História Yandere Simulator - Dois lados("Pacifista") - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Yandere Simulator
Exibições 12
Palavras 5.991
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Colegial, Ficção Científica, Romance e Novela, Sobrenatural, Steampunk, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Shinji, após ver o tanto de coisas boas que Ayano fez para suas "rivais", decide parar de só a ver na escola, e a convida pra sair, aproveitando que o fim de semana começa. E enquanto isso, Oka Ruto, fica o seguindo, procurando alguma brecha para conversar com ele sem a presença de Ayano. E então, na semana seguinte, Oka volta para Akademy High School, na tentativa de tentar pegar as irmãs Basu fazerem algo sobrenatural, porém ela acaba descobrindo algo que REALMENTE a fez ficar intrigada.

Capítulo 7 - Luz na escuridão


De noite...

Shinji pensa a respeito de Ayano, e vê que ela, de fato, vale a pena ser chamada de "amiga", pois ela nunca chegou a machucar ninguém na escola, e assim, Shinji viu que era seguro sair com ela, num ambiente fora da escola.

Enquanto isso...

Ayano tinha acabado de tomar banho, e uma mensagem de uma pessoa em especial(Siper:- Adivinhem quem é?) ligou, e ela parecia um tanto quanto estressada.

- Huh...eu não acredito, até ela?

- Tem algum problema com isso?

- Olha, nas outras, eu entendo, mas justo ELA? A garota mais chata de todo o colégio? Tá de brincadeira?

- Eu sei que quer que eu mate só pro seu jornal, mas eu não to nem um pouquinho a fim disso.

- Ah meu Deus, por que será que eu pedi a sua ajuda? Era mais fácil eu utilizar os meus contatos pra chamar um psicopata de verdade aqui na escola!

- E...por que não fez isso desde o início?

- Deixa pra lá...eu não sei por que ainda estou fazendo isso...mas enfim, aqui tem informações sobre sua nova rival, e creio que vai achar essa bem fácil no final de contas: ela é a líder do Clube de Ocultismo aqui da escola, e pelo que eu sei, ela tem uma certa "afinidade" com Shin Higaku, o líder substituto do clube, o que faz com que os alunos pensem que ela pode gostar dele. Embora os alunos conheçam ela, eles também a temem, pelo jeito dela de ser, mesmo que ela seja absolutamente inofensiva. Ela também tem uma amizade com o Shinji, o como, ele nunca me falou, mas eu acho que é desde que nós começamos a estudar aqui em Akademy High School. E por último: ela é bem tímida, por isso, se sua missão é matá-la, aproveite bem, porém, se vai fazer como as outras...melhor arrumar um tempinho livre. Enfim, boa sorte, e espero que faça a "coisa certa".

Ayano estava pensando se realmente valeria apena ser amiga dela, pois ela deve ser tímida de mais para falar em privado. E enquanto pensava, o celular toca.

- Alô, é você Ayano?- era Shinji falando.

- Oi Shinji...sabe, é a primeira vez que me liga, e sério, Info-chan já está começando a me irritar com essas "broncas".

- É...ela de sempre, sabe, desde que nós éramos crianças, ela sempre vivia falando como se fosse a mais velha entre nós, sendo que ela é, digamos, 5 meses mais nova do que eu...mas enfim, não é disso que eu quero falar.

- E do que seria?

- Bom...é que eu quero te convidar pra tomar um lanche, pois eu quero falar algo com você, sabe, a sós.

- Tudo bem, e quando será?

- Hoje a noite.

- Sério? Agorinha?- Ayano se sentia confusa.

- É ué, topa?

- Bom...ok, eu não tinha nada pra fazer mesmo, aproveitando que amanhã é sábado.

- Ótimo, eu te pego, tá legal?- Ayano concordou e Shinji desligou.

Shinji chegou na casa de Ayano ás 8:30, e então foi a primeira vez que eles se viram sem o uniforme da escola(e a capa que Shinji sempre é visto dentro da escola), e então foram para uma lanchonete que ficava perto da onde moravam.

Enquanto isso...

Oka que, por sinal, mora a poucos metros da lanchonete, estava observando o céu da noite, esperando que alguma coisa sobrenatural acontecesse(como todos os dias), porém, logo avistou Shinji passando pela calçada de sua casa, e ao ver que Shinji estava se virando para lá, ela se escondeu.

Durante o caminho, Shinji andou devagar quando se aproximou da casa de Oka Ruto, e chegou até a corar um pouco, mas depois de um tempinho, voltou a si e alcançou Ayano, que estava a poucos passos na frente dele.

Quando Shinji saiu de perto, Oka voltou para a janela, e viu que ele estava junto da garota que ela tinha visto mais cedo, e então, aproveitando que seus pais estão fora por um tempo, ela pega seu casaco e segue eles na calada da noite. Então eis que eles entram no estabelecimento, e Oka Ruto fica os observando, mesmo sem ouvir nada do que estão dizendo, esperando que, de repente, eles parem de conversar e saírem de lá, porém ela se matava de curiosidade e decidiu entrar, porém só pediu um refrigerante, só para ter pedido alguma coisa para os ouvir conversando.

- Bom, Ayano, como você sabe, eu queria falar com você algo...mas na verdade, acho que é mais de uma coisa.- Shinji dá uma breve pausa.- Bom, como sabe, eu sempre vivo andando de um lado pro outro da escola, a procura de algo interessante pra fazer, claro, além de ajudar o meu clube...mas enfim, desde que eu comecei a estudar aqui, tem uma garota a qual eu vivo tentando ajudar de qualquer forma...e já faz um tempo que não a vejo...uh, deixa pra lá, o que eu quero falar é de você, pois...quem ligaria pra minha vida pessoal, né? heh...

"Eu sabia...ele só me vê como uma coitada...uma pessoa que não sabe como agir...nem como conversar...huh...do que adianta, ele só tem dó por mim, como eu posso ser tão estúpida a ponto de acreditar que ele possa sentir algo por mim? *hunf* Bom...melhor eu parar de pensar nele...e dedicar o meu coração e alma a outra pessoa...pois...somos de mundos tão diferentes...ele é popular...e eu sou só uma ninguém...ele NUNCA se interessaria por mim...e eu acho que ele deve até estar ficando interessado nela...melhor eu ir...vou pegar o meu refrigerante e ir embora...não aguento mais ver isso." Oka pensa e vai embora levando o seu refrigerante, além do fato dela estar triste, pelo fato de acreditar que Shinji nunca iria gostar dela(Siper:- Ou será que não?).

- Olha, eu devo admitir, eu me enganei sobre você, Ayano, pois...eu pensei que...sabe, você fosse como Info te descrevia: fria, vazia...mas vejo que, de algum meio, você, mesmo não possuindo sentimentos, sabe ter uma ternura, pois você soube se controlar, e creio que, dessa forma, conseguirá até mais do que imagina: popularidade, respeito, até mesmo ser presidente de um clube algum dia...mas isso, só se quiser. Olha, falando sério, quando eu te conheci, eu achava que, por conta de você ter, eu acho que, uma "quedinha" pelo Taro...eu confesso que pensei que você faria alguma loucura, sabe, machucar alguém que não valesse apena, ou até...ah, esquece, eu confio que saberá fazer a coisa certa sempre. Falando nisso, eu sempre quis te perguntar: o que te faz fazer essas decisões: desejo, destino, ou...ah, seja como for, só você sabe a resposta, não é? heh. Eu normalmente, sou de conversar muito com as pessoas, e saber que está tudo bem, me ajuda muito, mas...eu realmente odiaria se algo acontecesse com alguém próximo a mim, sabe, como a Info, o Taro, o Budo, ou até...uh, esquece, eu sei que não faria algo assim, se acha que eu sou uma pessoa de confiança, além que você, embora seja deveras assustadora para algumas pessoas, pela sua...frieza, eu acho, creio que só queira que todos te respeitem, mesmo sendo assim, tanto que por isso, tenta fazer amizades...ao invés de conseguir respeito através da força, então...tá, tudo bem.- Shinji deu uma pausa.- Olha, entende o ponto dessa conversa? Sabe, a Info-chan te escolheu pois tinha certeza que você seria como o monstro que...ah, ela não me contou essa parte, mas de qualquer jeito, estou grato que não tenha feito nada de errado, pois, se fizesse...- Shinji simplesmente abaixou a cabeça, e mostrou um sorriso maquiavélico, além de uma "sombra" cobrir o seu rosto.- Bem...acho que não iria gostar NADA do que iria acontecer.- Shinji voltou a si e voltou a ter a expressão agradável que sempre teve.- Ah, não me olha com essa cara, digo, se tiver outras, eu não me importo em vê-las.- Shinji deu uma risada.- Mas enfim, eu sei que não faria algo ruim assim como eu pensava que iria fazer, então...é melhor eu te poupar de mais diálogo que creio que não está nem aí.- Shinji se levantou, e pegou o seu hambúrguer.- Bom...obrigado pela conversa, e pensa bem no que eu te disse...ah, falando nisso, não precisa se preocupar, eu pago a conta, tá legal?- Shinji falava se afastando de Ayano e indo pro balcão, para, em seguida, ir embora.- A gente se vê, Yan-chan.- Shinji acena e vai pra casa, e Ayano, em seguida, se levanta e vai também. Ambos pensam nessa conversa que tiveram, mas mesmo assim, Ayano pensa no "E se eu tivesse feito outra coisa?", mas mesmo assim, tenta não ligar muito, afinal, seja o que for, ela está trilhando o caminho certo, longe de intrigas.

Na segunda-feira...

Ayano se levanta cedo, pronta para mais uma semana, e determinada a descobrir quem é a nova rival que Info-chan falou, e, também, tenta pensar no que Shinji falou naquele dia.

Enquanto isso...

Shinji se levanta, toma um banho, e vai pra escola, mas dessa vez, ele acaba por se lembrar que havia deixado seu violão no clube, e assim, ele basicamente teria que fingir não sentir falta da presença do seu "companheiro de viagens.

Enquanto isso, Oka vê que ela não pode mais ficar sumida por tanto tempo, e decide voltar á escola, e então ela toma um banho simples(ela não lava tudo, só "o necessário(cabelo não incluso)"), e pega pra comer no almoço "joias comestíveis do monte Kurama(na verdade, era só arroz, pois, como Oka Ruto não gosta de nada que não seja sobrenatural, a mãe dela começou a nomear coisas que ela come no dia-a-dia, para que Oka Ruto não ficasse sem comer)", e então vai pra escola, andando tímida, pois se achava imprestável, pois viu que Shinji, por alguma razão, não parecia interessado nela, Pelo fato dela ter passado muito tempo sem dormir direito(Siper:- Ninguém sabe ao certo do por que, mas minha teoria é que ela fica sempre tentando ver o que está dando de errado pro ritual de invocação não dar certo, então ela fica mais ou menos até meia-noite acordada, e quando dá esse horário, ela tenta fazer, porém, como sabem, não dá certo, e ela acaba por dormir logo após um tempinho...e várias tentativas frustradas), e então, quando ela chega, ela vê que é, simplesmente, a última a chegar, e vai até o "armário(onde guardam os sapatos)", guarda o sapato dela, e vai para o terraço, vigiar as irmãs Basus, como de costume. Quando ela estava indo até o terraço, Shinji e Taro estavam descendo a escada, e Taro se dá por esbarrar em Oka.

- M-me desculpe...eu não vi v-você...- Oka para de falar quando vê Taro.

- Oh, não se preocupe, estou bem, sério.- Taro se levanta com a ajuda de Shinji, que estava levemente corado, pois Oka estava bem do lado dele, mas isso logo passou, pois Oka simplesmente saiu andando.- Tem algo de errado, Shinji?- Taro perguntou para Shinji, que estava corando e vendo Oka subir.

- O que? Uh, nada não, eu só...só estava preocupado pelo fato de você ter caído.- Shinji falou tentando disfarçar.

- Bom...ok, vamos?- Taro falou, e Shinji então o seguiu. Logo mais, Oka começou a pensar enquanto subia.

"Esse garoto...eu acho...eu acho que ele jogou algum tipo de maldição em mim...s-será que...ele é um feiticeiro? De qualquer forma...eu não poderia sentir nada por alguém...em tão pouco tempo...não, eu tenho que o estudar de forma mais elaborada!" Oka decidiu que iria ficar estudando Taro de perto, e Ayano viu ela passando, e chegou a, também, esbarrar nela.

- Opa, foi mal.- Ayano falava pegando o livro de Oka Ruto e devolvendo pra ela.

- N-não se preocupa...eu que não olhei pra frente e...ah, muito obriga...- Oka viu que Ayano era a garota que estava falando com Shinji, e começa a pensar:" Essa garota...é a que Shinji estava conversando...se ela está interessada nele....huh, do que adianta, ela é muito melhor do que eu...ele está certo em gostar mais dela do que de mim." Oka pensou e então correu até onde as Basus estavam, para tentar pegar alguma prova de que elas eram seres místicos, e então Shinji subiu as escadas, após se despedir de Taro, que ia para a fonte da escola.

- Shinji, tem uma garota que apareceu aqui, deixou cair um livro e saiu correndo.- Ayano falou.

- Deve ser a Oka, ela é muito tímida, até mais do que qualquer outro aluno aqui da escola, porém...digamos que maior parte dos alunos não sabe dessa timidez, e acha que ela simplesmente não gosta de ficar perto deles...e pelo fato dela não ser facilmente vista "arrumada", assim por dizer, eles começaram a ter um certo medo dela...mas eu e algumas pessoas sabemos que ela não faria mal a ninguém...claro, ela pode parecer "pegajosa" até de mais quando acha que algo é...digamos assim, sobrenatural, mas ela não chega a incomodar ninguém.- Shinji parecia corar ao falar dela, porém logo parava e simplesmente evitava parecer que isso tinha acontecido.- Mas de qualquer jeito, se ela ser...uma pretendente do Taro...bom, só peço uma coisa: seja legal, ok?- Shinji saiu dali, e Ayano começa a pensar num plano de conseguir falar com Oka, sem que ela tentasse fugir dela outra vez.

Dois dias depois...

Ayano ficava por muito tempo tentando encontrar alguma hora em que Oka saísse do normal, mas ela simplesmente repetia o mesmo processo: saía da sala, vigiava as irmãs Basus por um tempinho, ia para o clube, ia para a sala, e o ciclo se repetia...mas, por acaso do destino, uma esperança surgiu: os professores anunciaram um trabalho em dupla, onde, como sempre(Siper:- E clichê), as salas 3-2 e 2-2 faziam juntas. Oka e Shinji queriam fazer grupo juntos, mas acabou com Budo convencendo Shinji de fazer dupla com um dos alunos da 2-2, e deixaram Oka sem nenhum parceiro, pois não podia ser um trabalho de duas pessoas da mesma classe, pois se baseava numa experiência, que é "Como é a vida de um veterano" para os alunos do segundo, e "Como é estar observando o segundo" para o terceiro. Vendo que Oka estava sem ninguém para fazer dupla, Ayano vê a oportunidade e faz dupla com ela, na chance de ficar o mais próximo possível dela.

- Olá de novo...Oka Ruto, eu presumo.- Ayano falava com uma feição amigável, mas Oka não parecia muito confortável.

- Oh...uh...o-oi.- Oka respondeu dando pausas

- Bom...pelo visto, somos só nós duas, então...por que não nos conhecemos melhor, em?- Ayano falou com um sorriso paciente, mas Oka continuava não se sentindo confortável.

- É...eu...vi...*hunf*então...p-posso ver o que...você faz...no seu dia-a-dia?- Oka perguntou tímida.

- Minha vida não tem nada de interessante...mas eu acho que a sua...parece ser até melhor do que a minha.- Ayano tentou alegrar Oka.

- Bom...obrigado pelo...uh...elogio...m-mas...realmente é bem...chata a minha vida.- Oka falava olhando para o chão.

- Ei...tá tudo bem, se anima, tá legal? Eu só quero ser sua amiga.- Ayano falava num tom amigável, e Oka não parava de tremer.

- Bom...uh...v-valeu...mas estou b-bem assim...uh...qual é o...seu nome?

- Ayano, prazer.- Ayano estendeu a mão, e Oka, embora tímida, acabou por apertar.- Viu, não é tão difícil assim, né?

- Uh...bom...m-melhor eu indo...tenho q-que operar o meu clube...- Oka andava um pouco devagar, mas tentava sair dos olhos de Ayano, porém não conseguia.

Quando chegaram ao clube de ocultismo, Oka parou na frente da porta.

- B-bom...é aqui que...hum...passo maior parte...do meu tempo, já que...sabe...sou a presidente...desse clube...bom...s...se quiser...ir em...algum outro lugar...pode ir...isso v-vai demorar...um pouco.- Oka tentava dar um motivo para Ayano se afastar.

- Eu...posso ver você e seu clube...sabe, fazendo alguma atividade?- Ayano pediu.

- Eu...estou lisonjeada que...queira participar...m-mas é só...para membros...então...m-mil desculpas.- Oka falava tímida.- M...m-mas...se tem interesse...em ver...mesmo sem querer participar do clube...sinta-se livre para...assistir...pela porta...já que...nós a deixamos...sempre aberta.- Oka falava, e então entrou e foi até o altar, e percebeu que seu livro não estava lá.- N...não, p-pra onde ele foi?- Oka começou a procurar o livro pela sala, e até os membros ajudaram ela, e Ayano viu um bando de jovens com um livro que poderia ser o que eles estavam procurando.

- Oka, acho que sei onde o seu livro está.- Oka então foi até Ayano, e ela apontou para o grupo de jovens que estavam com o livro.

- Ei...d-devolvam isso!- Oka pediu.

- Se quer, vem pegar, aberração!- os garotos fugiram com o livro, e Oka simplesmente não conseguia correr, e então Ayano segurou na mão dela e correu, fazendo Oka correr junto com ela. Logo após alguns passos, Ayano não só alcançou aqueles garotos, como derrubou aquele que estava com o livro(claro, ela soltou a mão de Oka antes de saltar na direção dele), e então jogou o livro de volta para Oka, que o segurou enquanto observava. Ayano, então, decidiu parar de esconder a sua força, e simplesmente levantou o garoto e o colocou na parede, segurando em seu pescoço.

- Olha aqui, garoto, se se meter com ela de novo, juro que não vai gostar nadinha do que irá acontecer, ouviu?- Ayano falou olhando com um olhar fechado o suficiente para mostrar que a sanidade dela estava diminuindo aos poucos, e então ele prometeu não fazer mais isso, e Ayano simplesmente o jogou no chão, e ele e os outros fugiram dali, com medo que Ayano fizesse outra coisa. Após eles fugirem, Ayano foi até Oka, que havia congelado pelo que Ayano fez.- Tá tudo bem Oka...não se preocupe, não quero te machucar.

- P...Por q-que fez aquilo? V-você não precisava...ter feito nada.- Oka falava preocupada.

- Eu vi que você sofre, e também vi que eles se aproveitam do fato de você ser...uh...como posso dizer...tímida, para te atormentar, então, eu achei que foi justo eu dar uma lição neles.

- Bom...m-muito obrigado...eu estou muito...agradecida pelo que fez por mim...eu...nunca pensei que...alguém fizesse algo assim...por mim...tirando o Shinji que...oh...uh...esquece...acho que não quer ouvir.- Oka parecia mais confortável, mas mesmo assim, continuava falando parando.

- Oka...eu sei que...quase nem nos conhecemos, mas...posso te pedir algo?- Ayano perguntou.

- Bom...tudo bem, eu acho.- Oka respondeu.

- Eu...posso dormir na sua casa?

- O quê? N-na m-minha casa? M-mas p-por que?- Oka falou surpresa.

- Acho que pode ser legal...sei lá, acho melhor que eu saiba como é viver como você...eu não sei se isso faz muito sentido...mas enfim...eu quero saber como é ter sua vida Oka.

- Eu...geralmente...não costumo ter muitas...visitas em minha casa...e creio...que eu nunca tive...então...tudo bem, acho que pode ser legal.

- Obrigado.

- V...vou falar com o Shin...pra ver se ele pode tomar conta do clube no horário de saída...se sim...podemos ir assim que o último sinal tocar...tá bem?

- Tudo bem.- Então Oka foi até o clube, e confirmou o que ela queria.

Após o período de aulas...

Ayano estava esperando Oka no portão da escola, e após algum tempo, Oka finalmente alcançou Ayano, e as duas foram até a casa dela(Siper:- Eu fico imaginando a casa da Oka tocando "Pathetic House", já que, em minha opinião, YandereDev pode utilizar um pouco da personalidade do Naps pra criar as interações ente Yandere-chan e ela).

- Bom...lar...doce lar.- Oka falava abrindo a porta e entrando, e Ayano viu que, por dentro, a casa era até que bem bonita.- B...bom, deseja a...algo pra comer, ou algo assim?- Oka ofereceu algo.

- Bom...eu não tive muita comida em casa...então acho que seria uma boa algo pra comer.- Ayano falava "demonstrando" gratidão, e Oka foi até a geladeira e pegou algo, descongelou, e ofereceu.

- Eu...não sei se...vai gostar...mas...é que...a culinária aqui de casa, é um tanto quanto...estranha, mas...eu gosto assim.- Oka falava terminando de descongelar, e quando terminou, foi até Ayano.- Bom...isso é...uh..."asa de morcego empanada", quer um pouco?- Oka ofereceu, e mesmo Ayano confusa, ela aceitou. Ayano provou um pouco, e viu que aquilo, na verdade, era frango empanado.

- Eu não sabia que morcego tinha um gosto tão parecido com frango.- Ayano "entrou na brincadeira".

- Oh...e-eu não sabia...eu...nunca provei frango antes.- após algum tempinho, Ayano havia terminado de comer, e então se ofereceu para lavar os pratos, enquanto Oka pensava no que mais apresentar.- Oh...já terminou? B-bem...v...você...uh...gostaria de ver...meu quarto?

- Bom, claro.- Ayano falou, e então Oka mostrou onde era o quarto dela, e uma das primeiras coisas que ela notou era um casaco de esqueleto na cama dela que, por sinal, estava bagunçada.- Oh, que casaco legal esse Oka.

- Isso...não é um casaco...é m-meu pijama.- Oka respondeu.

- Bom...é um pijama bonito...meio diferente, mas bonito mesmo assim.- Ayano falou, e viu Oka ficando um pouco mais a vontade, e então, decidiu dar uma olhada no computador dela, e viu que Oka tinha deixado num site de, adivinha, ocultismo.- Hum...pelo visto, você realmente ama o ocultismo, Oka.

- Oh...é claro...por que não?- Oka falou olhando junto de Ayano, porém, realmente ficou surpresa quando Ayano decidiu trocar de site, e pôs num site de músicas.- E-ei, o que está fazendo?

- Ah, se solta Oka, vem.- Ayano tentou fazer Oka se animar, mas sempre que tentava, Oka saía de perto e voltava pro computador, tentando retornar á página.- Ei Oka, tá tudo bem?

- Yan-chan...eu entendo que quer...sabe, me ajudar a ficar mais "soltinha"...mas...eu gosto de viver assim...sendo eu mesma...valeu a tentativa...mas não pode mudar quem eu sou.- Oka falou sem olhar para Ayano.

- Oka, eu não quero te mudar...apenas estou querendo que se abra comigo, pois você é fechada de mais, até mesmo os seus colegas do seu clube costumam conversar com outras pessoas além deles mesmos, tanto que hoje mesmo eu vi o Shin conversando com o Ryusei sobre...uh...eu não sei, não aprestei atenção.

- Eu sei...mas...eu...eu não...e-eu não quero falar sobre isso...eu não gosto de basicamente nada que...sabe, não seja sobrenatural...então...não tenho absolutamente...nada pra conversar...além do ocultismo.- Oka falou olhando para os lados, sinal que parecia não estar sendo muito sincera.

- Bom...tem algo que eu gostaria de te perguntar...mas não precisa responder, só gostaria de saber.

- T...tudo bem...pode falar.

- Bom...é que...por que você usa essas luvas de teia de aranha?- Oka ficou em silêncio por um tempo e, embora não quisesse falar, se viu na necessidade de falar, e ela não disse nada, apenas tirou as luvas, e foi possível ver um incrível número de cicatrizes.- Ai meu deus.- Ayano não estava fingindo ter essa reação, ela realmente se surpreendeu dessa vez.- O que aconteceu para você ter elas?

- *hunf* Antes de...eu entrar na Akademy High School...eu nem sempre fui tão silenciosa assim...mas uma pessoa...em especial...me fez ficar...desse jeito.- Oka falou olhando para os lados.

- Vai, me conta Oka, o que houve para ter elas.- Após um tempo em silêncio, Oka começou a falar.

- Quando eu estava no meu oitavo ano na minha antiga escola...minha mãe se casou com um homem que...embora nas primeiras vezes...fosse alguém legal...ele logo se demonstrou...o exato oposto do que nós duas pensávamos. Num dia chuvoso, o qual minha mãe havia ido fazer compras...eu fui tomar banho, e aquele homem ficou assistindo televisão...quando ele me viu saindo do banho, ele foi pra cima de mim. Eu fazia de tudo para ele se afastar, mas ele só ficava encostando em mim, que eu só estava coberta por uma toalha enrolada em meu corpo. Então ele me levou para minha cama, e...uh, eu não quero mais falar nada, eu não quero nunca mais lembrar desse dia.- Oka parecia perplexa.

- Oka...se quiser se esquecer, precisa aprender primeiro a compartilhar...por favor, me conte o que houve...prometo que não contarei a ninguém, se essa for sua vontade.- Ayano tentou ajudar, e Oka logo mais, decidiu continuar.

- Bom...deixe eu continuar.- Oka deu uma breve respiração.- Então...ele me jogou na minha cama...tirou a roupa e...huh...acho que entendeu onde eu quero chegar, né? Se não, serei clara...ele...ele...me estuprou.- Oka parecia envergonhada.- Eu tentava fazer ele sair de perto...mas sempre que eu o empurrava, ele vinha e me batia, eram varias e varias vezes, e então, depois de incontáveis minutos...ele parou, e simplesmente foi embora, e todo o meu corpo doía...eu não tive mais forças para me levantar...e o sínico, ainda disse:"Não pense que isso acabou por aqui...não conte pra sua mãe, nem pra ninguém...se não...", e daí, ele saiu do meu quarto após pegar suas roupas.- Oka estava começando a chorar.- Eu simplesmente não sabia mais o que fazer...eu tinha medo de contar...pois tinha medo que ele fizesse algo, não comigo, mas com minha mãe, e também tinha medo de não contar, pois...isso só faria que ele continuasse fazendo isso, e continuar impune...eu estava tão confusa...eu...só queria...que ele sumisse...por isso...eu sempre vou cansada pra escola...é por isso...que tento invocar sempre um demônio...na tentativa fútil de o punir pelo que fez a mim e minha mãe...eu queria o ver sofrer...mas...do que adianta...ele simplesmente saiu impune...e está desaparecido agora...e temo que um dia ele...- Oka começou a chorar, e Ayano tentou acalmá-la, e então, ela viu: Oka não era só uma garota solitária, ela também é uma vítima, e era exatamente o que ela achava que Osana estava sofrendo, então, decidiu perguntar algo peculiar.

- Garotas nesse tipo de situação...são mais propensas ao suicídio, então...por que nunca pensou nisso?- Ayano perguntou.

- *sniff* A razão...se chama...Shinji.- Oka falou, e Ayano sentiu algo percorrendo em sua espinha.

- Shinji?- Ayano se assustou.- Shinji Tekina? O líder do clube de música?

- Uhum, ele mesmo.

- E o que ele tem de especial...para não querer morrer, utilizando ele como motivo?

- Shinji...ele...*hunf*...ele é a quem eu dei meu coração, Yan-chan.- Oka falou corando.

- E...desde quando...você se sente apaixonada por ele?

- Acho que...desde...o meu primeiro ano na Akademy.- Ayano ficou curiosa.- Huh...acho que você também merece saber...

Flashback ON:

No primeiro ano de Oka Ruto e Shinji Tekina...

Oka, que antes de ter o seu cabelo bagunçado, usava uma franja grande, que tapava o seu olho esquerdo quase por completo, e Shinji, antes de ter a sua franja, ele tinha um cabelo bem bagunçado. Uma das outras coisas que Oka tinha de diferença era o livro: antes de ser o livro vermelho que ela sempre leva, era um cinza, e ao invés de haver um pentagrama nele, tinha uma lua crescente.

Quando estavam nas suas primeiras semanas, Shinji e Oka não se conheciam, e muito menos sabiam da existência um do outro, mesmo que ambos os dois, desde sempre, estudavam na mesma turma. Shinji, desde o começo, tirava notas ótimas, e Oka, pelo fato dela simplesmente negligenciar qualquer coisa que não tenha a ver com o ocultismo, tinha as médias mais baixas ainda em suas primeiras semanas, chegando ao nível de quase ser reprovada. Shinji sempre que possível, conversava com os outros alunos, e Oka simplesmente mantinha distância dos demais, e isso a fazia ficar mais vista pelos delinquentes da escola. Num dia, Shinji estava indo junto de Budo, já que eles eram amigos desde a infância, e viu um grupo de delinquentes perturbando Oka, e até chegaram a derrubá-la no chão, e pegaram o livro dela.

- M-me-me devolvam isso!- Oka implorava.

- Oh, e o que vai fazer, em esquisitona? Não queremos aberrações como você aqui, por isso, deixe-nos te ensinar como as coisas funcionam por aqui...cavalheiros.- então o líder dos delinquentes(Siper:- Nessa época, Osoro ainda não havia chegado a Akademy High School, e então, eles eram liderados por um garoto) abriu o livro, e todos eles começaram a arrancar página por página do livro de Oka Ruto, enquanto ela chorava. Shinji então, deixou o lanche dele no chão e foi até eles, e então derrubou o líder, e quando os outros tentaram atacar, Shinji simplesmente conseguiu desviar e arremessou-os contra o líder, que estava tentando se levantar.- M...mas o que diabos é você?- o líder estava espantado.

- Sou aquele que não quer ver mais vocês violentando ninguém nessa escola, me entenderam?- Shinji falou, e eles concordaram tremendo de medo.- Huh, podem ir...e nunca mais façam isso.- então os delinquentes fugiram de lá, e Shinji viu Oka recolhendo as páginas rasgadas, e assim Shinji se abaixou para a ajudar.- Você está bem, garota?- Shinji perguntou olhando para Oka, que estava simplesmente sem palavras para descrever.

- Es...es...est-tou...m-muito obrigado- Oka falava corada, e Shinji ajudou ela a pegar as folhas do livro.

- Ei, quer ajuda?- Shinji perguntou.

- N...não, não precisa...você já fez muito por mim.- Mesmo Oka falando, Shinji a ajudou do mesmo jeito, e depois, entregou as páginas para ela. Os dois então, a partir daquele momento, firmaram uma amizade naquele momento. Após algum tempo de sua amizade, Shinji decidiu dar um presente para Oka,

- Oi Oka, tá tudo bem?- Shinji perguntou, e Oka simplesmente não parava de ajeitar o seu livro.- Oh...o seu livro, que pena que aqueles moleques tinham feito aquilo.

- Eh,..bom...de qualquer forma...desde que você falou com eles...ninguém tá mais me enchendo o saco...eu nem tenho como lhe agradecer por aquilo que fez.- Oka falava olhando para baixo.

- Não foi nada, eu só fiz o que qualquer pessoa DE VERDADE faria.- Shinji riu.- Mas sério, Oka...eu...eu tenho algo pra te dar.

- Não precisa...eu que te devo...e muito.- Oka tentava evitar que Shinji desse o presente.

- Não, você precisa Oka...e aceite isso como outra prova...que coisas vão melhorar.- Shinji então mostra um livro de ocultismo vermelho.

- Shinji-kun...- Oka olha maravilhada.

- Oka, o que aqueles idiotas fizeram com você não tem cabimento...e me vi na necessidade de te dar isso...não aceite como um presente...mas sim como um pedido de perdão por eles.- Shinji entregou o livro, e Oka o segurou.

- M-m-muito obrigado, Shinji...- Oka e Shinji trocaram olharem felizes, e ambos os dois coraram. Não muito longe dali, Mai Waifu e Pippi Osu estavam vendo os dois ali.

- Wai-chan, sabe o que isso significa?- Pippi falou.

- O ship está navegando...

- ...E não haverá nenhuma parada!

Flashback OFF:

- Então...desde aquele dia, eu sinto algo muito forte pelo Shinji...algo que eu nunca senti por ninguém mais...mas...do que adianta...olha, ele é um dos alunos mais populares da escola...e eu...sou só uma ninguém, uma estranha, uma...uma aberração...- Oka estava feliz no começo da frase, porém, demonstrou tristeza e desesperança no final.- Ele só tem dó de mim...eu também acho que...no final de contas...ambos não sentimos a mesma coisa um pelo outro...e acho que nunca iremos sentir...afinal, somos de mundos bem diferentes...galáxias...universos...dimensões...*hunf* E é parte da razão...que eu tento enganar o meu coração, e fazê-lo acreditar que Taro é o meu verdadeiro amor...mas...do que adianta...minha cabeça diz pra esquecê-lo, mas meu coração diz pra tê-lo...e eu tento ouvir minha cabeça...pois do que adianta eu ouvir meu coração...sendo que ele só me machuca, no final de contas.- Oka parecia triste, então Ayano teve uma ideia.

- Oka, tenta se confessar pra ele amanhã, acredito que possa dar certo.

- O que? Não...eu...eu não vou conseguir...além que eu acredito que Shinji não vai me querer...ele deve já estar interessado em alguma líder de clube...menos em mim.

- Oka, como você tem certeza de que ele não sente nada por você?

- Eu...não sei...m-mas minha intuição...- Ayano interrompeu Oka.

- A sua intuição está errada então...quer dizer...uh...você nunca vai saber se não tentar, afinal...eu acredito que Shinji, no fundo, possa sentir algo por você...mas você nunca vai descobrir, se não tentar fazer isso.- Ayano tentou convencer Oka de se confessar.

- Huh...eu não acredito que dê certo...mas muito obrigado por me ajudar...tudo bem, vou fazer isso, logo após as aulas, aproveitando que amanhã meu clube, nem o dele, está em funcionamento...e muito obrigado pela conversa Yan-chan...você finalmente me fez ver que o mundo não é um lugar solitário e sombrio...e realmente estou muito grata em poder finalmente confessar de meus sentimentos por alguém...muito obrigada.- Oka parecia bem melhor depois dessa conversa.- Bom...você gostaria...de ouvir alguma música em especial?

- Nah, acho que eu gostaria de ouvir você lendo alguns dos versos desse livro, creio que não deva ter terminado.

- Eu já terminei de lê-lo...mas...é que...sabe, eu gosto tanto dele...que eu leio e releio toda vez, então...deixa pra lá.- Então Oka e Ayano foram até o site de músicas e ficaram dançando, enquanto tentavam arrumar a bagunça do quarto da Oka, para poderem dormir.

No dia seguinte...

Oka e Ayano acordaram para se prepararem para irem pra escola. Quando já estavam prontas, elas foram juntas até lá, e seguiram a rotina normal. Após o último sinal, Oka e Ayano correram até os armários, antes que alguém chegasse, e então, Oka deixou um bilhete no armário de Shinji, o chamando para ir até a cerejeira que tem atrás da escola.

Após alguns minutos, Shinji foi até seu armário para trocar seus sapatos e ir embora, mas viu o bilhete.

- Hm...mas o que será isso?- Shinji leu o bilhete, e então mostrou para Budo.- Ei, o que acha que devo fazer com isso?

- Eu não sei, mas acho melhor ir até lá, pois, pelo que diz, é na árvore lá de trás da escola, alguém deve estar querendo falar algo muito importante com você.- Budo alerta, e Shinji assim vai para lá.

Ao chegar, Shinji encontra Oka olhando para o céu, e ela se vira ao notar que Shinji já havia chegado.

- Oh...v-você veio.- Oka falou meio tímida.

- Bom...aqui estou, o que queria falar comigo, Oka?- Shinji falou tranquilamente, e Oka começou a falar após uma pausa.

- Shinji...eu tenho que te confessar uma coisa...

- E o que é Oka, eu juro que entenderei o que quer que seja.- Shinji falou segurando o rosto de Oka, e logo percebeu que ela passou uma de suas mãos nela(Siper:- Na mão de Shinji).

- Shinji...desde aquele momento...em que aqueles valentões me atormentaram no primeiro ano...eu venho tendo emoções fortes...quando você fica por perto...e desde quando você...me deu o livro...que eu sempre leio...eu venho sentindo...sentimentos muito fortes por você.- Shinji ouve atentamente, e se comove.- Shinji...eu fico muito tímida quando chego perto de você, minhas pernas bambeiam, eu sinto um suor frio, e também sinto, sabe, "borboletas no estômago"...Shinji...eu...acho que...não...eu...eu...eu...eu eu...eu t-te amo...Shinji.- Shinji ficou surpreso pela confissão de Oka.- Eu...eu entendo se...se não se sentir comigo...da mesma forma...p-pois...somos de mundos diferentes...m-mas isso não muda...a forma que sinto por você...eu acho...eu acho...- Shinji põe um dedo indicador na boca de Oka, como se pedisse para ela parar de falar por um momento.

- Oka...eu nem sei o que dizer...só que...huh...eu...eu realmente...me sinto...da mesma forma, por você...Oka.- Oka começa a ficar surpresa.- Desde aquele dia em que nos conhecemos, eu não consigo parar de pensar em você, o seu jeito, o seu rosto, na verdade, tudo em você, é simplesmente perfeito pra mim, até mesmo seus gostos...na verdade, eu ficaria me culpando se algo de ruim acontecesse com você...pois...eu...te amo...Oka.- Shinji e ela ficam completamente corados, e então, lágrimas escorrem em seus rostos, e Oka então avança e abraça Shinji, que simplesmente a envolta com seus braços.

- Shinji...- Oka fala chorando de alegria, e então olha pra ele.

- Oka...- Shinji olha para Oka, chorando também de alegria, e após os dois trocarem os olhares, como da primeira vez, eles se beijam.

Enquanto isso, Ayano assistia de longe os dois, vendo que, além de ter eliminado outra rival, conseguiu um favor para alguém que lhe ajudou a manter o controle de sua face "Yandere". No meio disso, Info-chan decidiu aparecer a público, e simplesmente ficou admirando a cena do lado de Ayano, e então, chamou a atenção dela.

- O que você fez pelo Shinji, Ayano...foi muito legal.

- Ele merecia.

- De qualquer jeito, estou feliz que ele esteja feliz com a pessoa que ele mais amou aqui na escola...e eu...peço desculpar pelo modo que agi...é que, sabe, não sou acostumada a falar com pessoas além do Shinji, então...me perdoa?- Info-chan estende o braço para Ayano.

- Claro.- Ayano aperta a mão de Info-chan.


Notas Finais


Então, é isso galera, espero que tenham gostado ;P
Oka e Shinji finalmente confessam que um está apaixonado pelo outro, e Info-chan decide, por fim, dar as caras. O que falta mais a acontecer?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...