História You and Me - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Abutre, Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Flash Thompson / Venom / Agente Venom, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Peter Parker, Shocker, Steve Rogers, Tia May
Tags Drama, Revelaçoes, Romance
Visualizações 56
Palavras 1.159
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Primeiro Dia (parte I)


Faz alguns dias que cheguei a Queens e com certeza é difícil estar aqui sozinha. A última vez que aqui estive foi com a minha mãe, e foi antes de tudo. Grandes coisas aconteceram desde então, tantas coisas que eu perdi a conta delas. Uma foi perder a normalidade… eu nem sei ao certo o que esse termo significa… os adolescentes normais não precisam de assistir a filmes para saber como se comportar, viver com os outros ou aprender a fazer amizades e ser uma boa garota. Além disso, que tipo de estudante é eu posso ser? É claro eu sou uma nerd que por sinal está entrando na escola no fim de setembro, tendo em conta que as aulas começaram no início de agosto. Mean girls, Duff, 13 Reasons Why, um dos quais se tornou um dos meus favoritos foram, entre muitos outros, o que eu estive a ver desde que me mudei para cá. Na verdade, meus filmes e séries favoritos eram como American Horror Story, Massacre da Serra Elétrica ou Star Wars. O típico gênero feminino não era para mim, e pensando bem, talvez esse conteúdo “ficcional” não fosse tão fictício assim. Comparando à nossa realidade, desde o momento em que os Vingadores se tornaram figuras públicas, percebemos que o mundo em que vivemos é totalmente diferente do que a maioria das pessoas pensava e isso é o que faz a população reagir. O medo. É o medo de não conseguirmos controlar alguém com um imenso poder, saber que não estamos sozinhos e há vida lá fora, em alguma parte do Universo. Super poderes e Deuses parecem coisas de filmes ou quadrinhos, mas eles se tornaram nossa realidade.

De qualquer forma, as coisas para mim serão sempre diferentes. O meu dia começou com uma pequena corrida pelo parque, enquanto a cidade ainda está dormindo. Este tipo de exercício é parte de mim, já faz há tanto tempo e agora nunca poderia parar. Eu, por mais que quisesse viver como todo os outros, não seria uma adolescente preguiçosa, eu tinha crescido de forma diferente, mas isto é o normal para mim, e estou orgulhosa no que eu me tornei. Podia querer muito ser diferente ou deixar do ser, mas como isso é impossível apenas aceitei. Ao fim de meia hora eu corri de volta para o meu pequeno apartamento, o que era perfeito para mim.

Ao abrir a porta, depois de um pequeno hall, está um sofá preto e um puff vermelho ao lado. Em frente deles, há uma televisão e mais longe está uma pequena mesa de jantar com um tapete embaixo. Dentro deste espaço, ainda existe um saco de kickbox e do teto estão pendurados dois anéis de ginástica também. A separar a cozinha está uma estante branca com algumas molduras e livros. A cozinha totalmente equipada tinha sido um presente do “grande” Tony Stark como tudo o resto. Um presente que eu gostaria de ter rejeitado.

Entre estes dois cômodos há um pequeno corredor, que dá acesso a duas portas. Passando pela primeira é o banheiro que tem tons de castanho e branco. Tem um móvel grande onde arrumo tudo, por cima uma jarra de flores artificiais e separado do resto está a zona de banho. Esta é composta por uma banheira e tem um chuveiro para duche. Mete ainda impressão utilizar a ducha uma vez que a água bate direta no chão.

A outra porta leva ao meu quarto. Este é o único do apartamento e por isso é grande. Tem uma sala de estudo com um computador fixo, uma mesa e um closet pequeno na parte inferior. Para ir para o topo, há uma escada. Lá fica a minha cama “king-size” que está envolta numa cortina branca. No teto pendurei algumas luzes amarelas, como as de árvores-de-natal. Ao lado da cama está uma “prateleira/armário” onde eu coloco meu computador, óculos… Imitando a Natasha, com as paranoias, fiz um fundo falso nesse espaço onde coloquei meu fato. Ao fundo da cama, há o balcão com toda a minha maquiagem, que uso para esconder minhas cicatrizes, e um espelho com luzes à volta.
A primeira coisa que faço, ao voltar, é preparar o saco de kickboxing. Como demorei mais no caminho de volta, preciso de fazer os exercícios kickboxing com menor duração assim como o treinamento nas argolas olímpicas.

Depois de estar toda suada, fui ao banho e já não é nada cedo para a escola. É o meu primeiro dia numa escola americana desde que eu tinha dez anos e desde então não levo um percurso escolar normal. Nestes últimos cinco anos ora andei em escolas ora estive a ter aulas em casa e antes disso, estive no programa avançado da SHIELD até ao momento que ela se tornou pó. Fury é meu padrinho e o único a conhecer o meu historial. Ele, Maria Hill, Natasha e Clint tomaram conta de mim, nos meus primeiros anos de vida, e me treinam. Os últimos meses foram difíceis porque minha segunda família ficou destruída, eu lembro das palavras do tio Nick, enquanto faço o caminho para a escola, ao fim daquela guerra entre eles:

“Scarlett, você vai viver uma vida normal. Você seguirá os passos que sua mãe queria que você seguisse. Você vai deixar tudo isso, não há mais missões, nem mais Vingadores. Você precisa de ser quem você quiser ser. E lembre-se de que sempre estarei um olho em você, docinho.”

Agora eu estou em frente da Midtown School of Science & Technology, uma escola secundária pública em Queens. Mamãe ficaria orgulhosa de mim, acho eu, pelo menos, ela apoiaria qualquer decisão minha ou então me guiaria. Ela nunca desistiu de mim, e não eu perderia qualquer oportunidade que pudesse fazê-la feliz. Minhas boas notas me permitiram estudar de acordo com a minha idade e como se eu fosse estudante regular. De acordo com a burocracia eu teria de vindo aqui para a escola de verão e aulas específicas para acompanhar a matéria. Poxa! Tantas escadas para subir até às salas de aula! Lembrete mental: não faça tanto esforço em um dia da escola! A primeira aula é Física, e enquanto o corredor está cheio, dentro da sala de aula há apenas uma garota.

—Olá, esse assento está vazio? — Sinceramente, desejo fazer um amigo ou algo do gênero.

— Há muitos deles, mas você pode se sentar onde quer. — Ela me analisa ao fim de eu me sentar; isto é estranho! Ela parece surpresa, talvez porque ela não era legal e eu ainda estava sentada lá. — Você é nova aqui, não é? — Sua voz parece menos agressiva do que antes. Eu não passei por uma situação como essa, mesmo na Europa, mas também, eu estava lá em missões e não estava brincando então não tive tempo de socializar.

— Sim, sou. Scarlett — O meu braço involuntariamente se estende, ela faz o mesmo apertando a minha mão por fim.

— Michelle, geralmente as pessoas não falam comigo.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...