História YoonSeok: "Oh Baby" - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Amor, Bangtan, Bts, Homossexualidade, Kpop, Namjin, Romance, Yaoi, Yoonseok
Exibições 186
Palavras 3.410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


:DDD

Capítulo 20 - Soltem as najas


Fanfic / Fanfiction YoonSeok: "Oh Baby" - Capítulo 20 - Soltem as najas

 -...Não, está tudo bem. Só liguei porque vou entrar agora no prédio do Jin. Você está bem?

 -Mmh hum... Ainda não percebi porque não fui convidado, mas está bem. - Ouvi a voz de Hoseok aborrecida e sorri.

 -Amor, eu já expliquei...

 -Eu sei estou só zoando.

 -O que você vai fazer sem mim essa noite? - Entrei no elevador.

 -O que você acha? Vou ficar jogando x box online até adormecer.

 -Ótimo. - Cliquei no botão.

 -Isso era suposto ser você aprovando o meu programa sem você? - Riu.

 -Talvez. Um pouco. É melhor eu desligar antes que leve a foda do Jin.

 -Está bom. Se divirta. Mas não demasiado.

 -Tá... - Eu ri - Te amo. - Falei antes de desligar a ligação.

 

 Quando entrei em casa do Jin, ele estava a ver televisão. O YoungJae não estava e o Jimin estava tomando um duche.

 -...É bom que você e o Jimin paguem as pizzas porque eu comprei vodka e foi caro. - Jin queixou-se sentando-se no sofá

 -Do que você já está reclamando? - Jimin apareceu na sala secando o cabelo com uma toalha.

 Ele estava de calções e hoodie pretos.

 -Oi Hyung. - Sorriu.

 -Oi moço. - Tirei o casaco.

 -Vocês pagam a comida porque eu paguei pela bebida.

 -Ah tá... - Ele sentou-se no outro sofá.

 -Bem, é melhor começar já, antes que vocês comecem a falar merda. - Peguei na garrafa em cima da mesa à nossa frente.

 -Mas as pizzas ainda não chegaram. - Jin comentou - Você vai ficar bêbado.

 -É essa a ideia, meu amor. - Pus a garrafa à boca e dei quantos goles eu consegui - Tá... - Pousei a garrafa na mesa e limpei a boca com as costas da mão - Então me contem. Como vão as coisas com os namorados.

 -Namorados o meu cu, eu vou virar hetero. - O Jimin tirou a garrafa de cima da mesa e bebeu.

 Jin e eu começámos a rir do tom do mais novo e ele pousou a garrafa na mesa que foi logo agarrada por Jin:

 -É sério. Estou cheio dessa merda. Se é para estar no topo, então porque não?

 -Como assim, estar no topo? - Perguntei e Jin engasgou-se.

 -Ah, você ainda não sabe disso também. - Jin riu.

 -Do quê...? - Olhei Jimin confuso.

 -Vamos começar pelo inicio, então! - Jin falou divertido - Jimin conta desde o inicio o que aconteceu com o Jeon.

 -Você sabe que eu gosto dele faz tempo, isso não interessa né? - Jimin se levantou para ir buscar cervejas que estavam em cima da outra mesa - Bem ele veio cá, eu deixei ele ficar comigo. Ele fez aqueles joguinhos que faz sempre e nós acabámos por ir para a cama. Como todo o mundo sabe. - Olhou de lado para Jin que piscou o olho - Mas ele tem muita lata. O filho da mãe faz aquelas cenas todas de rejeição em frente a vocês e olha para outros caras na rua mas quando fomos para a cama ele dá uma de passivo?! Ah não, nem vem mais, amigo.

 Eu ri histericamente com Jin a acompanhar-me e a bater no meu braço.

 -Como assim? Você não tem cara de quem fica em cima.

 -Não tenho cara, não tenho paciência, só sou trouxa por o Jeon mesmo, mas isso não quer dizer nada, porra! Ele é mais alto, dava-lhe menos trabalho mas não! Só porque ele era virgem... Foda-se a minha vida. - Bebeu uma das cervejas revoltado.

 Jin abraçou o meu braço rindo já sem ar, todo vermelho e eu esfreguei a mão na cara rindo também:

 -Eu amo ouvir essa história, não importa quantas vezes ele conte. - Jin guinchou.

 -É sério. Não é que eu me importe assim tanto, mas mesmo depois disso ele continuou me tratando como se eu fosse nada. Eu estou cheio dele, ainda bem que ele foi embora, que nunca mais volte!

 -Jimin, você não quer dizer isso.

 -Quero sim! Idiota, quero que ele morra com um pau no cu. 

 -Só se for o seu. - Jin riu encostado a mim.

 -De preferência. - Admitiu antes de beber de novo mas acabou por rir connosco - É, eu sei que amanhã eu vou estar ligando para ele de novo, mas só com vocês é que eu consigo me expressar assim.

 -Onw, nós também te amamos Jiminie.

 -Mentiroso. Vocês ficam saindo e nem me contam nada nunca. - Jimin encostou-se ao sofá bebendo.

 -Isso não é verdade, nós saímos muito juntos! - Sorriu mais calmo.

 -Não, não chamam. Nunca sei o que se passa com vocês, estão sempre a conspirar sozinhos. Sinto-me excluído. Quando o YoonGi hyung não namorava com o Hoseok, nós saímos os 4 e quando o Hoseok ia dançar nós bebíamos e conspirávamos e éramos vadios juntos. Há quanto tempo é que isso não acontece? - Jimin olhou para nós e eu percebi que estávamos tocando numa ferida - Eu entendo que você e o Hobi queiram estar sozinhos e acho isso fantástico, e entendo que vocês e o Jin sejam melhores amigos e tudo mais, mas eu... sei lá. Não tenho com quem me divertir mais. 

 -Jimin... - Eu chamei e ele levantou o rosto - Você já podia ter dito, nós não fizémos de propósito. Óbvio que eu e o Jin não temos a mesma amizade que eu tenho consigo, mas tudo o que eu conto para ele, eu consigo contar a você. 

 -Nós vivemos juntos, porque é que você não me disse isso mais cedo? Está bem se o YoonGi e o Hobi não viriam connosco, mas nós os dois poderíamos sair mais se você quisesse.

 -Mmh... - Jimin baixou o rosto.

 -Aish vem aqui, meu bebé. - Jin levantou-se e puxou o Jimin para cima de nós - Nós te amamos muito! Temos de ter mais noites dessas, prometido? - Olhou para mim.

 -É claro.

 -Está bem... - Jimin concordou.

 -Não me fale assim. - Jin apertou ele com força.

 -HYUNG! - Jimin tentou-se libertar mas Jin abanou ele - Vou fazer queixa ao Nam-hyung.

 -Vai então. - Jin mudou de expressão e atirou Jimin que riu para longe - Esse filho da puta pode ir também.

 -Oi há novidades? - Peguei numa almofada e abracei-a olhando para Jimin que caminhou até à porta de casa descalço, para atender a porta que tocou.

 -Pelas gritinhos que ele  dá quando está sozinho no quarto, eu suponho que haja bastantes novidades. - Exclamou alto.

 Jin cruzou os braços e esperámos que Jimin voltasse com as pizzas e depois de começarmos a comer e a beber talvez demasiado depressa, Jin contou-nos as novidades.

 [23:12]

 -...E depois ele disse algo do género... Hum... Como foi? - Olhou para o teto tentando se lembrar - "Ah... Pois tenho de comprar uma jaqueta nova porque acho que perdi a minha", e foi aí que eu berrei. - Apontou para o Jimin.

 -Mas porquê? - Eu sorriu sem perceber.

 -Porque na foto que ele postou com a vadia que eu falei antes, ela estava usando a jaqueta dele. Heteros. - Carregou na última palavra como se quisesse matar Namjoon.

 -Você está mesmo chateado por isso?

 -Não é "isso" é tudo, YoonGi! Ele pensa que está tudo bem, mas não está.

 -Como ficou a conversa em que você ia esclarecer as coisas? - Jimin perguntou deitando o queixo sobre os seus braços pousados na mesa enquanto estava sentado no chão.

 -Foi uma merda. Ele ficou a filosofar sozinho e eu ali a ler as mensagens dele a querer gritar com ele.

 -Como ficou?

 -Na mesma. «Eu gosto de você, mas estamos longe, blah blah blah...» - Tentou imitar a voz grossa de Namjoon o que foi demasiado engraçado - Ele que vá tomar no cu, porque eu não tomo mais.

 -Tem certeza? - Perguntei divertido.

 -Rumores que tinha sido bom. - Jimin disse antes de beber um pouco da sua terceira cerveja.

 -Que se foda. - Jin encostou o corpo ao sofá - Para quê que eu quero alguém que só seja bom na cama para depois me chamar de amigo. Amigo o caralho, eu quero mais porra. - Cruzou os braços - Vocês têm ideia de quantos caras eu já rejeitei e já comi? Ah ele que fique com as vadias com ele, eu consigo outro cara qualquer que me dê valor.

 Jimin e eu que tínhamos rido antes agora trocávamos olhares constrangedores e via-mos Jin a beber. Ele já tinha bebido mais vodka que nós os dois juntos.

 -Ei, então... - Eu chamei-o à atenção - Você tem de se lembrar que o Namjoon é bocado lento nessas coisas. Você é sensível e como estão longes ele...

 -Ele sabe bem o que se passa. - Jin passou a mão pelo cabelo.

 -Hyung, não fique deprimente, nós estamos aqui consigo e...

 O seu celular tocou e ele olhou para o mesmo:

 -Nossa, eu não acredito... Atendo e mandou tomar no cu mesmo ou...? - Nos mostrou que era o Namjoon.

 -Me dá. - Peguei no celular, atendi e coloquei em voz alta - Oi? - Olhei para Jin que foi abraçado por trás por Jimin.

 Ambos sorriam prevendo merda né?

 -Oi...? Hyung?

 -É o YoonGi.

 -Hum...? Tudo bem, hyung? Porque está com o celular do Jin, aconteceu algo?

 -Ah não, ele esqueceu do celular em cima do balcão do bar onde estávamos... Já agora eu queria perguntar, vocês os dois não estão juntos não é?

 -Ah... Não, oficialmente não. Porquê?

 Jin quis pegar no celular mas Jimin agarrou nele e tapou a boca do mesmo.

 -Ah nada, não. - Subi para cima do Jin que parecia estar sendo exorcistado por mim e por Jimin - É só que ele saiu com um cara e eu fiquei pensando sobre isso...

 Jin arregalou os olhos mas depois...:

 -O quê? Como assim? Quem era o filho da puta?

 Eu abri a boca e tapei-a com a mão como Jimin e Jin sorriu um pouco escondendo o rosto:

 -E porque porra o Jin saiu com ele? Porque você deixou isso acontecer? O que...? O quê?

 -O quê? Eu pensava que vocês não estavam juntos.

 -Só porque não sou namorado dele não quer dizer que eu fique satisfeito sabendo que ele anda ai com outros caras. Eu pensava que nós tínhamos algo.

 -Com algo você quer dizer...? - Insisti.

 -Sei lá. - Fez os três revirar os olhos - Eu nem sei porque porra eu estou falando assim, eu passei demasiado tempo afastado do Jin, talvez eu apenas... Não o conheço como antes. - Falou triste surpreendendo-nos.

 Jin acalmou e eu continuei:

 -Do que você está falando, ele realmente gosta de você.

 -Então porque continua saindo com outros? Quando eu lhe pergunto sobre isso ele fica com vergonha mas depois há sempre gente comentando isso. Eu fiquei mesmo chateado quando o Hyosang fez aquele comentário, eu não quero que ninguém o desrespeite e diga aquelas coisas sobre ele. Mas se ele continua indo com outros, não sei... Não cabe a mim decidir esses negócios por ele, não é?

 -Pois...

 Jin cruzou os braços mais calmo mas também triste com o tom de Namjoon.

 -Eu gostava como as coisas estavam, mas talvez a culpa de ele sair com outros seja minha mesmo. Se ele perguntar porque eu liguei diga que foi por engano ou qualquer coisa, sim?

 -Nam, não desligue.

 -Porquê?

 -Eu inventei tudo.

 Passaram-se segundos e ele falou alto:

 -Você está brincando certo?

 -Olha me respeita, eu não tenho a sua idade. Eu só queria testar você. O Jin tem andado em baixo e conclui que fosse por vocês os dois, só queria ver se você se importa realmente com o Hyung. Mas pelos ciúmes deu para perceber...

 -Não estou com ciúmes.

 -Claro, que não. - Respondi ironicamente.

 -Não é ciúmes, é inveja. Ciúmes seriam se o Jin Hyung fosse meu.

 -Poderia ser, só tem de fazer uma perguntinha...

 -Não é só uma perguntinha, eu não posso estar aí para ele ,logo não, não é só uma perguntinha. De qualquer forma, onde está o Jin então?

 -Ele está no quarto a beber com o Jimin.

 -Porquê?

 -Porque não? 

 -E você está aí fazendo o quê?

 -Estou a beber com eles.

 -Ele... Está muito em baixo?

 -Já o vi pior. Porquê?

 -Posso falar com ele?

 -Sim... porque não poderia? - Sorri vendo Jin a abanar a cabeça - Só um momento... - Afastei o celular da boca - Atenda! - Sussurrei.

 -Não, não...!

 -Vá lá hyung, só um minuto! - Jimin pediu baixo também.

 Jin pegou no celular:

 -Ah... Oi? 

 -Hyung, sou eu.

 -Mmh, está tudo bem?

 -Sim... Como não falámos hoje estava preocupado.

 -Com o quê? - Jin suspirou irónico - Eu estou ótimo.

 -...Mesmo?

 -Claro.

 -Você não parece estar bem, é por isso.

 -Estou ótimo, Nam. - Suspirou de novo - Mais alguma coisa?

 -Tenho saudades suas

 Jin fechou os olhos e abriu a boca à procura de resposta mas Namjoon continuou:

 -Estive a pensar e queria perguntar a você... O que você vai fazer depois das aulas acabarem?

 -Arranjar emprego...? Que pergunta é essa?

 -É só que... Independentemente de eu voltar para Daegu, ou ficar em Seoul, eu gostava que estivéssemos juntos.

 -Olha... - Esfregou os olhos - Eu meio que estou bêbado. Não quero discutir nem nada, mas podemos falar amanhã?

 -...- Houve uma pausa grande e Jin soube que magoou o Nam - Claro. Fica bem, não beba demasiado.

 -Está bom. Te amo muito, sim?

 -...Sim. Até manhã.

 Ele desligou e olhou para mim:

 -Eu sou um filho da puta, não sou?

 -Não. Vocês os dois estão confusos e precisam de pensar antes de falarem um com o outro. - Tirei o celular da mão dele e pousei o aparelho no chão.

 Jin continuou encostado a Jimin que o abraçou com carinho enquanto Jin se deitou no sofá entre mim e Jimin, e pousou a cabeça no colo do Jimin.

 -Eu não queria magoá-lo. Eu pensava que ele não se importava.

 -Bem agora você sabe. - Dei dois tapas leves na perna dele.

 Jin escondeu o rosto com as mãos e eu abanei as pernas dele:

 -Ei, não desanime. Vamos lá, eu já estou bêbado o suficiente para você me falar o quão o Namjoon é lindo nu!

 Jin riu e tirou as mãos do rosto deixando-nos ver que estava chorando.

 -Eu nunca pensei que ia ouvir você dizer isso, na minha vida. - Jimin comentou aumentando a gargalhada de Jin que acalmou pouco tempo depois.

 -Ah... está bem, por onde começar? - Limpou as lágrimas - Vocês já repararam que ele tem a mania de morder o lábio né? Bem, imaginem, não é só isso que ele gosta de morder.

 Eu respirei fundo:

 -Eu menti, eu não estou bêbado o suficiente. Eu não estou bêbado o suficiente. - Repeti agarrando na garrafa de Vodka e bebendo o resto ouvindo eles rirem - Está bem vamos tentar de novo: O que é que ele gosta de morder, hyung? - Fingi interesse.

 Os sacrifícios que se fazem por amigos.

 -Literalmente o meu corpo todo! - Ele sentou-se - Passou-se uma semana mas eu ainda tenho as marcas. - Levantou a camisola e tinha umas marcas já claras e uma marca de dentes.

 -Nossa, ele é bruto não? - Jimin perguntou observando as marcas.

 -Não, não, ele é muito gentil. - Jin acrescentou.

 -Nota-se. - Comentei sarcástico.

 -Quem foi para a cama com ele? - Jin me olhou de lado.

 -Desculpa. - Levantei os braços e me encostei ao braço do sofá - Continua.

 -Bem... Ele era maior do que eu imaginava. 

 Foi ai que eu e o Jimin não aguentámos e nos deitámos no chão rindo como talvez nunca tínhamos rido antes.

 -É sério! - Ele continuou inocente abraçando os joelhos - Eu estava sentando em cima dele quando senti a ereção dele e eu pensei para mim mesmo "Tá... Todo o mundo fica maior quando está excitado, é normal." Mas depois quando fomos para o quarto e as coisas ficaram sérias, eu vi o que tinha à frente e, nossa senhora... Eu não sabia se eu tinha sido abençoado ou se aquilo era o fim.

 Eu bati com as mãos no chão ficando sem ar.

 -Não se riam! Por um momento eu realmente fiquei pensando se valia a pena toda a dor que aquilo ia dar...

 -Hyung, um minuto, por favor! - Jimin pediu rindo sem conseguir respirar também.

 Ele esperou que nós terminássemos de rir e continuou se deitando no sofá de novo de olhos fechados:

 -Ele beija muito, eu gosto disso. - Sorriu - Mas não é lento. Eu gostei do ritmo também. E ele sabe como me segurar. Eu não sei bem como descrever... Realmente pareceu que ele viu alguns dos meus sonhos para saber como fazer aquilo tudo para me agradar.

 -Você tinha sonhos eróticos com o Namjoon, sério? - Jimin riu com a mão na boca.

 -Eu até podia dizer que, eu não controlo os meus sonhos. Mas eu também fantasiei com ele bem acordado, logo... sim. Eu só consigo dizer que foi maravilhoso. Foi tudo tão lindo. A pele dele é bronzeada em todo o lado e, eu achei isso fascinante. E eu realmente queria gemer alto, mas eu tinha medo que você e o Jungkook acordassem.

 -Nós estávamos dormindo tão profundamente que nem demos por nada.

 -Porra, eu podia ter me expressado melhor. Fiquei com os gritos presos aqui. - Jin fez um gesto como se cortasse a garganta.

 -Nossa, você é desses que grita? - Perguntei.

 -Não é bem grito. Não dá para controlar ás vezes. Não finja que não sabe o que isso é.

 -O Hobi não se queixa. - Encolhi os ombros.

 -Calma... Uau... - Jimin interrompeu-nos - Você é o passivo? Como assim?

 -Nós trocamos, mas honestamente, o Hobi no topo... - Acenei fazendo ele rir.

 -Chocado. - Falou antes de beber o resto da cerveja aberta.

 -É a sua vez. - Jin sorriu - Então como é o Jung Hoseok na cama?

 -Você sabe quando ele dança? É assim, só que 100% mais extremo. Mas também tem aquele lado calmo e romântico.

 -Quero pormenores, porra! Eu contei para vocês que a rola do Namjoon é grande, eu quero informações também.

 -Tá bom, você contou porque quis e também eu não percebi, quão grande é?

 -Hum... Alguém tem uma régua? - Perguntou e depois riu - Eu acho que... 24 centímetros. Por aí.

 -Porra... Como você se sentou no dia seguinte? - Jimin perguntou.

 -Se vocês estivessem atentos teriam notado que eu me sentei de lado, no jantar.

 -Sério? - Jimin riu depois de Jin ter confirmado com a cabeça.

 -Então... O Hoseok, como é?

 -É maravilhoso, cheiroso, perfeito e meu. - Respondi com orgulho - Ele... hum... - Olhei para cima à procura do que dizer.

 -Quão grande?

 -Eu não estive lá com uma régua, peço desculpa.

 -Tá, mas tem uma ideia.

 -É normal suponho. Cabe na minha garganta por isso...- Agarrei numa garrafa de cerveja e bebi enquanto eles me olhavam com as bocas abertas.

 -Como-A-ssim? - Jin falou - Seu vadio, você não me contou que... Uau... - Jin levou as mãos à cabeça - A quê que sabe?

 -Não é como se tivesse sabor de comida para eu explicar né, hyung?

 Jin me deu um olhar irritado e piscou os olhos:

 -Você não sabe explicar nada mesmo! - Atirou um travesseiro à minha cabeça que eu apanhei e abracei

-É quente e pegajoso e... Não é propriamente um mau sabor, mas é enjoativo. Não sei, eu só engoli depressa o meu objetivo não era ficar ali a explorar a rola dele com a minha boca. Só queria lhe dar algo de significativo.

 -Ele gostou?

 -Se não gostasse eu socava ele. - Fiz Jimin rir - Quando nós transamos há sempre demasiado acontecendo por isso não esperem que eu seja claro.

 -Só fale.

 -Ele foi bruto da primeira vez. E quanto eu digo bruto, eu quero dizer bruto.

 -Sério? Olha a florzinha. - SeokJin bebeu surpreendido.

 -O homem encostou-me à parede e destruiu-me. - Olhei para ele sério fazendo eles rirem - Eu fiquei com dores porque a parede arranhou-me as costas todas. Fiquei de mau humor por isso, para ser honesto.

 -Mas deve ter sido ótimo, para vocês namorarem. - Jimin falou antes de levar um empurrão meu.

 -Foi ótimo. Bruto e um pouco doloroso, mas ótimo. - Admiti.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...