História You and Me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Descendentes
Personagens Evie, Jane, Mal, Príncipe Ben
Tags Bal, Malen
Visualizações 112
Palavras 3.166
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá
Turu bom?
Nada a declarar
Espero que gostem
Boa leitura e perdoem os erros

Capítulo 1 - The wedding - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction You and Me - Capítulo 1 - The wedding - Capítulo Único

Benjamin Florian

Algumas palavras sem nexo ecoavam por minha mente.

“Me obedeça”, “Diga que me ama”, “A trate de forma rude” entre outras frases.

A voz de Uma se repetia inúmeras vezes, quase como um disco arranhado. Seu olhar fulminante e seu sorriso diabólico declaravam que não me amava.

Por que diabos eu estou fazendo isso?

Mal. Todo nosso relacionamento não passava de um borrão em Minha mente.

Por que eu não conseguia me lembrar de tudo que já passamos juntos?

Uma. A ouvi recitando algo e logo depois me ofereceu um cupcake.

Tudo parecia estranho. De repente comecei a sentir algo por Uma. Algo inexplicável. Ao mesmo tempo em que tentava compreender o motivo de não conseguir me sentir abalado pelo meu término com Mal.

Afinal, eu a amava.

(...)

O baile ocorria normalmente, até que ouvi o anúncio de Lumière sobre minha chegada.

Apareci aos meus súditos com uma expressão serena, mas meu interior estava completamente diferente.

Após me apresentar ao baile, minha obrigação é ir até Mal, a futura Dama de Auradon. E foi isso que eu fiz. Mas não para dançar com ela, ou declará-la futura rainha.

Mal Bertha

Como ele foi capaz de me fazer isso?

Certo. Sei que não fui uma boa namorada, mas a Uma?

Um dia era o suficiente para se apaixonar? Nunca os vi sequer trocando olhares e...

É isso! Olhares. O olhar de Bem para Uma. Não é um olhar apaixonado. Era um olhar de... medo? Submissão?

Foi então que tudo se ligou. Meu livro de feitiços. Uma aparecer aqui. Ben estranho desse jeito. Tudo o que ele me falou.

Uma havia o enfeitiçado.

Quando dei por mim, estava à sua frente tentando chamar sua atenção.

- Bem, olha para mim. Eu nunca disse que te amo, mas eu te amo

- Não escute ela. Olhe para mim. – Uma ordenou me interrompendo.

- Aquela sou eu. – Falei apontando para o Vitral.

- Ben, olhe para mim! – Ben disputava seu olhar entre Uma e eu.

- Ben, eu sempre te amei. – Então eu o beijei. Foi basicamente um selinho demorado, mas ainda um beijo.

- Mal? – Sorri de lado ao ver que ele havia voltado ao normal.

(...)

Então o baile chegou ao fim. Uma desapareceu no mar, Ben irá preparar a papelada para a vinda das crianças da Ilha e eu terei de me acostumar com a ideia de que logo me tornarei Rainha de Auradon.

Rainha. É algo complicado de imaginar. Eu, ajudando Ben a cuidar de um Reino.

- Mal? – Evie me despertou de meus devaneios. – Vamos. A limusine chegou. – Assenti aceitando a mão dela e caminhando ao seu lado até a limusine.

Limusines, bailes, jantares beneficentes, contratos, leis...

Em breve tudo isso se tornaria minha realidade.

Uma realidade a qual eu aceitaria com prazer, apenas por estar ao lado de Ben.

Algumas semanas depois

- Ai! – Resmunguei enquanto Evie apertava meu vestido.

- Calma Roxinha, eu preciso da base do vestido para começar a bordá-lo.

- Para isso eu preciso morrer sufocada? – Ouvi o risinho de Evie.

- É seu casamento. Você deve estar ao menos apresentável.

- Eu não acho que estarei apresentável com meus cabelos nesse estado! – Dizzy chegara a Auradon dois dias após o baile. Logo ela e Evie trataram de deixar meu cabelo digno de uma futura rainha.

Mas como ele estava completamente roxo, tem sido difícil deixá-lo loiro.

No momento ele está mesclado entre um loiro escuro e alguns vestígios do roxo. Algo que, segundo Carlos, me deixava parecendo Dude após rolar na tinta roxa, que não queria sair de seus pêlos após o banho.

- Ainda temos duas semanas. Até lá você estará divina. E se não gostar, use um feitiço direto da mente para ajeitar seu cabelo. Apenas se não conseguirmos resolver. – Evie respondeu concentrada no vestido.

A porta abriu-se de repente e Ben entrou acompanhado de Carlos e Jay.

- Ben! – Carlos rapidamente cobriu os olhos de Ben, que estava confuso. – Ver a noiva com o vestido antes do casamento dá azar.

- Ok Evie. Eu só vim avisar que tivemos um pequeno imprevisto.

- Que tipo de imprevisto? – Carlos e Jay de entreolharam nervosos.

- O nosso casamento foi adiantado.

- Ótimo. Mais trabalho para mim. Para quando o vestido precisa estar pronto?

- Amanhã à noite. – Meus olhos se arregalaram, Evie deixou seus alfinetes caírem e o ar fugiu de meus pulmões. – Meu pai remarcou por motivos pessoais. Sinto muito Evie. Mal, depois eu venho te ver. – Os meninos saíram de nosso quarto lentamente.

Eu e Evie nos encaramos sem saber o que fazer.

Eu iria me casar amanhã.

Para isso eu não estava preparada.

Benjamin Florian

- Como assim o casamento é amanhã? – Jane perguntou incrédula e extremamente nervosa. – É impossível organizar um casamento em vinte e quatro horas!

- Jane, eu confio em você. Sei que é a pessoa certa para isso.

- Eu não consigo sozinha. São muitos telefonemas, organização, anotações.

- Carlos, Doug e Lonnie te ajudam. Carlos cuida dos telefonemas e anotações, Lonnie e Doug te ajudam com a organização. – Jane suspirou. – Por favor.

- Tem sorte de eu ter deixado tudo anotado. – Ela sorriu de lado e saiu de meu escritório para começar seus afazeres.

Aproveitei que hoje não haveriam mais tarefas para passar no quarto das meninas.

Parei em frente à porta e bati nela.

Logo a cabeça de Evie apareceu por uma Fresta.

- Espere apenas um minutinho. Mal está sem roupas agora. – Ela voltou para dentro tão rápido quanto apareceu.

Dois minutos depois ela abriu a porta, me dando espaço para entrar.

Evie estava como sempre. Era até difícil descrever. Mas Mal estava diferente. Ela usava um vestido simples Lilás.

- Antes de tudo, eu preciso de mais tempo, Ben! – Evie falou organizando alguns papéis em sua pasta. – Um vestido como esse não fica pronto da noite para o dia.

- Eu confio em você Evie. Haviam milhares de estilistas e costureiras disponíveis, mas eu e Mal escolhemos você. Se alguém pode fazer isso, é você.

- Eu não consigo sozinha.

- Não precisa fazer sozinha. Existe uma equipe de costureiras á sua disposição. Pode desfrutar. Entregue o vestido e os desenhos e eles terminarão. – Evie parecia desconfortável com a ideia. Ela sempre gostou de fazer ela mesma os seus vestidos desenhados. – ou, você pode pedir ajuda da Dizzy e da Fauna, Flora e Primavera. – Evie me encarou incrédula. – As fadas estão no ateliê e a Dizzy está no quarto dela. Vá até as fadas e diga que elas devem fazer o que você mandar. Ordens do Rei.

- Eu te odeio Benjamin. – Ela pegou as pastas em cima da mesa e saiu do quarto.

Olhei para Mal, que estava sentada em sua cama. Me sentei ao seu lado e peguei sua mão.

- O que houve Linda?

- Vamos nos casar amanhã. – Ela falou ainda sem acreditar.

- Apenas se você quiser. Se não quiser eu posso tentar adiar. – Ela negou com a cabeça.

- Não é isso. É só... que não acho que serei uma boa rainha.

- Mal, você será uma ótima rainha. E mesmo que tenha dificuldades, eu estarei aqui sempre. Você tem meus pais. Minha mãe pode lhe ensinar tudo sobre como ser rainha e meu pai pode te ajudar com a parte mais burocrática e chata de Auradon.

- Ok. Acho que estou quase pronta agora. – Eu franzi a testa.

- O que falta para estar pronta?

- Um cabelo apresentável.

- Não está tão ruim. – Então ela desfez o coque frouxo e eu pude ver seus cabelos por completo. – Lembra que eu falei para nunca mais usar o livro de feitiços? Acho que agora seria um bom momento para quebrar a regra. – Ela deu um soco leve em meu bravo e eu ri.

- Bobo. – Ela falou sorrindo.

- Pelo menos arranquei um sorriso seu. – Me levanto e beijo sua testa. – Preciso ir. Tenho que tirar as últimas medidas para o ajuste do terno.

- Tudo bem.

- Sabe que agora só nos veremos no casamento, não sabe? – Ela assentiu. – Se precisar de algo, não hesite em pedir. – Ela assentiu e eu sorri.

Saí do Quarto dela e voltei para meu escritório.

Amanhã será um longo dia.

Dia Seguinte

Mal Bertha

Algumas horas.

Isso é o que falta para meu casamento.

Algumas horas.

Perdi a maior parte do dia com Dizzy cuidando de meus cabelos. O pior é que só verei como estou no resultado final, quando estiver totalmente produzida.

Meu Quarto estava uma completa bagunça. Araras com vestidos para todos os lados, gente entrando e saindo toda hora, maquiagens e produtos de cabelo espalhados e acessórios de todos os tipos em todo canto.

Escutava Evie dando ordens á Dizzy e Lonnie para completarem suas maquiagens e Jane buscar o buquê.

Então caiu minha ficha.

Eu vou me casar.

Em alguns minutos, eu vou me casar.

- Pronto. – Evie me entregou um belíssimo buquê de rosas vermelhas. – Tradição de Auradon. Homenagem aos antigos reis. – Ela deu uma última olhada em mim. – Pode virar.

Me virei lentamente e congelei ao ver meu reflexo no espelho.

O vestido de Evie era perfeito. Totalmente branco e rendado com belíssimos detalhes roxos bordados.

Meu cabelo estava platinado, mas desta vez em um tom que não se misturasse em Minha pele. Dizzy Disse o cortou e agora ele está na altura de meus ombros.

Evie fez um coque perfeito deixando apenas a franja solta, o que dava um charme diferente.

A maquiagem era perfeita. Clara e discreta. Mesclava tons de lilás ao branco. Evie me fez usar um batom nude, que se encaixou perfeitamente.

Meus saltos eram divinos. Prateados e maravilhosos. Além de bastante confortáveis para um par de saltos.

- Você está maravilhosa. – Evie parou ao meu lado e me analisou, com lágrimas nos olhos. – Minha irmãzinha vai casar. – Ela sorriu e eu a abracei. – Calma Mal. Vai amassar o vestido. – Eu ri e me afastei.

- Eu estou perfeita. Obrigada. – Ouvimos batidas naa porta e logo Jay e Carlos a abriram com um sorriso no rosto.

Estava na hora.

Benjamin Florian

- Ben, você vai fazer um buraco no chão desse jeito. Se acalme menino. – Cada madrinha falou enquanto eu andava de um lado para o outro no grande salão.

- Não dá. E se ela não aparecer? – Perguntei passando as mãos nervosamente por meus cabelos.

- Filho, se acalma. Ela já deve estar chegando. – Minha mãe tentou me acalmar. Eu disse TENTOU, porque não funcionou.

- ELA CHEGOU! – Ouvi Dizzy gritar do meio da multidão.

Nesse momento, uma melodia doce e calma começou a tocar. Não me preocupei em descobrir qual era. Estava ocupado demais encarando as grandes portas do salão, que logo se abriram, revelando Mal, de braços dados com meu pai.

Uau.

Não existem palavras para descrever a beleza dela.

Ela e meu pai caminhavam calmamente até mim, mas pude perceber nos olhos dela que ela estava nervosa.

Ela finalmente chegou ao “altar” do grande salão.

Meu pai me entregou a mão dela e caminhou para perto da minha mãe.

- Você está divina. – Ela sorriu.

- Obrigada. Você também está ótimo. – Eu sorri e beijei sua testa.

Nos viramos para Fada madrinha.

- Estamos aqui reunidos...

(...)

- Você, Mal Bertha, aceita Benjamin Florian como seu legítimo esposo, para amar e respeitar, na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, até que a morte os separe?

- Aceito.

- E - Você, Benjamin Florian, aceita Mal Bertha como sua legítima esposa, para amar e respeitar, na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, até que a morte os separe?

- Aceito.

- Podem recitar os votos. – Mal olhou para mim e eu sorri para ela.

- Ben, eu havia escrito meus votos, mas cheguei à conclusão de que deveria ser algo do meu coração. Então... – Ela apertou minhas mãos e olhou em meus olhos. – Eu não imaginei que um dia viria para Auradon. Muito menos que iria me apaixonar pelo príncipe. Mas aconteceu. De uma maneira estranha, mas aconteceu. – Eu ri fraco. – Eu vivia submissa às ordens da minha mãe. Vivia apenas para ser má como ela. Mas Então você me mostrou que eu era muito mais do que a filha da Malévola... Ben, eu agradeço todos os dias por ter você em minha vida. Eu não sei se serei uma rainha tão boa como sua mãe, mas eu sei que com você ao meu lado, posso conseguir tudo. – Ela deixou uma lágrima escorrer, mas logo a enxugou. – Agora eu sei que você é tudo o que eu precisava. Eu te amo Ben.

Todos os presentes falaram um “Ownt” em coro.

- Mal, eu nem sei por onde começar. Acho que depois disso tudo que eu falar vai ser pouco. – Todos riram e ela me encarou com um sorriso no rosto. – Bom, acho que um simples “Eu te amo” simplifica tudo que eu tenho para dizer, Mas você merece bem mais que isso. – Acaricio sua mão. – Mal, você me mudou. Antes de te conhecer eu não sabia o que era amor. Não sabia o que era amar alguém ao ponto de fazer de tudo por essa pessoa... Antes de te conhecer, minha vida não passava das incansáveis aulas de “como ser um rei”, aprender todas as leis de Auradon e Sobre como jamais deveria abaixar a barreira da Ilha dos Perdidos... quebrar aquela barreira e trazer você e seus amigos para cá foi a melhor coisa que eu fiz. Você coloriu minha vida, trouxe sentido para ela e hoje eu já não consigo viver sem você... Eu te amo Mal. Não quero você por um dia, ou uma semana, mas para a minha vida toda.

- Pelo poder em mim investido, eu vos declaro Marido e Mulher. Pode beijar a noiva. – Eu me Aproximei de Mal e acariciei seu rosto, selando nossos lábios em seguida.

Finalmente havíamos nos casado. Agora não haveriam mais empecilhos.

(...)

Mal Bertha

- Sorriam. – Mais um fotógrafo pediu. Nós sorrimos e Ben sinalizou para que eles se mantivessem afastados por um tempo.

- Como está se sentindo, rainha Mal?

- Muito Bem, rei Ben. Obrigada por perguntar.

- Foi um prazer. – Rimos e começamos a caminhar juntos pela imensa festa planejada por Jane. – Você está maravilhosa. – Sorri. Havia finalmente soltado meu cabelo e Evie havia me ajudado a tirar uma parte do vestido, o deixando mais curto.

- Obrigada. Você também não está nada mal. – Evie surgiu no meu campo de visão e me puxou.

- Vamos dançar, Mal.

- Vamos. Eu volto logo. – Avisei para Ben.

- Estarei esperando. – Sorri e fui com Evie para a pista de dança.

(...)

- Chega. Estou cansada. – Falei para Evie, que simplesmente riu e me puxou para a mesa de aperitivos.

- O Ben me contou que você e ele já decidiram sua “primeira proclamação como rainha”. – Eu sorri. Realmente já havia conversado com ele sobre isso.

- Sim. Nós vamos contá-la logo. – Olhei por cima do ombro de Evie e vi Ben me chamar. – Ou agora. – Fui até Ben e ele assentiu olhando para o pequeno altar no salão.

Nós dois subimos lá e logo a música parou. Todos os olhares se dirigiram para nós e Ben começou a falar.

- Como sabem, todo Rei ou Rainha precisa fazer sua primeira proclamação antes de assumir o trono. Porém, como o nosso casamento teve de ser adiantado, Mal não conseguiu a expor antecipadamente. – Ben olhou para mim e eu assenti.

- Bom, eu não tenho experiência com todas essas coisas de rainha, por isso, eu e Ben decidimos que eu precisava de alguém organizado e inteligente para me ajudar com todos os afazeres. O correto seria que Ben e eu tivéssemos o mesmo tipo de ajuda, mas nós todos sabemos que isso não daria muito certo. – Todos riram. – Então nós romanos tomamos uma decisão não apenas para mim, mas para toda Auradon. Precisamos de alguém bom o suficiente para cuidar de acordos políticos, jantares importantes e bailes de gala. Acho que não existe ninguém mais apto á essa função, além de Evie. – Todos olharam para ela e aplaudiram, enquanto a mesma arregalava os olhos.

- E-Eu?! - Evie perguntou logo após subir no altar improvisado.

- Evie, você conseguiu ajudar Jane com esse casamento, cuida sozinha de todos os documentos das crianças da Ilha, além de gerenciar seu próprio negócio. Você é apta para isso. – Evie sorriu e me abraçou. – Toda rainha precisa de uma primeira dama.

- Obrigada Mal.

- Você merece, Evie. – Nos separamos e olhamos para todos os presentes. – UMA SALVA DE PALMAS PARA A PRIMEIRA DAMA, EVIE! – Gritos, aplausos e assobios tomaram conta de todo o salão, e logo a música voltou a tocar alta, levando todos para a pista de dança. Sem dúvida, essa era a festa do ano.

(...)

A festa estava chegando ao fim. Após várias horas, alguns convidados começaram a ir embora, deixando apenas os mais próximos de nós.

Evie se juntou a Jane para saber de todas suas funções e os meninos estavam em um canto qualquer conversando.

Estava do lado de fora, observando as estrelas, quando senti a presença de alguém atrás de mim.

Não precisei me virar para saber que era Ben. Conhecia o perfume dele.

- O que a Rainha de Auradon faz sozinha? – Sorrio.

- Observa o majestoso reino. – Me viro para Ele, que possuía um envelope em mãos. – O que é isso?

- Meu presente para você. – Ele me entrega o envelope. – Aí dentro está nosso destino de Lua de mel. – Abaixo a cabeça ligeiramente corada e abro o envelope.

- Um convite da Rainha Elsa para conhecer o Reino de Arendelle? – Falo completamente surpresa.

Arendelle é um reino maravilhoso, que fica não muito distante.

Um dos únicos reinos a não se unir a Auradon.

- Sim. Eu planejava um acordo com Arendelle, para poder levar crianças da Ilha para lá também. Evie me ajudou a escrever uma carta, e a Rainha simplesmente adorou a ideia e nos ofereceu essa estadia em Arendelle como um presente.

- Isso é incrível.

- Fica mais incrível ainda quando ler o bilhete. – Pego o bilhete dentro do envelope e o leio.

- Você só pode estar brincando. Ela aceitou a proposta das crianças da Ilha? – Ele assentiu.

- A carta de Evie foi convincente. Elsa apoia segundas chances, e te admira muito. – Ele pegou minha mão. – Assim como eu.

- Eu te amo.

- Eu também te amo. – Ele sorriu e me abraçou.

Talvez esse finalmente fosse meu final feliz.

Narrador observador

Uma os observava de longe, com a raiva a consumindo.

Mesmo depois de tudo eles haviam ficado juntos. Seu plano falhou.

- Aproveitem enquanto podem, majestades. Isso não vai durar muito. – Foi tudo que Uma disse antes de mergulhar novamente.

Ela jamais os deixaria ter um final Feliz. Ainda mais após descobrir uma falha na barreira da ilha.

Ela estava voltando, e eles não perdiam por esperar.


Notas Finais


Espero que tenham gostado
Beijinhos e bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...