História Yes, I love her. (Jungkook) - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bts, Imagine, Imagine Jungkook, Jungkook, K-pop, Personagens Originais, Romance
Visualizações 117
Palavras 3.273
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Ficção, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


BRO
TEI


pois é... Sumi de novo.
E não, dessa vez não tenho explicações plausíveis... Apenas quis desaparecer do mundo por um tempo e assim o fiz :')
Voltei
E voltei com uma notícia não muito legal:
Estamos nos últimos caps :'/
Obrigada por tudo até aqui, e prometo que vou fazer de tudo pra que as experiências finais com essa fanfic sejam incríveis ❤❤
Obrigada pãozinhos ✌
Espero que gostem ❤❤

(DEMOREI UMA SEMANA PRA ESCREVER ESSE CAP MANO)

Capítulo 40 - Debut Stage


Eu e a equipe havíamos concordado que seria melhor e logicamente mais racional postar o MV antes da apresentação no Debut Stage do MCountdown, e assim foi feito. Meu MV de debut estava no ar há duas horas e já batia a marca de um milhão de views; uma quantidade absurda pra uma solo rookie.


- Esse conceito foi a escolha perfeita, Mintie.- Namjoon me disse enquanto dava umas olhadelas pra tela do notebook onde Jungkook estava vidrado há quase uma hora. Eu mal podia contar quantas vezes ele já havia dado replay naquele MV.


- Foi desesperador. Uma boa e desesperadora escolha. Atuar não é meu forte.- Respondi pra ele. Acontece que no dia da gravação eu realmente não me sentia bem com a ideia de atuar. Definitivamente não tinha como eu ser boa nisso.


- Você está muito, muito enganada, jagi.- Jungkook disse ainda olhando a tela do notebook como se Deus estivesse ali tendo um diálogo telepático com ele. Eu ri.


- Jungkook-ah, dá pra largar meu notebook? A bateria já tá acabando e eu preciso dele pra tarde.- Namjoon pediu, mexendo em alguns papéis da escrivaninha onde ele estava sentado. Jungkook riu e fechou o aparelho.


- Tem medo de eu acabar encontrando alguma foto daquela noona que você conheceu no bar, hyung?- Ele perguntou, divertido. Eu desviei meu clássico olhar de moon face pro Namjoon e ele corou instantaneamente.


- Que história é essa, Nam?- Perguntei com um tom de voz provocativo. O maior pigarreou.


- Foi uma garota estranha que começou a dar em cima de mim no bar um dia e praticamente roubou meu celular pra pegar meu número. Desde então ela manda umas fotos meio...- Ele interrompeu a fala.- Enfim. Não tenho interesse nela, Jungkook.- Namjoon completou, convencido. Eu ri.


- Entendo...- Falei, com um pinguinho quase imperceptível de ironia na voz. Namjoon pegou seu notebook e saiu da sala à passos apressados. Olhei pra Jungkook e ele sorriu pra mim, se levantando e vindo na minha direção.


- Já resolvi tudo...- Ele disse enquanto se sentava ao meu lado, se referindo à cerimônia. Assenti com a cabeça, ajeitando a gola da camisa branca que ele usava.


- Você não anda comendo direito... Está tudo bem?- Ele perguntou.


- Sim, Kookie... Claro. Acho que é só nervosismo, estresse.- Respondi. Realmente eu só havia reparado que estava há um tempo sem comer agora. Jungkook pousou uma mão na minha cintura.


- Você precisa comer, jagi. Precisa relaxar. Vai dar tudo certo.- Ele disse, me puxando pra um abraço. Ali, sentindo o cheiro dele e com os seus braços à minha volta eu realmente não tinha medo algum. Sem preocupações, nem compromissos.  Ele sabia que causava esse efeito em mim.


Infelizmente o "efeito Jeongguk" acabou quando meu celular começou a tocar, exibindo na tela o nome de Sojin em grandes e gordas letras. Eu ri soprado e atendi.


- Maya? A data do Debut Stage foi mudada pra amanhã à noite, tudo bem?- Sojin perguntou, como se eu tivesse a opção de responder: "Não, Sojin-ssi. Estou quase morrendo e preciso me recuperar antes de tudo."


- Sim, claro, Sojin-ssi.- Respondi, sentindo cada batida do meu coração pulsando no meu pescoço.- Mas porquê?- Perguntei.


- Bem, algo sobre a Mnet e o MCountdown estarem sobrecarregados ou coisa do tipo.- Ela respondeu.- Enfim, descanse por hoje e esteja preparada amanhã. Os preparativos começam cedo.- Ela avisou, desligando o celular sem se despedir.


- O que foi?- Jungkook perguntou ao me ver olhando pra uma mesa com o mais absoluto desespero entranhado na alma.


- Amanhã à noite, Kook. Amanhã.- Respondi me recostando numa estante pra não cair.


- Jagi... Acontece. Vai dar tudo certo, você vai ver.- Ele disse, se posicionando na minha frente enquanto acariciava meu rosto com os polegares. Assenti com a cabeça respirando fundo e tentando controlar meu estado psicológico que se encontrava em frangalhos.


Porque está acontecendo tão rápido?


- Ok. Ok. Estou melhor.- Falei mais pra mim mesma, voltando a me apoiar com meus próprios pés com Jungkook ainda me olhando preocupado. Me aproximei e selei nossos lábios.


- Obrigada.- Falei, sem mais nem menos. Kookie vinha me apoiando desde o início de tudo e merecia muito mais que um simples obrigado, mas era o que eu podia oferecer no momento.


- Eu te amo, Jagi. É esse o meu papel.- Ele disse, entrelaçando nossos dedos e beijando minha testa.- Vai descansar. Por mim. Você precisa estar bem amanhã.- Ele pediu. Olhei em seus olhos e assenti com a cabeça.


- Queria que fosse comigo.- Falei.


- Eu tenho ensaio.- Jungkook respondeu. Eu fiz bico e ele riu, colocando uma mecha dos meus cabelos ainda curtos atrás da orelha.


- Já vou, então.- Falei, beijando-o novamente.


Saí do pequeno escritório onde estávamos e fui até o elevador do andar, apertando o botão do térreo. Quando a porta abriu eu me dirigi ao saguão e acenei com a cabeça pra recepcionista, que retribuiu o gesto sorrindo simpaticamente. Já no estacionamento fui em direção ao carro (recém comprado devido ao aumento da minha necessidade de me locomover pela cidade) e coloquei a chave na ignição enquanto apoiava minha cabeça no encosto do banco. Eu jurei por um momento que poderia dormir ali mesmo.


Sacudi a cabeça e comecei a seguir meu caminho pelas ruas estreitas de Seul até chegar em casa, pouco mais de uma hora depois. Coloquei o carro na garagem e finalmente entrei, dando de cara com a sala de estar que eu não via há quase uma semana. A BigHit havia praticamente se tornado minha casa.


Subi as escadas e fui direto ao banheiro, me despindo da forma mais rápida que o cansaço deixado pela explosão de adrenalina de horas atrás permitiu. Abri o chuveiro e me posicionei embaixo da água quente, que em pouco tempo cobriu as paredes e vidros do espelho com vapor. Não me preocupei em prender os cabelos e muito provavelmente não iria me preocupar em secá-los depois, mesmo que dormir com os fios molhados pudesse me render um resfriado ou coisa do tipo.


Saí do box me enrolando na toalha. Segui em direção ao quarto e me joguei na cama sem me secar, sem trocar de roupa ou ao menos tirar o excesso de água do cabelo; eu pensei que a notícia de Sojin não iria me permitir dormir direito, mas minhas pálpebras pesadas me desenganaram.


°·°·°·°


- Mintie... Jagi? Não acredito que você dormiu assim...- Ouvi a voz de Jungkook falando distorcida ao longe.


Abri minimamente os olhos e os fechei de novo assim que a luz- provavelmente fornecida pelo sol matinal- quase queimou minhas retinas. Tentei falar algo mas acabei soltando alguma coisa entre um gemido e um grunhido de sofrimento; um som que definiu de forma exata minha atual situação.


- Jagi... Seu cabelo tá molhado. São sete horas, Mintie, levanta.- Falou Jungkook. Só então a lembrança de ter dormido naquela situação. deplorável me despertou. Levantei de forma lenta e me posicionei de costas pra luz antes de abrir os olhos com dificuldade.


- Jagiya.- Jungkook me chamou, com uma voz grossa. Olhei pra ele, que me observava com uma expressão preocupada.


- Hum?- Perguntei. Eu queria levantar, trocar de roupa e secar o cabelo, mas meu sono só permitiu isso. Quase uma ressaca só que sem dor de cabeça.


- Levanta, jagi. Você não pode ficar doente.- Kook disse, quase me carregando pra fora da cama. Quando ele me pôs de pé fui obrigada a acordar de vez pra não cair pra trás.


- Troca de roupa, ok?- Ele disse.- Eu vou lá pra baixo, comprei café pra gente.- Ele disse. Eu assenti com a cabeça, esfregando os olhos e bocejando.


Abri a porta do guarda roupa e literalmente tirei de lá a primeira roupa que vi pela frente, calcei o All Star de praxe e fui ao banheiro pra secar o cabelo. Depois de tudo, desci e encontrei Jungkook em pé na bancada da pia com um copo bege de café que provavelmente deveria ter uns 500 ml.


- Jagiya, você tá bem? O que te deu pra dormir daquele jeito?- Ele perguntou, enquanto eu pegava o meu próprio copo de café no saco de papel com o logotipo confuso da cafeteria.


- Não sei... Acho que só deitei e acabei dormindo.- Falei, dando um gole no líquido quente.- Obrigada, coelhinho.- Falei, erguendo o copo de café na direção dele e recebendo um meio sorriso como resposta.


- Nervosa?- Ele perguntou, e aí eu lembrei de tudo. O meu cansaço não havia me dado tempo nem espaço para pensar ou refletir sobre aquilo; eu não sabia como me sentir.


- Não muito... Quer dizer, claro, mas estou melhor que ontem.- Respondi, fazendo pouco caso da situação e tentando diminuí-la na tentativa de enganar a mim mesma indicando que estava tudo bem.


- Hum... Aham.- Jungkook respondeu, irônico. Eu ri soprado.


- Estou bem, juro. É só que tá tudo muito rápido, daqui a pouco a gente já vai... Casar... E... Eu tô entrando em pane total.- Confessei. Kookie largou o copo dele na mesa e veio na minha direção, envolvendo seus braços no meu ombro enquanto apoiava o queixo na minha cabeça.


Mais uma vez o "efeito Jeongguk" ataca.


- Vai ficar tudo bem... Paciência.- Ele garantiu, com uma voz doce.- A gente tem que ir, você tem compromissos muito sérios hoje.- Ele disse, por fim depositando um beijo sólido na minha testa.


- Ok... Ok, vamos.- Falei, pegando minha bolsa que ainda estava onde eu havia largado na noite passada.


Entramos no carro e seguimos o caminho conversando sobre coisas aleatórias, enquanto meu pensamento estava no bendito palco do MCountdown, uma visão que me assombrava há um tempo. Quando chegamos na empresa Kook seguiu o caminho dele; era dia de photoshoot.


- Fighting, Jagi. Você vai ser perfeita, vou estar te assistindo.- Ele disse, me abraçando de forma breve e selando nossos lábios rapidamente enquanto seguia a rota dele. Fiquei observando aquele pequeno anjo andando pelo corredor com a camisa branca e calça preta, ambas largas e provavelmente muito confortáveis abraçadas aquele corpo magro. Sorri de canto e fui até a sala da Sojin-ssi, onde bati três vezes na porta produzindo um ruído seco que ecoou pelo hall vazio.


- Não se atrase mais.- Sojin disse de forma seca enquanto abria a porta. Fiz uma reverência em forma de desculpas e entrei na sala cheia de decorações contemporâneas que refletiam mais que qualquer coisa a personalidade de Sojin.

- Precisamos ver o espaço do palco e você tem que ensaiar. Já me encarreguei de cuidar da iluminação e do cenário.- A mulher de meia idade informou.- Ah... Maya... Essa tem que ser uma apresentação incrível. Como você sabe algumas pessoas estão espalhando por aí que você quer ficar na sombra do sucesso do Bangtan, então prove o contrário, ouviu?- Sojin continuou. É claro que eu esperava coisa do tipo, mas não estava preparada pra saber que realmente estava acontecendo, eu não checava nenhuma das minhas redes sociais há algum tempo.


- Sim... Sim, Sojin-ssi.- Respondi baixo, meio atordoada com a notícia recém recebida. Tecnicamente eu não deveria ficar abalada; me tornando idol eu tinha consciência de que seria obrigada pelas circunstâncias a lidar com o hate, mas de uma forma ou de outra meu psicológico não estava nos seus melhores dias ultimamente.


- Vamos, vamos rápido que hoje vai ser pesado pra todos nós. Não fique mal, Maya. Você é talentosa, vai conseguir.- Sojin encorajou enquanto andava rapidamente pelos corredores e eu novamente corria com minhas perninhas curtas atrás dela. Ela parecia ter sentido minha angústia, o que me preocupou quando chegou à minha mente o pensamento de que eu talvez estivesse deixando aquilo óbvio e todo mundo já tinha reparado.


Chegamos no estacionamento e novamente entramos na van preta enquanto o cara responsável pela direção seguia até os estúdios da Mnet, que dessa vez por milagre não ficava do outro lado da cidade ou coisa do tipo. Era até relativamente perto.


Quando chegamos eu desci do veículo e olhei a aparência externa do estúdio onde tudo iria começar. A brisa fresca batia no meu rosto enquanto eu ainda estava parada ali.


- MAYA!- Sojin gritou já na porta. Corri até ela e a mais velha fechou a entrada do estúdio atrás de mim, o que me permitiu visão completa do lugar.


Devia ter espaço pra 100 pessoas... 200 talvez. O palco era largo e eu me perguntei como iria marcar presença ali sendo que a coreografia era simples e eu quase não a executava, por não ser algo normal para solistas.


- Vão começar a arrumar o cenário. O Hiujoo tá esperando você naquela sala, eu tenho que cuidar de umas coisas.- Sojin disse apontando pra uma porta negra na lateral do palco. Segui até a mesma e a abri, me deparando com uma sala de ensaio vocal meio improvisada e Hiujoo sentado numa cadeira no centro do cômodo, lendo algo no celular. Seu olhar se voltou pra mim e eu fiz uma reverência.


- Vamos começar?- Ele perguntou, se levantando. Assenti com a cabeça e fui em direção à garrafa d'água mais próxima; ela seria grande condicionante e melhor amiga da minha voz nessa tarde que iria durar aparentemente um longo tempo.


°·°·°·°


Eram 17:00, e tudo começaria às 20:00. Depois de ter ensaiado todos os tons que eu podia e não podia alcançar, ter feito os mais absurdos movimentos pra me alongar e ter ouvido Sojin gritar furiosamente com a produção do cenário, era hora de me preparar realmente.


No camarim do estúdio eu agradeci pelo fato de ter encontrado a mesma moça que me maquiou na gravação do teaser, a Mi Yoon. Haviam muitas pessoas naquele ambiente e eu só estava familiarizada com Mi Yoon e algumas outras mulheres com quem eu havia conversado brevemente antes, e o trabalho rápido e bem feito de Mi Yoon era incrível.


- Prontinho.- Ela disse, pouco tempo depois de eu ter sentado na cadeira. Me levantei e murmurei um "obrigado" pra ela enquanto me olhava no espelho, vendo-a ir para outro canto depois de sorrir e se reverenciar.


- O figurino, Maya.- Sojin disse, colocando alguns cabides com roupas na bancada à minha frente. Analisei-as e parei por um momento meu olhar na saia que com toda certeza não iria cobrir muita coisa. A ideia não me agradava.


- Sojin-ssi, eu não quero usar isto...- Falei, me dirigindo à peça de roupa.


- Maya, faça o certo. Você está à uma hora de debutar e mal passou pelo processo de trainee, essa provavelmente é uma oportunidade que só foi dada à ti. Sinto muito, mas você ainda não tem o luxo de ter escolhas.- Ela disse, seca. Eu conhecia Sojin há poucos meses mas julgando pelo comportamento normal dela, eu sabia que aquilo havia sido um conselho, e ela tinha razão.


Eu não tinha o direito de escolha ainda.


É

 claro, dali pra frente nada seria um mar de rosas.


Assenti com a cabeça e peguei os cabides, seguindo pro vestiário. Tirei as roupas que estava usando e vesti as que Sojin havia me entregado. Me olhei no espelho e analisei a saia, que ficava um pouco acima da metade das minhas coxas. O short que eu usava por baixo não me deixava minimamente confortável, mas eu agradeci por não ser nada justo. A camisa era simples, com mangas curtas e sem nenhum tipo de estampa ou decote. Preto dos pés à cabeça.


- Nada mal... Mas a mídia não vai gostar dessas perninhas grossas, Maya. Trabalhe nisso.- Sojin disse de forma natural, enquanto saía para cuidar de alguma outra coisa. Maldito padrão coreano. Isso significava dieta.


Aigoo...


- Não fica assim, unnie. Você está linda.- Mi Yoon disse, sorrindo simpaticamente ao ver que eu tinha ficado um pouco atordoada com o quão ríspida Sojin se tornou de uma hora pra outra. Sorri ao ver que ela havia me chamado de unnie; a garota realmente parecia alguns anos mais nova que eu.


- Obrigada, Yoon-ah.- Falei.


- Vai se preparar, já tá quase na hora. Hwaiting!- Ela disse, fechando a mão em um punho na frente do rosto. Olhei o relógio de parede que havia acima do espelho; 19:30.


- Hwaiting!- Falei, repetindo o gesto dela e correndo pra fora do camarim.


- Maya! Aqui!- Ouvi uma voz masculina chamar. Fui até o fim do corredor e me encontrei com o dono da mesma.


- Sou Wang. Já tem muitas pessoas na plateia... Daqui à pouco você deve entrar, vou te conduzir ao backstage.- O homem de meia idade disse, seguindo pelo corredor até entrar em uma sala onde eu podia ouvir um burburinho excitado que parecia vir de outro cômodo.


- Quando der a hora, abra aquela porta e você vai ter visão do palco.- Lá a Eun vai te guiar.- Ele disse.


- Obrigada.- Falei, me reverenciando. Naquele lugar eu estava sozinha; haviam alguns doces numa mesa mas eu não estava em condição de comer. Na verdade eu poderia finalmente liberar o que estava preso e surtar ali mesmo: derrubar revistas, gritar, chutar os móveis e o que mais a solidão da sala me permitia, mas não fiz nada disso e permaneci na minha ao ver que ali no cantinho da sala tinha uma (maldita) câmera.


20:00.


Me dirigi à outra porta do recinto e a abri. Realmente tive uma pequena visão do palco e da quantidade de pessoas que ali se encontravam (que era uma quantidade absurda à julgar pela minha estimativa pessoal, que não passava de 60 pessoas).


- Sou Eun. Vai ter uma pequena apresentação de três backdancers e então você entra ao meu sinal, tudo bem?- Ela perguntou. Assenti com a cabeça, com a plena certeza de que eu estava com uma falta severa de sangue circulando no corpo. Se não fosse a maquiagem minha aparência não estaria muito diferente da de um defunto.


- Bebe. Vai se sentir melhor.- Eun disse, me empurrando uma latinha alongada e colorida. Energético.


Naquele momento eu estava na verdade precisando de cerveja, ou whisky, ou soju, se possível eu estava disposta a tomar até cachaça, mas eu queria algo alcoólico. No momento com certeza só havia o energético à disposição, então peguei a latinha e bebi um grande e generoso gole.


- Obrigada.- Respondi, entregando de volta a latinha pra ela. Fiquei observando a apresentação das três garotas perfeitamente sincronizadas até que sinto uma mão tocar meu ombro.


- Vai.- A Eun disse.


Não é por nada não, mas no momento a única palavra que passou pela minha cabeça foi:


Fodeu.


Recuperei a postura e entrei no palco com a maior classe que consegui, sentindo calafrios e arrepios pela espinha quando ouvi aplausos do público coreano que costumava ser tão educado.


Eu havia me recusado a usar playback pelo único e simples fato de que eu quase não executava coreografias ou movimentos bruscos; minha voz tinha condição de sair limpa e bonita sem nenhum recurso adicional.


Por alguns momentos senti que todo meu preparo havia sido em vão: nada era como eu havia pensado ou treinado, e foi ali que eu tive que aprender e praticar mais do que nunca o improviso.


Mesmo com todos os momentos críticos daqueles três minutos que pareciam ter durado uma eternidade, eu consegui. E devo confessar a mim mesma:


Eu estava completamente satisfeita, e feliz porque tudo havia ido tão bem e ficado tão lindo.


Tratei os aplausos no fim da música como marco inicial da minha carreira.


Minha recém começada carreira...



Notas Finais


Não tá grande... Claro que não...

Enfim
Espero que tenham gostado, pãozinhos, obrigada ✌
Te amo vocês ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...