História You able to love? - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Personagens Eren Jaeger, Levi Ackerman "Rivaille"
Tags Dramático, Ereri, Lemon, Riren
Exibições 31
Palavras 960
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ooii genty, Td bom com vcs?
Nova fic, mesmo que as outras estejam desatualizadas...sim, sim desculpem, eu sei.....
Ma está aki, espero que gostem

Capítulo 1 - Chapter 1


Eu sentia aquele membro fundo dentro de mim e não conseguia me conter para ir cada vez mais rápido, queria senti-lo, queria tê-lo somente pra mim. Ele era Meu.

               *Um dia Antes*

Sou de família pobre e definido como ômega, então trabalho com minha mãe na casa dos Jeager’s para nos sustentar. Não posso dizer que era maltratado ou algo do tipo, mas aquele garoto devia ter vindo do inferno. Mesmo hoje, que sua mãe havia saído com a minha e o pai não estava em uma viagem a trabalho, ele estava especialmente mais insuportável.

-Levi, derramei suco na cama!

-Levi, o Toby sujou a parede!

-Levi, vem me trocar!?

-Levi, faz um boquete em mim?

Subi até o quarto, completamente em fúria, pois tinha certeza que de ele pedisse mais alguma coisa, eu iria estrangulá-lo.

-Leviiii - Ele tinha olhos pidões, mas eu não iria cair nessa, novamente. - Veio me fazer um boquete?

Estreitei os olhos e o vi de levantar. A mancha de suco de uva rodeava uma parte da cama e sua calça. Exatamente naquele ponto específico. Parecia que ele fazia isso de propósito.

-Levi, limpa pra mim? - Esboçou um sorriso malicioso, apontando para a calça onde estava manchado.

Chegou perto de mim e me segurou pelos cabelos. Infelizmente, soltei um fraco gemido.

-Ah Levi, não geme assim não….. você vai me enlouquecer algum dia desses com esses gemidinhos deliciosos. - Agarrou minha cintura e me puxou para mais perto, colando nossos corpos, portanto, eu podia sentir uma elevação em sua calça. Podia sentir, também, o hálito quente tocando o meu rosto. Puta merda, ele era gostoso dema…… para com isso Levi!! Para com isso !!!

Eu me considerava uma pessoa com bastante autocontrole, mas perto desse moleque, eu me sentia uma garotinha apaixonada. NÃO, apaixonada não, Levi!!!

-Me larga, pirralho de merda. - Meu corpo estava começando a esquentar. Isso não era nem um pouco bom.

- Você me chama de pirralho, -Chegou perto da minha orelha. - Mas sou mais velho que você. - Deu uma lambida e mordeu o lóbulo. Prendi a respiração por esse momento.

- Você age como um. - Não sei como, mas consegui o encarar. Aquelas íris verdes que oscilavam de cor eram viciantes. Notei um pequeno sorriso e algo em meu baixo ventre repuxou.

Engoli em seco. Meu corpo estava reagindo ao dele de forma anormal. Meu ciclo já havia ocorrido há alguns dias, mas mesmo assim, sentia um líquido viscoso descendo pela minha coxa.

Eu tinha que sair dali.

Tentei me afastar, mas seus braços se opunham total contra essa minha vontade, além de eu já estar ficando zonzo com aquelas feromonas, estava ficando sem força.

Sem eu ao menos perceber, fui jogado na cama.

O encarei nervoso e notei seus olhos levemente mais escurecidos.

Ele veio e sobre mim, apoiou os braços ao lado do meu rosto. Eu tinha certeza que ele sabia que eu estava excitado, m-mas eu não tinha culpa, m-meu corpo reagia por conta própria e….

-Levi, o que foi? Por favor, não chora…. - Sua voz soava preocupada.

- E-eu…..- Eu estava começando a chorar mais, de tanto constrangimento.

-Shhi - Seus dedos tocaram meus lábios delicadamente. - Levi, olha pra mim.

Virei o rosto com dificuldade e vergonha, mas não conseguia o encarar todo o tempo.

-Levi, não se preocupe, isso é normal. - Sua voz estava serena, de forma que me acalmava. - Quando….encontramos o parceiro perfeito, essa “preparação” - Fez aspas com as dedos - Ocorre sem que, necessariamente, o ômega esteja no ciclo fértil.

Então ele...era... o meu ...p parceiro perfeito? Não teria problemas se algo rolasse nesse meio tempo , não é?

Eu devia estar muito corado agora.

-Pensamentos pervertidos, Levi? - Senti uma pontada de malícia em sua voz.

Sua mão veio em direção do meu rosto, virando-o para ele e senti seus lábios colados aos meus. Não tinha palavras para expressar a surpresa que foi os lábios macios de Eren Jeager, nos meus.

Era um contato lento, um simples selinho, mas meu corpo que mais. Queria que ele me tocasse, me apertasse e que me fodesse com força. Ou melhor, eu queria. Logo, senti sua língua passear pelos meus lábios e obviamente que eu permiti. Eu estava quente.

Posso dizer que o  beijo só iniciou calmo, porque agora, estava selvagem, havia mordiscadas e mordidas, apalpadas e pegadas de um jeito que me faziam enlouquecer. Tal que, eu gemia no meio de nossas bocas, para ele parecia muito mais excitante. Seus lábios se desgrudaram dos meus e notei estarem bem avermelhados e inchados. Provavelmente, os meus não estavam diferentes.

Sua boca desceu para meu pescoço, lambendo e chupando, me fazendo delirar. Mas eu queria outra coisa. Queria que ele me marcasse. Queria ser somente seu.

Por isso, deixei o pescoço mais amostra e agora havia mordidas, mas nada como se fosse a marca que eu desejava.

Eu já estava meio zonzo com aquela quantidade de feromonas, então puxei seu pescoço e fui distribuindo chupões e mordidas. Eu estava fora de mim, queria marcá-lo, queria que ele fosse meu. O meu Alfa.

-Meu…. - Sussirrei perto de sua orelha e desci a boca até seu pescoço. Mordi com força.

Ouvi ele gemendo de dor e prazer, e senti meus sentidos aguçados. Mas algo não estava certo.

Quando voltei pra realidade, ele me encarava puto.

-O que você pensou que estava fazendo? - Ele estava bem exaltado. Ele passava a mão no pescoço que sangrava, e eu sabia que não devia ter feito isso.

-Eren…..e-eu - Tentei explicar, tentei me redimir.

- Sai daqui. - Sua voz estava dura e ele não parecia estar de brincadeira. - Some da minha frente.

Levantei as pressas e sai do quarto.

Mas porque aquele sentimento estava me corroendo? Eu não podia estar apaixonado. Sei que ele NUNCA ia querer algo com um empregado medíocre como eu. Eu não tenho chances. Mas porquê esse sentimento? Porque me sinto...rejeitado?


Notas Finais


E aí? Comentem....
Bjinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...