História You and me - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Danielle Campbell
Personagens Ashton Irwin, Calum Hood, Danielle Campbell, Luke Hemmings, Michael Clifford
Tags Ashton Irwin, Calum Hood, Danielle Cambell, Luke Hemmings, Michael Clifford
Exibições 112
Palavras 1.027
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá <3
Sei que o capítulo anterior foi mega pequeno então decidi postar o próximo.
Espero que gostem.
Boa leitura!

Capítulo 35 - No calor do seus braços


"Minha pergunta é: porque pessoas boas se dão mal na vida?"

 

Sua mão livre deslizava por meu corpo até chegar ao fecho do meu short. Demorou um tempo até que ele conseguisse abri-lo por completo e colocar sua mão dentro, ignorando completamente o tecido fino da minha calcinha. Assim que ele me tocou eu abri a boca tentando respirar melhor com o toque repentino de prazer. Inclinei minha cabeça para trás tentando não gemer alto, mas então percebi que ele aumentava o ritmo conforme meus gemidos. Não contive mais e deixei que meus gemidos inundassem o seu quarto. Ele começou a beijar seu pescoço, seus lábios eram suaves, diferente do seus dedos. Ele massageava meu ponto extremo e quando se dava por satisfeito explorava toda a região. Ele dedicou mais atenção para meu clitóris e então sem aviso prévio me penetrou com os dedos. Eu fui ao céu e voltei, meu corpo era pura eletricidade, levei meus braços para cima, ficando ao mesmo nível que minha cabeça, eu tinhas espasmos incontroláveis e senti sua risada maliciosa em meu ouvido. Cheguei ao meu primeiro orgasmos da noite meio a gemidos e espasmos. Ele tirou sua mão, aproveitei a oportunidade pra descer meu short junto com a minha calcinha. Fiquei totalmente nua enquanto ele voltava a me beijar. Me recuperava aos poucos. Consegui passa-lo para baixo e me sentei novamente em seu colo. Rebolava em cima do seu volume, ainda totalmente coberto. Desabotoei o fecho e lentamente desci sua bermuda. Ele estava com uma box preta muito bem capacitada. Eu continuei rebolando em cima do seu volume, sentindo cada centímetro dele. Comecei a beijar seu pescoço, deixando ele tentar alcançar minha boca. Quando eu deixei claro que não ia mais beija-lo ele desviou sua atenção para meus seios. Ele se inclinava para frente, eu o empurrei para trás afim de ter uma visão privilegiada dele sob total domínio. 

-Essa seria uma boa hora para algemas. -Provocou. Mordi seu lábio e o puxei, passei minha mão por toda sua barriga e fui abaixando até chegar ao fecho de sua bermuda. Abaixe-a rapidamente e fui ao encontro da sua box preta totalmente capacitada. Luke deu um sorriso malicioso e fui ao ataque da boca dele, sem aviso prévio. Arranhei sua barriga até chegar na aba da box, então comecei a abaixa-la lentamente. Logo ele estava todo nu, sem penetrar eu rebolei mais um pouco em cima dele. O afastei e levei minhas duas mãos até seu membro. Comecei a massageá-lo devagar e então aumentando o ritmo. Ele não o deixava desvencilhar, beijei-o novamente, entre gemidos ele continuava se aguentando. Aumentei o ritmo e ele mordeu minha boca a ponto de sangrar. Sorri limpando a boca então me abaixei. Tentei colocar o máximo na minha boca. Ele quase gritava em meio aos gemidos. Comecei a me movimentar rapidamente, ele levava minha cabeça alternando os ritmos. Eu me esforçava pra não engasgar e então suspendi meu olhar para sua face. Ele suava com os olhos fechados, por alguns segundos ele abriu seus olhos me encarando. Continuei até sentir algo quente escorrendo na minha boca. Limpei o que escorria ainda encarando-o. 

-Aonde...?-Comecei a perguntar, mas ele me interrompeu. 

-Na minha carteira. -Eu me virei para ele e comecei a engatinhar na sua frente até alcançar sua bermuda. Peguei sua carteira e encontrei o que queria: a camisinha. Me virei para ele de volta e ele ainda estava em transe. 

-Pare de me comer com os olhos. -Disse ironicamente. 

Ao terminar de investigar ele, o mesmo me puxou para si e me passou para baixo me beijando com selvageria, quase deixei a camisinha cair quando ele tirou da minha mão. Ele se afastou e abriu a embalagem e a vestiu. 

-Pronta querida? -Ele sussurrou no meu ouvido com uma voz rouca desconhecida, mas que eu gostei muito. 

-Desde o inicio da noite. -Respondi-o. 

-Você não é virg...

-Não. -Respondi antes que terminasse a frase. 

Ele entrelaçou nossa mãos novamente e as levou até o nível da minha cabeça na cama. Ele me penetrou de vagar, eu fechei os olhos automaticamente. Levei minha cabeça para trás sentindo a dor se transformar em completo prazer. Ele começou a se movimentar lentamente, eu gemia e me contraria, tentava rebolar por baixo dele, mas não conseguia. Ele começou a ir mais rápido. Nossas respirações estavam dessincronizadas, ele apertava minha mão com força e eu gemia seu nome. Parecia que nosso corpo se encaixava perfeitamente, tudo ao seu lugar, sentia seu coração pulsando e tive a sensação que o meu e o dele se sincronizava junto com nossos corpos. 

Eu o empurrei e ele saiu de dentro de mim, passei-o para baixo em meio a beijos alternando entre sua boca e seu pescoço. Me agachei lentamente até te-lo todo dentro de mim, ele me penetrava com o olhar firme. Coloquei minhas mãos no seu peitoral e comecei a rebolar em cima dele. Ele gemia implorando para ir mais rápido. Eu realizei seu desejo e galopei mais rápido, seu corpo se contraria sobre o meu. Puxei seu queixo até minha boca e o beijei , ele se inclinou até ficar um meio termo entre seitado e deitado. Ele colocou suas mãos na minha cintura me apertando, suas unhas curtas arranhavam minha bunda, ele a apertava com vontade. Enquanto entravamos em sintonia com movimentos rápidos eu arranhava suas costas, ele não parecia se importar com a dor, mas sabia que alguns arranhões tiravam um pouco de sangue. Tanto eu como ele, íamos rápido, meus gemidos estavam descompassados entre palavras desconexas. Eu implorava para ir mais fundo e ele implorava para ir mais rápido. Alcançamos o momento perfeito em que tudo foi possível, todos os desejos foram realizados, fui e voltei ao paraíso com ele. 

-Acho que está quase amanhecendo. -Disse. 

-Eu não me importo. -Falei, sinceramente. -Acho que nenhum nascer do sol se assemelha á essa madrugada. 

Ele riu e me puxou para mais perto dele. Arranjei uma coberta fina e joguei por cima dos nossos corpos. Adormecemos ali, eu não estava dando a mínima se alguém abrisse a porta e nos encontrassem assim. Só queria ficar no calor dos braços deles.

 


Notas Finais


Eu realmente tentei dar o meu melhor. Espero de coração que tenha gostado. Comentem ou sei lá. Um <3 já me deixa felizona. Vocês são importantes pra mim e pra fanfic.
É nois SZ
BEIJÃOO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...