História Yandere - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Assassinato, Japao, Tortura, Violencia, Yandere
Exibições 66
Palavras 726
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Violência
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


#ForçaChape

Capítulo 16 - Dupla maternidade ferida


Akari levantou o bastão e continuou a golpear a minha barriga. Perdi a conta de quantas vezes ela me bateu. Minha barriga doía como nunca, eu gritava e gemia de dor. Quando ela acabou, minha barriga estava toda marcada, saindo sangue. Akari se afasta e atira o pedaço de madeira no chão.

-Por quê? Por quê!? Eu nunca te fiz mal!!! Por quê você me odeia tanto!? Você sempre foi malvada comigo! E eu sempre suportei calada! Por quê você me faz tanto mal!?-disse eu com a pouca força que tinha.

Akari não disse nada. Só consegui ver seu rosto molhado de lágrimas, uma expressão de quem não queria estar fazendo aquilo.

-Desculpa... Mayu me desculpe...-disse ela chorando.-Eu realmente nunca quis te fazer mal. Me perdoe!

-Sinica! Desgraçada! Acabou de me espancar e ainda tem coragem de me pedir desculpas!?

-Sinto muito... Sinto mesmo...! Me perdoe...

-Nunca! Sua maluca me solte! Desapareça da minha vida!

-Não se preocupe Mayu, depois de hoje você nunca mais vai ouvir falar de mim.

Akari recolheu o bastão do chão e me bateu com na cabeça e eu desmaiei. Ela me desamarrou e me deitou no chão.

 Era fim de tarde. Ela estava saindo, quando se vira e diz:

-Adeus Mayu. Não deixe que ninguém mais te faça mal. Agora tenho que ir. Se eu não tiver coragem de me suicidar hoje, me colocarei diante de você para que me mate. Eu não mereço viver. Adeus.

Quando eu acordei, já era noite. Minha barriga doía muito então decidi ir ao hospital. Me levantei lentamente por causa das dores e fui caminhando devagar em direção ao hospital. Chegando lá fui atendida e examinada imediatamente.

 Depois de um longo exame, o médico, quera amigo de minha mãe, veio me trazer o resultado:

-Me desculpe Mayu.-disse o médico.-Parece que o seu bebê não resistiu. Eu sinto muito.

Quase desmaiei com o choque. Chorei. Nequele momento eu só pensava em matar a Akari.

-Mayu, sua família é minha cliente há muitos anos, então pela consideração, e também pelo fato de ser muito difícil para você aceitar, ainda mais pela sua idade, eu não irei cobrar pela retirada do feto. Só me diga o que aconteceu.

-Eu-Eu... Me perdoe, eu prefiro não dizer o que aconteceu.

-Olha, se por acaso o pai da criança ou alguém te agrediu, pode me contar.

-Não foi isso, é que... Eu... Caí de um barranco enquanto caminhava.

-Se você diz. Então, vamos para a sala de cirurgia.

Eu não ia contar a ninguém que foi a Akari, pois eu mesma queria cuidar dela.


Depois de um tempo na sala de cirugia, nós terminamos. Eu teria que passar a noite no hospital para repousar então tentei ligar para casa para avisar, mas ninguém atendia. Liguei varias vezes e... Nada. Pensei que a minha mãe estivesse dormindo, então decidi dormir.

 Eu passava a mão em minha barriga e chorava, sabendo que meu bebê havia sido tirado de mim.


Akari entava sozinha em casa, escrevendo uma carta.

Mamãe e papai, desculpe por partir agora, mas eu fiz coisas horríveis em minha vida e uma delas é imperdoável. Eu não posso mais coviver com a culpa, então decidi tirar minha própria vida. Por favor me perdoem por isso, não foi por culpa de vocês.


Obrigado por serem pais maravilhosos, por cuidarem de mim tão bem. Obrigado por me darem a vida, mas creio que não a mereço mais. Vivam uma vida feliz, adeus.

                                    Akari

-Agora vai!-Akari pegou uma faca e a apontou para seu pescoço.-Vamos, é só enfiar a faca!

Akari estava se contendo.

-Por quê não estou conseguindo!? Eu não mereço viver! Eu não mereço viver! Eu não mereço viver! Eu não mereço viver! Eu não mereço viver! Eu não mereço viver! Por quê não consigo!?

Chegado o dia seguinte, recebi alta e voltei para casa. Quando cheguei lá, não encontrava a minha mãe. Procurava em todos os cômodos da casa, mas não a encontrava.


A última parte que faltava era a cozinha. Lá vi uma cena que quase morri. Ela estava jogada no chão em uma poça de sangue.

-Mãe!? Mãe!!!-me desesperei.

 Corri até ela .Parecia que ela havia levado um tiro na cabeça.

-Não, não!!! Isso não está acontecendo!!! Quem faria isso!? Haruka!? Akari!? Só pode ter sido uma das duas!!! Eu vou matá-las!!! Eu vou matá-las!!! Desgraçadas!!!

Akari estava em sua casa.

-Eu não consegui me matar! Eu não consegui me matar!!! Como eu posso continuar vivendo, sabendo que eu não mereco viver!? Então, vai ter que ser a Mayu!!!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...