História You Are Missing Me - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Sehun
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Drama, Exo, Kai, Sehun, Sekai, Suspense, Yaoi
Exibições 110
Palavras 3.057
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, amores!
Mais um capitulo.
Desculpem qualquer erro, espero que gostem.
Boa leitura ^^

Capítulo 10 - You Know Best


Fanfic / Fanfiction You Are Missing Me - Capítulo 10 - You Know Best

|Narradora On

Baekhyun se perdeu nos orbes negros do Park, que o fitavam intensamente. O Mais alto se aproximou do baixinho, cada vez mais tendo que se abaixar um pouco para ficarem da mesma altura e sorriu de canto, um sorriso malicioso e sexy. Baekhyun poderia jurar que Chanyeol iria lhe dar um beijo que tiraria todo seu fôlego, mas em vez disso, o outro segurou Baekhyun, e o pegou no colo, já o jogando na cama devagar, segurando em sua cintura, e ficando em cima de Baekhyun com uma perna de cada lado do corpo do Byun.

- O que pensa que vai fazer? – Baekhyun sussurrou baixinho, já que seu rosto estava a centímetros do de Chanyeol, e ambos podiam sentir suas respirações quentes. –

- Eu? Desculpa te decepcionar, baixinho. – o mais alto falou rindo anasalado. – Mas eu não vou fazer nada do tipo, Te ter. – disse indo até a orelha de Baekhyun e mordendo seu lóbulo. – Mas, conseqüência de você ter me dado uma joelhada naquele lugar, você vai pagar.

- Pagar? Como? Quer que eu cuide? – Baekhyun perguntou malicioso. –

- Onde você aprendeu a ser safado assim?! Mas, bom... eu só queria que você passasse assim uns 20 minutos morrendo... – Chanyeol falou, e Baek lhe olhou estranho arqueando uma sobrancelha. – De rir. – completou, começando a atacar Baekhyun com cócegas. –

- AI, PARA – Baekhyun Pedia enquanto ria escandalosamente, e se debatia na cama tentando se livrar das mãos de Chanyeol. – PARA CHANYEOL, PORRA QUE BROXANTE! – falou ainda rindo. -

- Ah é? Eu falei que não iria ter muito de mim. – Chanyeol parou de fazer as cócegas, enquanto Baekhyun parava de se debater e a respiração do menor estava ofegante. – A não ser que você queira.

- E se eu quisesse? – Baekhyun perguntou arqueando uma sobrancelha. -

- Aí, você teria que marcar uma consulta com um psicólogo, porque se você quisesse provavelmente você estaria com algum probleminha.  – Chanyeol falou brincalhão. –

- Bom, eu também gostaria de saber onde você aprendeu a ser engraçado. – Baekhyun sorriu –

- Meio que, não nos conhecemos direito ainda. Temos lados que nenhum de nós sabíamos que existia. Por exemplo, nunca imaginei que alguém como você gostaria de... – ele lambeu o lábio inferior e olhou pra Baekhyun – Bom. Você me entendeu.

- É, eu entendi. – Baekhyun suspirou – Então, agora que você já deixou claro que não quer nada comigo. Pode sair de cima de mim? – perguntou o olhando meio triste –

Decepcionado? Talvez. O Menor entendeu que Chanyeol não gostaria de ter nada com ele, nadinha. Mas por incrível que parecesse, Baekhyun estava gostando de estar assim com Chanyeol, sem xingamentos ou brigas...

- Ah, claro. – Chanyeol pigarreou, e saiu de cima de Baekhyun. – Já que você entrou aqui, pode dormir aqui esta noite. Eu só vou pegar umas coisas que eu durmo no sofá. – Falou indo em direção a seu guarda-roupa tirando de lá, uma coberta e um travesseiro –

- Não! O Quarto é seu, me dá isso aqui. – Baekhyun se aproximou do maior e tirou as coisas de suas mãos – Deixe que eu durmo lá, não seria justo. – Chanyeol iria contestar, mas o outro fez um sinal para que o mesmo não falasse. – Sério, não tem problema. Eu posso dormir lá. – sorriu amigável, já saindo do quarto –

Chanyeol pensou na possibilidade de convencer Baekhyun a dormir ali em seu quarto, porque aquele sofá era velho e desconfortável e Chanyeol não gostaria que o baixinho acordasse dolorido no dia seguinte.

 |P.O.V Chanyeol

Eu deveria beijá-lo...
 Mas não, não. Acho que eu não seria bem correspondido, ou então levarei uma tapa na cara por isso. Mas agora ele quer ir dormir no sofá, mas ele é como se fosse uma visita deveria ficar aqui mas pelo o que eu pude ver ele é teimoso demais pra me ouvir, Então é melhor não discutir com ele. E Eu também espero que ele não amanheça o dia com torcicolo ou coisa assim, porque esse sofá é ruim! Sehun tem que comprar outro porque esse, não presta mais pra nada. Assim que o baixinho saiu do quarto eu tranquei a porta.
Bom, vamos recapitular tudo isso. Primeiro; Eu quase atropelei ele, e ofereci uma carona. Desde quando eu sou tão prestativo? Segundo; Abraçamos-nos por livre e espontânea vontade. Terceiro; Eu trouxe ele pra minha casa. Quarto; Eu beijei ele, ele me beijou. Nós nos beijamos.
Que Diabos está havendo comigo?! Eu não era assim, eu nunca trouxe ninguém pra cá. E durante aquele beijo, como posso dizer... Foi bom. Foi maravilhoso na verdade, não me senti como nas outras vezes que beijei pessoas aleatórias, em festas, ou por aí mesmo que era algo sem compromisso, só por beijar e que não me transmitia sentimento, apenas luxúria.
Diferente com o baixinho, eu senti que também tinha luxúria, porém também tinha algo a mais. Parecia que ele estava fazendo aquilo porque sentia que deveria fazer, talvez eu esteja alucinando, vendo coisas que não existem mas, eu poderia jurar que eu senti algo como paixão, senti a famosa sensação de borboletas no estômago o que não é normal. Ele é tão fofo, e tem esse lado safado que eu não conhecia, mas não vou tentar nada com ele. Eu realmente não sou pra ele, eu não mereço ele.
O Baekhyun é ecologicamente correto, abomina o fato que eu seja fumante e se souber da nicotina capaz de não querer mais me ver, Mas é melhor que eu pare de pensar nele, não quero ficar como o Sehun. O Pobrezinho ficou noites sem dormir reclamando da vida, falando que sentia falta do Jongin. Enfim, não quero me apaixonar, definitivamente, Não.

|Narradora On

Chanyeol foi dormir, estava cedo, mas ficar acordado pensando em Baekhyun era algo que o ruivo não gostaria de fazer. Pelo horário ele estava um tanto agoniado, rolando e rolando na cama pra lá e pra cá sem conseguir dormir.
Eram 22:30, esse era o horário em que Chanyeol gostava de fumar. Mas ele não faria isso, respeitaria a presença do baixinho. Pelo menos, tentaria. Então se levantou da cama, e iria comer algo na cozinha, precisava ocupar sua mente com alguma coisa então saiu do quarto, enquanto juntava suas mãos, e suspirando. Assim que abriu a porta do quarto, e saiu viu que a luz do abajur da sala estava ligado, iluminando apenas a área do sofá.

- Não consegue dormir? – Chanyeol perguntou se aproximando do local iluminado, se sentando no sofá. Ao lado de Baekhyun que estava acordado. –

- N-não. – suspirou – Esse cheiro de nicotina está me sufocando. – usou isso como pretexto, se abanando. –

- Seus olhos estão...

- É só uma irritação. – Baekhyun falou passando as mãos em seus olhos -

- Está tudo bem? – perguntou ao perceber que o olhar do pequeno estava perdido e marejado. –

- Eu só estava pensando no quanto eu fui trouxa nos últimos dias. – sorriu tristonho. – Mas não vou falar sobre isso, não é preciso que você dê uma de psicólogo comigo. – falou, olhando para cima, tentando evitar que as lágrimas caíssem. – Vou tentar dormir, amanhã eu tenho que ir pra universidade. – mudou de assunto, já se deitando de volta no sofá, encolhido, já que Chanyeol ocupava uma parte do sofá em que estava sentado. –

Baekhyun se deitou, colocando sua cabeça no travesseiro, e abraçando seu próprio corpo. O baixinho pensou na possibilidade de que sua vida estava virando de cabeça pra baixo quando Chanyeol sumiu dela. Mas eliminou a possibilidade quando conheceu Wonho. Pensou que talvez pudesse se apaixonar pelo loiro, mas mudou totalmente sua expectativa ao conhecer melhor o mesmo e pode perceber o quanto ele era agressivo, e grosso. Parecia uma espécie de maníaco sexual, quando Baekhyun decidiu por fim na relação dos dois, Wonho falou que o baixinho só servia pra isso, para transar consigo além de já ter batido em Baekhyun, Ele era extremamente ciumento, não aceitando o termino do banheiro batendo no Byun por isso. E Isso magoou profundamente Baekhyun, se lembrando de tais coisas permitiu que suas lágrimas fossem derramadas discretamente, logo passando o dorso de uma de suas mãos em seus olhos, as enxugando. Logo em seguida fechando os olhos com força.

- Baixinho? – Chanyeol o chamou, com a testa franzida, preocupado pela expressão do menor, colocando sua mão na coxa de Baekhyun. –

Em resposta ao chamado do maior, Baekhyun deixou um soluçar que estava preso em sua garganta sair. O Baixinho queria chorar, queria chorar muito. Mas não na frente do Park, não outra vez. Então ele se levantou do sofá rapidamente, pegando sua mochila que estava no chão daquele cômodo.

- O Que está fazendo? – Chanyeol perguntou, não entendendo aquela ação -

- Eu vou embora. – o baixinho falou, fungando e já indo em direção a porta. –

- Você é maluco?! – Chanyeol se levantou rapidamente, segurando no pulso de Baekhyun o impedindo de avançar. – Quer ser roubado? Morto? Você não pode sair por aí a essa hora! – explicou –

- O Sehun saiu, está demorando e até agora você não recebeu nenhum telefonema nem da delegacia, nem do hospital. – Baekhyun argumentou, olhando pra Chanyeol. –

- Mas você falou que iria ficar aqui, e se eu deixar você sair por aquela porta... – O maior falava seu tom de voz esbanjava preocupação, apontando pra porta. -  E te acontecer alguma coisa, eu não vou me perdoar. – disse sério. –

- Aish! Porque está agindo assim? Você já foi tão grosso comigo nas ultimas vezes que nos vimos, porque essa preocupação repentina? – perguntou fazendo uma expressão confusa, enquanto tentava se livrar da mão de Chanyeol em seu pulso. –

- Olha, nem eu sei. – o ruivo falou, e Baekhyun revirou os olhos – Eu só sei que não quero que você vá embora, e que me preocupo sim com você, e que possa te acontecer alguma coisa. E Eu não quero que isso aconteça. – disse sincero, fazendo com que as expressões do baixinho se aliviassem. –

- Você não precisa se preocupar comigo. Já falei. – Baekhyun continuou decidido. – Me solta, por favor. – pediu. –

- Eu já disse que não vou soltar. – O maior falou determinado. –

- Caralho, me deixa ir embora!!! – Baekhyun esbravejou, com a sua outra mão livre e se aproximou de Chanyeol começando a dar tapas no peitoral de Chanyeol, e o maior não reagia. – Você é muito chato! Me deixa ir embora daqui... – continuou a pedir, ainda tentando se livrar das mãos de Chanyeol, mas dessa vez Baekhyun estava mais tentando descontar sua tristeza em algo. – Não precisa... – Baekhyun agora já estava chorando, seus olhos estavam mais apertados porém inchados e inundados por lágrimas. Ele parou de bater em Chanyeol, apenas repousando sua mão ali, enquanto chorava forte. - Se importar comigo. – completou enquanto soluçava pelo choro. –

- Tarde demais. – Chanyeol soltou Baekhyun. – Desde que você se meteu na minha frente e eu quase te atropelei você conseguiu toda minha atenção, já estou preocupado com você. Você não é assim, nem te conheço direito. Eu sei, mas você não me parece o tipo de pessoa que se deixa abalar por qualquer coisa e sempre que te via você tinha um sorriso nos lábios, e em relação a ele... É lindo, encantador. – Tinha toda sinceridade do mundo nas palavras do maior. – Não chore. – soltou a mão do menor, e passou seu polegar abaixo dos olhos do mesmo, para impedir suas lágrimas, levantando o rosto de Baekhyun com a outra mão. – Seu sorriso é mais bonito. – Chanyeol começou a olhar nos olhos de Baekhyun, penetrante. – Eu não sei o que te afligi, nem o que aconteceu com você nos últimos dias pra você ficar nesse estado... Gostaria, mas você prefere não falar sobre. Mas, tudo vai ficar bem, baixinho. – Chanyeol sorriu fraco. – E eu te soltei, então espero sinceramente que você não faça a burrice de ir embora. Por favor.

- ... E-eu... – Baekhyun só abria a boca, em tentativas falhas de falar, ele estava sem reação pelas palavras do maior. Baek não imaginava que Chanyeol tivesse esse lado sentimental. E Que seu sorriso fosse tão bonito assim de acordo com o Park. – V-você ainda quer me ouvir? – Baekhyun perguntou, ficando cabisbaixo. –

- Erga a cabeça. – Chanyeol pediu, em um tom de voz rouco que chamou a atenção de Baekhyun o fazendo levantar a cabeça pra olhar nos olhos de Chanyeol. – Escute, não abaixe a cabeça pra nada. Sempre fique com ela erguida, cadê aquele baixinho todo bravinho, corajoso e esquentado? – Perguntou com a mão na cintura. –

- Ele morreu há um mês. – falou sincero, rindo fraquinho. –

- Não diga isso. – Chanyeol negou com a cabeça. – Eu sei que ele ainda está aí. – apontou para o Byun. – Respondendo sua pergunta, eu quero lhe ouvir. – continuava encarando Baekhyun, que agora estava mais calmo. –

- É uma longa história. Aconselho que nos sentemos. – Baekhyun informou e Chanyeol riu baixinho, voltando até o sofá e se sentando lá, acompanhado do Byun que se sentou ao seu lado. E se viraram de modo que ficassem frente á frente. – Primeiro de tudo, eu não sei que diabos está acontecendo comigo. Mas minhas notas estão caindo, tudo vai de mal a pior na universidade. – explicou suspirando. – Eu estudo, tento me concentrar mais não consigo minhas notas boas outra vez, e eu sou bolsista. Eu preciso dessa faculdade completa, é meu sonho! – Explicou, e seus olhos estavam brilhantes outra vez, mas agora era de emoção. – Eu sempre quis me tornar um médico, e eu farei de tudo pra tentar voltar a ser o que era antes, mas, não estou conseguindo. - respirou fundo, ele iria evitar falar de seu relacionamento conturbado. –

- Eu tenho a leve impressão que não é só isso que está acontecendo... – Chanyeol olhou para Baekhyun suspeitamente –

- Não é só isso. – respirou pela boca, inflando suas bochechas e soltando o ar enquanto fechava os olhos – É Algo delicado, sabe? – perguntou hesitante, e Chanyeol assentiu – Você realmente quer me ouvir?

- Já disse que sim. – Chanyeol confirmou, hesitou em fazer isso mas pousou uma de suas mãos sobre o dorso da mão de Baekhyun, o que fez com que os olhos do baixinho se direcionassem para as mãos de ambos. –

- E-eu... Durante esse mês, eu tive um relacionamento com um cara.  – o baixinho falou fitando a mão do maior em cima da sua, Chanyeol não gostou muito de saber disso então não evitou em fazer uma careta discreta com isso. – Foi horrível.

- Por quê? – Chanyeol perguntou curioso – Pra vocês chegarem a ter um relacionamento bom...

- Eu pensei que gostava dele, e me iludi pensando que ele sentia o mesmo por mim. – Baekhyun interrompeu Chanyeol, falando rapidamente. Seu tom de voz estava mais grave, e rouco. – Ele só me usava, como um objeto sexual. Apenas isso. Ele já... – Baekhyun sentiu um soluço de choro preso em sua garganta, e tapou a boca. Não queria chorar de novo. – Desculpa. – pediu, tirando o olhar das mãos de Chanyeol e agora, os olhos de Byun prestavam atenção nas orbes negras do Park. –

- Não tem problema, se você quiser pode deixar pra lá. Não me parece algo bom pra se lembrar. – Chanyeol falou tentando confortar o menor. –

- Não! Eu vou falar, eu preciso contar pra alguém. Só o Jongin que sabe, mas ele sabe pouco e é impulsivo, quase que ele foi atrás do Wonho. Só que eu não deixei.

“Wonho? Esse nome não me é estranho.” Pensou Chanyeol

- Mas porque o Jongin queria fazer isso? – Chanyeol perguntou curioso –

- P-porque ele me agrediu. – falou baixinho, enquanto enlaçava seus próprios dedos um no outro –

- Ele o que? – Chanyeol não conseguiu ouvir direito, Baekhyun tinha falado muito baixinho. –

- Ele me agrediu. – falou um pouco mais alto, ainda olhando seus dedos. –

- O QUE?! – Chanyeol, se levantou do sofá imediatamente. Indignado com isso, ele sentiu uma corrente de raiva passar por todo seu corpo. E O fazendo pensar em como alguém poderia fazer mal a Baekhyun. – Baekhyun! Ah, se eu soubesse eu mesmo bateria nesse idiota que fez isso com você, ou melhor eu faria um estrago pior.

- Calma, não é pra tanto. – o baixinho disse. –

- Você fala como se isso fosse algo normal que acontecesse todo dia. – Chanyeol revirou os olhos, mas ao perceber que Baekhyun não respondeu, encarou o Baixinho – Isso não acontece constantemente, não é? – perguntou sério, mas o castanho não respondeu. – Eu estou falando com você! RESPONDE! – praticamente gritou. –

- Já me bastou o Jongin me dando sermão, Agora você vai gritar comigo? Olha, você não está ajudando em nada. – Baekhyun falou, com a voz tremula. – Era quase sempre que isso acontecia, caso eu m-me negasse a ficar com ele, ele ficava irritado a gente discutia e ele ás vezes me batia. – disse sentindo seus olhos lacrimejarem. –

- Baekhyun, por que não contou logo isso pra alguém? – Chanyeol perguntou mais calmo, voltando a se sentar no sofá. –

- Eu não queria preocupar ninguém e...

- E Nada, esse cara é um filho da puta! Você não merecia isso, você me parece ser tão frágil... – Chanyeol o interrompeu -

- Não, eu sou forte. – Baekhyun falou, forçando um sorriso. –

- Eu tive vontade de te abraçar, te proteger de todo mundo. Você não é forte, ninguém é! Você precisa de alguém pra contar essas coisas, e se eu descobrir quem é esse imbecil eu dou um jeito nele. – Chanyeol ameaçou –

- Não precisa, ele não vale a pena. – Baekhyun falou – Eu só me sinto ruim por que eu me submeti a coisas tão horríveis. – falou fazendo uma careta. – Eu imaginei que poderíamos dar certo. – Baekhyun falou, olhando para o teto ele não queria chorar outra vez – Eu vou ficar bem. – assegurou – Vai dormir. – Disse olhando para Chanyeol –

- Não sou nada seu, mas baixinho... Pode me contar o que quiser, não quero te ver triste outra vez. Você me parecia tão triste, nunca deixe ninguém nunca te tirar aquele sorriso radiante que eu sei que você tem. – Chanyeol falou sorrindo. –

- Meu sorriso não é tão radiante, eu apenas sorrio.

- Seu sorriso é encantador, quando eu vi você sorrir acho que meu dia até melhorou um pouco. – disse sincero, e Baekhyun negou com a cabeça – Baekhyun. – chamou –

- Sim?

-Se eu te beijar agora, você vai reclamar? – Chanyeol perguntou –

- Não. – Baekhyun falou sincero – Obrigado outra vez, pelas palavras. – Baekhyun sorriu - Eles me pareciam sinceros, Eu gostei dos seus beijos.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...