História You and Chat Noir - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathanaël, Nino, Personagens Originais
Exibições 33
Palavras 703
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura ^-^

Capítulo 6 - Boa noite-parte 1


 Pov você on:

 Eu terminava de me arrumar antes de sair para a escola, peguei minha mochila e sai com tudo do quarto, minha mãe ja tinha saído para trabalhar então...

 Quando cheguei na escola o sinal não havia tocado e ainda não tinha ninguém na escola (que eu conhecia claro) ,  Então sentei-me num dos bancos e coloquei os fones de ouvidos, a música que estava tocando era ____________{ sua música preferida}, era minha música preferida! Como eu amo.

Eu acho que estava tão concentrada ouvindo a música que não percebi que tinha alguém sentado ao meu lado, e bom...Eu quase caí, quase.

 Antes que eu levasse um tombo no chão as suas mãos fortes seguraram minha cintura impedindo a queda, estávamos tão próximos que eu podia sentir a sua respiração próxima a minha. Deu até um calor, sabe?

 Aqueles olhos eram tão...tão..penetrantes que agora eu sabia porque as meninas se derretiam pelo Agreste Jr. 

 -Tá tudo bem?- a sua voz cortou o meu transe e meus pensamentos que poderiam ser pervertidos, fala sério! Ninguém é santo e quem gosta de Santo é Padre.

 Céus! Eu não posso.

 -T...Tá tudo bem sim, obrigada!- droga! Acho que peguei a personalidade da Marinette, só pode. 

 -ok, tenho algo para lhe mostrar- ele pegou sua bolsa/mochila e tirou de lá um cartaz, o que parecia o trabalho que havíamos feito na casa dele.

 Aí, foi tão legal.

 Bem que a professora poderia passar mais um trabalho, eu não me importo.

 Oi?

 -_____________[seu nome], está me escutando?- perguntou

 -Ah, desculpe! O que disse?- eu estava mais perdida do que cego em tiroteio. 

 - Se ficou bom- mostrou novamente o cartaz, dei uma rápida avaliada e sem querer me gabar e tals mas, estava perfeito! 

 Perfeito não...incrível! 

 -Ficou incrível! Fizemos um ótimo trabalho- e que trabalho...

 De longe, Alya e nino estavam chegando, então ele se despediu e saiu ao lado de nino, e eu fiquei lá, com cara de besta.

 -____________{seu apelido}, Acorda garota!- Alya estalava os dedos na minha frente. 

 -hã? Oi?

 -Você tá estranha- ajeitou o óculos e me deu uma avaliada- aliás, como foi na casa/ mansão do Agreste? 

-F...foi legal!- o nervosismo chegou 

 -Só isso? Não rolou nada? - ela deu 'aquele' sorriso, ela estava querendo insinuar que..

 -Não! Não! Não! Você sabe que eu não faria isso e que..Bem...hã, a Mari gosta dele- tentei disfarçar a frustração, afinal, não daria certo.

  -sim, mas e  aí? O que ele disse da Mari? Você perguntou?- ela estava curiosa, olha Alya, o jornalismo te espera. 

 -Esse é o problema, ele disse que só achava ela uma boa amiga!

 -temos um problema- colocou a mão no queixo.

 -Que problema?- droga! Eu e alya acabamos dando um pulinho para trás por conta do susto, Mari havia chego.

 -N..não é que...- Alya tentou falar algo, bem, tentou.

 -É que ontem eu acabei manchando uma roupa da minha mãe com chocolate e não consegui lavar ainda, e eu vou me ferrar- na moral, eu sou péssima pra desculpas. 

 -Ah, entendi- ELA ACREDITOU?

 Ok, Mari é muito inocente! Creio eu.

 O sinal bateu e seguimos para a sala, mais um dia emocionante de aula. 

#De noite#

 Quando acabei de jantar escovei os dentes e vesti um pijama confortável, ninguém merece dormir arrumado néh? Eu me sinto presa.

 Segui para minha cama e peguei o livro na qual ainda não tinha terminado de ler, era muito bom, se chama ___________{seu livro preferido, pode ser virtual também}

 Ouvi um pequeno barulho vindo da janela do quarto, pensei ter sido o vento e vi que a janela estava entre aberta, me levantei contragosto e a fechei, mas aí Quando estava voltando para minha linda/confortável cama, vi a figura de garoto-gato Preto deitado na MINHA cama, tentando fazer uma pose sexy segurando a calda/cinto e girando-a no ar.

 E quando eu estava prestes à falar/protestar sobre esse folgado- que é bem bonito aliás- que estava na MINHA cama, ele levantou-se tão rápido que só pude sentir sua respiração na minha orelha. 

 -Boa noite ___________{apelido que chat inventou pra você,comenta aí}- sua voz saiu rouca e sexy, acho que até ele se surpreendeu de como a sua voz saiu. Esse gato tá querendo alguma coisa! 



Notas Finais


Cabo ;3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...