História You and my servant - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Angel, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Personagens Originais, Yukino Aguria
Tags Ação, Akatsuki, Amizade, Amor, Amor Rosado, Aventurabts, Camren, Colegial, Comedia, Drama, Dramaexo, Etc, Fairy Tail, Harry, Hentai, Jikook, Jiminjungkook, Justin Bieber, Lemon, Lisanna, Lucy, Mistério, Nalu, Naruhina, Naruto, Natsu, One Direction, Revelaçoes, Romance, Sasusaku, Sexo, Styles, Suspense, Terror, Violencia, Yaoi, Yuri
Exibições 41
Palavras 1.043
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


essa fic e um bonus e sempre vai sair na sexta>.....

Capítulo 1 - Natsu nunca saiu de casa?


Natsu órfão e vindo de uma família muito nobre e Lucy tendo pais e tendo uma vida excepcionalmente boa, mais nesse exato momento a empresa da sua família faliu, ela vai tentar ajudar mais como ainda esta cursando o ensino médio?

Com a empresa do seu pai falida Lucy esta vivendo com as sobras de mesadas que havia lhe sobrado, mais logo acabaria e ela não poderia depender disso até que viu um cartaz na rua que dizia o seguinte:

Cartaz: Procuramos uma empregada para servi na mansão na Rua NE misty no salário de três mil dólares.

Lucy On

Esse trabalho e perfeito tem um salário bom e o trabalho deve ser mínimo como e uma mansão teve ter vários empregados esse salário esta muito mais que o recomendado para uma serviçal eu correndo para não perde a vaga para uma qualquer quando cheguei à rua vi casas bonitas mais nenhuma chegava ao porte de uma mansão e só tinha uma nessa rua acho que e La mesmo me aproximei do portão e usei o interfone e foi atendido por uma voz feminina mais muito rígida.

Angel – O quê deseja senhorita?

Lucy – Eu queria o emprego que estava no cartaz!

Angel – Pode entrar!

Eu não falei, mais nada e entrei a mansão tinha um aspecto antigo e logo me toquei que um dos edifícios mais antigos da cidade algumas vezes quando eu e alguns amigos estávamos passando por ali comentamos que aquela casa era amaldiçoada quando ia mais me aproximando vi uma mulher aparentando ter La pelos seus quarentas anos embora essa idade um pouco avançada ela era muito bonita tinha cabelos pretos pele clara olhos castanhos escuros quase na mesma tonalidade dos meus usava uma roupa formal não uniforme de empregada como algumas que olhavam escondidas atrás de uma parede.

Angel – vamos entre senhorita vamos discutir algumas coisas siga-me

 Lucy – Sim senhora. Dirigir formalmente como havia sido educada quando era criança, mais também queria esse emprego mais que tudo quando e entrei vi o chão de mármore sem nenhum risco a segui e me deparei com uma porta de madeira envernizada numa cor escura quando entrei no local tinha alguns livros e um notebook aberto mais desligado – o quê a senhora queria discutir comigo?

Angel – primeiro de tudo dispense esse, senhora eu não sou tão velha me chame de Angel a única dessa casa a quem você deve se dirigir formalmente e o Natsu o nosso patrão.

Lucy – não entendi uma coisa? Fiz uma cara de desentendida

Angel – o quê?

Lucy – Você não se dirigiu para ele de um jeito formal

Angel – Eu não preciso, eu sou quase a mãe daquele garoto.

Lucy – O quê você disse garoto? Dei uma de burra

Angel – Eu cuido dele que ele nasceu!

Lucy – E a mãe e o pai dele?

Angel – pelo visto você se interessou pela a historia do Natsu você não estaria interessada em ouvi-la?

Lucy – Sim porque não eu não tenho nada de interessante para fazer nesta tarde então prossiga...

Angel – Você já ouviu falar dos Dragneel?

Lucy – Agora que você mencionou esse nome me lembro de ter ouvido ele na aula de historia.

Angel – Isso mesmo a família Dragneel e de cedente de uma família real da Dinamarca e o cabelos rosa que os homens possuem e uma característica hereditária dessa família na ultima geração a maioria dos membros da família morreram a mãe dele morreu no parto, e o pai quando soube foi se embriagar e bebeu demais e no mesmo dia ele morreu de um acidente de carro.

Lucy – Poxa que vida dura ele tem no dia do aniversario perdeu a mãe e o pai deve ser triste esse dia para ele.

Angel – Sim mais não acaba por ai ele nunca saio desses muros.

Lucy – E a educação dele?

Angel – A família Dragneel e uma família muito nobre e tem empresas espalhadas pelo então temos dinheiro para 10 gerações da família a educação de foi feita em casa por professores particulares, vamos eu quero lhe mostra a casa.

Ela me mostrou a casa inteira quando eu vi uma sala que me chamou muita á atenção.

Lucy – Angel que sala e essa?

Angel – Essa e sala de aula do Natsu e ai que ele recebe aulas e também esse vai ser uma das suas áreas aqui vamos entre!

Ela abriu a porta e eu me deparei com um garoto da minha idade com um professor ensinando uma matéria qualquer e ver ele fez meu coração disparar.

Angel – Natsu essa e a nova empregada ou como você pediu a sua empregada particular.

Eu me curvei para ele como forma de respeito:

Natsu – Por favor, não se curve se curva e um sinal de fraqueza e fraca e algo que você não e! Ele falou isso já me ajudando a me curvar teve um momento que eu fiquei de frente com aqueles olhos ônix fez meu coração acelerar muito mais do que já estava.

Lucy – Prazer conhecê-lo senhor Natsu. Falei estendendo a mão para ele e ele ficou sem reação.

Natsu – Angel o quê e isso que ela esta fazendo?

Angel – Isso e um comprimento que as pessoas utilizam. Falou ela numa posição rígida.

Natsu não ligou muito para o quê ela disse e me deu um abraço e dessa vez foi a minha vez de ficar sem reação e olhei para Angel e ela falou – Isso e um o cumprimento que o Natsu usa quando ele gosta de alguém.

Natsu – Professor pode ir amanhã continuamos de onde paramos hoje!

Professor – claro senhor Natsu se lembre da ultima regra.

Natsu – A minha memória fotográfica não me deixa esquecer nada.

Professor – EU sei disso mais não custa da um aviso. Falou ele já recolhendo as suas coisas do birô.

A sala era lotado de coisas dentre essas coisas eram livros potes de canetas de todas as cores, lápis e etc era a sala que toda escola queria ter.

Lucy – O senhor está fazendo que serie nessas aulas?

Natsu – o quê series eu estou estudando por prazer próprio na por isso ai que você falou .

Após isso ele me ignorou e ficou conversando o quê tinha aprendido com Angel como uma criança mais eu entendo ele, pois ele nunca saio de casa.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...