História Yes... My Lady! - 1° temporada - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Agni (Arshad), Alan Humphries, Aleister Chamber (Visconde de Druitt), Alois Trancy, Bardroy "Bard", Beast, Charles Phipps, Claude Faustus, Condessa Rachel Durless-Phantomhive, Diedrich, Doll, Earl Charles Grey, Elizabeth Midford, Eric Slingby, Finnian "Finny", Grell Sutcliff, Hannah Annafellows, Joker, Lau, Madame Red (Angelina Dalles), Mey-Rin, Personagens Originais, Pluto, Príncipe Soma Asman Kadar, Ran-Mao, Ronald Knox, Sebastian Michaelis, Sieglinde Sullivan, Snake, Sr. Tanaka, Undertaker, Vincent Phantomhive, William T. Spears, Wolfram Gelzer
Tags Kuroshitsuji
Visualizações 67
Palavras 3.081
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Salut! Eu Disse que íamos nos ver sexta mas a ansiedades de escrever falou mais alto ;)

Capítulo 37 - Capítulo XXXVII


Fanfic / Fanfiction Yes... My Lady! - 1° temporada - Capítulo 37 - Capítulo XXXVII

- Você têm que ser forte! Eu sei que foi uma pancada dolorosa pra você! Mas a vida segue... - Disse Minha tia 

Tive que conservar á sós com ela sobre tudo o que aconteceu, Eu não olhava diretamente pra Ela, Porém escutava às suas palavras de consolo.

- Tia! Como meu pai morreu? - Perguntei

- Têm certeza que quer saber disso? -  Ela me perguntou Demonstrando em seu Tom de voz que havia coisas ruins por trás de tudo

- Sim... - Falei

- Foi um incêndio... Seu pai e sua mãe estavam na sua antiga casa... Alguma coisa aconteceu e tudo pegou fogo e foi destruído... Seu Pai não resistiu e morreu - Disse Minha tia

- E a minha mãe? - Perguntei

- Ela também não resistiu.... Morreu primeiro que ele... - Respondeu Minha tia

- Alguém mais estava na casa?- Perguntei me levantando da poltrona que estava sentada

- Não... Suas irmãs não estavam em casa! - Respondeu minha tia

Eu permaneço calada, olhando o campo de trigo pela janela do escritório, Minha tia permaneceu do meu lado me consolando, Meus pais... Eles me deixaram, Essas palavras marcavam meu coração! Eles me deixaram sozinha.... 

- Precisamos resolver alguns assuntos Emilly! Acha que tem disposição pra Isso? - Perguntou Minha Tia

Ajeitei meu cabelo.

- Sim... Tenho condições! Mande que entrem! - Falei

- Se não se sentir bem... Não precisa fazer isso! Podemos resolver isso outro dia... - Disse minha tia

- Eu disse que estou Bem.... Mande que entrem e eu acertarei tudo...- Respondi

Ela não questiona Apenas pede que Saul entre com o contrato da funerária, Pedi para ficarmos sozinhos, minha tia respeitou Minha decisão.

Passamos alguns minutos revisando contratos e eu acabei assinando vários papéis.

- Muito bem... Precisamos escolher a data da cerimônia! - Disse Saul

- Pode ser neste sábado! Às 17 - Falei

- Ótimo... O assunto das flores poderemos resolver no cemitério... A cor do caixão da sua mãe vai ser um marrom clássico de seu pai um marrom mais claro... - Disse Saul lendo os contratos

- Peça que coloquem bandeiras da França em cima do caixões durante a cerimônia... - Falei

Ele anotava em seu caderno às coisas que precisaria lembrar.

- Bom... É só isso por enquanto! - Disse Saul

- Saul! Porque minha tia está com uma caixa? - Perguntei

- Me perdoe... Não sei Senhorita Stuarts! - Disse Saul

- Tudo Bem... Bom! Eu acho que por enquanto é só... - Falei

- Senhorita Stuarts! Acabei de me lembrar que após o enterro! O juiz irá ler o testamento de seu pai... - Disse Saul

Testamento?...

- Tudo Bem... Bom! Eu preciso ir! Tenho que me organizar até sábado... - Falei

Saul se levanta e eu me despeço dele e o acompanho até á porta, Ele saí e eu fecho a porta do escritório, Andei até a mesa do escritório e Coloquei às duas mãos Sobre ela, às lágrimas Descem quentes pelo meu rosto.

Eu Olhei pros lados e me deparei com a pintura de meu pai,Tudo aconteceu tão rápido! 

Dentro de mim há uma culpa, meu pai faleceu e eu não tive como me despedir dele porquê estava nessa Mansão, longe da França que era aonde a minha antiga casa se localizava.

- Papai.... - Chamei susssurando e deixando às lágrimas descerem

Sequei rapidamente ao ouvir uma batida na porta.

- My Lady! Angelina Dalles Stuarts Está indo embora... Ela me pediu para te dizer "Adeus" não veio pessoalmente porque quis te deixar sozinha - Disse Sebastian

Andei até a janela e vi minha tia e Saul entrando no carro e indo embora.

- My Lady! Está em condições de conversar? - Perguntou Sebastian

- Sim... Diga o que você quer! - Falei

Ele se aproxima de mim, olhei em sua direção e ele estava com a Caixa que minha tia trouxe.

- O que é isso? - Perguntei

- Melhor conversamos na sala...- Disse Sebastian

------------ ------------ -------

Eu estava sentada na poltrona Perto da lareira, Sebastian estava de pé na minha frente, eu estava ficando muito irritada! Porque ele está fazendo tanto suspense?

Ele abre a caixa, dentro dela estava um Anel com uma pedra Azul, também havia luvas brancas e um tapa olho preto.

Reconheci o Anel e o Tapa olho, pertenciam ao meu pai, ele usava sempre! Por um minuto me lembrei das vezes em que ele estava usando Àquele Anel, Ele sempre teve vários anéis! Mas àquele era especial.

- Vida longa á Herdeira de Vincente Stuarts Phantomhive.... - Disse Sebastian

Olhei pra ele sem entender suas palavras.

- Sebastian... O que significa isso? - Perguntei

Ele coloca a caixa em cima de uma mesa Perto da lareira, Depois ele volta a me encarar.

- My Lady! Apartir de Agora! Você é a Líder dos Stuarts Phantomhive.... Você é quem está no controle de toda família... Não só dos negócios mas também é você que vai continuar a tradição da família... " O Avô será melhor que o bisavô e o pai será melhor que o avô e o filho será melhor que o pai... - Disse Sebastian

Àquela era a frase que meu pai sempre me dizia quando eu Era criança, ele repetiu isso várias vezes! Sempre achei que fosse um simples bordão da família, Mas agora eu entendi...

- Sebastian... Eu não Quero ser Líder - Falei

Ele arregalou os olhos

- Não Quero ser líder desta família... - Falei me levantando

- My Lady! Você não têm escolha... O seu destino é ser líder! O anel é a marca do compromisso que você têm com sua família... Pertenceu ao seu tataravô depois ao seu bisavô até chegar ao seu pai...  Você nasceu com essa responsabilidade! Aceite! Você é uma Stuarts Phantomhive...- Disse Sebastian

- Não Quero essa responsabilidade... Não vou usar esse Anel! Porque não Quero compromisso com essa família... - Falei

- Está sendo egoísta! Tem que se sacrificar pelo futuro da sua família... - Disse Sebastian

- O que você sabe sobre egoísmo? Você matou um Jovem que tinha um compromisso com uma banda E um futuro pela frente... - Falei

- Sim eu fiz... E não nego! Porém fiz isso pelo compromisso que eu tinha com seu pai de te proteger nem que eu precisasse matar... Seu pai sonhava com esse dia! Ele queria que você aceitasse ser uma Stuarts! Por isso te Livrou da morte me colocando em seu caminho... Ele confiava em mim pra salvar você de todos àqueles que querem arruinar essa família... - Disse Sebastian

- Nunca te pedi pra matar àquele Rapaz... Você fez isso porque seu instinto demoníaco falou mais alto... Você queria a alma dele! E se aproveitou da situação... Você não passa de um aproveitador! - Falei

- My Lady! Se eu fosse Tudo isso que você pensa... Teria te matado no primeiro dia em que chegou nesta Mansão... - Disse Sebastian

- Se não fez isso é porque não teve a chance... Não confio em você Sebastian! Apesar da nossa aliança! Jamais confiarei minha vida a você! Você não é digno de tê-la em suas mãos... - Falei

- Mesmo que você não me entregue sua vida... Pelo menos cumpra com seu dever! É seu destino... - Disse Sebastian

Olhei pra ele sentindo muita raiva mas eu disfarço apenas mantendo a pose de séria.

- Não vou aceitar isso... E você não pode me obrigar... Se quiser salvar a reputação desta família! Que você seja um líder... Porque eu estou renunciando! - Falei

- Porque está Sendo Assim? Rejeitando aquilo que você é? - Perguntou Sebastian

Tentei controlar minha respiração.

- Me disseram que meu pai... Morreu em um incêndio! E eu sei que não foi acidente... Acho que já ter minha condenada a ser Devorada por um Demônio é Demais... Meu pai teve uma vida normal... Eu sei que ele passou por muitas coisas pra cumprir essa tradição! E eu sei o quanto ele teve que perder em um lado de sua vida pra ganhar em outra... - Falei

- My Lady! Não seja infantil... Aceite! Você não pode fugir! - Disse Sebastian

- Já disse que não... Dê isso pra outra pessoa... - Falei

Sai andando, pude escutar ele suspirar, Eu andei até meu quarto, tirei o tapa olho e àquele vestido, me deitei na cama e me cobri.

Meu lábios tremeram e eu começo a chorar de novo, desta vez eu não me contive, Eu estava sozinha agora! Não tinha mais ninguém pra me apoiar...

Eles me deixaram.... Sozinha!

Não tenho mais ninguém... Meu pai era o único que me Amava! E ele me deixou....

---------- ----------- ----------

Emilly corria pelos corredores da Mansão Stuarts localizada na França, Ela estava atrás de sua boneca, Ela tinha 8 anos na época.

Ela entrou no quarto de seus pais, e se deparou com o porta jóias de seu pai, ela abre e apreciou todos os anéis de várias perdas preciosas que seu pai tinha.

- O que está fazendo Emilly... - Disse Vicente entrando no quarto

- Eu Estava olhando os anéis... - Disse Emilly

- Sabe que eu não gosto quando mexe no meu porta jóias... - Disse Vicente Andando até a filha

- Desculpa... - Disse Emilly

Ele sorri pra sua filha, ele acaricia a cabeça da menina de cabelos pretos e olhos cor de mel.

- Você é uma cópia  de quando eu era criança... - Disse Vicente






Emilly fica sem enteder mas sente o carinho de seu pai na cabeça, Vicente pega sua filha no colo e a leva para a biblioteca.

- Papai! Porque você usa esse anel de vampiro?... - Disse Emilly

Ele sorri pra sua filha, ele se senta na poltrona e coloca Emilly sentando seu colo.

- Não é um anel de vampiro... É um anel que passou de gerações em gerações na nossa família... Seu Tataravô usou, Seu Bisavô e depois fui Eu... - Disse Vicente

- O vovô não usou porquê? - Perguntou Emilly

Ele pareceu se sentir incomodado após sua filha perguntar do Avô.

- Seu Avô era um estúpido! Ignorante que não soube ser homem... - Disse Vicente

Emilly fica um pouco surpresa com a reação de seu pai.

- Papai... Um dia vou usar esse Anel? - Perguntou Emilly

Ele abraça sua filha.

- Menininha Linda Do Papai... - Disse Vicente abraçando sua filha

Emilly dá uma risadinha e depois observa o anel de seu pai com várias perguntas na cabeça.

Porém ela estava feliz por ter seu pai alí...

---------- ----------- --------

Porquê? 

Porquê àquele anel era tão importante pra ele?

Me levantei e andei até a sala principal, me assustei ao ver Sebastian sentando na poltrona me encarando.

- Sebastian... Preciso te falar algo! - Disse Sebastian

- Eu também preciso... - Disse Sebastian

- Não... O que eu tenho pra falar é mais importante! Meu pai disse que àquele anel era importante! Porém ele nunca me contou exatamente o porquê... Eu sei que você trabalhou pra ele... Então você têm como me responder todas às minhas perguntas... - Falei

Ele se levantou.

- Acredite! Posse te contar isso e tudo o que quiser... - Disse Sebastian

Fechei a porta e Andei até ele, Ficamos frente a frente, eu engoli saliva e Olhei bem em seus olhos.

- Como meus pais morreram? E o que têm de tão importante em eu ser um Stuarts? - Perguntei

Ele sorri pra mim.

- Vou te mostrar... Apenas segure em minha mão! Irei responder uma pergunta de cada vez... Mas primeiro vamos começar com o motivo de ser tão importante ser um Stuarts! Vou te mostrar a história por trás do poder... - Disse Sebastian

Ele estendeu a mão pra mim, Fiquei com medo mas eu quero saber a verdade Segurei em sua mão.

Às paredes do cômodo começaram a se transformar em poeira e Derre pente todo cenário virou cinzas.

Restando apenas um lugar completamente preto aonde só eu e Sebastian estávamos.

- Vou te contar... A história dos Stuarts Phantomhive...  Talvez isso te ajude a entender... - Disse Sebastian

-------- ----------- --------

Havia Dois Irmãos, Um com habilidades diferente do outro! Eles eram muito unidos e sempre se gostaram muito, Porém um dia o pai dos dois irmãos estava morrendo, A família iria precisar de um líder.

Como de costume o irmão mais velho deveria ser o líder, Porém o mais novo sentiu inveja do seu irmão e começou a pensar que ele deveria ser líder por ter habilidades melhores.

Em uma noite após uma comemoração, O irmão mais novo assassinou o mais Velho, O pai dos irmão ao ver que  seu herdeiro morreu não suportou a dor e também morreu.

O mais novo agora Era o Líder da Família, Porém os outro membros da família começaram a se voltar contra O líder da família, Em uma noite planejaram sua morte, O líder ficou sabendo mas não tinha como lutar sozinho.

Então em uma noite de lua cheia, ele invocou uma força do Além, Exigindo proteção do além, após exigir,ele fez um contrato com às forças dás trevas, E ganhou um protetor.

Os inimigos foram derrotados, Porém o Líder não queria apenas conquistar em suas Terras, ele queira Mais De tudo.

Ele planejou ataques contra seus inimigos e saqueou tudo o que podia, Ele se tornou rico e próspero, Em uma noite ele se apaixonou por uma mulher muito bela, ele logo se aproximou da moça com a intenção de tê-la como sua esposa, O nome dela era Prosperidade.

Rapidamente eles se casaram e tiveram um filho Chamado Poder, Eles eram uma família feliz, porém em uma noite o líder pediu mais forças às trevas.

Ele não estava satisfeito com o que tinha, Porém às trevas revelaram que o único jeito de ter mais era Matando Prosperidade e arrancando seu coração, O líder se assustou com a resposta do além.

Ele não podia matar sua própria Esposa.

- O coração dela é a única chave para a propriedade eterna... Tenha o coração da em mãos e você terá prosperidade.... - Disse o além

Naquela mesma noite, ele entrou no quarto aonde sua Esposa dormia, e com uma adaga afiada a assassinou.

Ele abriu seu peito e arrancou seu coração, Seu coração era uma safira pequena porém que brilhava muito.... Ele a guardou.

Seu filho, O poder entrou no quarto e viu a cena, se assustou ao ver seu pai com o coração de sua mãe.

- Mate o menino! E você terá Prosperidade e poder acima de qualquer pessoa... Você e todos aqueles que forem da sua família...- Disse o além

Ele não pensou duas vezes...

Depois daquela noite os corpos não Foram vistos, Os corações de Prosperidade e poder se juntaram formando uma safira mais que valiosa.

Ela foi Feito de anel pelo Líder, Ele se casou novamente e teve Mais filhos, Ao longo de sua vida dominou todos os povos que queria e teve às mais belas riquezas.

Mas um dia ele estava pra morrer, seu filho mais velho seria o próximo líder, Seu filho se aproximou de seu pai para receber sua benção.

- " O Bisavô será melhor que o tataravô... O avô será melhor que o bisavô e o pai será melhor que o avô e o filho melhor que o pai.."  Eu digo isso para todos os membros da Nossa família... Essa é a nossa tradição! - Disse o líder

Ele Morreu, seu filho assumiu àquela responsabilidade, ele colocou o anel se tornou o líder por anos e anos a família continuou vivendo àquela tradição.

Um membro sempre foi maior que o outro, a família estava domianda de homens fortes que prosperaram muito.

Muitos homens fortes usaram esse anel, e sempre deram ao máximo de sí para comprir a tradição.

E fracassar não estava nos planos deles...

--------- ------------ ---------- 

- Isso tudo é muito fantasioso... - Falei

- Eu sei... Não passa de uma lenda passada de geração em geração! Porém... Àquele Anel realmente foi usado por muitos da sua família... - Disse Sebastian

- Está me dizendo que o anel é mágico? - Perguntei

- Não... Ele não é mágico! Mas ele representa a Prosperidade e o poder da sua família... Coisa que permaneceu por anos na sua família.... - Disse Sebastian

- Ser um Stuarts Phantomhive! É ter poder e força pra ser o melhor em todos os sentidos... E prosseguir com a dinastia de homens prósperos e dominar tudo e todos que tentarem me parar... - Falei

- Cada Membro tinha uma conclusão sobre ser um Stuarts Phantomhive... Apesar da grande Prosperidade... Muitas pessoas se levantam contra os herdeiros e tentam destruir o nome da família.... - Disse Sebastian

- E foi por isso que meu pai queira que você cuidasse de mim! - Falei

- Exatamente.... Ser poderoso e próspero tem um preço.. A inveja e o ódio das pessoas ao seu redor! Apesar de tudo sempre vai haver alguém que vai tentar destruir você... Não é uma maldição mas é algo que sempre aconteceu... Muitos vão se levantar contra você! Mas enquanto eu e você tivermos uma aliança! Não vou deixar ninguém matar você! Quanto mais  você prosperar mais inimigos fortes se levantarão contra você! Um pior que o outro... Seu pai teve fama de ser odiado por muitos! E com você não será Diferente! - Disse Sebastian

- Sebastian.... Porque tem tantas pessoas querendo me matar? - Perguntei

- Simples... Inveja e ódio! Por isso você têm a mim! - Disse Sebastian

- Não entendo... Ser odiada por várias pessoas! Não é algo muito bom... Meu pai! Eu nunca entendi o porquê de ele me mandar pra cá! Sendo que ele poderia ter me contando tudo isso! De um jeito simples! - Falei

- Acredite! Se você está aqui! Fique feliz! - Disse Sebastian

Abaixei a cabeça e comecei a chorar.

- Não! Eu não posso ser assim... Meu pai escolheu ser um Stuarts e me afastou dele.... Ele morreu e eu não estava perto! Isso é horrível... E tudo porque ele queria Prosperidade e poder...- Falei chorando

- Emilly! Não foi assim... Às coisas não aconteceram assim... - Disse Sebastian

- É claro que foram assim.... Porque meu pai me abandonou Porque ele me mandou pra cá? - Perguntei

- Emilly... Seu pai fez isso porque ele ama você... Ele não te tirou de casa por nada... - Disse Sebastian

- Se ele me amava... Porque me mandou pra longe? E me deixou aqui sozinha? Que tipo de pai faz isso! Eu nunca o perdoei por isso... - Falei

- My Lady! Não diga isso....-  Disse Sebastian

- Diz isso porque não sabe como foi pra mim... Desde que cheguei! Me senti sozinha! Me senti abandonada! Às coisas aconteceram e meu pai não se importou comigo! Ele me deixou aqui pra morrer.... Provavelmente porque deve ter achado que eu sou um fracasso... E me abandonou Aqui... - Disse Emilly

- Às coisas não aconteceram Assim... - Disse Sebastian

- Então porque ele me deixou aqui? Porque me mandou pra tão longe? - Perguntei

Ele suspira.

- Pra salvar você.... - Disse Sebastian

Arregalei os olhos

- Salvar? - perguntei

- É Salvar.... Você estava certa em não acreditar que foi só um incêndio... Porque realmente não foi apenas um incêndio... Foi um assassinato!  - Disse Sebastian

- Mas... Porque alguém iria matar meu pai? - Perguntei













Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...