História You And Me - outra versão - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Depressão, Gunanda, Morte
Exibições 21
Palavras 543
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Incesto
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Decidir vim postar/Tomar vergonha na cara já que este capítulo estava pronto a uma semana atrás.
Gustavo: Quanto tempo, olá.
Fernanda: Adivinha quem chorou com esse capítulo?
Gustavo: Não foi você?
Fernanda: Deixa eles adivinharem. Sim... Fui eu. Quem estava na tl sabe que eu estava chorando.
Gustavo: Boa leitura!
Fernanda: Essa é minha frase...

Capítulo 3 - Não brinca agora



Pov Gustavo 
         Naquele dia eu consegui pela primeira vez na semana dormir uma noite inteira. Mesmo sendo atormentado por pesadelos, boa parte da noite. 
          Resolvi fazer as coisas mais tranquilamente, tomei banho, comi alguma coisa. Tudo estava indo muito bem. Meu pai ainda estava dormindo, a casa estava muito parada e no celular não tinha nenhuma ligação ou mensagem. Vi que o carro da Tia Cecília já estava na garagem da casa dela, Mesmo não tendo visto a hora que ela chegou ontem. 
            Meu pai está demorando tanto para acordar que a minha vontade era de chamá-lo, mesmo sabendo porque ele está cansado. 
             Finalmente ele acordou e logo nós fomos para o hospital. Aquele dia estava tão tranquilo que parecia que nada poderia estraga-lo. Mesmo sabendo que a minha irmã já estava internada a quase uma semana, a cada dia ela parecia melhorar. Os médicos já davam notícias melhores, parecia algo tão próximo de acabar. Pela primeira vez eu achava realmente que tudo ia acabar bem, que todos fôssemos voltar para casa, que ia voltar ao normal, mas não foi bem assim. 
          Naquele dia eu cheguei no hospital, todos me deixaram entrar como tinha sido a uma semana inteira. Não achei que naquele dia fosse ser diferente, quer dizer, achei, mas pensei que seria para melhor. 
           Entrei na sala fria e cheia de aparelhos. Olhei para a maca, não sei porque mas foi mais dolorido do que nos últimos dias. Eu me sentei lá perto e pela primeira vez não tive vontade alguma de falar com ela. O silêncio parecia ser a melhor escolha. 
            Diferente dos dias anteriores, ela abriu os olhos. Eu tive esperança, eu estava lá. 
— Guto? O que está acontecendo? — Ela me perguntou, e eu ainda não dizia nada. 
— Nanda? Eu v-vou chamar o papai. —
— Guto, fica aqui. Está doendo. Doendo muito. — Ela disse fechando os olhos e gemendo baixinho. 
— O que está doendo, NamNam? — Eu pergunto tirando a mão da maçaneta. 
— Tudo. — Ela dá uma pausa. — Você me desculpa? —
— Pelo que? — 
— Eu... Acho que não vou sempre estar do seu lado como prometi. — Ela diz com lágrimas nos olhos. 
— Para! Você vai estar sim. — Eu digo.
— Gustavo... Você sabe que não. — Ela dá um pausa. — Me faz uma coisa? — 
— Nanda... Você não vai, tudo ficará bem e nós vamos para casa. — Eu falo. — O que foi? —
— Passa a mão no meu cabelo, me faz lembrar da mamãe e quando ela me chamava de florzinha. —  
         Eu me aproximo dela, passou de leve a mão em seus cabelos, eles continuam macios. Seus olhos estavam vermelhos, por ela ter chorado pouco antes e eles lentamente se fechavam. 
— Até mais Guto. — Ela disse os fechando. 
— Nanda, é sério. Não brinca agora, volta, fala comigo. Por favor... Fala. — 
         Ela não falou, os aparelhos apitaram, mesmo eu saindo antes para procurar os médicos. Ela tinha ido mesmo embora. Mas eu ainda estava lá, estava para sofrer, para chorar, para lembrar que a perdi. 
          Eu estava na sala de espera. Não queria estar ali, eu estava confuso. Só queria ir para casa, eu queria ela ali. Sabia que não era verdade quando todas as pessoas vinham me dizer que tudo ia ficar bem. Ao menos, não agora. 
"Até mais Guto." 
         Nunca vou me esquecer dessa frase. 


          




          
 


Notas Finais


"Não brinca agora, volta, fala comigo..."
Fernanda: Fui eu que escrevi isso? Dor demais. Meu coração se partiu.
Gustavo: Sua sem coração.
Fernanda: Eu vou chorar ;-; Tem a continuação desse capítulo. Logo vai ser postada.
Gustavo: Bom dia, não chorem. E a culpa não foi minha, dessa vez.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...