História You Are My Cinema - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Skrillex
Personagens Anton Zaslavski "Zedd", Dillon Francis, Diplo, Joel Thomas Zimmerman (Deadmau5), Martin Garrix, Personagens Originais, Sonny John Moore (Skrillex), Steve Aoki
Tags Deadmau5, Dillon Francis, Diplo, Dj Snake, Getter, Martin Garrix, Mija, Miss Jackson, Ookay, Skrillex, Steve Aoki, Zedd
Exibições 91
Palavras 1.509
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OOOOOOOOOOOI MEUS BEBÊS, SENTIRAM MINHA FALTA? digam que sim, por favor, me sinto carente...
Vocês merecem uma boa de uma explicação, eu sei... Aconteceu tanta coisa nesse tempo, sério! Vou escrever um textinho depois, SE VOCÊS QUISEREM, e explico tudo certinho.
Mil desculpas, galero, eu amo vocês e eu nunca abandonaria vocês assim sem aviso nem nada. Fiquei impressionada com o tanto de favoritos que ganhei enquanto estive fora, fiquei imensamente feliz, não sabem quanto. Vou tentar escrever o próximo assim que der, eu estou passando por coisas delicadas, espero mesmo que entendam o meu lado.
Por enquanto é isso, eu amo vocês, boa leitura!

Capítulo 18 - I Will Miss Your Voice...


Fanfic / Fanfiction You Are My Cinema - Capítulo 18 - I Will Miss Your Voice...

-Eu amo você! - sussurrei em português, para que ele não entendesse. Lentamente fui fechando os olhos, deixando o sono me consumir. Sinto os braços de Sonny se envolverem em mim, me transmitindo paz e conforto. 

-Eu te amo. - ele diz em um português arranhado. Depois disso apaguei. 

 

[...] 

Narrador ON

 

Os dois dormiam calma e tranquilamente, ambos nus. Sonny acorda, olha para o lado e vê a morena dormir como um anjo. Olha para o outro e vê algumas de suas roupas jogadas pelo chão. Lentamente, levanta da cama, com muito cuidado para não acordá-la. Veste sua calça e volta para o lado de Evelyn, a puxando e deitando suavemente sua cabeça na altura de seu peito, com certo medo de acordar ela. Aos poucos, foi se sentindo sonolento novamente, fechando os olhos aos poucos, caindo no sono em seguida. O que Sonny não esperava, era seu melhor amigo, Diplo. 

Thomas já havia se cansado de mandar mensagens para ambos, que não davam nem sinal de vida. Resolveu então ir até a casa onde se encontravam. Ao chegar a porta da mansão, pegou sua chave reserva, que usava sempre que precisava pegar algo na casa de Moore. Entrou na casa, reparando na bagunça que haviam feito, chegou perto do sofá, vendo almofadas no chão, continuou o caminho, achando a blusa vermelha que Evelyn usara noite passada, isso estava ficando cada vez mais engraçado para Wesley, que não tirava o sorriso divertido do rosto. Foi lentamente subindo as escadas, encontrando um sutiã. 

Em direção ao quarto do amigo, encontra a porta entreaberta. Empurra lentamente a mesma, vendo Evelyn de bruços na cama com seu rosto virado para Sonny, a coberta ia até sua cintura. Ambos dormiam profundamente, mas Thomas fazia questão de fazer o mínimo barulho possível. Olhou aos lados, vendo um short, seguido de uma calça, uma blusa, e para o outro, uma calcinha. Fez questão de tirar foto dos dois, pois não perderia a chance de usar a foto contra ambos. Se aproximou da janela e abriu as cortinas, deixando o quarto numa claridade suficiente para acordá-los.

Sonny abre os olhos lentamente, enquanto Evelyn apenas se mexe, murmurando algo que ninguém conseguiu entender. 

- Ah qual é. - Thomas grita. - Acordem! - ambos se assustaram, olhando para ele na mesma hora. Ela se perguntava o que havia acontecido, ele se perguntava como Wes havia parado ali. O loiro apenas riu das reações do casal.

- Eu ia perguntar o que aconteceu... mas suas roupas lá em baixo já me responderam. - Wesley riu. - Pega... - jogou as roupas de Sonny em cima do mesmo. Evelyn logo puxou o lençol da cama, sem se importar se Moore estava ou não vestido. Se enrolou no mesmo e correu para seu quarto, batendo a porta. Ao encostar na mesma, parou e pensou em tudo o que havia acontecido, desde o ultimo copo, até o subir as escadas. Não pode deixar de sorrir enquanto pensava no ocorrido da noite. 

Logo após tomar um banho e se vestir, Evelyn desceu temendo o climão que possivelmente ficaria no ar. Estranhou não ter achado suas roupas no meio do caminho.

- Procurando isso? - uma voz reconhecida chamou sua atenção. Ao se virar, depara-se com Anna Lunoe segurando suas roupas de noite passada. Correu em sua direção, dando-lhe um abraço de urso. 

- O que faz aqui? - disse ao se soltar da amiga. 

- Eu esperava um "Que saudade!" ou algo do gênero. - Poëck riu. 

- Desculpa... e obrigada. - se referiu as roupas. - É que pensei que voltaria daqui duas semanas.

- E ia, só que prolongaram meus shows e me deram 3 semanas "livres". Tenho shows em Los Angeles, então resolvi passar por aqui. - as duas subiram novamente, apenas para deixar as roupas de Evelyn em seu quarto e logo desceram novamente em direção a cozinha. 

- Bom dia! - ela disse ao encontrar Sonny e Wesley, que responderam.

Sentiu seu celular vibrando no bolso, logo percebendo uma chamada de vídeo de Bruna. Pediu licença e saiu da casa, indo para um canto reservado. Ao atender, se depara com Bruna e Daniel, que havia mudado bastante.

- Viado, como você tá linda menina! - Dani diz ao ver a amiga.

- E como assim você pinta o cabelo assim do nada e nem me avisa!? Dani você tá tão diferente... - comenta o novo visual do amigo. - Ai, eu sinto tanto a falta de vocês!

Ao final da chamada, Evelyn se despede dos dois e se levanta para voltar a casa, mas escuta duas pessoas conversando, algo que parecia ser escondido. Sabia que não devia escutar, mas sua curiosidade foi maior.

- Você sabe que deve contar, não sabe? - reconheceu a voz de Thomas.

- Sim, só não sei como... - estranhou a voz de Sonny, que parecia preocupado.

- Ninguém mandou contratar logo ela. - Wesley riu.

"Ela quem?" - Evelyn pensava. Quis deixar para lá, mas sua cabeça martelava em saber quem era e o que iria acontecer. Fez seu caminho de volta para a casa, pensou em perguntar, mas sabia que pegaria mal por estar escutando sua conversa.

Ao adentrar a cozinha, vê Dillon e Anna conversando, que logo percebem sua presença ali. Ele vem ao encontro de Evelyn e lhe abraça fazendo com que seus pés não tocassem o chão. 

- Nossa, quanto tempo! - ironizou.

 

- Duas semanas depois...- 

 

Duas semanas se passaram, até chegar a véspera do aniversário de Evelyn. Pouca coisa aconteceu, Sonny a ajudou a encontrar casas de shows para fazer apresentações. Ela ainda não havia descoberto sobre o que ele e Wes conversavam, e por mais estranho que pareça, isso martelava sua cabeça. 

Não havia dito a ninguém a data de seu aniversário, pois isso sempre a lembrava de seus pais.

Sua fama aumentava cada vez mais, muita gente elogiando suas músicas. Ganhou muito mais seguidores em suas redes sociais, e vários comentários dos quais ela fazia questão de responder todos. Junto com milhares de novos fãs, houve também os haters, que na maioria das vezes, diziam que ela era "chupa fama" do Skrillex. Ela apenas ignorava, como Amber havia dito, pois hoje, Mija é famosa no mundo inteiro, e foi Sonny quem a 'descobriu'.

 

Evelyn ON

 

- Preparada para a surpresa? - disse Bruna, por mensagem.

- Já falei que um dia você vai me matar com isso. 

- Relaxa, porra, tu vai gostar!

- Eu tenho medo das suas surpresas...

Guardo o celular no bolso e volto a ler o e-mail com tudo o que o apartamento da qual me interessava, oferecia. Escutei passos pela sala, que era onde me encontrava, sentindo um peso no sofá, atrás de mim. Meu celular vibrou novamente, desbloqueei e vi mais uma mensagem de Bruna.

- #1pra17, falta pouco em, just one dayyyyy.

- Um dia pra que? - Sonny questiona.

- Nada não. - desliguei a tela. Não queria que ninguém soubesse a data de meu aniversário, isso sempre me trazia más lembranças.

- O que você está olhando? - ele se aproxima e pousa seu queixo em meu ombro.

- Aquele apartamento. Gostei muito dele.

- Você quer mesmo ir morar lá?

- Sim, eu preciso de um lugar pra morar, né?

- Mas você pode morar aqui, comigo. - disse em um tom divertido, me abraçando pela cintura. Ri com seu ato.

- Sonny. - me virei para ele, segurando seu rosto. - Eu to amando tudo isso aqui, mas já foram quase 5 meses morando na sua casa, e eu não quero viver as suas custas, te dando prejuízo sempre. - ele me olhou e deu uma risadinha.

- Nem sei o que dizer. - ele ri. - Mas se você realmente quer, eu vou apoiar sua ideia, mesmo querendo que você fique aqui comigo. - me abraça fortemente.

- Relaxa. - o encarei novamente com um semblante divertido. - Sempre que der, eu volto aqui pra ver você ou você vai lá, nem é muito longe. - ele sorriu e me deu um selinho. Voltei minha atenção ao notebook, formulando uma resposta para o dono. Finalizei e fechei o notebook.

- Nossa, você vai se mudar em breve... - ele chama minha atenção. - Eu vou sentir falta... - me puxa pela cintura, me fazendo sentar em seu colo. - De ouvir você cantando pela casa, sua risada estranhamente fofa... - rimos. - De dormir abraçado com você, sentir esse seu perfume inconfundível... - o tom de sua voz foi ficando mais lento e intenso, e eu estava gostando. - Dessa sua boca, sua língua todo dia. - sua respiração no perto de meu pescoço me fez arrepiar. Mordi meu lábio inferior, onde Sonny levou seu dedo, acariciando minha boca. - Mas sabe do que eu sinto falta? - sua voz era intensa e excitante, me senti vulnerável.

- De que? - perguntei no mesmo tom. O senti se aproximar, colando em meu ouvido.

- De ouvir você gemendo meu nome.


Notas Finais


Desculpa pelo capítulo ter ficado tão pequeno, um dos motivos é o famoso bloqueio criativo (sim, o odeio) mas juro que irei tentar deixar o próximo capítulo maravilhoso!
Obrigada por lerem, e mais uma vez, me desculpem. Mamãe ama vocês! <3

- xx, Miss Jackson


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...