História Yes - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Wilmer Valderrama
Personagens Demi Lovato, Personagens Originais, Wilmer Valderrama
Tags Demi, Demi Lovato, Dilmer, Lovatics, Stay Strong, Wilmer Valderrama
Visualizações 70
Palavras 1.058
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 41 - The Dilmer day!


Fanfic / Fanfiction Yes - Capítulo 41 - The Dilmer day!

31/01/2015

Eu e Wilmer estávamos fazendo 5 anos de namoro e as coisas não podia estar melhores. Minha vida estava calma e cheia de amor. Ter Wilmer e Buddy ao meu lado era gratificante, era o melhor presente que Deus poderia ter me dado.

- Bom dia meu amor! – Senti o lábios de Wilmer em minhas costas.

- Bom dia coisa linda! – Sorri e virei pra ele. – Obrigada! – Sussurrei e o puxei para me beijar. – Obrigada por esses 5 anos maravilhosos ao seu lado. Obrigada por cada briga, brincadeira, toque, beijo que nos tivemos. Por todas a vezes que você acreditou em mim quando nem eu acreditava. Obrigada por me dar essa família e por me fazer sentir a mulher mais feliz do mundo a cada dia que passa. Eu amo você! – Lágrima escorriam pelo rosto de Wilmer, levantei as mãos e pousei sobre seu rosto. Ele sorriu e me beijou.

- Minha doce Demi! – Ele sussurrou e me encarou. – Obrigado por trazer cor a minha vida. Por me ensinar a amar, por todos por altos e baixos, todas as risadas e lágrimas. Por casa segundo que passamos juntos, obrigado por dar um sentido a minha vida e por alegrar meus dias pelo simples fato de você abrir esses lindos e meigos olhos castanhos pela manhã e dizer “Bom dia meu amor!”. Obrigado por ser essa mulher forte e guerreira. A mulher que eu escolhi para passar o resto da minha vida. Eu amo você! – Eu não conseguia conter minhas lágrimas, sorri e o puxei contra meu corpo.

- Eu amo você! – Sussurrei contra seus lábios

- Temos uma reserva para hoje a noite! – Ele sorriu e piscou pra mim. Me sentei sobre a cama e o encarei enquanto ele andava pelo quarto só de cueca. Céus ele fica tão quente assim!

- Onde? – Minha voz saiu como a de uma criança que tinha recebido a notícia de que ganharia um presente.

- Ansiosa Srta. Lovato? – Ele arqueou as sobrancelhas e sorriu passando a mão em seu lábio.

- Muito! – Sorri e abracei meu travesseiro.

- Bem.. – Ele se apoiou na cama com as mãos e parou a poucos centímetros dos meus lábios. – É surpresa! – Ele sussurrou e riu vitorioso.

- Golpe baixo! – Fiz beicinho e o encarei.

- Na verdade não. – Ele me encarou. Seus olhos estavam em chamas. – Isso seria golpe baixo. – Wilmer me agarrou pelo cintura e me deitou na cama me beijando calorosamente. Gritei contra seus lábios pelo susto e ele riu.

Passamos o dia inteiro em casa, só nós três compartilhando aquele momento cheio de amor e carinho. As 18:30 subi para tomar um banho.

- Posso entrar? – Wilmer bateu suavemente na porta.

- Claro! – Ele estava só de calça jeans e elas caiam de uma fome muito sexy sobre seu quadril. Wilmer ficou parado por um instante e então andou até mim me encarando pelo espelho.

- Você é tão linda! – Ele baixou os lábios para meus ombros e eu empurrei meu corpo contra o dele. – Ah seu cheiro é embriagante. – Senti suas mãos passearem pela mina barriga e descerem para minhas cochas, ele sabe como me deixar louca .

- Wilmer nós... – Minha voz se recusou a sair. Sentir suas mãos sobre mim era alucinante, ele continuou beijando e mordendo meu pescoço.

- Eu sei oq você quer Srta. Lovato! – Ele sussurrou e colocou as mãos entre minhas pernas, meu corpo estremeceu. – Gosta disso? – Ele me puxou mais contra seu corpo e enfiou dois dedos dentro de mim. Me segurei contra a pia e ele continuo me atormentado. Ah aquilo era delicioso, eu estava totalmente vulnerável a ele naquele momento.

- Wilmer... – Tentei controlar meu corpo e respirei fundo. – Jantar. Por favor! – sussurrei. Eu não estava mais conseguindo me segurar, Wilmer estava me torturando e aquilo era delicioso. Mas tínhamos o jantar.

- Como quiser, baby! – Ele sorriu me encarando pelo espelho e tirou os dedos de mim. Em seguida os levou até a boca e os chupou. A céus esse homem consegue ser fodidamente sexy quando quer.

- Obrigada! – sussurrei ainda me segurando sobre a pia tentando acalmar meus sentidos.

Tomei meu banho e coloquei um vestido vermelho com mangas até os pulsos, ele era rodado e ficava um pouco cima dos joelhos. Quando voltei ao quarto Wilmer estava arrumando sua gravata. Eu poderia assisti-lo o dia inteiro. Meu amado e terrivelmente perverso quando quer , namorado. Sorri pra mim mesma e baixei os olhos arrumando a saia de meu vestido.

- Encantadora como sempre! – Levantei o rosto e encontrei Wilmer me observando. Senti meu rosto ficar vermelho, por mais que estivessemos juntos a tanto tempo, seus elogios me causavam sensações involuntariamente estranhas, sempre era como a primeira vez que ele me encarou e disse "Linda!"

- Você também não está nada mal! – Sorri e ele veio até mim. – Lindo! – Sussurrei quando ele pousou as mãos em meu rosto.

- Você faz ideia do quão linda é? – Ele sussurrou e colocou uma mexa do meu cabelo atrás da orelha. – Eu passaria o dia todo só olhando pra você. – Seus lábios se contorceram em um sorriso de menino e seus olhos brilharam.

- Faço suas as minhas palavras, Sr. Valderrama! – Joguei os braços envolta dele e o puxei para me beijar. Os lábios de Wilmer estavam macios e ele me beijou calmamente, como se ele estivesse tentando parar o mundo e ficar assim pra sempre. Senti meu coração acelerar.

- Jantar! – Ele sorriu com os lábios ainda nos meus.

- Jantar! – Sorri.

Desci as escadas e fui até a sala, Buddy estava deitado sobre sua almofadinha de elefante e dormia calmamente. Me abaixei e passei a mão em seu pequeno narizinho.

- Meu pequeno, eu te amo tanto! – sussurrei e Buddy acordou. Ele se levantou e começou a pular animadamente em mim. – Eu amo você, sabia? – O peguei no colo e o beijei, Buddy lambeu a ponta do meu nariz e eu ri.

- Vamos? – Ouvi a voz de Wilmer atrás de mim. Me virei e caminhei até ele.

- De um beijo de despedida em seu pai, Buddy! – O rosto de Wilmer se iluminou e ele sorriu. Levantei Buddy e ele lambeu ponta do nariz de Wilmer.

- Nós não vamos demorar filho. – Ele sorriu e acariciou a cabeça de Buddy.

- Eu te amo – O beijei e o coloquei no sofá.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...