História You are mine! - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho
Tags Baeksoo, Baekyeol, Hunhan, Kaisoo, Lukai, Sulay
Visualizações 206
Palavras 4.410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 28 - " É o agora que importa... só o agora. "


Quando o dia amanheceu na manhã seguinte, Kyungsoo quase não saiu do meio das cobertas, estava ficando cada vez mais frio e o rapaz não gostava muito daquela época e, infelizmente, a casa não tinha aquecedor, ele mesmo havia esquecido de comprar um, o que lhe era péssimo, mas nada que não pudesse ser concertado naquele mesmo dia, o pensamento de ter algo para aquece-lo havia passado quase que em um piscar de olhos, afinal, sua mente voltou-se por completo para os últimos acontecimentos daqueles dias, lembrando-se de Jongin, o moreno estendeu rapidamente a mão até o celular e deu um sorriso ao ver que haviam notificações, mas o sorriso diminuiu ao ver que nenhuma era do rapaz.

Ainda que se perceber o caminho dos próprios pensamentos, o rapaz apenas dedicou-se a se arrumar, tomou um banho praticamente voando, trocou-se de roupa e, por fim, seguiu ao trabalho, já que estava próximo a seu horário de entrada. Após ajudar com os pães, Kyungsoo foi para a recepção e, após alguns minutos, a imagem de Jongin surgiu pela porta. O incomodo por não ter recebido uma mensagem do mesmo poderia ter sido ignorada já que o loiro parecia estar irradiando beleza aos olhos de Do naquele dia, principalmente por ser algo extremamente bobo, então o rapaz achou que deveria ignorar sua mente que teimava em plantar alguma semente de discórdia e foi até o rapaz, atende-lo.

- Bom dia, senhor, o que gostaria hoje ? - Perguntou após parar em frente ao rapaz que o perseguiu com o olhar conforme o mesmo caminhava até ele.

- Um chocolate quente, você poderia me recomendar algo para comer ? - Perguntou como quem não quisesse nada e apoiou os cotovelos sobre a mesa.

- Os pães logo estão saindo. - Disse em resposta, dando um sorriso ao mais velho e logo o viu assentir com a cabeça, quando o menor foi se afastar, Jongin pegou-o de surpresa, tocando em sua mão, segurando-a com cuidado e deixou um beijo ali, arrancando um sorriso de Do.

Nada ali fugiu do esperado, o loiro tomou o liquido que gostava, deixou um dos pães para Kyungsoo e, logo em seguida, foi para o trabalho, porém, quando foi pegar o prato alheio, o moreno deparou-se um pequeno bilhete, não parecia ter sido escrito naquela hora, então o fez pensar que com certeza Jongin havia decidido isso na noite anterior, então voltou atenção ao bilhete para de fato lê-lo.

“Apareça hoje em meu apartamento as 22hrs.”

Estranhou um pouco aquilo, mas sentiu-se curioso sobre o que poderia ser principalmente devido ao horário, nunca haviam combinado de começar algo tão tarde antes, sendo assim, guardou o papel e voltou ao trabalho, ansioso para acabar logo e aprontar-se para descobrir o que estaria por vir.

...

O dia de Kyungsoo ocorreu exatamente como o esperado, o rapaz dedicou-se ao trabalho se perdendo vez ou outra nos pensamentos de o que estaria por vir naquela noite, chegando a fazer pequenas listas em sua cabeça sobre o que seria feito em tal horário, chegando a conclusão de que eles provavelmente poderiam ir ver algum filme, já que ouviu Jongin alguma vez mencionar que gostava quando os cinemas estavam praticamente todos vazios. Quando acabou o expediente, o menor voltou para sua casa, cozinhou algo para si, optando por algo fácil e que lhe agradava muito, macarrão alho e óleo, em seguida, assim que acabou de comer, tomou um bom banho, trocou-se e logo saiu dali, seguindo caminho até a casa do mais velho.

...

Jongin já havia preparado tudo à àquela altura, cozinhou por si mesmo um pudim, imaginando que o rapaz pudesse gostar e deixando o objeto mais necessário para a noite já posicionado, um telescópio. Quando deu por si, ouviu sua campainha tocar, sorrindo por saber quem era, o rapaz então levantou-se do sofá, onde havia ficado para poder descansar um pouco e foi até a porta, abrindo a mesma. Ao deparar-se com Kyungsoo, o maior abriu um largo sorriso, esticando-se em direção a ele para selar sua bochecha e logo em seguida lhe abriu espaço para que ele pudesse passar.

- O horário foi bem inesperado. - O menor falou conforme entrava ali e soltava um singelo bocejo, espreguiçando-se com leveza.

- Tenho um motivo bom para o horário, principalmente porque vai ter que dormir aqui hoje. - O respondeu em um sorriso, fechando a porta atrás do rapaz para então ir até o mesmo, abraçando seu pequeno corpo.

- Ah, eu vou ? - Perguntou em uma leve risada conforme passava os braços ao redor do corpo alheio. - E qual é o motivo ? - Perguntou curioso pouco antes de sentir Jongin se separar de si.

- Hoje durante a madrugada vamos poder ver um cometa, você não tem direito de negar, comprei um telescópio só pra isso. - Disse em uma risada, pegando na mão do menor e assim caminhou com ele até o telescópio para mostra-lo.

- Nossa, é lindo... - Falou conforme olhava o objeto branco com detalhes em preto, já imaginando como de fato seria bonito ver algo como aquilo, principalmente por nunca ter tentado nada assim antes.

- Vamos nos deitar, dormir até acordarmos umas duas ou três horas, vamos ver o cometa e comer uma sobremesa requintada, feito com os ingredientes mais secretos e difíceis de se encontrar em todo mundo. - O dizia com empolgação, quase como se falasse como um príncipe dos desenhos tão conhecidos da Disney, causando uma gargalhada no menor.

- Estou me sentindo quase um explorador. - Falou em meio ao riso, chacoalhando a cabeça pelo jeito do mais velho. - E qual seria essa sobremesa ? - Perguntou conforme tentava se conter para continuar a brincadeira junto ao rapaz.

- Ah, pois é algo muito difícil de se ver, raro, preparado apenas para as pessoas mais nobres, ele é chamado de... - Continuava em meio a sua expressão mais séria, fazendo uma pausa para dizer o nome. - Pudim. - Terminou com veemência, fazendo Kyungsoo acabar-se em altas gargalhadas.

- Mas... - Tentou começar a frase, chegando a sentir sua barriga começar a doer por tamanha brincadeira. - Esse prato parece realmente muito raro e especial. - Continuou ainda em meio ao riso, vendo um sorriso surgir nos lábios de Jongin.

- Mas, para que meu convidado possa provar, ele precisa deitar-se imediatamente. - Voltou a falar com a voz mais séria, aproveitando-se do fato de Kyungsoo já estar se recuperando. - Existe um ritual secreto para que a degustação seja feita da melhor forma. - Falou dando a volta no rapaz e pousou as mãos em seus ombros, virando-o em direção ao quarto para caminhar com o mesmo.

- Ah, é ? E qual seria ? - Perguntou interessado, caminhando tortamente conforme tentava olhar para frente e para trás, em uma tentativa de ver Jongin e ainda assim não cair.

- Você precisa ter dormido no mínimo três horas, quando acordar, tem que lavar bem o rosto, dar três pulos no tapete da sala, girar cinco vezes e... - Falou como se soubesse realmente o que dizia, continuando a guia-lo até o cômodo que queria, parando já perto da cama. - Se apaixonar perdidamente por quem o fez pra você. - Concluiu em um sorriso, soltando o rapaz.

- E existe uma ordem certa pra fazer isso tudo ? - Perguntou o menor conforme virava-se em direção a Jongin, aproximando-se um pouco mais conforme pousava suas mãos no peitoral alheio. - Porque acho que já fiz algum desses itens...

Jongin, sem muito pensar, colou a testa ne dele, fechando os olhos antes de soltar um longo suspiro, não de desagrado, claro, mas sim em proveito do quão perfeito aquele momento parecia estar sendo e, de repente, sentiu um singelo toque em seus lábios, um toque úmido, macio e quente. Kyungsoo o beijou de forma cuidadosa e singela, afastando-se da boca alheia poucos segundos depois, o maior então estendeu a mão em direção aos fios alheios, retirando-os da testa do rapaz.

- Vamos nos deitar ? - Perguntou o mais velho, recebendo um pequeno gesto com a cabeça vindo de Kyungsoo, que afastou-se um pouco mais para que pudesse tirar os próprios sapatos. - Ah, eu separei isso. - Falou caminhando até o guarda roupa onde havia uma troca de moletom pronta para o menor, para assim entregar ao mesmo. - Pode se trocar no banheiro, se quiser.

Kyungsoo novamente apenas concordou com a cabeça, ele afastou-se do mais velho após pegar as roupas e seguiu ate o banheiro mais próximo, em seguida, após trancar-se ali, retirou os sapatos e quase todos os tecidos que cobriam seu corpo, ficando apenas com sua boxer preta, para em seguida vestir as roupas que havia recebido e dobrar suas próprias. Assim que acabou, Do saiu do banheiro, deparando-se com Jongin apoiado na própria janela, olhando para o céu, deixou então suas roupas sobre a cômoda e caminhou até o mesmo, parando ao seu lado.

- Tudo bem ? - O mais novo perguntou conforme virava o rosto em direção ao dele, fazendo com que o mesmo também levasse o olhar para si.

- Sim, na verdade eu apenas estava pensando... - Respondeu-o conforme levava o olhar novamente para o céu tão belo, olhando-o atentamente. - Pensando no quanto as coisas mudaram... - Continuou, dando um sorriso fraco, o rapaz negava a si mesmo aquilo, mas parte de si tinha medo que tudo voltasse a piorar.

- Não pense nisso... É o agora que importa... Só o agora. -O menor disse levando a mão até a dele, assim pousando sobre a mesma. - Nós não devemos nos deitar ? Eu ainda quero provar daquele doce raro. - Falou em um singelo sorriso, arrancando uma baixa risada do maior.

- É, você está certo... Vamos, lá ? - Perguntou, segurando na mão do mesmo e assim o levou até a cama, vendo o mesmo se deitar, em seguida, cobriu seu corpo e foi até o colchão deitando ao seu lado. - Tomara que você não ronque. - Comentou em uma leve risada, recebendo um tapa do menor.

- Palhaço. - Falou com uma expressão fracamente irritada e, logo em seguida, aproximou-se do corpo alheio, sentindo então os braços de Jongin contornarem seu corpo. - Apenas fique quieto logo e durma. - Murmurou, ouvindo uma risada do mais velho, que aproveitou para desligar a luz do abajur.

- Boa noite... - Disse o maior, pousando os lábios sobre a testa alheia e assim fechou os olhos aos poucos, soltando um fraco bocejo.

- Boa noite. - Respondeu Do, fechando os olhos junto ao rapaz e aproveitou para se aconchegar um pouco mais, esparramando-se melhor na cama.

Não demorou muito para que ambos adormecessem, a dedicação diária ao trabalho com certeza deixava ambos muito cansados, quando deram-se conta, a próxima vez que abriram os olhos foi ao som do despertador, eram exatas duas horas e meia, com toda preguiça do mundo, Jongin levantou-se, ajudando Kyungsoo a acordar e, após cada um ir ao banheiro e fazer a higiene matinal, coisa que havia acontecido rápido, conforme previsto pelo mais velho, logo foram para fora novamente, para que pudessem ver o cometa. O mais velho então curvou-se, olhando bem o telescópio e, assim que viu, chamou Do para mostrar a ele.

O rapaz havia ficado maravilhado, nunca pensou que veria algo tão estranhamente bonito, nunca também havia tido interesse por astrologia, então fora pego de surpresa pelo convite e principalmente pelo resultado. Assim que o evento havia acabado, o menor caminhou com Jongin até a cozinha, assim vendo o doce tão bem citado do dia anterior, em seguida, sentou-se a mesa e degustou do mesmo junto ao mais velho.

Pouco tempo depois, Jongin levou Kyungsoo para sua casa, sabia que o mesmo teria que trabalhar naquele dia, sendo assim, logo voltou para o apartamento e ali despencou novamente na cama, aproveitando para dormir alguns minutos a mais antes de levantar-se para ir trabalhar. Kyungsoo, pelo contrário, assim que chegou aprontou-se e foi até a sala, não era exatamente por falta de sono, mas sim pela preocupação em acabar perdendo a hora no dia seguinte, sendo assim, optou por ficar acordado assistindo algum filme.

Quando deu o horário do trabalho, o moreno foi até seu local de serviço, ajudou o padeiro a preparar algumas coisas e, como de costume, voltou para a parte do atendimento, sorrindo ao ver que Jongin havia acabado de chegar e já parecia o estar procurando pelo ambiente. Sendo assim, o menor caminhou até o mesmo a passos lentos e, após parar diante de si, fez sua pergunta usual.

- Bom dia, Senhor, o que gostaria de pedir hoje ? - Perguntou, vendo um sorriso mais aberto surgir nos lábios alheios, surpreso pelo mesmo não estar praticamente aos pedaços aquela manhã.

- Eu gostaria... Poderia jantar comigo hoje ? - Perguntou como se não houvesse entendido a real pergunta alheia, vendo que com certeza o havia pego de surpresa. - Fora isso, gostaria de um chocolate quente e mais algo de sua preferência.

- Hoje ? Bem, eu acho que estou livre... Iremos pra algum lugar ? - Perguntou interessado, conforme pegava um pequeno bloquinho onde anotou o pedido do rapaz e já pensou sobre o que escolheria para ele comer naquele dia.

- Na verdade quero aproveitar que terei parte da tarde livre e preparar algo para você. - Respondeu em um sorriso, vendo o menor parado em frente a si ficar ainda mais surpreso. - Às oito, tudo bem ?

- Certo, às oito. - Respondeu sorrindo à ele e então tomou distância do rapaz, para assim seguir para a parte de trás do balcão onde pegaria o que Jongin lhe havia pedido.

Ao deixar os itens sobre a mesa, Kyungsoo foi novamente pego de surpresa pelo mais velho, vendo o mesmo esticar-se até si para deixar um beijo em sua bochecha, os carinhos do maior sempre o pegavam de surpresa, talvez pela falta de costume, talvez por não ser mais tão romântico quanto um dia havia sido, de todas as formas, sempre sentia algo diferente em si com os gestos alheios.

Após Jongin ter terminado, deixando uma das tortas para Do, o rapaz pagou e deu um sorriso em despedida para o menor, em seguida, foi para a empresa, não havia exatamente um tempo livre para o mesmo, então decidiu que para ter tal tempo de fato, iria pular o almoço, continuaria trabalhando e assim poderia sair com tranquilidade. E de fato, foi o que fez, dedicou-se completamente a seus compromissos e objetivos do dia, parando apenas quando havia acabado tudo, sendo assim, primeiramente seguiu ao mercado, onde comprou diversas coisas, precisava a algum tempo repor o estoque de casa, então achou que a oportunidade havia vindo mais que a calhar.

Quando o loiro se deu conta, já estava em casa, havia feito aquilo com certa pressa, não queria que Kyungsoo chegasse e as coisas ainda estivessem sendo feitas, sendo assim, primeiro temperou bem uma peça de picanha, colocando-a para assar, em seguida, colocou duas panelas com água para ferver e, enquanto a água aquecia, guardou a maior parte das compras, deixando apenas o que iria usar. Nunca havia sido ensinado a cozinhar, então este seria mais de uma das tentativas de usar receitas da internet, como o risco de dar errado era alto, havia escolhido obviamente as coisas mais fáceis de se fazer, então, além da carne, iria preparar macarrão ao molho branco com brócolis e uma salada de folhas, em sua mente nada poderia dar errado.

Jongin seguiu a risca a receita, dedicando-se sempre a verificar tudo no fogo para não queimar nada, então, quando tudo ficou pronto, sentiu-se mais que orgulhoso de si mesmo, sendo assim, preparou a mesa e apenas se deu conta do horário quando ouviu sua campainha sendo tocada, o rapaz caminhou apressadamente até a porta e a abriu com um sorriso sem graça nos lábios.

- Eu acho que demorei mais do que gostaria... Vem, entra. - Falou conforme cedia passagem para o mais novo, recebendo uma risada em resposta do mesmo.

- Devemos pedir algo pra comer então ? - Perguntou mostrando uma sacolinha onde levava alguns doces que havia ganhado do confeiteiro da padaria.

- Não, claro que não, a comida está pronta. Quem não ficou pronto fui eu. - Respondeu em uma risada, olhando interessado para a sacola com as coisas. - O que tem aí ?

- Ganhei isso, você vai gostar, são doces, alguns não provei ainda. - Disse em um sorriso e seguiu até o sofá, sentando-se no mesmo e assim cruzando as pernas. - Vai lá se arrumar, eu espero.

- Você é incrível. - O loiro falou esticando-se até o rapaz para deixar um selar em seus lábios. - Volto logo. - Continuou antes de sair dali, caminhando rapidamente para o próprio quarto.

Kyungsoo retribuiu ao beijo, chacoalhando a cabeça pelo jeito do rapaz, conforme o via se afastar, deixou a sacola sobre a mesa de centro, relaxando o corpo sobre o sofá do mesmo e só então notou como o cheiro de comida estava forte na casa, nada de queimado, nem de sangue, aparentemente o mais velho havia se saído bem no que quer que tivesse feito, estava com fome e um pouco agitado naquele dia, coisa que o mesmo acreditava ser pelo fato da noite mal dormida.

Enquanto o menor esperava, Jongin correu para o banheiro, retirou rapidamente tudo o que vestia, sentindo certa preocupação em a comida ficar fria por sua demora, em seguida ligou o chuveiro, tomando um banho rápido, mas cuidadoso o suficiente para sair completamente limpo dali, lavando até mesmo muito bem seus cabelos. Após aquilo, o rapaz pegou uma toalha, secando-se bem antes de sair do box e assim apenas colocou o tecido sobre os fios que gotejavam, seguindo até o guarda roupa, onde pegou uma camisa de manga comprida, uma boxer e uma calça, sendo assim, primeiro vestiu-se por completo e, quando saiu dali, deparou-se com Kyungsoo andando de um lado ao outro na sala.

- O que está fazendo ? - Perguntou à ele em meio uma risada ao ver o mesmo saltar devido ao susto por ter sido pego de surpresa.

- Eu ? Te esperando... - O menor responde um tanto sem graça, torcendo o nariz conforme via o rapaz que deslizava a toalha nos próprios cabelos para seca-los um pouco mais.

- Está impaciente ? Vamos lá, logo vai esfriar. - O loiro falou em um sorriso, passando o braço ao redor da cintura alheia conforme caminhava com o mesmo em direção à cozinha.

- Não é bem impaciente, tô com fome. - Respondeu em uma risada sem graça, sentando-se na cadeira assim que Jongin a puxou para si.

- Você é assim com fome ? - Perguntou-lhe surpreso caminhando para a lavanderia rapidamente, onde estendeu a toalha e logo voltou para onde Do estava, aproveitando então pra servir o mesmo.

- Só as vezes. - Disse conforme pousava os cotovelos sobre a mesa, vendo o maior servir-lhe um pouco de macarrão e em seguida um belo pedaço de carne, sentindo sua boca salivar pelo cheiro extraordinário que emanava dali. - Isso parece bom demais... - Falou com certa lentidão na voz, esperando o rapaz servir a si mesmo, começando a comer assim que viu o mesmo também começar. - Hm... Quando você aprendeu a cozinhar ? - Perguntou com certa curiosidade enquanto comia, desfrutando daquele sabor.

- Eu ainda estou no processo. - Falou em um sorriso, arrancando uma risada baixa do menor e assim continuou a comer, olhando o rapaz em frente a si vez ou outra, tentando não rir de como o mesmo parecia fofo comendo.

A partir dali, ambos mal conversaram, estavam realmente famintos, completamente dedicados a se deliciar até que ficassem satisfeitos, praticamente devoraram tudo que estava ali, ainda sim, ambos sentiram falta de algo doce. Logo organizarando a cozinha e enfim foram para a sala, onde jogaram-se no sofá, para que pudessem comer o que o menor havia trago.

- Acho que posso dormir até semana que vem agora. - Disse o menor, dando uma risada, pendendo a cabeça para trás, deixando esta relaxar no estofado do sofá.

- Acho que eu poderia dormir até o próximo mês. - Falou Jongin, rindo junto ao mesmo e assim estendeu a mão até a sacola, conforme deslizava o corpo pelo sofá até ficar parcialmente colado ao rapaz. - Se eu comer mais isso, posso até ano que vem, o que acha ?

- Nesse ritmo você dorme até ficar velhinho. - O respondeu em uma risada, colocando a mão dentro da sacola para tirar dali um Cup Cake embalado, entregando-o ao maior, para assim pegar outro para si mesmo.

- É, eu acho que não aproveitei essa minha juventude toda ainda. - Disse conforme levava o doce até os próprios lábios e assim deu uma boa mordida, resmungando por estar de fato muito cheio, vendo o menor rir de si. - O que tem de tão engraçado ?

- Você parece estar sofrendo muito pra comer. - Falou em meio a uma risada baixa, comendo por hora apenas parte do chantilly que ficava no topo do bolo.

- Pois existem muitas coisas que eu posso fazer sem sofrimento algum. - O respondeu após mastigar bem e engolir o que estava em sua boca.

- Ah, é ? E o que seria ? - Perguntou conforme levava os lábios novamente ao doce para comer mais, porém, sentiu a mão de Jongin segurando em seu pulso, o impedindo de continuar.

Kyungsoo olhou ao mais velho de forma um tanto confusa, mas logos seus pensamentos foram afastados da curiosidade quando rapidamente viu o mesmo esticando-se em direção a si e assim sentiu os lábios quentes sobre os seus. Diferente do esperado, Jongin não afastou-se como de costume, pelo contrário, o rapaz aproximou-se ainda mais, colando o corpo ao do menor e assim finalmente tiveram um beijo mais profundo que os meros selinhos de até então. A pequena mão de Do pousou sobre o peitoral largo, sentindo todo seu corpo vibrar com o contato conforme era completamente guiado pelos lábios fartos que se moviam de forma lenta e intensa, soltando um murmúrio baixo ao ter a boca invadida pela língua hábil do mais velho. O rapaz correspondia de forma torta, desalinhada, provavelmente por ter sido pego tão de surpresa, ainda assim, não fora apenas aquilo que o surpreendeu.

Jongin aos poucos deitava o menor no sofá, subindo sobre seu corpo, ao sentir o mais velho sobre si, Kyungsoo entreabriu os olhos, sentindo a boca alheia separar-se da sua, ainda assim, o outro ainda não havia parado por ali, Kim deslizou os lábios quentes pela mandíbula alheia, fazendo ali uma trilha de beijos conforme tinha os dedos do menor apertando aos poucos sua camisa. Kyungsoo havia fechado os olhos com certa força, tendo uma das sensações mais estranhas que havia tido em toda sua vida, sua respiração aos poucos descompassava e o mesmo sentiu-se tremer ao ter o pescoço beijado pelo loiro, era absurdamente diferente, diferente do que já havia provado antes, ao invés de querer que o rapaz continuasse, algo dentro de si implorava para que ele parasse o mais rápido que pudesse, rápido o suficiente para Do ter tempo de correr para longe dali sem sentir-se mais estranho do que já se sentia.

Por certa sorte, o telefone de Jongin tocou de repente, fazendo o mesmo soltar um longo murmúrio em protesto, ele afastou-se do menor, levando a mão ao aparelho e estreitou os olhos ao ver que o número era o de sua empresa.

- Desculpe, preciso atender. - Falou já preocupado, levantando-se dali e assim mudou de cômodo, passando alguns minutos lá conforme tinha uma conversa rápida que o havia deixando ainda mais frustrado, não demorou a voltar, deparando-se com Do ainda na mesma posição. - Eu preciso ir para o escritório... Aconteceu um imprevisto e só eu posso ajeitar as coisas... Pode dormir aqui se quiser. - Ele disse conforme caminhava até a poltrona e pegava um casaco, colocando-o em si mesmo.

- Não, é melhor não, você tem tempo de me levar pra casa ? - Perguntou rapidamente conforme se forçava a sair do transe em que ainda estava, aproveitando assim para se levantar e ajeitar as próprias roupas.

- Claro, mas teremos que ser rápidos. - Falou abrindo a porta e viu Kyungsoo saindo pela mesma, em seguida, foram até o elevador, desceram no terraço e entraram no carro, tudo feito de forma apressada e automática, Jongin estava deveras preocupado.

- Jongin... Vai ficar tudo bem ? - Perguntou o menor conforme olhava o mesmo e o viu olhar surpreso para si, soltando uma leve risada conforme finalmente estacionava em frente a casa do rapaz.

- Tá tudo bem, eu vou resolver isso. - Ele respondeu deixando um leve carinho no rosto do mais novo e assim esticou-se até o mesmo, dando um breve selar em seus lábios. - Desculpe mesmo por hoje... Qualquer coisa pode me mandar mensagem, está bem ?

- Não precisa se desculpar... - Falou após retribuir ao beijo e então saiu do carro, fechando a porta para assim fazer um pequeno aceno com a mão para se despedir do maior. - Boa sorte lá, tente não virar a noite.

- Vou me esforçar. Durma bem. - O loiro o disse em um sorriso fraco e apenas foi embora ao ver Kyungsoo entrar em sua casa, estando em completa segurança, após isso, acelerou bruscamente o carro e seguiu para a empresa, resolver o tamanho problema em que havia se envolvido.

Kyungsoo, pelo contrário, ao chegar em sua casa sentiu-se como uma preguiça, caminhava de forma lenta e arrastada pelo chão, a sensação de minutos atrás não havia passado, permanecia ali, cutucando-o por dentro, deixando-o mais estranho do que gostaria, em uma tentativa de afastar aquele pensamento, o rapaz seguiu até o próprio quarto e despencou sobre a cama, fechando os olhos com certa força conforme puxava um travesseiro para abraçar.

Queria achar uma explicação para aquilo... Queria entender porque havia se incomodado com os beijos íntimos de Jongin.

E a explicação mais lógica para o mesmo, ao menos a que surgiu pouco antes de o rapaz despencar de sono, era sobre como tudo estava indo rápido demais... Precisava de mais lentidão, sabia que precisava, mas por que não conseguiu parar o mais velho e dizer para ele esperar mais ?

Gostaria de saber, mas o sono e o cansaço conseguiram falar mais forte que sua curiosidade, o rapaz tão forte e tão frágil, sem sequer se dar conta, adormeceu agarrando-se em seu travesseiro macio e em seus pensamentos tão otimistas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...