História Yehet - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Sehun
Tags Chanbaek, Obrigada Oh Sehun, Yehet
Visualizações 2.403
Palavras 1.274
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Fluffy, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


EU TO MUITO LOCA COM CHANBAEK ALGUÉM ME SEGURA

Capítulo 2 - Ohorat


Fanfic / Fanfiction Yehet - Capítulo 2 - Ohorat

Se perguntasse para Sehun o que o deixava inconformado, ele, com certeza, responderia o seu fracasso com Chanyeol e Baekhyun.

Quando ele fez os dois se abraçarem em um show, no plano mais perfeito de todos os tempos, tinha certeza de que tudo voltaria para o seu encaixe natural — ele sozinho com um pôster da Miranda Kerr, Baekhyun com todas as marquinhas que Chanyeol fazia nele e sem toda aquela coisa idiota de ei-cara-assim-não-porque-eu-não-gosto-de-você-desse-jeito. 

Infelizmente, em algum lugar e em algum momento, algo deu errado.

Sehun sinceramente não conseguia entender porquê Chanyeol e Baekhyun ainda não estavam fazendo a maldita cama do quarto ao lado do seu ranger a droga da noite inteira. Ela odiava a porra daquele rangido já que, mesmo com o seu sono pesado, o barulho irritante sempre entrava nos seus sonhos em forma de uma cadeira de balanço barulhenta.

Sehun odiava o rangido da cama, mas odiava mais ainda não ter conseguido juntar os dois novamente.

Bem, talvez fosse a hora dele aceitar que não era genial… ou perfeito… ou tudo o que ele imaginava ser, porqu…

— Você não respondeu o porquê. Da foto. Quer dizer… sei lá, né.

Sehun franziu as sobrancelhas, escutando.  

Ele estava deitado no sofá pensando no quão não era incrível depois de ter cantado parabéns para Chanyeol com o bolo que tinha comprado, triste demais para comer um pedaço. Já era tarde e todos os outros membros estavam dormindo, menos dois babacas muito babacas mesmo, sentados na mesa da cozinha; um vendo os “feliz aniversário!” que as fãs mandavam no seu Instagram e o outro comendo mais bolo para compensar todos os dias que ficou de dieta.

— Ah, é só… hm… uma foto ué — Baekhyun riu de nervoso.

Opa.

Sehun estreitou os olhos, se agachando em cima do sofá e levantando a cabeça apenas o suficiente para conseguir ver os dois.

— É, mas só que você podia ter, sei lá, postado uma foto de nós dois, mas você meio que… tipo, postou uma foto da sua boca — Chanyeol desviou os olhos.

Ah, pelor amor de Deus. Sehun quis gritar para que os dois parassem de agir como virjões.

— F-foi como um… b-beijo de feliz aniversário — Baekhyun gaguejou a resposta, e naquele instante Sehun duvidou de que houvessem olhos maiores que os de Chanyeol.

— Beijo de aniversário?

— Na bochecha! É na bochecha, eu juro!

Sehun revirou os olhos. Ele apostava a sua revista Harper's Bazaar Austrália com a Miranda nua na capa que Baekhyun tinha feito muitas coisas com a boca em Chanyeol além de só beijá-lo na bochecha.

— Ah, sim. Então… você não vai me dar?

Baekhyun corou absurdamente.

— Dar o quê?

— O beijo na bochecha. De feliz aniversário.

Ora, ora, tinha alguém finalmente mostrando as garras ali. Talvez Chanyeol não fosse um hyung tão idiota assim.

— Tá — Baekhyun concordou debilmente, inclinando-se para frente e selando a bochecha do aniversariante.

Foi a droga do beijo na bochecha mais longo do mundo inteiro. Por um instante, Sehun pensou que o tempo tinha parado por aquele acontecimento místico entre dois caras que já tinham namorado mas não namoravam mais para não estragar a amizade, até Baekhyun se afastar, levantado-se da cadeira.

— Vou dormir — disse, sem mais nem menos, e Sehun não pôde aguentar tanta merda.

— O quê? É só isso? Vocês estão zoando com a minha cara?! — exclamou, saindo de trás do sofá, incrédulo — Sinceramente, eu não consigo nem acreditar nessa merda.

Seus dois hyungs o olharam como se ele fosse maluco.

— Você tava aí o tempo todo? — Chanyeol franziu as sobrancelhas.

— Isso não é importante — apontou para o mais alto, desviando do assunto — O importante aqui é que, sério? “Por que uma foto da sua boca?” — afetou a voz para imitá-los — “Ah, é um beijo na bochecha de feliz aniversário”. Sério? Tipo, sério mesmo? Olha, vocês já foram melhores.

— Eu não estou entendo — Baekhyun encolheu os ombros, corado como uma colegial falando com o oppa.

Sehun respirou fundo, juntando as mãos e se aproximando deles.

— Tudo bem, tudo bem. Vocês dois vão para o quarto do Chanyeol, e vão conversar amigavelmente até se resolverem. Sem ninguém atrapalhando, tudo direitinho e gostosinho, quem sabe até com as luzes apagadas, sem roupa, sei lá.

— O quê? Quem conversa sem roupas?

— E eu tenho que ir dormir — Baekhyun fingiu um bocejo — Nossa, como eu estou cansado.

Sehun se imaginou agarrando a nuca dos dois e forçando-os a se beijarem, pensando se isso acarretaria em consequências muito ruins. Ele aceitava qualquer coisa, menos não conseguir juntas os dois. Ele tinha de fazer isso. Tinha de provar a sua genialidade e perfeição, e não eram dois hyungs cheios de cu doce que estragariam isso.

— Baekhyun hyung, você lembra daquela vez que estávamos assistindo um filme juntos mas aí você dormiu no meio dele?

— O que é que tem?

— É que você disse umas coisas estranhas enquanto dormia, e como tem relação com o Chanyeol hyung, talvez eu devesse contar pra ele.

— Relação comigo?

— Relação com ele?

— É, não é engraçado? — sorriu.

— O que era? — Chanyeol perguntou, ansioso como uma criança prestes a ganhar um brinquedo.

— Não era nada! — Baekhyun exclamou — Eu não falo dormindo!

— Fala sim, hyung, eu ouvi. Não me lembro se era “continua, Chanyeol” ou “rápido, Chanyeol” — fingiu pensar, coçando a cabeça — Pode ser “mais rápido, Chanyeol” também, não consigo me lembrar muito bem. Que cabeça a minha, né? — sorriu mais ainda, observando os dois.

Baekhyun estava quase tão corado quanto a garota de EXO Next Door, o que se parecia realmente impossível considerando que tudo aquilo nas bochechas dela eram efeitos, e no baixinho era de verdade. Será que todo o sangue dele tinha ido parar no rosto? Sehun deveria chamar um médico?

— É ve-verdade? — Chanyeol gaguejou, e, ao contrário de Baekhyun, estava branco como papel, como se fosse desmaiar a qualquer momento. Caramba, Sehun deveria chamar um médico?

— É ve-verdade? — Chanyeol gaguejou, e, ao contrário de Baekhyun, estava branco como papel, como se fosse desmaiar a qualquer momento. Caramba, Sehun deveria chamar um médico?

— E-eu não… eu… — Jesus Cristo, cadê o médico?

— Eu acho que é normal — Chanyeol disse apresadamente — Sonhar com… amigos.

— Você acha?

— É. Eu já, sabe, sonhei com você também. 

— Ah — Baekhyun parecia em choque. Ele piscou várias vezes — B-bem, já que é normal, a gente podia… falar sobre nossos sonhos. É só…

Chanyeol esfregou as mãos na calça.

— Parece uma ideia boa.

Os dois concordaram, olhando um para o outro, deixando Sehun invisível.

— Vocês querem que eu vá também? — perguntou, só para garantir que tudo estava dando certo.

— Eu acho melhor não, sabe — Chanyeol negou rapidamente — É que meu quarto é meio pequeno e vai ficar muito cheio com três pessoas lá dentro.

— Ah, é? — Sehun arqueou a sobrancelha, contendo-se para não começar a rir.

— E acho que você vai ficar muito entediado lá — Baekhyun completou.

— Muito entediado.

— Muuuito entediado. Até eu já estou entediado.

— Claro, claro — concordou, cruzando os braços, prestes a explodir em uma gargalhada — Boa noite, hyungs.

Os dois foram rapidamente para o quarto, e Sehun só conseguia pensar no quanto ele era um gênio. Gê-ni-o. G-ê-n-i-o. Como ele pôde ter pensando que não era bom o suficiente? Pff, ele era absolutamente incrível! As coisas só tinham de acontecer na hora certa, era isso. Caramba, como ele era sensacional.

Sehun nunca havia ouvido Baekhyun falar dormindo justamente porque ele não falava dormindo — e, se falasse, Sehun também tinha adormecido no meio do filme, e seu sono era pesado demais para ouvir alguma coisa.

Gê-ni-o.

O plano perfeito feito pelo cara perfeito, e o seu sonho com uma cadeira de balanço barulhenta naquela noite provou que tudo tinha dado certo.

Ohorat. 

 


Notas Finais


Ohorat significa a mesma coisa que yehet: "isso aí", "pode crer", e você diz quando está feliz/satisfeito.

AGORA UMA PAUSA PARA O "EU TE AMO" NO POST DO BAEKHYUN PRO CHANYEOL
AMÉM CHANBAEK
GLÓRIA IRMÃOS
NUNCA CAIREMOS

e feliz aniversário para Park Chanyeol, um bolinho que merece muitos muitos muitos beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...