrar na piscina ainda- Tae disse fazendo um bico.

Wendy riu e voltou a conversar com o garoto, Yoongi ficou ali só observando. Quando se lembrou saiu do quarto e voltou com um embrulho nas mãos e entregou  a Tae.

- O que é isso?- Tae perguntou curioso.

-Abre!- Yoongi.

Tae abriu o pacote seus olhos brilharam.

-É de que?

-Prove e me diz.

Tae abriu a embalagem da torta e saboreou um pedacinho. Fechou os olhos e ficou ali fantasiado com o quanto era saborosa.

-Hum! Essa é a melhor coisa que eu já comi em toda minha vida!

Os gêmeos riam das expressões de Tae enquanto ele saboreava a torta.

Depois de alguns minutos Kell chegou cheia de animação, colocou todo mundo para ajudar no preparo do jantar.

Yoongi ria excessivamente, Kell admirou a cena, seus três “filhos” juntos. Ela achava um pouco precipitado Taehyung ir morar com eles, mas ela não queria e nem poderia se negar a fazer isso pelos filhos. Além do mais, Taehyung trazia uma alegria imensa a cada um deles.

A noite foi passando, logo já eram 23:00, o jantar estava pronto mas Jin ainda não havia chegado. Mandou varias mensagens mas ele não respondeu, ligou e nada dele atender.

 Então pegou a chave do carro e dirigiu até o outro lado do condomínio. Parou na porta do rapaz e bateu, ninguém atendeu. Num gesto ousado pegou a chave que ficava nas plantinhas e abriu a porta.  A casa estava aparentemente vazia, viu o celular de Jin na mesinha de centro da sala e vários livros espalhados, ela caminhou até o quarto do namorado e abriu a porta devagar.

Jin estava dormindo e barriga para cima com as costas na cama e os pés apoiados no chão ainda vestia uniforme da empresa e seus queridos coturnos, o crachá da empresa ainda estava pendurado em seu pescoço. Seu rosto estava todo amassado e os óculos empurrava sua bochecha para o lado. Livros, folhas de anotações e o notebook estavam sobre a cama dividindo espaço com o rapaz.

Wendy se aproximou devagar recolheu todo o material de cima da cama do namorado e colocou na mesinha de cabeceira, tirou os óculos de seu rosto, tirou o crachá e em seguida os coturnos. Colocou suas pernas gentilmente sobre a cama e tentou arrumar seu corpo para que ficasse confortável.

Ele ficou meio desengonçado , mas com certeza melhor do que estava antes.

Wendy pegou um pedaço de papel escreveu um pequeno bilhete e pregou na tela do notebook “Dormir sem tomar banho não é legal! Nos vemos  amanhã...  Bjs Wendy”. Depositou um beijo no rosto do namorado e refez o caminho até sua casa.

Estava pensativa... Se lembrou de ter brigado com Jin durante a semana, por achar que ele estava inventando desculpas para visita-la. Mas depois de ver a situação do rapaz a pouco, não conseguia se coformar. Ele estava dando seu máximo nos estudos, se esforçando para terminar seu tcc, trabalhar e ainda ter tempo para ela. Como ela podia ter coragem de brigar com Jin sem ao menos tentar entender o lado dele? Todos esses pensamentos a deixaram chateada.

Chegando em casa ela foi direto de encontro à família avisando que já poderiam jantar. Ela estava aparentemente triste, mas ninguém ousou perguntar nada. Jantaram todos juntos, Yoongi, Tae e Kell falavam animadamente da festa. Wendy estava distante, ria de algumas piadas de Tae e comentava algo quando pediam sua opinião, mas na verdade seus pensamentos estavam distantes.

Terminaram o jantar, Wendy se despediu de todos e foi para seu quarto. Encheu a banheira, entrou e apreciou a água quente em contato com a sua pele, se permitiu chorar baixinho. Ficou ali pensando nas coisas da vida, embora não tivesse motivos para reclamar sentia que faltava algo na sua vida. Algo que fizesse com que tudo se encaixasse, ela sentia que sua existência era algo sem importância e aquilo estava doendo profundamente. Ficou analisando o quão fútil e infantil ela era ao tratar Jin. Chorou até se sentir melhor e só saiu da banheira quando seus dedos começaram a se enrugar.

Foi até o closet e vestiu um moletom cinza, colocou o celular para carregar e se deitou. Ainda era estranho dormir no novo quarto, as vezes demorava para pegar no sono. Se revirou na cama algumas vezes e por fim acabou ligando a televisão no canal de musicas e vídeos . Não estava prestando a atenção na tela, se virou para o lado oposto à tela e fechou os olhos. Por fim acabou prestando a atenção na letra da música que dizia:
” Eu quase posso ver
Esse sonho que estou sonhando
Mas há uma voz dentro da minha cabeça dizendo que
Eu nunca irei alcançá-lo
Cada passo que estou dando
Cada movimento que eu faço
Parece perdido sem nenhuma direção
Minha fé está abalada
Mas eu, eu tenho que continuar tentando
Tenho que manter minha cabeça erguida”

Inevitavelmente as lágrimas brotaram em seus olhos e ela não pode mais conter o choro. Por que ela não podia ser uma pessoa normal, com problemas normais? Seus olhos ardiam e ela abraçava forte o travesseiro contra o rosto e peito, apertava como se toda sua dor fosse sair ali naquele pedaço de tecido e espuma. Mas não saía.

Ela sentiu uma mão tocar seu ombro e logo um beijo em sua face. Antes que pudesse abrir os olhos para saber quem era sentiu o perfume cítrico que lembrava uma mistura de limão e rosas, tentou secar as lagrimas pois não queria parecer frágil, sabia que o irmão não ficaria satisfeito em vê-la daquela forma.

-Vocês brigaram?-Yoongi perguntou

Ela negou com a cabeça.

-Então por que tanta tristeza?- Ele insistiu.

Ela respirou fundo, continuou com o rosto enfiado no travesseiro.

-Wendy!- ele falou virando a irmã carinhosamente- o que houve?

Ela olhou nos olhos preocupados do irmão e o abraçou.

-Você tinha razão, o Jin não é o cara certo- ela disse em meio as lagrimas- ele merece alguém muito melhor.

-O que? Claro que não! Você é uma das melhores pessoas que eu conheço.- Yoongi contra atacou.

-Então você só conhece pessoas horríveis!

-Por que você está falando isso?

-Porque eu sou incapaz de fazer alguém feliz. Jin merece alguém melhor.

-É isso que você acha?

Ela afirmou com  a cabeça.

-Então diga isso a ele!- ele disse em tom rude.

Yoongi se levantou e saiu do quarto.

Wendy ainda ficou ali acordada pensando no que faria a noite custou a passar ela se decidiu mais ou menos do que faria e  por fim adormeceu. O dia já estava claro quando ela abriu os olhos, e a primeira coisa que viu foram os cabelos sedosos de Jin. O namorado estava sentado na beirada de sua cama, vestindo regata branca e bermuda azul.

-Oi princesa!

Ela olhou para ele e passou a mão nos olhos.

-Seus olhos estão inchados... Você andou chorando?- ele perguntou preocupado.

-Na verdade chorei deitada mesmo- ela respondeu seca.

Jin sorriu, se tem uma coisa que ele adorava nela era esse jeito genioso de ser, uma pessoa sem frescuras. Ele se aproximou e deu um selinho. Wendy virou o rosto.

-Não me beije mais Jin.

Ele riu achando que era brincadeira.

-Não te beijar? Como? Assim?- ele disse se aproximando da garota.

Wendy o empurrou com força.

-O que foi amor? Qual o problema?

-Não me chama mais assim!- Wendy gritou.

Jin ficou olhando sem entender o que se passava com a garota. Logo ela arrancou a aliança do dedo e entregou a ele.

-Toma!

-Wendy... porque..

Ela não deixou que ele terminasse a pergunta

-Eu to terminando com você Jin!

Jin pegou a aliança e a olhou incrédulo.

-Por que?

-Por que eu nunca vou ser boa o suficiente para você!

-Para com  isso, você é perfeita! Eu te amo assim, como você é!

-Mas eu não!]

-Não o que Wendy?

-Não me amo, não te amo. Eu não amo ninguém!

Ela falava aos berros.

-Wendy...

-Sai da  minha casa Jin. Sai da minha vida!

-Wendy, tem certeza?- Jin perguntou com lagrimas nos olhos.

-Tenho!

-Se eu sair por aquela porta agora, você pode esquecer que um dia eu existi.

-Vai embora!- ela gritou.

Jin se levantou pegou a aliança e colocou no bolso. Soltou um ultimo olhar magoado para a moça e caminhou até a porta, antes que ele pudesse sair se virou para trás.

-Eu te amo Wendy!


Notas Finais


Como a maioria já deve ter percebido, minha fonte de energia é a treta!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...