História You are mine! - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Sehun, Suho
Tags Baeksoo, Baekyeol, Hunhan, Kaisoo, Lukai, Sulay
Visualizações 197
Palavras 3.993
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 28 - Um novo amigo.



E lá estava Jongin, sentado no mesmo banco daquela tal padaria, diante de si estava um copo de chocolate quente. O dia estava tranquilo, não muito quente e nem tão frio, a beleza das cores vivas chegava a tornar o horário ainda melhor para se admirar a paisagem, porém, o olhar do rapaz não parecia concentrado naquilo, afinal, estava ocupado demais espiando vez ou outra um certo moreno que estava não tão distante atrás de um balcão, um rapaz sorridente que atendia as pessoas que por ali passavam, usava uma toquinha em sua cabeça e parecia não se importar muito com aquilo, estava ocupado demais dedicando-se ao trabalho, o que acabava por prender o moreno ainda mais.

     Kyungsoo não percebia a frequência dos olhares do mais velho, apesar de acabar notando um olhar ou outro, e quando percebeu, Jongin lhe acenava com a mão, chamando o mesmo, então o moreno pegou um pequeno bloquinho e se aproximou, esperando ouvir o que ele gostaria de comer, já que mesmo sempre acabava comendo algo.

- O que vai escolher hoje ? - O menor perguntou com a voz doce e calma, dando um leve sorriso ao outro.

- Bem... Pensei em algo doce. O que você me recomenda ? - Perguntou o mais velho como fazia vez ou outra, a aquela altura já havia provado quase tudo o que serviam ali.

- Hm... Hoje eu ajudei a fazer os morangos encapados, nunca provou os daqui, certo ? - O menor respondeu sabendo que o mais velho confirmaria sua pergunta.

- Não, nunca. Pegue dois, por favor. - Jongin falou ainda olhando o rapaz, que anotou rapidamente o pedido alheio.

- Certo. - Disse se afastando e foi até onde os doces estavam, pegando dois dos mesmos e colocando em um pequeno pratinho para Jongin, levando até sua mesa logo em seguida.

- Ah, Kyungsoo. - Ele o chamou, o que fez com que o garoto não tornasse a retornar para seu lugar de costume.

- Sim ? - Disse voltando sua atenção ao rapaz que dava uma mordida no doce, esperando este mastigar e engolir o mesmo.

- Hanna a algum tempo tem pedido para eu te levar para vê-la, eu acabo sempre me esquecendo, tem algum dia disponível ? - Perguntou ao moreno mantendo sua atenção no rosto levemente surpreso.

- Ah, mesmo ? Faz mesmo tempo que não a vejo... Hoje meu expediente acaba mais cedo,  parece bom ? - O rapaz pegou-se pensando sobre quanto tempo já não via a morena que tanto carinho já havia lhe dado.

- Claro. Eu te pego aqui ? - Jongin tornou a perguntar, já sentindo que parecia estar fazendo um interrogatório.

- Ah... - Kyungsoo pensou por alguns instantes, apoiou então o bloquinho sobre a mesa e escreveu algumas palavras ali, para que não precisasse ir sem sequer ter tomado um banho. - Esse é meu endereço, passe lá às sete. - Falou dando um leve sorriso, deixando o papel na mesa.

      Jongin apenas assentiu com a cabeça, vendo o rapaz se distanciar e pegou o pequeno papel, em seguida, corto um parte do mesmo e pegou a caneta esquecida sobre a mesa, escrevendo uma palavra no mesmo, em seguida, levantou-se da onde estava, deixando o papel no prato junto ao outro morango que não havia tocado e levantou-se pegando tal objeto, deixou sobre a banca enquanto o menor atendia outro cliente e foi ao caixa, onde pagou a conta e saiu dali, seguindo ao seu carro para que pudesse voltar ao trabalho, afinal, tinha ainda muitos documentos para revisar naquele dia.

     Quando o moreno terminou de atender o rapaz que saiu com um saquinho de pães pela porta, notou o prato com o doce, não conteve uma risada baixa ao ver seu nome escrito ali, ele então pegou o docinho e deu uma mordida, chacoalhando a cabeça, ainda era um tanto estranho Jongin fazer aquilo, mesmo tendo em torno de três semanas que o fazia todo dia, o motivo era algo bobo, em um dia que estava atendendo ao rapaz, seu estomago roncou, deixando claro que não havia comido ainda, mesmo tendo se desculpando de forma constrangida, o moreno nunca mais saiu sem lhe deixar algo, foi também assim que o mesmo parecia ter pego o hábito de lhe pedir uma recomendação, provavelmente não queria dar a ele algo que o mesmo não gostasse de comer, bem, ao menor era aquilo o que o rapaz pensava.

     Jongin e Kyungsoo passaram o restante do dia distantes um do outro, o maior de cabelos rosados havia dedicado todo o restante de seu tempo antes do compromisso no trabalho, coisa que lhe conseguiu tomar toda atenção, mas acabou satisfeito ao ter tudo corrido como o planejado, já o rapaz de cabelos castanhos, passou parte da tarde um tanto desanimado, já que houveram poucos clientes antes que este fosse sair, pro sorte pode confeitar alguns bolinhos, coisa que o mesmo estava praticando a algum tempo, nunca foi um rapaz de negar trabalho, aprender mais dali também o tornava um funcionário mais importante, coisa que também o deixava feliz.

     Quando acabou o expediente de Do, o rapaz foi para sua casa, onde tomou um banho longo e demorado, sentando-se no sofá para que pudesse ouvir quando Jongin chegasse, como ainda era cedo, decidiu assistir algum filme, mal deu-se conta quando ouviu a campainha tocar, levantou-se em um pulo e seguiu até a porta, abrindo a mesma.

- Hey, eu tenho uma péssima notícia... - Começou Jongin já um tanto desconcertado. - Hanna teve que cuidar da namorada, ela não estava se sentindo muito bem, eu ia te avisar antes mas não tinha como. -Justificou-se constrangido porque provavelmente o menor poderia pensar que era proposital, coisa que de fato não fora.

- Ela namora ? - Perguntou surpreso, não sabendo se ficava mais chocado pela situação ou por acabar de descobrir que sua antiga conhecida namorava garotas, o menor nunca havia considerado aquilo. - Ah... nossa, não tem problema. - Falou dando uma risada também sem graça pela própria reação e logo abriu caminho. - Pode entrar. Vou pegar algo para beber. - Disse então virando-se para seguir até a própria cozinha, ainda deixando a porta aberta para o mais velho.

- Eu... - O maior começou, iria negar o convite mas pela distância que o moreno estava agora, teria que gritar, coisa que não seria muito educado, então entrou, fechando a porta atrás de si, caminhou pelo local, vendo como este era humilde e deu um sorriso por achar que fazia realmente o estilo do rapaz. - A casa é muito bonita. 

- Oh, você acha ? Eu não mudei tantas coisas, comprei móveis novos, claro, mas  comprei o mais parecido com os antigos que pude... Bem, exceto o guarda roupa, gosto deles grandes. - Do o respondeu conforme abria a geladeira e pegava uma jarra de suco, ao deixar o objeto na mesa, pegou dois copos e os encheu, logo caminhando até o rapaz para lhe entregar um dos mesmos. - Aqui.

- Obrigado. - Disse pegando o copo e logo respondeu às palavras alheias. - É apegado ao lugar ? Nunca soube bem como é apego a casas. - Comentou dando uma leve risada e assim bebeu um gole do liquido gelado, melancia era seu sabor, um dos preferidos do maior.

- Bem, talvez seja apego, eu pretendia me mudar logo mas gosto de estar aqui, acho que porque me traz boas memórias de quando era mais novo. - Falou sentando-se sobre o sofá e olhou o rapaz esperando que este repetisse o gesto, o que Kim fez, sentando-se ao lado dele.

- Morou aqui quando era pequeno? - Perguntou já curioso, arrumando-se sobre o sofá e voltando a beber do liquido avermelhado, nunca havia pensado sobre a infância de Do.

- Não tão pequeno, demorou para meu pai conseguir a casa, não são muitas memórias, mas gosto de guarda-las. - Disse dando um leve sorriso e apontou para um quadro pequeno onde havia uma das poucas fotos dele com seu pai. - Ali, essa é minha foto favorita nossa. 

- Ah... - Jongin parou por alguns instantes, lembrando-se do pai do rapaz, nunca o havia conhecido de fato, mas soube de sua boa índole, vendo-o em uma foto pela primeira vez soube o quão parecido o mesmo era com Kyungsoo. - Vocês era muito parecidos... - Comentou abaixando o olhar enquanto apertava levemente o copo, lembrava-se bem que por sua causa o pai do rapaz havia partido.

- É... éramos... - Falou soltando um leve suspiro e balançou a cabeça, tentando afastar os pensamentos nada positivos que estavam ameaçando aparecer em sua mente, mas logo teve Jongin falando novamente, o que também o impediu de tentar formular algum outro assunto, apesar de agradecer mentalmente pela mudança.

- Logo fica tarde, quer que eu te leve pra comer em algum lugar ? Podemos ir em algum restaurante. - Ele disse aproveitando para tomar o restante do suco que havia em seu copo e viu Kyungsoo fazer o mesmo, esperando sua resposta.

- Bem, parece uma boa ideia, pretendia ir no mercado amanhã, não tenho nada aqui agora. - Falou levemente envergonhado, levantou-se estendendo a mão para pegar o copo de Jongin e, quando o fez, caminhou até a cozinha. - Quer mais ? - Perguntou vendo o maior responder negativamente com a cabeça, então foi até a pia e lavou ambos os copos, para em seguida guardar a jarra novamente na geladeira. - Eu acho que restaurante seria muito formal, que tal irmos a uma lanchonete ? - Perguntou enquanto pegava a carteira em uma das gavetas do armário.

- Por mim está ótimo. - Disse concordando com o mesmo e, ao ver que este seguia para a porta, foi junto a ele, saiu quando ele abriu a mesma e esperou-o sair também, após ter trancado a porta, Kyungsoo viu Jongin se aproximar do carro e abrir a porta para si.

- Obrigado. - Ele agradeceu um pouco surpreso com a gentileza e logo sentou-se no carro, Jongin apenas respondeu com um sorriso, fechando a porta, o que fazia um leve nervosismo surgir no menor, o mesmo logo passou o cinto, travando o mesmo.

     O caminho havia sido tranquilo, aparentemente a falta de assunto ali era devido ao nervosismo repentino de ambos, coisa que diminuiu no decorrer da noite, sem que pudessem perceber, Jongin e Kyungsoo passaram horas conversando e rindo um com o outro, o menor optou por comer uma batata recheada e o maior escolheu o maior lanche da casa, de uma forma ou de outra, sentiam-se mais confortáveis na presença um do outro. Quando deram por si, já estava um tanto tarde, sendo assim, após a conta ser paga, saíram dali e foram novamente ao carro para percorrer o trajeto que os levou até ali, Jongin estacionou em frente a casa do rapaz, saiu do automóvel e deu a volta, abrindo a porta para este sair, quando o fez, Kyungsoo deu um sorriso em agradecimento e caminhou até o portão.

- Obrigado pela noite, foi divertido. - Falou conforme via Jongin aproximando-se de si com um leve sorriso. - Nada mal para um cara de cabelo rosa. - Falou rindo baixou e ouviu uma risada gostosa vindo do mais velho.

- Você também não foi nada mal para um cara dessa altura. - Rebateu com um certo sorriso nos lábios, fazendo Do arregalar os olhos e sorrir em uma clara surpresa descontente, deixando um tapa forte no ombro de Jongin, que fez uma careta em meio a uma risada.

- Nunca zombe da altura de um homem ! - Ele o repreendeu com veemência vendo o maior concordar com a cabeça, ambos acabaram soltando mais algumas risadas e ele logo lembrou-se que deveria se deitar. - Bem, eu preciso ir. 

- É, você precisa, não quero um chocolate quente mal feito amanhã. - Respondeu com certa provocação e levou outro tapa do rapaz, provocações bobas e divertidas que conseguiam causar risadas em ambos. 

- Boa noite, Jongin. - Falou afastando-se para então abrir o portão, entrando no mesmo, viu Jongin sorrir e assentir com a cabeça, colocando uma de suas mão no bolso e usando a outra para lhe fazer um pequeno aceno.

- Boa noite, Kyungsoo. - Respondeu afastando-se dali e, ao ver o menor entrando em casa, Jongin seguiu ao próprio carro sentando-se no mesmo e deu um sorriso antes de ligar o automóvel para seguir novamente até seu apartamento. 

     O moreno logo quando chegou foi ao banheiro, tomou um bom banho, bem demorado por sinal, tomou um remédio para azia já que sabia o risco de passar mal por dormir com tanta comida no estômago e, sem perceber, desde que deixou Kyungsoo em sua casa, um sorriso não abandonava seu rosto, vez ou outra lá estava ele revivendo alguns momentos das conversas, parte do tempo fora zombado por Kyungsoo, o rapaz parecia se divertir com a cor de seu cabelo, apesar de ele mesmo admitir ter gostado, tanto que mesmo desbotado não havia mudado de cor ainda. Quando o moreno jogou-se em sua cama, antes que conseguisse realmente adormecer, sua mente o perturbou com todas as palavras e ângulos possíveis do rapaz de grandes olhos castanhos e lábios fartos avermelhados, não sabia se estava concentrado nos assuntos ou na beleza tão grandiosa do rapaz.

E, naquela noite, Jongin teve seu primeiro sonho perto do que poderia ser chamado de romântico. 


....


     No dia seguinte, lá estava Kyungsoo, o rapaz havia chego antes ao trabalho, estava ajudando a preparar a bela massa para alguns pães, o moreno admitia gostar daquilo, cozinhar era algo relaxante para o rapaz, após preparar as primeiras coisas, o mesmo foi até a porta da padaria, abrindo a mesma, em seguida voltou para trás do balcão, esperando até que algum cliente viesse, então não lhe foi surpresa alguma quando Jongin apareceu, o rapaz havia chego um pouco mais cedo do que o esperado, mas aquilo não incomodou o menor, ele o cumprimentou com um aceno e, sem que ele precisasse dizer nada, começou  a preparar o chocolate quente, enquanto isso, o maior direcionou-se a sua mesa de costume, sentando-se na mesma, quando o liquido ficou pronto, o menor seguiu até a mesa alheia e entregou o copo ao rapaz.

- E então, o que me recomenda hoje ? - Perguntou Jongin, pousando os cotovelos sobre a mesa e direcionando sua atenção ao rapaz diante de si, que parecia bem humorado, como de costumo.

- Bem... O Brownie acabou de sair do forno, está bem quentinho. - Respondeu à ele dando um leve sorriso, fazendo com que o rapaz parecesse pensar um pouco mas logo o mesmo assentiu com a cabeça, fazendo com que Kyungsoo anotasse no pequeno bloquinho.

- Você está ocupado hoje ? - Perguntou Jongin conforme o moreno pegava o doce ainda morno, ele então voltou com dois pedaços do mesmo, deixando o pequeno prato sobre a mesa, curiosos sobre a pergunta.

- Não exatamente, por quê ? Hanna quer marcar novamente o jantar ? - Perguntou parando com a postura reta, interessado sobre aquilo, o que fez o mais velho soltar uma leve risada, já havia esquecido de remarcar com Hanna.

- Na verdade não, eu tenho a coleção de Naruto, você disse que gostava e eu mesmo acabei esquecendo de falar, ia perguntar se quer assistir comigo. - Falou ao menor enquanto pegava o brownie e dava uma mordida no mesmo, satisfeito pela temperatura estar realmente da forma que gostava.

- Ah, seria ótimo, mas eu tenho trabalho amanhã, dormir tão tarde de novo vai acabar me deixando ainda mais cansado. - Ele o explicou de forma sem graça, vendo que o próprio Jongin não havia se dado conta de que a mudança de horários poderia prejudicar o rapaz.

- Eu acabo me esquecendo que nem todo mundo tem problemas para dormir como eu. - Disse coçando a própria nuca em um gesto singelo, mas admitiu considerar que o rapaz não deveria ter gostado tanto de sair consigo noite passada, sendo assim, achou que valeria tirar a dúvida. - Bem... Você tem algum dia livre pra isso ? 

- Na verdade, eu não sei. Vou precisar verificar no calendário. - Respondeu em uma leve risada, ao ouvir isso, Jongin imaginou que a segunda opção era de fato a verdadeira, mas os pensamentos foram afastados ao ver Kyungsoo escrevendo algo no pequeno bloco e entregando à ele. - Me mande uma mensagem quando puder, seria mais fácil de combinar assim, certo ? 

- Certo, certo... - Respondeu surpreso com o gesto, mas logo se recompôs, pegou então o pequeno papel e guardou em seu bolso. Ele então viu o rapaz se reverenciar e sair de perto de si, voltando para trás do balcão.

     Jongin nunca achou que seria pego tão desprevenidamente. Pensou que teria que insistir um pouco para conseguir o numero do rapaz, mas ele parecia ter lhe dado com tanta tranquilidade, provavelmente para ele trocar mensagens não era nada importante, ao contrário de Jongin, que não fazia isso com praticamente ninguém. O mais velho terminou de comer o doce e em seguida terminou de tomar seu chocolate, sendo assim, levantou-se e, como de costume, deixou o outro brownie no prato, sobre o balcão, já sabia que não precisava mais escrever o nome do rapaz, em seguida, foi ao caixa e pagou sua conta, para enfim sair e direcionar-se ao trabalho.

      O rapaz de cabelos rosados nunca imaginou que se sentiria tão pressionado sobre como e  quando deveria mandar uma mera mensagem, tinha receio em mandar cedo demais e também receio em mandar muito tarde, porém, como tinha certeza que se o fizesse naquele momento já seria muito cedo, manteve o papel guardado e foi ao trabalho, por sorte não tinha muito a fazer, sua concentração estava um tanto prejudicada pelo nervosismo, além de sua ansiedade lhe fazer comer quase uma tonelada no almoço, quando finalmente acabou o expediente e voltou para casa, Jongin jogou-se sobre a cama, tirou o pequeno papel do bolso e, ao ver o mesmo e lembrar-se de Kyungsoo, o maior começou a rolar na cama em meio a vários resmungos, estava extremamente frustrado por não saber qual seria a hora certa.
Um homem de tamanho poder e prestígio se debatia sobre os próprios lençóis pensando em como mandaria uma mensagem. 

Até mesmo ele admitia ser vergonhoso.

Girou tanto na cama que, acidentalmente, rasgou o papel. Quando notou isso, o rapaz levantou-se em um pulo, correu desesperadamente até a gaveta onde tinha fita e colou o mais rápido que pode o tal papel.

E lá se foi o restinho de dignidade que o rapaz pensava ainda ter.

     Foi aí que decidiu adicionar o número do rapaz, era melhor isso que correr o risco de rasgar de novo e parecer novamente um idiota, sendo assim, quando adicionou o contato, ao invés de mandar logo a mensagem como deveria, passou alguns minutos encarando a tela do celular, vendo o nome escrito e relendo o número para ter certeza de que era o certo. Só então o rapaz se permitiu mandar a primeira mensagem, demorou um bom tempo até achar as palavras mais casuais que pode, mas o conseguiu, arrependendo-se logo em seguida ao apertar o botão de enviar.

“Não deveria dar seu número para estranhos.”

     Se arrependeu imensamente de mandar algo tão vago, afinal, como o rapaz saberia que era ele? Poderia achar que era realmente um estranho e apagar antes mesmo de considerar responder. Pensou também em mandar outra mensagem se explicando melhor, mas sabia que pareceria um grande idiota, o que só tornaria tudo pior, então, em plenas oito horas da noite, o rapaz sofria um enorme debate interno testando qual era a melhor escolha a se fazer. Entretanto, seus pensamentos foram interrompidos pela vibração de seu celular.

Kyungsoo: “Ouvi dizer que pessoas com o cabelo colorido tem menor chance de serem psicopatas.”

Jongin sorriu ao ler aquilo, sorriu largamente, Kyungsoo o havia reconhecido, parou por alguns instantes encarando a mensagem e, após digitar, apagar, digitar e apagar diversas vezes várias palavras, conseguiu formular uma frase que quase o satisfez. 

Jongin: Li que essas mesmas pessoas têm mais chance de ter dupla personalidade. Trocaria um psicopata por um bipolar.
     Fez menção de se questionar a frase, parecia estar sendo grosseiro ou até sério demais, mas como a resposta também veio rápido, deu uma risada alta pela resposta do rapaz, o moreno parecia ter se tornando realmente mais brincalhão e ousado.

Kyungsoo: 
                    Seu analista tem te passado muita confiança sobre sua estabilidade mental, hein ?


Jongin:
              Ele disse que tive algumas mudanças de humor depois de ver muito uma certa pessoa.


Kyungsoo: 
                    Ah, eu te avisei pra parar de se olhar tanto no espelho.


Jongin:
              Hahaha
              Você não tem limites !


Kyungsoo:
                    Eu andei praticando !!!


Jongin:
              Agora que salvou meu número, pode ter o prazer da minha presença além do expediente, se fosse você, me sentiria honrado.


Kyungsoo:
                    Na verdade estava aqui planejando alguma técnica pra te fazer esquecer meu número, não é nada fácil agradar um adulto de cabelo rosa.


Jongin:
              Eu entendo a dificuldade, também não é fácil lidar com adultos do tamanho de adolescentes.


Kyungsoo: 
                    YAH !!!
                    Não zombe da altura de um homem !


Jongin:
              Hahahaha 
              Está bem, está bem. 
              Já sabe quando poderemos ver o anime ?
              Não vou te esperar por muito tempo.


Kyungsoo:
                    Não faça tanto charme, você está é louco pela minha companhia.


Jongin:
              Hm... Quem sabe.


Kyungsoo:
                    Sábado à noite. 
                    Estou livre a partir das 16:00.


Jongin:
              Que horas te busco ?


Kyungsoo:
                    Não aguentaria nem me esperar chegar, é ? 


Jongin:
              Hahahaha 
              Desde quando você se tornou tão convencido? Posso te passar o endereço, se preferir.


Kyungsoo:
                    Se disser que é mentira, eu paro de brincar assim.


Jongin:
              Me diga logo que horas


Kyungsoo:
                    Hahaha 
                    Às 16:30 está bom.


Jongin:
              Estarei aí.
               Até lá, Do Kyungsoo.


Kyungsoo:
                    Tente não sonhar comigo, Kim Jongin.



     Ao responder a última mensagem, Kyungsoo deu uma leve risada, divertia-se brincando daquele jeito com o maior, já havia brincado assim vez ou outra com Yifan, mas nunca soava tão divertido, talvez por ele ser mais sério que Jongin ou talvez por ele mesmo ter mudado consideravelmente desde que se mudou, seu novo psicólogo estava o ajudando a se conhecer mais, sua timidez estava aos poucos diminuindo cada vez mais.

     O moreno estava de fato começando a considerar Jongin uma espécie de amigo, ele não era exatamente alguém com quem se tocava em assuntos mais íntimos ou coisas do tipo, mas era bom de se conversar, as coisas pareciam fluir bem quando estavam juntos, o que era bom, já que o rapaz não tinha tantos amigos assim. Pelo que o mesmo havia contado da ultima vez, tinha Yifan, Minseok, Baekhyun, recentemente havia se aproximado de Chanyeol, o rapaz tinha as vezes a missão de ficar respondendo as mensagens de Byun enquanto este estava fazendo alguma coisa e o maior sempre se aproveitava para brincar com as próprias palavras do namorado, após algum tempo naquela situação, ambos trocaram os números para poderem conversar individualmente. Fora isso, conversava agora com Lisa, a funcionária da padaria e, agora, estava trocando mensagens com Jongin.
     E foi assim que a situação prosseguiu por algumas semanas, Jongin e Kyungsoo trocavam mensagens praticamente todos os dias, saíam quase que duas vezes por semanas e se viam diariamente na padaria, pareciam estar se tornando íntimos aos poucos, nada soava rápido demais para nenhum dos lados, o que parecia ser mais do que bom já que a amizade parecia estar justa e proporcional. 

     Ao menos era assim na vista de Kyungsoo.

     E, a única coisa que divergia entre os dois era que, para Kyungsoo, Jongin era de fato como qualquer outro amigo, já para Jongin, Kyungsoo estava longe de estar no mesmo nível de qualquer outro.

 


Notas Finais


Algo tá me cheirando a friendzone, heim.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...