História You and I - Capítulo 72


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Justin Bieber
Personagens Pattie Mallette, Personagens Originais
Tags Escolar, Jariana
Visualizações 76
Palavras 2.978
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 72 - Changes


Fanfic / Fanfiction You and I - Capítulo 72 - Changes

  - Austin? O que você está fazendo aqui? - indaguei boquiaberta tamanha a surpresa de vê-lo alí.

 - Ariana? Bem que achei familiar essa bunda - sorriu me fazendo dar risada - Mas respondendo a sua pergunta, o mesmo que você e todo mundo que vem a uma balada, me divertindo - revirei os olhos.

 - O que faz aqui na Espanha tonto - (risos) - Não me diga que andou me seguindo - ri. 

 - Taí, uma boa desculpa - riu - Mas sinto muito em li decepcionar querida, estou aqui a trabalho.

 - Ué, agora os pediatras atendem a domicilio até em outros países? - ele deu risada.

 O bar man trouxe um copo com o meu cocktail, bebisquei um pouco de liquido altamente ardente e ao mesmo tempo doce e gostoso com sabor a fruta enquanto escutava o Austin.

 - Não que eu saiba - sorriu - Desde a ultima vez que conversamos muita coisa mudou, minha vida praticamente se virou de cabeça para baixo, perdi meu pai e tive que assumir os negócios da família.

 - Oh, sinto muito...

 - Não sinta... - deu um sorriso fraco - Vamos dançar? Hoje não quero falar de coisas tristes - assenti me levantando do banco que me encontrava, bebi mais um pouco do meu cocktail e caminhei segurando sua mão até a pista e começamos a dançar.  

Ele segurava minha cintura enquanto eu rebolava ao som da batida intensa e contagiante da musica. Sentia o olhar de desejo do Austin em mim e não sei porque mais isso servia de incentivo para rebolar mais meu corpo contra o seu. Fechei os olhos e o rosto do Justin me veio a mente, abri os olhos e encarei o lado e lá estava ele, dançando com a tal garota mas sem tirar seus olhos de mim. Percebia o fogo da raiva em seus olhos e nem por isso parei de dançar, sei bem que sua vontade era de me levar arrastada para casa mas como ele não podia fazer isso o maximo que fazia era me fuzilar com os olhos. 

Eu queria provaca-lo, ver ele perdendo a linha, isso sempre me deu prazer, mas dessa vez eu ia fazer isso não só para irrita-lo, dessa vez eu faria tambem pra mostrar para ele que eu não estou  por baixo e só pra ver ele perdendo a cabeça. Rebolava para Austin enquanto ele segurava minha cintura, me virei para ele o virando junto para que eu monitorasse o Justin, e comecei a dançar sensualmente, passar as minhas mãos sobre meu corpo de um jeito provocante olhando directamente para o Justin.

 - Já entendi o jogo e pode deixar que eu te ajudo - o Austin disse próximo ao meu ouvido e eu sorri assentindo. 

Ele virou meu corpo para que o encarasse, passou as mãos pela lateral do meu corpo, foi até minha bunda, rebolei com elas ainda alí, ele girou meu corpo em uma dança me fazendo terminar encostada em seu corpo, ergui a cabeça o encarando, ele aproximou seu rosto do meu, segurou meu cabelo com firmeza, aproximou seu rosto do meu sorrindo deu uma piscadela e me beijou e que beijo era aquele senhor do céu.

 Correspondi ao seu beijo segurando em sua nuca, sua língua adentrou a minha boca iniciando um baile incessante com a minha, afundei a mão nos seu fios aprofundando o beijo e senti ele sendo puxado bruscamente para longe de mim, abri os olhos e vi Justin desferir um soco contra o belo rosto do Austin. De imediato corri até eles parando bem no meio e de frente para o Justin. 

 - O QUE VOCÊ PENSA QUE ESTÁ FAZENDO? - gritei completamente aborrecida.

 - DANDO UMA LIÇÃO NESSE ABUSADO, ENTÃO SAI DA FRENTE ANTES QUE ACERTE VOCÊ TAMBÉM - gritou nervoso sendo segurado por um cara desconhecido por mim.

 - EXPERIMENTA, QUERO VER MESMO SE VOCÊ TEM CORAGEM DE FAZER ISSO. BATE, PODE BATER NA MÃE DOS SEUS FILHOS, ANDA JUSTIN, PODE BATER - ele suspirou e se aproximou parando alguns cm bem na minha frente. 

 - Você sabe que eu nunca faria isso com nenhuma mulher, nem que ela seja uma vadia que larga seus filhos em casa pra ficar se esfregando com um macho qualquer - sussurou, em um impulso dei um tapa forte em seu rosto, forte o suficiente para faze-lo virar para o lado, ele passou a mão no local e olhou pra mim. 

 -Você nunca mais, está me entendendo - apontei o dedo na cara dele - Nunca mais fala desse jeito comigo você está me entendendo? Eu não sou  igual a você. Eu nunca te trai como você fez então o único ser podre que existe aqui é você e só você - disse e me virei para o Austin - Você está bem? - análisei seu corpo atras de algum ferimento mas apenas tinha um sangramento no canto da boca.

 - Já estive melhor - ele deu um sorriso de lado - Vamos embora? - assenti e nos abraçamos saindo dalí e a multidão que se formou a nossa volta começou a se dispersar e a musica voltou a tocar.

 - Deixe-me cuidar desse ferimento, vamos pra minha casa... 

 - Sua casa? - me encarou surpreso.

 - Algum problema? - Não, só que se o seu marido... 

 - Ex - falo o interrompendo - E namorado, não marido. 

 - Serio? - ele sorri animado e assinto sem entender os porquês de tamanha animação - Agora nada te impede de aceitar o meu convite pra jantar.

 - Não me lembro de ter recusado algum convite - franzi a testa.

 - Então isso é um sim? 

 - Provavelmente - sorriu.   

    ♀♀ 

 - Au, já chega não acha? - disse fugindo da minha mão com o algodão molhado no álcool.

 - Na verdade não, você como médico sabe bem que precisamos cuidar disso antes que infeccione ou  algo do tipo.

 - Já deu já, não acha?

 - Medroso - ri voltando a cuidar de seu ferimento - Me desculpa? - disse após alguns minutos de silêncio.

 - Eu devia ficar bravo porque eu sou super corajoso, mais até que o super homem, mas tuudo bem - sorriu me fazendo dar risada. 

 - Serio me desculpa, eu não devia ter colocado você nessa brincadeira, devia ter imaginado que o ogro do Justin partiria para cima de você, e ia rolar aquela confusão toda então me desculpa...

 - Você não precisa pedir desculpas, eu entrei no jogo porquê quis e não foi mal no seu todo, até porque eu faturei um beijo - (risos) - Cadê todo mundo? - questionou mudando de assunto.

 - A Danny, Ama e as crianças provavelmente dormindo, a Demi com o Ryan não sei aonde e nós aqui.

 - Seu ex vai voltar pra qui?

 - Uhum, porquê ta com medinho? - (risos). 

 - Claro que não, só não arrebentei a cara dele para não te assustar isso sim. - (risos). 

 - Aham, tô sabendo - pisquei rindo - Ta com fome? 

 - Já estava quase pedindo comida pra você - ri.

 - Vamos até a cosinha, espero que tenha algo pra comer ou teremos que comer sanduíche porque sou horrível no mundo das panelas, isso segundo meus próprios filhos - (risos).    

   ♀♀

 Depois do lanche matutino o Austin resolveu ir embora pois tinha seus assuntos a resolver amanhã, mas não foi sem antes renovar seu convite para o jantar, subi até meu quarto, tirei minha roupa, entrei no banheiro para me livra da camada de suor que cobria meu corpo ou não conseguiria dormir, depois do banho rápido fiquei com preguiça de pegar roupa no closet, apenas sequei meu corpo e me joguei a cama cobrindo-o inteiro com um lençol.   

     ♀♀ 

 - Bom dia família - falei adentrando a cosinha. Dei um beijo no rosto de meus filhos. 

 - Bom dia Ari.

 - Bom dia Dê, ué, Cadê o Ryan?

-- Ainda está dormindo. Ontem não vi você indo embora. 

 - Depois do barraco do Justin não tinha como permanecer lá.

 - Eu não vi, mas me falaram disso, quem era o cara? 

 - Lembra do Pediatra que te falei de NY? - ela assentiu bebendo seu café.  

- Austin o nome dele né? - Exacto. 

- O que tem ele? 

 - Foi nele que o Justin bateu.

 - Mentira - abriu a boca surpresa.

 - Mamãe o papai brigou?

 - Filha volte a comer e depois a gente conversa - ela revirou os olhos.

 - E o que que ele está fazendo aqui?

 - Veio a trabalho - dei uma mordida no sanduíche.

 - E aí, rolou?

 - O quê? 

 - Caramba Ari, não fala de boca cheia.

 - Desculpa - disse ainda de boca cheia, ela revirou os olhos e deu risada. 

- Eu desisto - (risos). 

 Escutamos passos se aproximando e encaramos a entrada da cosinha vendo o ser loiro descabelado com uma cara de quem não dorme a dias entrando, me recordei de facto de hoje mais cedo e sorri de satisfação. Por um momento quando vi ele com aquela garota ontem pela manhã, achei que ele tivesse me esquecido de vez, deixado de me amar mas depois do incidente com o Aus tenho lá as minhas duvidas.

 - Bom dia pra você também Justin - a Demi disse chamando a atenção do ser. 

 - Bom dia - disse seco. 

 - Eu vou subir pra tomar banho e me trocar.

 - Ok, daqui a pouco vou me trocar - assenti e me levante, passei por ele o senti me segurar pelo braço fazendo com que o encarasse. 

 - Precisamos conversar - disse me olhando nos olhos.

 - Nós não temos nada pra falar Justin. 

- Aquele cara era o mesmo de NY?  

- Isso não é da sua conta visto que não te devo mais satisfação. Então vá lá atazanar a sua nova nova namorada e vê se me deixa em paz. 

 - Não tem como, eu não consigo ficar longe de você muito tempo - disse aproximando seu rosto do meu.

 Senti meu corpo ficar mole só de sentir o corpo dele tão próximo do meu, o toque de sua mão firme em minha cintura, quase me desfiz em seus braços até que escutei aquela voz da manhã passada chamando por ele. Qual é agora eu vou ter que aturar essa garota aqui todo santo dia?

 - Problema seu - puxei meu braço do seu tirando o outro de minha cintura subi correndo até o meu quarto, entrei e fechei a porta me encostando nela respirando ofegante.

 Percebi estar suando frio, não sei se pelo nervosismo da situação mas estava sentindo uma tontura de leve intensidade que passou rapidamente quando a vontade de botar tudo pra fora apareceu me fazendo correr em estado de desespero até p banheiro com a mão na boca, me ajoelhei de frente para o vaso sanitário onde tirei tudo o que comerá no café da manhã e até o que não comi tratou de "bater em retirada", depois qe absolutamente tudo saiu me senti mais aliviada, permaneci de joelhos até recuperar as minhas forças, quando finalmente consegui me levantei indo até a pia passar água no rosto e na boca, depois disso fui até p meu quarto, me deitei sobre a cama e senti minhas pálpebras pesarem.  

    […] 

 - Aiii Ari acorda caramba - a Demi gritou me chacoalhando indelicadamente. 

 - Uhm - respondi sonolenta - Só mais sinco minutos. 

 - Sinco minutos o caralho ou você vai perder a hora do cabeleireiro Ariana.  

- Ta... 

 - Eu vou contar até sinco e se você não se levantar eu vou jogar um balde de água fria em você.

 - Uhm... 

 - Um, dois, três, quatro...

 - Pode parar, eu já acordei - me levantei irritada - Satisfeita?

 - Muito - ela sorriu me fazendo dar risada - Agora vá tomar um banho e se troque, você tem vinte minutos Ariana, vinte minutos - ela se levantou. 

- Sim general - brinquei e ela riu.

 - Vai zoando - disse e saiu do quarto. Me joguei na cama novamente encarando o teto. - VINTE MINUTOS - gritou do lado de fora, ri comigo mesma e me levante preguiçosamente indo até o banheiro. 

      ♀♀

 Passei os vinte minutos só no banho, já no closet, peguei uma roupa simples (1) afinal não iríamos até longe só até o salão. Resolvi fazer algumas mudanças em mim começando de fora para dentro, talvez se mudasse as coisas que impreguinavam o Justin  em mim me fizesse melhor, afinal nada melhor para um recomeço que mudanças no visual. Botei a sandália, peguei minha bolsa e meu celular vendo uma mensagem do Austin.

 -"Bom dia princesa" - sorri automaticamente ao lê-lá, fazia um tempo que não me sentia raio avontade outro ser do sexo oposto que não fosse o Justin e seus amigos.

 - "Bom dia sapo" - enviei e desci até a sala. 

 - ":-D , espero que igual ao desenho eu consiga o beijo da linda princesa e me torne um príncipe

 - "Éh, quem sabe você tem a sorte".

 - Ta rindo oque aí retardada? -a Demi disse chamando a minha atenção.  

- Nada, fofoqueira - mostrei a língua pra ela - Cadê as crianças? 

 - No quarto da bagunça, eu vou chamar - a Danny disse.

 - Ah, obrigada. 

 - Aonde vão? - o Ryan perguntou enquanto me sentava do seu lado ao sofá. 

 - Dar uma volta no salão e levar o meu garoto para cortar o cabelo que já está grandinho demais.

 - Devia deixar ele ficar mais longo aí fazia o corte do Justin com a franja em cima da sobrancelha e jogada à direita, com as laterais desfiadas - riu. 

 - Ué, que corte é esse que nunca vi? 

- O corte da adolescência do Justin, você precisava ver ele ficava com a maior cara de veado - (risos) o Justin jogou um travesseiro nele. 

 - Veado o caralho, era foda na minha época falou?

 - Ah claro que era, e como era - disse rindo.      

  ♀♀

 Me olhei no espelho e estava esbelta após as mudanças, cortei um pouco o cabelo, uns quatro dedos, tingi ele, e fiz uma franja para mudar radicalmente. 

 - Mãe você ta linda - a Myn disse chamando a minha atenção.

 - Obrigada amor, você também está - disse passando a mão em seu cabelo com algumas tranças. 

 - Você é a mãe mais linda do mundo - sorri encarando meu pequeno que fizera um undercut (2)..

 - Awn obrigada amores, voces são os melhores e mais lindos presente que Deus me deu - dei um beijo no rosto de cada um.

 - Tô vendo que terei que fazer filhos para receber elogios - disse fazendo beicinho no final e nos rimos. 

 - Dramaaaaa. 

 - Tia você também ta linda - a Myn disse.

 - A tia mais linda do mundo - Dominic completou.

 - Awn, obrigada meus afilhados mais lindos do universo inteirinho - se agachou para abraça-los.

 - Tia o que é universo? - o Domi questionou.

 - Pergunta para o tio Ryan quando chegar em casa - ele assentiu.

 - Agora QUEM QUER SORVETE?   

   ♀♀ 

 - Você está linda - a Demi sorrindo. 

 Encarei meu reflexo ao espelho e fui obrigada a concordar com ela, eu trajava um vestido branco um palmo acima do joelho, um salto num to rosa opaco, o cabelo preso, só por hoje "escondi" a minha franja, me despedindo do meu antigo eu. Sorri encarando meu reflexo ao espelho e meu celular apitou anunciando uma nova mensagem. 

 - Deve ser ele, estou doida para conhecer o ser que te arrancou daquela Bad e ainda fez você se produzir toda para vê-lo - ri. 

 - Nada haver Demi, eu mudei por mim, pelos meus filhos, por você, pelo Ryan e o tanto de pessoas que me amam e não gostariam de me ver naquele estado por uma besteira.

  - Você sabe que não era besteira.  

- Prefiro pensar que sim - sorri sem mostrar os dentes engolindo o choro - Agora chega desse papo, vamos que o Austin está nos esperando.

 - Ahm claro - sorriu - Aqui, antes que se esqueça. - me entregou a bolsa-carteira. 

 Saímos do quarto, o Justin não estava ainda bem, não queria mais senas ridículas igual a da boate se repetindo,  ainda mais na minha casa sujeita a que meus filhos vejam esse tipo de baixaria, o Austin aguardava na sala e quando me viu sorriu abertamente me encarando. 

 - Você está linda princesa - disse quando nos aproximamos dele. 

 - Obrigada, você também não está nada mal, sapo - ele sorriu. 

 - Vou levar isso como um elogio - (risos).

 - E é - (risos).

 - Já que vocês vão ficar nessa melação toda deixa eu me apresentar - passou na frente - Eu sou a Demi Lovato, amiga da Ari - estendeu a mão. 

 - E eu sou o Austin Mahone, futuro marido dela- sorriu segurando sua mão e depositou um beijo nela - Satisfação. 

 - Uhl, cavalheiro e compromissado. Adoorooo - (risos) - Vão logo que apesar da noite ser uma criança ela não é eterna - (risos) - Bom jantar, bom passeio, juízo e volte muito tarde - (risos). 

 - Demi para que assim você vai assustar o Austin - ele riu.

 - Não se preocupa comigo, eu gosto de gente igual ela, bem espontânea. 

- Que bom - ela disse e nós dois demos risada - Tchau crianças, divirtam-se - Deu um beijo no meu rosto e outro no de Austin e nos levou até a porta. 

 O Austin fez sinal para que cruzasse meu braço no dele e assim o fiz, sorri para ele, a Demi abriu a porta para que pudéssemos sair.

 - Posso saber que sena é essa?   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...