História XO - Entre beijos e abraços (Reescrita) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Marco Reus
Personagens Marco Reus
Tags Ann Kathrin, Marco Reus, Mario Gotze
Exibições 57
Palavras 1.703
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello, Hello, Voltamos!
Pov. Marcolino, espero que gostem.
Boa leitura!!

Capítulo 6 - Delas que eu gosto - Pov. Marco Reus


Fanfic / Fanfiction XO - Entre beijos e abraços (Reescrita) - Capítulo 6 - Delas que eu gosto - Pov. Marco Reus

Pov. Marco Reus

 

 

Fevereiro, 2016.

Dotmund, 11h10min | Sexta-feira.

 

Ultrapasso um carro no sinal vermelho e acelero. Mario me disse que chegaria às 11h, já passou do horário e eu acabei de sair de casa, daqui até o aeroporto ainda vou gastar uns vinte minutos. Mario vai me encher o saco por fazê-lo esperar.

A música que estava tocando no meu celular para, é Mario me ligando. Atendo e ponho no viva voz.

— Cadê você Marco?

— Estou chegando, brother. – Digo analisando o caminho e chegando é o que não estou.

— Ok. – Diz e finalizo a ligação, fazendo a música voltar.

Continuo meu percurso e depois de vinte minutos chego ao aeroporto. Estaciono, ponho meus óculos escuros e entro, olho ao redor a procura de Mario, acabo por sentir alguém pular em minhas costas.

— Ei! – Me viro e vejo Mario. — O bom filho à casa torna. – Falo sorrindo, fazemos nosso toque costumeiro e nos abraçamos.

— Você disse que já estava chegando cara. – Ele diz assim que nos soltamos.

— Nem vem reclamar, vim em alta velocidade, ultrapassei um carro no sinal vermelho e atendi sua ligação enquanto dirigia, a multa quem vai pagar é tu. – Digo batendo em seu peito e ele gargalha.

— Mal recuperou a carteira e já vai perder? Que isso. – Ele continua a rir.

— Vira essa boca pra lá. – Dou um soco fraco em seu ombro.

— Vamos almoçar logo, me fez esperar demais, agora tô com fome. – Declara já indo em direção a saída do aeroporto.

— Ei, cadê tuas malas? – Pergunto contendo o riso e Mario vira de uma forma brusca olhando para os lados.

— Caralho! – Ele vai em direção aonde estava sentado e vou ajudá-lo a pegar as coisas.

— Culpa tua, me deixou esperando. – Ele resmunga e sorrio mexendo a cabeça em negação.

Mario é uma peça.

Levamos tudo e colocamos no porta malas. Entramos no carro e Mario logo conecta seu celular via bluetooth, colocando Slime Shit do Young Thug pra tocar, viciei o cara nessa música.

Mario começa a se mexer curtindo o som e canta, não tem como ficar parado com essa música, me remexo no banco e dou partida no carro, dessa vez faço o percusso tranquilo sem furar nenhum sinal vermelho. Cerca de meia hora depois chegamos na minha casa. Mario tira seu casaco, joga no sofá e depois coloca suas malas no quarto de hóspedes, ele vai passar a noite aqui até Ann chegar, no caso amanhã.

Pego o celular e coloco o número de Marcel pra chamar, logo ele atende.

— Mario chegou, vamos almoçar?

— Claro, comida não se rejeita. – Ele fala e ouço uma voz feminina ao fundo, presumo ser Mia.

— Ok então, daqui a pouco passo aí. – Aviso.

— Até. – Diz e desligo a chamada.

Fico alguns minutos assistindo TV a espera de Mario. Logo depois ele desce as escadas com os cabelos molhados e outra roupa.

— Ligou pros caras? – Pergunta.

— Os caras no caso Marcel, os outros estão ocupados. – Digo.

— Temos que fazer uma festa, reunir todo mundo...

— Claro mano, só falar com Marcel.

– Ok então, vamos. – Ele diz e saímos do meu apartamento.

Dirijo até a casa de Marcel e ele juntamente com Mia e Melissa estavam esperando. Eu tinha chamado apenas Marcel, era pra ser uma coisa só dos caras, mas pelo visto...

Eles entram no carro e nos cumprimentam.

– Olha quem está de volta. – Marcel diz sorrindo e bagunça o cabelo de Mario.

– Se lascou no Bayern também, num tinha como não voltar. – Brinco fazendo todos rirem e Mario me empurra. – Tô dirigindo porra. – Reclamo e Marcel e Mario ficam conversando.

Chegamos ao restaurante e estaciono o carro. Saímos e adentramos o local, Marcel vai na frente e se senta em um canto do restaurante, o seguimos e nos acomodamos.

Marcel sentou perto da janela, Mia ao seu lado e Mario na ponta. De frentea ele, eu e Melissa.

Um garçom vem nos atender e fazemos nossos pedidos rapidamente.

— Quando Ann vem? – Marcel pergunta.

— Amanhã pela manhã. – Mario responde.

— Vai casar mesmo cara? – Pergunto e ele passa os dedos pelo queixo.

— Minha sogra tá me apertando, fazer o que né? Por mim ficaria assim pra o resto da vida, pra que casar? Já moramos juntos e tudo mais.

— Sabe como são as mulheres, sonham em casar. – Marcel diz.

— Eu não sonho não. – Mia fala arrumando o cabelo.

— Temos exceções. – Marcel diz sorrindo.

— E vocês? – Mario pergunta olhando para os dois ao seu lado.

— Rum, esses aí... – Deixo no ar.

— Quieta moço. – Marcel resmunga.

— Porque não assumem? – Mario questiona e Marcel e Mia se olham.

— Assumir o que? – Mia se faz de desentendida.

— Aquela melação no instagram, já viu as fotos que ela tira dele Marco? Certeza que é depois de uma boa transa. – Mario solta fazendo Mia corar e sorrimos.

— Ele vai apelar Mario. – Digo rindo e Marcel bagunça meu cabelo. Porque ele tinha que fazer isso?

— Sai!

— Vão cuidar da vida de vocês. – Marcel diz e o garçom chega com nossos pedidos.

— E quem é você? – Mario questiona olhando para Melissa que está na sua frente.

— Melissa, prima da Mia prazer. – Ela responde educadamente e Mario fica analisando com os olhos semicerrados.

— Tá dando pro teu amiguinho aí oh. – Marcel solta tomando um gole da sua bebida.

— Disso ninguém me fala né Marcinho! – Mario altera o tom de voz e percebo alguns olhares para nossa mesa.

— Sai cara, é só minha amiga. – Digo rindo e Melissa tira seu braço de cima do meu ombro.

— É, só amiga. – Ela completa.

— Hm, sei, bonita. – Mario diz e começa a comer.

— Eu sei. – Ela fala.

— Vamos fazer uma festa, reunir o pessoal, muita música, muita bebida, mulher. – Falo mudando de assunto.

— Tamo junto, que dia? – Marcel pergunta.

— Sábado séria uma boa. – Mario diz.

— Ok então, vou organizar. – Marcel fala e faz um toque com Mario.

Continuamos a conversar, e botar o papo em dia, quando terminamos levei Marcel, Mia e Melissa em casa e fui pra minha pegar as coisas de Mario para levar para o apartamento que ele vai ficar temporariamente.

Antes de ir pro apartamento fomos aos clube. Mario tinha que se apresentar ainda hoje, sua emoção não cabia no rosto, era engraçado.

Entramos na sala do presidente, cumprimentamos a todos e depois de uma conversa Mario Götze assina o contrato, todos lhe deram parabéns e tiraram algumas fotos para por no site do clube.

— Vem cá, já que a Ann não veio vai ser você mesmo. – Ele diz e me puxa pra tirar uma foto segurando sua blusa. Sorrimos, tiramos mais algumas selfies pras redes sociais e fomos ver o treino do time.

Zoamos Götze e me zoaram também por está lesionado mais uma vez. Pois é, passei mais um bom tempo parado, mas estou quase de volta, só falta mais uma semana, graças a Deus. Depois de matar a saudade do pessoal, saímos  e fomos para o apartamento, coloquei o endereço no GPS e depois de meia hora chegamos na frente do prédio.

 

20h45min

 

Mário assinou alguns papéis quando chegamos no prédio e a recepcionista lhe entregou o cartão do AP. Subimos com as malas e entramos na casa. Realmente era bem aconchegante, mas não muito grande. Olhamos todos os cômodos e depois fomos pra suíte, colocamos as malas lá e comecei a ajudar Mario a organizar suas coisas. Como já está tarde peço comida para jantarmos, depois de algum tempo ela chega. Nos acomodamos na sala e comemos assistindo TV.

Mario liga para Ann e pede para ela ligar o Skype, continuo fuçando meu celular enquanto o casal fala sobre a mudança e brincam por causa do tanto de malas que Ann vai trazer.

— Ann sempre exagerada. – Digo.

— Marco está aí? – Ela pergunta.

— Está sim. – Mario diz.

— Eu não sou exagerada, cacatua! – Ela fala mais alto e me aproximo do computador.

Cacatua, sempre me esqueço de perguntar porque ela me chama assim, na verdade eu ia perguntar agora, mas acabo me distraíndo com a mulher que eu sempre vejo nas fotos ao lado dela.

— É sim, meine liebe. – Digo sorrindo e continuo a olhar pra morena com tatuagens.

Os três continuam a discutir sobre as bagagens de Ann, realmente era demais, onze e a grande maioria dela.

— É, Ann. E o excesso de bagagem? – Pergunto.

— Pago! Podem parar, não vou deixar minhas coisas aqui. – Ela diz choramingando e sorrimos.

— Deixem ela trazer tudo. – Mario diz e manda um beijo pra ela.

Mário fala sobre o apartamento e manda umas fotos da apresentação no clube, fico só olhando e sua amiga também, trocamos alguns olhares e ela me encara firme. Gostei.

— Ei Ann, Marcel já está planejando a festa hein. – Comento.

— Ai meu Deus, e ele vai chamar quem? – Ela arregala os olhos.

— Só o pessoal do clube, amor. – Mário diz.

— Vocês são sacanas hein, dão festa quando eu não tô por perto. – A morena diz e Ann a olha de uma forma engraçada pra ela.

— Eu não estou fazendo nada, é coisa deles. – Ela diz levantando as mãos em defesa.

— Não seja por isso, venha também. – Sugiro sorrindo e ela me lança um sorriso sacana.

— É até uma boa, tenho todo fim de semana livre. – Ela responde dando de ombros.

— Ok, ok, vou desligar, amor. Estou cansada. – Ann diz e manda beijo para Mario.

— Boa noite, amor. – Ele também manda um beijo e logo desliga o computador.

— Já quer trocar de comida? – Mario pergunta me fazendo rir.

— Chega um tempo que a gente enjoa do mesmo prato não? – Pergunto.

— Não. – Mario solta sério.

— Ah, Mario. – Resmungo e ele sorrir.

— Já sei até o que vai rolar nessa tal vinda da Aline pra cá, ela é doida brother, maluca! – Ele avisa.

— É delas que eu gosto, meu caro. – Falo batendo em seu ombro.

— Vocês dois juntos não vai dar certo. – Mario diz e deita no sofá mexendo em seu celular.

— Vai fazer mais alguma coisa aqui? – Pergunto.

— Não, vamos, tô cansado. – Ele diz se levanto.

— Também. – Falo. Mario pega uma mochila com uma muda de roupa e saimos do prédio.

Faço o caminho de volta pra casa. Meu corpo estava pedindo por cama. Assim que chegamos Mario logo subiu para o quarto e eu fui tomar um banho bem quente. Quando terminei coloquei meu moletom e fui dormir.

 

 

 

 


Notas Finais


Capítulo por Joy, Edição e formatação por Mands.
Alguém está querendo
Vlw, Flw, bjos suas lindas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...