História Yellow - Daddy kink - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Vkook, Yoonseok
Visualizações 72
Palavras 2.140
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Me perdoem pela demora, eu tinha problemas e falta de internet.
Minha amiga ta enchendo o saco, então não vou enrolar.
Vocês vão entender o nome do capitulo no próximo que eu postar.
Boa leitura. :)

Capítulo 8 - Folhas caindo


Fanfic / Fanfiction Yellow - Daddy kink - Capítulo 8 - Folhas caindo

  Hoseok e Yoongi entraram no prédio aos beijos, que poderiam ser considerados mais selares do que ósculos reais. As bochechas do branquinho se ruborizavam por conta da brisa fria, para o moreno aquilo o deixava cada vez mais fofo, o mais baixo só se odiava em silêncio, por parecer tão fofo. Algo que não queria ser, mas sem querer era.

  Min estava entre os braços de seu Saeng e a porta, esse que focava mais em seus olhos que na tranca, repetindo “vamos, entre logo”, para si mesmo, mas aquele maldito cartão não encaixava, mesmo que quisesse, sempre errava como o colocar. Beijou o outro, logo tateando para achar onde colocasse o cartão, os lábios de Gi eram macios, porra, como eram macios, cheinhos e apenas seus. A felicidade borbulhava dentro de Hoseok, Min Yoongi, era seu.

  O mais alto empurrou o azulado para dentro, fechando a porta com aquele comum pé, e segurou Yoongi em seu colo, o mesmo envolveu as pernas em seu tronco, fazendo Jung desequilibrar um pouco, era alguém pesado, mas alguém pesado fofo.

  O garoto mais velho gostava da língua do mais novo, ela era quente, macia e passava pela dele com tanta gentileza, que nem parecia que as intenções do outro eram outras, Hoseok era carinhoso mesmo tentando ser bruto, não conseguia, sempre achava estar machucando as pessoas se fosse bruto.

  Mordeu os lábios de Yoongi com certa força e enfim se separaram do osculo.

  Min estava rubro, quase roxo, chegava até parecer um tomate. Ah! Mas nenhum tomate se igualava a ele, nem todos os garotos com quem o moreno já teria ficado se comparariam com a sensação de beijar o alvo, era diferente, chegava até a parecer surreal, coisa que ele nunca se imaginaria fazendo, beijar Min Yoongi era a oitava maravilha do mundo.

  - Sua casa é bonita - olhou em volta – Quem fez aquela parede?

  - Jungkook e eu, passamos 2 dias quase – o menor estava curioso, queria conhecer o mundo de Jung antes das partes boas – Foi na época em que terminei com Jimin, ele veio morar um tempo aqui, Taehyung também, mas aconteceu que eles passaram a se gostar, então não deu certo – contou, fazendo Yoongi rir.

  - Parece até comédia romântica – observou.

  - Que tal escrever uma nossa? – olhou sugestivo para seu hyung.

  O ar faltou para branquinho, construir uma história com Jung Hoseok, seria como ser chamado para ficar com Angelina Jolie num filme, ainda mais para alguém apaixonado como ele, parecia até uma garota de algum anime ou dorama, se fosse para ficar com Seok para sempre ele ficaria, com seus sintomas de febre, com as graças muitas vezes sem graça de Hoseok e com os pequenos “eu te amo” no dia a dia, seriam deles e se pertenceriam só e apenas.

  Para o outro era um silêncio desconfortável, tinha se declarado sem resposta até agora, o barulho da voz de Yoongi ainda não tinha sido ouvida e aquele agoniante relógio o deixava ainda mais afobado... tic tac... Queria uma resposta... tic tac... Queria já. Parecia ser até a maior decisão de sua vida, ter uma rejeição logo de cara iria deixa-lo mais deprimido do que já fora, mais ainda que no último relacionamento.

  - Olha, não quero que se prenda a mim... Quero só te amar, cuidar de você e dizer és meu... Mesmo sem ser ainda – disse interrompendo o silêncio -, não posso mais te esperar, quero ficar com você, só você, mesmo que não seja o certo... – tocou o rosto do Min.

  - Hoseok-ah, nem respondi sua pergunta – deu um sorriso para o mais novo – Me deixa entrar na sua vida e me prende nela para pertencer-lhes – beijou Jung com calma, por ainda estarem próximos.

  Segurando seu amor pelas pernas, Hoseok, se guiando a passos cegos, tratou de leva-lo ao quarto, distribuindo beijos pelo rosto e pescoço do outro. A tez branca de Yoongi fora começando a ficar manchada de beijos e chupões, às vezes até sentia a língua quente do outro em seu pescoço.

  Foram-se desvencilhando de casacos, blusas e calças com o tempo que adentravam a casa, ora o mais alto parava para lhe mostrar o banheiro, o quarto de hóspedes, a sala e seu quarto, mesmo querendo logo ir para o próprio quarto, queria também mostrar um pouquinho do mundo que lhe completava, que agora também seria parte do de Min.

  O gato de Jung, que quase não estava em casa, apareceu se enroscando em seus pés no quarto, fazendo com que num desleixo do mais alto ambos caíssem no carpete e tapete de Hoseok. Colocou Yoongi deitado ali, com apenas a calcinha amarela pastel, observou um pouco, queria tanto tirar uma foto do mesmo assim, era tão seu e lindo ao mesmo tempo que queria muito fotografar lhe queria muito enchê-lo de marcas, “Ei de fazer isso algum dia”, pensou consigo.

  Passou a língua para o pescoço de Min, depois para a sua clavícula, deixando assim um bonito chupão, seguido de um suspiro de Gi, o membro de Hoseok já começava a pulsar, querendo logo ter seu pequeno ali mesmo, naquele tapete felpudo de seja lá o que, começou a levar a língua para os mamilos rijos de Yoongi, era uma camada fina de saliva que o fazia soltar seus suspiros mais necessitados e longos, ele queria Seok, e queria agora.

  Num movimento um tanto quanto repentino, o mais baixo passou para o colo do parceiro, sentando no lugar onde desejava, aquilo era um tanto maior do que imaginava, pensava em como seria tê-lo dentro de si, só o deixava mais e mais necessitado de Jung, enquanto começava alguns movimentos leves no quadril, chegava às vezes a apenas se esfregar contra o membro do outro, devagar e quicando aos poucos, Jung estava quase se perdendo em tudo o que Yoongi fazia consigo, era loucura e das grandes.

  Min desceu de seu colo e fora espalhando saliva pelo corpo de Hoseok, ora fazia chupões ora apenas beijava os músculos do outro, esse caminho se fez até chegar aos panos de Hope, deu um chupão forte na coxa esquerda e aos poucos livrou seu daddy daquele aperto, que fez o outro soltar um suspiro baixo.

  Massageou a glande do outro, fazendo uma pequena quantidade de pré-gozo sair da li, então lambeu aquele liquido que saia do outro, massageou de novo e passou a fazer um leve movimento no falo do outro, algumas vezes a língua do garoto baixinho lambia a glande do outro tirando poucos e baixos gemidos de Hoseok, era uma sensação mais que boa, era divina.

  Com o tempo que sua vergonha ia passando Yoongi começava a engolir seu falo e a massagear seus testículos, causando gemidos um pouco mais altos em Seok, a língua de Min brincava com a glande de Jung fazendo espasmos percorrerem seu corpo, estava próximo e aquilo só o fazia querer mais. Alisou e segurou os cabelos azulados do outro, fazendo com que engolisse um pouco mais de si, mesmo com medo de engasgar Min, o fez. Jung sentiu fortes espasmos e se desfez na boca no outro.

  - Como eu fui daddy? – o olhar de Yoongi poderia ser fofo, mas não naquele momento.

  - Maravilhoso, agora você também precisa do daddy, não acha? – se colocou por cima do branquinho – Se soubesse o quão lindo está assim, só meu – cheirou o pescoço de Yoongi, fazendo o mesmo soltar um gemido baixinho, não por aquilo, e sim por sem querer Hoseok roçar seus membros.

  - Pode ir mais rápido? – Hope assentiu, tirando a peça intima do mesmo com uma leveza dando até mesmo um tempo para apenas massagear o membro do Hyung.

  Yoongi ficava bonito pedindo por mais, mas Hoseok não diria isso, talvez o garoto corasse depois disso e nunca mais quisesse olhar na sua cara, então era bom aproveitar enquanto podia o observar sem causar qualquer coisa, uma parte sua cogitava isso acontecer, a outra apenas dizia para aproveitar. Ambas as parte queriam uma coisa em comum. Min Yoongi.

  - S-Saeng - observou Gi com os olhinhos fechados – D-daddy... Hum – ele sabia do poder que tinha sobre o Jung e estava usando ao seu favor – Foda bem gostoso, sim?

  - Você quer que eu vá fundo em você, Min? – subiu para olhar o alvo, agora rubro – Quer que o daddy vá bem fundo em você? – roçou a ereção na bunda do outro, que gemeu por pura expectativa – Tenho que te preparar primeiro.

  - Gi não precisa, só precisa de você – Hoseok sorriu maldoso.

  O êxtase de Yoongi parecia exalar todo o quarto, poderia até ponderar que todo o desejo por si vinha de seu cheiro, mas não era, havia algo em Jung que fazia se prender a Min e havia algo em Yoongi que o fazia querer ficar para sempre com o outro. Aquilo os fazia amar, beijar e ficarem colados se encarando por vários minutos, sem que Seok se encaixasse em si e sem que Gi montasse nele, ficaram apenas ali, observando o quanto eram bonitos um para o outro. A tez branca de Yoongi, a clavícula bonita de Hoseok, o corpo magrelo de Min, como Seok ficava lindo focado em si. Era tudo bom, fazia bem, trazia uma boa aura, aquilo era foder, amar, transar, ao estilo deles.

  Jung foi entrando em Min devagar, se prendendo nas paredes apertadas do baixinho, ele era quente, apertado e seu, tudo que Hoseok precisava, um Yoongi totalmente seu, abaixo de si. Olhou o futuro namorado enquanto entrava em si, Gi trincava os dentes em busca de não gritar de dor, ardia também, era um ardor que incomodava, fazia com que quisesse se mexer, se não amasse tanto Seok não faria esse tipo de coisa.

  O mais alto foi dando beijos por todo o rosto de Min, até que aquela carranca de desfizesse, e se desfez, aos poucos, com os beijos e as caricias, estava inseguro, na verdade ambos estavam inseguros. Yoongi olhou para o outro lado corado, enquanto Hoseok começava o primeiro movimento, devagar e com o maior cuidado.

  - M-Mais rápido – balbuciou o branquinho, agora encarando o outro.

  Hoseok saiu de si, o virando e se encaixando entre as coxas, Min soltou um gemido ao senti-lo entrar de novo. Seok esperou novamente mais alguns segundos e começou a se movimentar, aumentando as estocadas cada vez mais, mesmo que se esforçasse muito, a entrada de Yoongi ainda conseguia estar apertando-lhe, o que provocava seus gemidos graves e roucos, enquanto Gi gemia manhoso.

  Puxou o outro pela cintura, indo mais fundo dentro de si, escutando logo depois um gemido agudo, que Hoseok julgo ter acordado o prédio inteiro, mas não se importou, manteve-se foco apenas em dar prazer para seu garoto, acertando o ponto G do outro sempre que podia, causando os melhores sons dos quais ele já ouviu.

  O baixinho estava tão imerso em seus gemidos que não reparou na mão de Seok, que caminhava até seu membro, começando a masturba-lo a medida das estocadas, tornando seus gemidos ainda mais altos e melodiosos, fazendo-o formigar e espasmos passarem por seu corpo, teria sido seu primeiro orgasmo se a mão do outro não o puxasse para mais perto indo mais fundo dentro de si, com movimentos mais ávidos que podia, fazendo o cheiro deles se espalhar mais ainda pelo quarto, com aquele cheiro mentolado de Yoongi e o amendoado de Hoseok se impregnar, em suor, palavras indecifráveis e os melhores gemidos já escutados.

  O corpo de ambos começara a formigar, enquanto Jung continuava a se movimentar em Min, a procura de prolongar o orgasmo, enquanto o garoto ainda gemia e empinava a bunda em busca de maior contato com o membro de Hoseok. Mas seu corpo não aguentou, logo se sentiu desfazer no tapete e depois o liquido quente do outro dentro de si. Estava corado, suado também, mas apesar disso se sentia leve.

  O moreno beijara todo o seu rosto e acariciava-o, fazendo Suga soltar uma risadinha, logo bocejando cansado, queria dormir ali mesmo, em um tapete, que teria marcado suas coxas com seu tecido e com Hoseok cansado ainda sobre si. Mesmo sabendo que aquela posição doeria no outro dia.

  - Vamos para cama – Jung o pegou no colo e colocou na cama.

  - Durma bem Seokkie – sorriu.

  - Você também, amor – beijou o nariz do outro, cobrindo ambos com um cobertor.

  Os olhos do mentolado logo se fecharam, mas Jung demorou a dormir, ficou encarando o garoto um tempo, pensava em como seria amanhã? Como reagiriam? Não sabia nem mais o que fazer com os braços, talvez agir normalmente, ou não olharem um para o outro. Porém de algo ele sabia, queria abraçar Suga, esquentar ele e fazê-lo ruborizar enquanto dormia, preferiu apenas sussurrar um “eu te amo” baixinho, e beijar sua bochecha, abraçando-o e dormindo logo depois. “Eu também” Ouviu-se.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...