História Yeah, maybe I love You. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens Jackson, Mark
Tags Got7, Jark, Markson
Exibições 30
Palavras 1.616
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente :)
Esse capitulo ficou bem grande então tive que dividir em dois.
Pode ser que vocês achem um pouco cansativo ou chato, mas eu tentei meu melhor pra deixar ele bacana de ser ler ;-;
Recomendo vocês ouvirem Don't Care, Who's That e Mayday, enquanto estiverem lendo, tanto esse como o outro <3

Capítulo 7 - Aquela noite em Namyangju - Parte 1


Quando sai do banheiro as luzes já estavam apagadas, então tive o dobro de trabalho para chegar ao meu quarto. Estava me sentindo fisicamente e emocionalmente horrível, e não fazia ideia de como olharia para Mark agora e nem como agiria ao seu lado, eu estava muito estragado para pensar qualquer coisa decente naquele momento.

Quando cheguei na porta do quarto, respirei fundo e a abri devagar. Estava quase todo escuro, mas uma pequena lâmpada perto das nossas camas estava acesa, o que me fez achar que Mark havia a deixado ligada para que quando eu voltasse ao cômodo soubesse por onde estava andando. Sentei na minha cama e fiquei olhando para ele. Estava jogado na cama, meio torto, com os lábios separados e roncando bem baixinho.

- Mark, me desculpa...

Busquei meu celular que estava perdido na minha cama, peguei meu cobertor e um travesseiro e sai do quarto. Não conseguia ficar ali, então fui para a sala e dormi lá, quer dizer, nem dormi, foi uma daquelas noites horríveis onde nossa mente nos engana nos fazendo pensar que vamos finalmente dormir, mas logo depois acordamos e não se passaram nem meia hora. Então por causa disso, quando deu 6 horas resolvi sair para correr. O álcool já tinha se esvaído quase completamente, e uma corrida o faria desaparecer de vez, é claro que usaria esse tempo para tentar deixar minha cabeça livre de qualquer pensamento que fosse relacionado ao Mark.

Corri sem nenhum lugar em mente e só percebi o quão distante tinha ido quando minha barriga começou a roncar, então resolvi parar em algum lugar para comer. Não importa a hora, Seul sempre vai ter gente nas ruas, algumas me reconheceram e outras não, o importante foi que ninguém me parou. Entrei em uma cafeteria e fiz meu pedido, aproveitei para descansar um pouco enquanto tomava meu café. Quando resolvi voltar já eram quase 8 horas, então peguei um táxi e logo estava de volta no dormitório.

- Oh, Jackson hyung! - Youngjae, que parecia estar muito bem para quem bebeu todas na noite passada, me cumprimentou assim que abrir a porta. Sorri para ele, mas não quis falar nada, só queria um banho e cama, mas Mark apareceu na sala e tudo que esqueci durante o tempo que estive fora voltou.

- Onde você estava? - Mark tinha duas luvas rosas na mão que estavam pingando no chão, e uma expressão preocupada no rosto. - Você não dormiu no quarto, não é? O que aconteceu?

Olhei de Mark para Youngjae, que provavelmente estava tentando entender o que estava acontecendo. Eu não queria ter essa conversa na frente de ninguém, na verdade, eu não queria conversar com ninguém, especialmente com o Mark.

- Você tá molhando todo o chão, Mark.

- Oh. - Mark se deu conta e tirou rapidamente as luvas da mão.

- Eu preciso dormir um pouco, depois a gente conversa. - Mark não tentou me impedir quando passei por ele e eu agradeci mentalmente. Tomei um banho rápido e me joguei na cama ganhando o meu tão merecido sono.

~~\\\\~~

Estava ouvindo alguém me chamar, mas era tão baixo que a pessoa deveria estar bem longe. Eu queria muito continuar dormindo, mas a voz foi ficando mais alta e sentia meu corpo ser sacudido, então mesmo contra minha vontade abri os olhos devagar e dei um pulo para trás, me batendo na parede quando vi Mark tão perto de mim.

- Aish, você me assustou! - reclamei massageando minhas costas.

- Você está bem? - ele perguntou dando algumas risadinhas.

- O que você quer? - perguntei franzindo a testa e voltando a me cobrir.

Mark parou de rir e ficou tudo silêncio, por um instante até achei que ele tivesse ido embora.

- Tá com raiva de mim?

A pergunta dele fez meu estômago revirar. É claro que eu não estava e me senti mal de ver que meu comportamento deu essa ideia a ele.

- Não, claro que não. - tirei o cobertor de cima de mim, sentei na cama e esfreguei os olhos - Me desculpa tá? É que você acabou de me acordar... - dei uma risadinha para tentar dissipar aquele clima, mas não tive certeza se consegui.

- Yugyeom pediu pra te chamar... A mãe dele ligou e convidou todo mundo para passar o fim de semana na casa deles. Não é longe daqui e já faz um tempo que eles não se veem, então a gente aceitou, você quer ir? - tudo que Mark falou foi num tom de voz tão inseguro que eu quis me dar uns tapas por ter feito ele se sentir assim. Quase não prestei atenção no que ele disse, só queria abraçar ele e pedir desculpas mais uma vez. - Jackson?

- Hã?

- Você me ouviu?

- Uhun...

- Então?

- Ah, claro, eu vou.

- Ok, estamos esperando por você.

A viagem seria sem managers então pegamos o metrô e tentamos chamar pouca atenção. Yugyeom estava muito animado, não parava de falar dos lugares que queria nos mostrar e das pessoas que queria nos apresentar.

Em menos de 45 minutos já estávamos todos na casa de Yugyeom e tivemos uma recepção muito calorosa da mãe dele, ela não parava de falar em como tínhamos mudado desde a última vez que nos vimos e mesmo que tivéssemos acabado de chegar ela já estava planejando o que fazer na nossa próxima visita. Sério, a mãe dele era muito gentil e acolhedora, então aproveitamos para pedir desculpas pessoalmente por qualquer coisa que tivéssemos feito ao filho dela.

A casa não era muito grande, mas conseguimos nos acomodar. Uns iriam dormir na sala e outros no quarto de Yugyeom, no caso, eu. Foi um convite dele mesmo, o que me deixou curioso, não que ele não fosse generoso, todo mundo sabe que ele é uma pessoa de bom coração, mas havia algo na expressão dele que me dizia que tinha algo por trás do convite.

- Você tá bem? - Yugyeom perguntou enquanto guardava algumas coisas no armário.

- Como assim? Claro que estou. Sair um pouco do dormitório é tão bom!

- Falando em dormitório, aonde você foi tão cedo hoje? - Yugyeom se juntou a mim na cama, sentamos lado a lado encostados na parede e iluminados pela luz fraca do sol que vinha da janela.

- Não me lembro de você ser tão curioso.

- Só estou preocupado com você....

- Por que isso do nada? Estou completamente bem! - aquela conversa estava me deixando confuso e tinha uma sensação de que toda a paz que consegui quando cheguei na casa estava prestes a sumir.

- Hyung... - Yugyeom não olhava para mim, brincava com seus dedos como se estivesse pensando sobre algo, algo que ele queria me perguntar e que estava incomodando.

- O que foi? O que quer me dizer?

- Escuta, não se ofenda com o que eu vou falar, mas só quero ter certeza porque se minhas suspeitas estiverem certas quero que saiba que pode contar comigo e com o BamBam também!

- Do que está falando? - perguntei me sentando melhor para olhar para ele.

- Bom... Bam e eu tivemos uma conversa alguns dias atrás, foi uma coisa idiota... Você sabe que nossas fans escrevem coisas sobre a gente né? Ele leu algumas dessas coisas e ficou com isso na cabeça e veio falar comigo e-

- Não enrola, por favor.

- Argh, não sei como falar! BamBam que deveria te dizer isso!

- Fala de uma vez!

- VocêgostadoMarkounão?? - Yugyeom segurou em meus ombros e falou rápido, sem nem respirar e com os olhos fechados, mas eu entendi perfeitamente. Meu coração acelerou e fiz a primeira coisa que me veio a cabeça, neguei.

- Você está louco? Claro que não! Somos amigos, de onde tirou isso?

Yugyeom estava vermelho de tanto que falar daquilo estava sendo difícil. Ele realmente é uma boa pessoa...

- Estivemos observando você e bem... Você parece apaixonado? Mas acredito em você já que negou!

- Eu pareço apaixonado?

Está tão na cara assim? Se outros percebem, por que Mark, você não percebe?

- É... O jeito que você olha pra ele e faz as coisas por ele, eu já reparei que as vezes Mark é a única pessoa que consegue melhorar o seu humor. É claro, pode ser porque vocês são amigos há muito tempo e ele te conhece como ninguém, mas ontem....

Merda.

- Ontem?

- É que... No último jogo você e o Mark... Aquilo te afetou não foi? Foi intimo demais e bem... - Yugyeom realmente estava corando com aquela conversa, eu por outro lado deveria estar pálido por ter sido descoberto - Foi tudo ideia do BamBam!

- O que?

- Ele disse que precisávamos de uma prova de verdade, e tava na sua cara... Hyung, o jeito que você ficou, como fechou seus olhos e acho até que parou de respirar quando se tocaram...

Me joguei na cama não acreditando naquilo tudo.

O que eu faço?

Conto ou não?

Ele já sabe, mesmo dizendo que acredita se eu negar.

Posso confiar em você Yugyeom?

Eu comecei a chorar. Aguentei tanto tempo sozinho, tanto tempo sofrendo sem poder contar com ninguém, mas dói demais e ouvir de outra pessoa dói mais ainda.

- Jackson...

- Ele não me ama dessa forma. - cobri meu rosto com o braço, mas deixei que as lágrimas caíssem.

- Então...

- Eu gosto do Mark, Yugyeom. Eu amo o Mark.

Yugyeom segurou em uma das minhas mãos e deu um aperto forte. Ele não disse mais nada.

- Yugyeom?

- Hum?

- Me abraça?


Notas Finais


Eu não revisei nem esse e nem o outro, então me desculpem qualquer erro ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...