História You and me. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Personagens Originais
Tags Alphyne, Asgoriel, Charisk, Fontcest, Mettablook
Visualizações 32
Palavras 1.166
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Brigas.


Chara P.O.V 

Acordei com a droga dos gemidos de Mettaton. Me levantei e saí do meu quarto, não quero ficar ouvindo essa bosta. Desci as escadas e saí de casa, olhei pro meu relógio e fiquei puto. São 4:00 \(._.)/


Vou ficar andando por aí, depois volto pra tomar banho e me arrumar. Hoje está frio... Eu amo o frio. Céu nublado, mãos gélidas. Isso soa totalmente triste pra mim. 


Fui andando pela pracinha que tinha perto da casa de Napstablook. Avistei um balanço logo a frente, era um das poucas coisas que ainda estavam boas ali. Me sentei nele e comecei a me balançar.


????: A criancinha tá se divertindo? – Essa voz...


– Vai se ferrar, Sans. – Ele se sentou no balanço ao lado do meu.


Sans: Não sou ferreiro. Aliás, adolescentes como você deveriam estar dormindo nessas horas. O que houve? 


– Napstablook levou Mettaton lá pra casa, de novo. – Falei parando de me balançar e suspirando. – E você? O que veio fazer aqui?


Ele suspirou e abaixou sua cabeça. Algo me diz que ele está passando por momentos difíceis. Que raridade.


Sans: É sobre o reset. Eu tenho medo de Frisk se enjoar de tudo. – Isso me surpreendeu um pouco. 


– Eu também tenho medo. Digo, eu tô vivo, Asriel tá vivo, tenho uma família... Eu não quero perder eles de novo. Eu me arrependo muito pelo o que eu fiz no passado. – Ele me encarou e deu um sorriso bem grande, se possível. 


Ficamos ali, conversando por um longo tempo sobre coisas aleatórias. Meu relógio apitou eram 6:00. Tenho que ir pra casa.


– Tchau, saco de ossos. Tenho que ir pra casa. 


Sans: Uau, eu já ia começar a fazer CHARAdas com você. Mas deixa pra outro dia, adeus. – Ele sumiu.


Fui correndo pra casa, eu ainda nem tomei café.


Mettaton P.O.V

Ui, o Blooky é tão selvagem. Isso só me dá vontade de ficar aqui mais ainda, mas tenho que ir pro meu show. Já que eu sou a estrela, ha.


– Adeus, Blooky. Até o final de semana. – Me despedi com um beijo.


Blooky: Não vou ter piedade da próxima vez. Se cuida~ – Eu sai do quarto corada.


Eu ainda não tinha colocado meu sutiã, saí nas pressas pra sala. Eu fui colocar meu sutiã quando alguém abre a porta, era Chara.


Chara: PUTA QUE PARIU! VOCÊ TEM TETAS! A ALPHYS SE SUPEROU DESSA VEZ. – Eu dei um tapa na cara dele, ficou a marca.


– Não olha, porra. – Disse enquanto colocava meu sutiã e minha blusa.


Saí da casa correndo e entrei na minha limousine, que me aguardava do lado de fora. 


Frisk P.O.V 

Eu e Asriel estávamos tomando café, hoje mamãe e papai vão dar aula pra gente. Isso não vai ser muito bom, papai e Chara ainda estão brigados. Tomara que eles não briguem na aula.


– Azzy, será que eles vão brigar? Estou com medo. 


Asriel: Tomara que não. Ainda me lembro do que o papai falou pro Chara. – Ele disse meio triste.


~Flashback~ Asriel P.O.V

Eu estava jogando calmamente, até que ouço alguém gritando lá da sala. Pausei meu jogo e fui ver o que era, desci as escadas e me deparei com o papai discutindo com o Chara.


Asgore: Você acha que pode sair por aí e fazer o que dé e vier?! 


Chara: Acho. E ninguém pode me impedir. 


– O que está acontecendo aqui?! – Interrompi os dois. Logo a mamãe e Frisk chegaram.


Asgore: Acontece que eu vi o seu querido “irmão” bebendo alguma coisa com desconhecidos. Depois ele tá usando drogas!


Chara: O QUE QUE DROGA TEM HAVER COM ISSO?! – Ele gritou com o papai. – Você nem é meu pai verdadeiro para me dizer o que eu tenho que fazer.


Asgore: Agora sei o porquê de você ter sido abandonado. Nem seus pais te queriam, ninguém te quer.


Toriel: ASGORE DREEMURR! SAIA DA MINHA CASA, AGORA! – Ela estava bem irritada.


Chara: Não. Deixa que eu mesmo saio, já que ninguém me quer mesmo. – Ele abriu a porta e saiu correndo. 


Eu abracei a Frisk que estava chorando, logo ela retribuiu. Depois mamãe expulsou o papai de casa, que clima chato esse.


~Flashback off~ 

Depois que terminamos de comer, pegamos nossas mochilas que estavam no sofá e saímos. Estávamos andando até a casa de Napstablook para chamar o Chara, mas ele já estava vindo em nossa direção.


Quando ele chegou, percebi que seu rosto estava com uma marca vermelha, decidi perguntar o que aconteceu.


– Qual é a da marca vermelha no teu rosto? 


Chara: Eu cheguei em casa e me deparei com Mettaton sem blusa e sem sutiã. Me surpreendi que ela tinha tetas, aí acabei gritando. 


Eu tava morrendo de ri, mas Frisk pareceria meio... Com ciúmes. Acho que tenho coisas a perguntar para ela.


Chegamos na escola e fomos logo pra sala, papai e mamãe já estavam na sala. Nos sentamos nos nossos lugares de sempre e ficamos prestando atenção na aula. Chara estava lendo um livro cujo o nome eu não sabia.


Papai chegou perto de Chara e lhe tomou o livro, e jogou o mesmo pela janela.


Chara: Qual é o teu problema? – Ele se levantou ficando frente a frente com Asgore.


Asgore: É pra prestar atenção na aula, não em livro. – Já chega.


– Mas precisava fazer aquilo, pai?! – Parece que ele não entendeu bem. Vou explicar. – Ele estava quieto no canto dele, aí você chega e joga o livro pela janela. Qual a necessidade dessa merda? Você apenas deveria ter pedido pra ele prestar atenção, porra. – Todos estavam com a boca aberta, ninguém nunca tinha me visto xingar.


Frisk: Azzy, é melhor você se acal-


Asgore: Está vendo Toriel?! Além de colocar o meu próprio filho contra mim, ele ainda o ensinou a falar palavrão!


Toriel: Asgore, já chega. Já conversamos sobre isso. Viemos aqui pra dá aula, e não pra ficar brigando sobre coisas do passado. 


Chara saiu da sala, Frisk foi atrás dele. E eu vou tentar conversar com meus pais depois.


Alunos: TRETA! TRETA! TRETA!


Toriel: Silêncio, por favor. – Pude ver desanimação na sua voz.


Pai, você só faz merda. Isso tudo já tá ficando bem chato.


Chara P.O.V

Que bom que saí daquela sala, já não estava aguentando mais ter que ver a cara dele. Vou pro jardim, quero me acalmar um pouco. Quando eu estava andando, pude sentir alguém me abraçar por trás.


Frisk: Volta, Chara... – Omg, omg, omg. 


Me viro para a encarar, ela estava chorando... Que dor na alma. Isso é culpa minha...


– Ei, ei. Não chora, isso me machuca. Pare. – Eu estava limpando todas as suas lágrimas.


Ela me abraçou denovo, mas dessa vez foi mais forte. Retribui o abraço e comecei a fazer carinho na sua cabeça, ela pareceu se acalmar com isso. Ficamos um bom tempo abraçados, eu ficaria aquilo pro resto da vida.


Depois ela me encarou, finalmente abrindo aqueles seus olhos por completo, o que me fez corar e sentir um arrepio. Seus olhos eram da cor Âmbar, eram incrivelmente lindos. 


Droga, tive que desviar o olhar, meu rosto tá fazendo cosplay de pimenta agora.


Frisk: São estranhos, né? Eu os mantenho semicerrados por isso. Todos acham estranhos.


Eu voltei a encarar ela, agora não me contive.


Eu tive que fazer isso.





Notas Finais


Ashuashua

Bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...