História Xeque-Mate. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Exibições 104
Palavras 738
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Este é o primeiro capítulo da fanfic e conto com a colaboração de vocês para poder mantê-la. Se gostarem, por favor comentem e favoritem.
Capítulo novo quase todos os dias!

Capítulo 1 - O Jogo.


Fanfic / Fanfiction Xeque-Mate. - Capítulo 1 - O Jogo.

Mais um ano que começa hoje. Não parei ainda para pensar que este é meu último ano, e para falar a verdade, nem quero. Meus amigos todos estão aqui, não me agradaria mudar-me de cidade para cursar uma faculdade de alguma coisa que eu ainda não descobri. Tem um lado bom, apesar de tudo isso, não vou mais ter que olhar para a cara feia de nenhum daqueles ridículos delinquentes. Não aguento mais esse joguinho estúpido de ambos dos grupos, é muita infantilidade. Acho que o Meliodas deve ter muita mágoa de Ban e isso o deixou assim, com sede de destruição. Eu tenho mágoas de Elizabeth e Gowther, eles eram meus melhores amigos, desde o prézinho, mas se juntaram com o Ban e ficaram contra nós, do grupo do Meliodas. Ainda tenho esperanças que as coisas mudem, sabe? Sei lá, talvez um dia, todos nós nos lembraremos de tudo isso e daremos risada, acho pouco provável, mas por que não?

- Dianeeee! – ela me abraçou apertado, demonstrando saudade e sentimento, eu adorei isso.

- Merlin! Quantas saudades eu senti.

- Já parou para pensar que esse é nosso último ano? Isso é tão insano. Eu não consigo me imaginar em outro lugar que não seja aqui com você e todos os outros. Acho que vou sentir saudades até dos delinquentes. – Ela solta um riso fraco com uma ponta de tristeza, acho que de fato ela diz a verdade. Ban já foi seu namorado. Eles terminaram quando as coisas começaram a ficar sérias entre Ban e Meliodas

- Confesso que também não consigo me imaginar longe daqui. Sei lá, é estranho. Fico pensando se um dia seremos amigos de novo, nós e os delinquentes, digo, nós éramos os melhores juntos. Sinto saudades de Gowther e Elizabeth, eles me deixaram, eu não consigo perdoar Ban por isso.

- Não sei muito bem o que te dizer Di. Acho que as coisas não acontecem por acaso, se isso aconteceu é porque tem algo muito maior e melhor te esperando. Não se desespere ou fique culpada por isso. Você foi muito boa pra ambos, eles talvez não soubessem separar as coisas ou aconteceu algo que você não saiba. – Olho atentamente pra ela. Não tinha parado para pensar por esse lado, e se aconteceu algo de fato? Esse é meu último ano, e eu vou aproveitá-lo para descobrir isso.

- Hey, gente! – Era o Meliodas. Ele nunca muda, sempre com um sorriso no rosto e o cabelo bagunçado.

- Meliodasss! Quantas saudades! O que tem feito? – Perguntei

- Diane, saudades demais de ti! – Ele disse e me abraçou. Confesso que não estou acostumada com carinho vindo de Meliodas mesmo com todos esses anos. – Bem, eu não tenho feito muita coisa além de procurar faculdades e cursos que me interessam. Mas não encontrei, infelizmente. Vocês já procuraram isso ou já sabem o que querem cursar?

- Ah, eu adoraria cursar Artes Cênicas. Mas não tenho muita certeza. – Disse a Merlin entrando no assunto. Achei estranho ela não ter saudado o Meliodas, eles são muito amigos, tipo irmãos, acho.

- Eu não faço ideia, acreditam? Acho que não consigo me desprender daqui... – Eu ia comentar sobre os delinquentes, mas o sinal tocou. Bem vindos ao inferno!

Na minha turma estão King, Ban, Arthur e Gowther = só eu e King do nosso grupinho. Eles passam as aulas todinhas cochichando e às vezes dão risadinha olhando pra mim e pro King. Infelizmente, sento a uma carteira de distancia do Ban. Ele é bem alto, dificulta um pouco enxergar e reclama o tempo todo. Além de me cortar o tempo todo, perguntar de Meliodas na ironia ou fazer como os outros. Estranhei ele não ter chegado ainda, já ia tocar pro terceiro período e eu me deparei pensando em Ban e no nosso antigo grupo, com todos.

Tocou o sinal, trocou o professor e lá vinha ele, Ban. Cumprimentou os seus queridos delinquentes que ele chama de amigos e depois se sentou. E começou mais uma aula chata de álgebra, sinceramente, dessa parte eu nunca vou sentir falta.

Mal posso esperar pelo intervalo para rever todos e ouvir os meninos comentar sobre as férias cheias de atividades e viagens legais, é sempre assim. Nós nos sentamos, eles começam a conversar e só param quando toca o sinal pra voltar, mas eu e Merlin adoramos. Apesar de tudo, eles são os melhores amigos que alguém pode ter. 


Notas Finais


Se gostarem favoritem, comentem e deem notas, é muito importante e me incentiva muito a escrever mais e mais. Em breve vai ter novos capítulos, fiquem ligados!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...